importação e exportação

Depois do Brasil conhecer o poder de fabricação chinês algumas décadas atrás, existia a crença de que tudo que era fabricado por lá seria frágil ou descartável. Por isso a maré era de desconfiança quanto à qualidade dos produtos vindos do gigante asiático. Mas com o passar do tempo muitas crenças foram sendo quebradas, e hoje você deve acreditar em algo muito importante: importar produtos da China é um modelo de negócio bastante lucrativo!

Além do baixo custo para comprar milhões de produtos diferentes, a qualidade passou a ser outro ponto forte dos produtos fabricados na China. Quer saber como importar produtos da China e entrar de cabeça nesse modelo de negócio? Então veja agora como começar a importar seus produtos legalmente para vendê-los no Brasil.

Cadastro no Radar Siscomex

O sistema Radar Siscomex foi criado pela Receita Federal do Brasil em 2002 e regula todas as entradas e saídas de mercadorias no país. Assim que o registro for realizado, ele é válido por 18 meses. Você tem esse tempo para fazer a 1º importação mantendo o Radar atualizado.

O cadastro deve ser feito por toda e qualquer empresa que pretende investir em importação de produtos para revenda. Lembre-se de algo importante: você não pode importar no Brasil como pessoa física para fins comerciais! Apenas é permitida a importação de produtos para uso e consumo próprio.

Existem 3 tipos diferentes de registro no Radar Siscomex.

Radar Expresso

 A empresa que optar por esse tipo de registro, que é o mais simples, terá o direito de importar até 50 mil dólares no período de 6 meses. A grande vantagem para as empresas que optarem por essa habilitação é que elas não terão de fazer uma prova de capacidade financeira.

Esse é o cenário ideal para quem está começando e ainda tem pouco capital de giro. A norma do Radar Expresso também diz que o prazo de avaliação é de 2 dias, bem menos que os 10 dias para os outros tipos de habilitação. Para solicitar essa modalidade de registro, é preciso se dirigir a qualquer unidade da Receita Federal e entregar um formulário de Requerimento de Habilitação preenchido(O download pode ser feito no site da Receita Federal) e apresentar documentos que comprovem que você é o responsável pela empresa, ou um dos responsáveis em caso de sociedade.

EGestor - Software online de gestão empresarial para pequenas empresas

Radar Limitado

As empresas que optam pelo Radar Limitado são aquelas que podem importar até 150 mil dólares no período de 6 meses. Esse tipo de registro deve ser feito por empresas maiores. Sendo que exigem maiores comprovações e por isso passa a ser bem mais burocrático.

Radar Ilimitado

O Radar Ilimitado é destinado para grandes empresas e com ele não existe limite máximo de importação. Mas esse tipo de registro é o que exige uma grande quantidade de comprovações. Principalmente relacionadas ao pagamento de impostos por um período de tempo exigido.

Que tipo de empresa pode importar?

Uma dúvida que muitos empresários possuem quando vão começar a importar da China é sobre qual o tipo de empresa que deve abrir para poder ficar tranquilo quanto às taxas e impostos a serem pagos.

É importante saber que abrindo o registro empresarial mais simples, que no Brasil é o MEI (microempreendedor individual), a sua empresa já pode importar. Mas como existe um limite máximo de faturamento de R$ 60.000,00 por ano para empresas optantes pelo MEI, o máximo que poderia ser importado era na faixa de 10 a 15 mil dólares de importação. O ideal seria oficializar a empresa como Microempresa para ampliar essa margem de faturamento para R$ 360.000,00.

Guia de Gestão Estratégia

Taxas Alfandegárias

Para importações de produtos da China, o empresário brasileiro paga 60% de imposto sobre o valor da mercadoria que está vindo acrescida do valor do frete. Além desse valor, a empresa deverá pagar a taxa de ICMS, que varia de estado para estado, mas em sua maioria é de 18%. Esse valor é calculado sobre a mercadoria + frete + taxa de 60%.

Mesmo a empresa sendo MEI e não tendo inscrição Estadual, a importação será taxada com os 18% de ICMS já que se trata de uma importação. O valor não é pago na venda das mercadorias, mas será cobrado por conta dessa entrada vinda do exterior.

Despache Aduaneiro

A próxima etapa para começar a importar produtos da China é encontrar um despachante aduaneiro. Esse é um profissional habilitado para ajudar o empresário em todas as etapas da importação. Dentre suas principais funções estão o cálculo dos impostos a serem pagos, a liberação das cargas vindas do exterior e a nacionalização das cargas.

A legislação brasileira indica que o importador pode fazer o próprio despache aduaneiro. Mas o correto é contratar um que tenha registro na Receita Federal do Brasil. O fato é que para que suas mercadorias possam chegar de maneira segura e legal, é obrigatório a presença desse profissional.

Fornecedores

É preciso procurar e estudar bastante o mercado chinês antes de buscar seus fornecedores. Mas já fique ciente de uma coisa: sites como o Aliexpress e o DealExtreme (ou DX) são voltados para venda de produtos para pessoas físicas, ou seja, realizam venda de produtos para uso ou consumo próprio. A título de comparação com o Brasil, eles são parecidos com o Mercado Livre.

Comprar produtos desses sites para revender no Brasil, sem seguir os passos anteriores que já foram falados, será uma forma de mercado irregular e isso pode acarretar em diversas multas para o praticante. O modo correto para fazer importações para sua empresa é procurar fornecedores diretos e fabricantes confiáveis. A plataforma mais utilizada é a Alibaba, que concentra a maior quantidade de fornecedores para que você possa fazer bons negócios importando da China.

Pagamento

Após entrar em contato com o fornecedor e fechar sua compra, é preciso solicitar a fatura de pagamento internacional, conhecida como PI (Proforma Invoice). Antes de efetuar o pagamento, verifique se toda a documentação necessária foi enviada. Peça ao despachante aduaneiro que verifique tudo que for necessário para proteger a mercadoria e para que ela possa ser retirada com segurança.

Agora que você já sabe qual o passo a passo necessário para começar a importar, comece o seu negócio com o pé direito e tenha em mente que o sucesso virá acompanhado de muita dedicação e trabalho.

eGestor

O eGestor é um sistema de gestão empresarial fácil e online para auxiliar na gestão de sua empresa. Com ele você pode controlar o seu estoque, o seu financeiro, registrar compras e vendas, cadastrar seus clientes e fornecedores, emitir notas fiscais eletrônicas e boletos bancários, dentre outras funções. Realize os testes totalmente gratuitos durante um período de 15 dias, basta acessar o site!

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em http://www.egestor.com.br