Qualquer pessoa que conhece o dono de uma pequena ou média empresa (PME) não deve ter dificuldades em associá-lo à imagem de um personagem constantemente preocupado com as planilhas e números que mostram os resultados do negócio.

Afinal, com tantas informações para acompanhar e monitorar diariamente, os profissionais que trabalham com estruturas e equipes enxutas em suas empresas podem ter grandes dificuldades em saber como está a saúde financeira.

Mas até mesmo as menores empresas conseguem fazer uma rápida análise para descobrir como anda o desempenho do negócio.Conheça 5 formas de medir a saúde financeira da sua  empresa:

saúde financeira

Fluxo de caixa

O fluxo de caixa, que mostra a diferença entre as entradas e saídas de dinheiro na empresa em um determinado período de tempo, é um excelente indicador para entender a como está a saúde no curto prazo ou até mesmo fazer projeções para o futuro.

Mesmo que uma empresa seja lucrativa, pode ser que ela não esteja dando conta de pagar algumas das suas despesas no curto e no médio prazo. Isso é sinal de que o negócio precisa melhorar a sua gestão, buscar o capital de terceiros ou renegociar prazos para as dívidas e créditos com fornecedores e clientes.

Lucro Bruto

Esse indicador é fundamental para que o empreendedor avalie se está valendo à pena ou não desenvolver o produto ou serviço oferecido pela empresa. Quando esse indicador é negativo, isso significa que é preciso diminuir os custos diretos com a produção ou então reajustar o preço de venda para o consumidor final.

Vale ressaltar que o lucro bruto ainda não considera as despesas operacionais do negócio, ou seja, aquelas necessárias para conseguir comercializar os produtos e serviços, como comissões de vendas, salários, gastos com marketing, entre outros.

Receita Operacional

Quando o empresário subtrair as despesas operacionais do lucro bruto, já será possível entender com maior clareza se todo o processo da empresa está saudável. Quanto maior for a receita operacional, mais eficiente é a sua empresa na geração de valor. Por outro lado, caso o indicador não esteja positivo, o empreendedor precisará reavaliar todo o processo – desde a compra até a venda, passando também pela produção – para identificar oportunidades de redução de custos ou de aumento de receita.

Lucro antes de impostos

O lucro antes dos impostos também é uma boa forma de medir a saúde financeira da empresa e um dos indicadores mais citados quando executivos de grandes organizações vêm a público divulgar os resultados financeiros do negócio.

Essa medida mostra a capacidade de uma empresa em gerar receita independente de juros ou impostos, além do seu potencial para arcar com dívidas caso elas precisem ser contraídas no futuro para possíveis investimentos ou despesas

Lucro

O lucro líquido é o indicador clássico para medir a saúde financeira de uma empresa, lembrando que ele só é obtido quando são subtraídas todas as despesas, sejam elas operacionais ou não, incluindo os juros de empréstimos e também impostos e tributos. Se a empresa está gerando lucro suficiente para reinvestir no negócio e para remunerar os seus sócios, a saúde financeira da empresa vai muito bem.

Mas não se esqueça de que outra informação importante para compreender a saúde financeira é se a empresa também está gerando riqueza para os seus proprietários. Embora essa informação não esteja clara nas demonstrações financeiras, é preciso avaliar se o número de horas que você e os sócios dedicam ao negócio estão trazendo o retorno esperado em qualidade de vida e de ambições profissionais.

Buscando um software para ajustar na gestão da sua empresa? Conheça o eGestor: http://www.egestor.com.br

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em http://www.egestor.com.br