Ponto de Equilibrio

O cálculo do ponto de equilibro é um método necessário para equilibrar as contas de uma empresa. Em momentos de recessão econômica como o Brasil tem presenciado, equilibrar os ganhos e gastos de um negócio são essenciais para a sua sobrevivência. De maneira sintética, este é o ponto da igualdade financeira entre as receitas e as despesas referentes ao seu negócio em determinado período.

Pelo do cálculo do ponto de equilíbrio, o empresário terá conhecimento sobre a meta necessária a ser atingida para que haja o mensalmente o faturamento mínimo que cubra os gastos da empresa, sejam eles fixos ou variáveis. A busca pela superação do ponto de equilíbrio é a maior preocupação de todo empresário, pois a partir deste (caso os resultados sejam positivos), os novos produtos vendidos passarão a ser benéficos e gerar lucros para a empresa.

Pode ser considerado que quanto mais se vende é melhor para o empresário. Porém, é preciso ressaltar que o importante é avaliar a capacidade produtiva da sua empresa. Ou seja, para poder vender mais produtos, obviamente é necessário realizar investimentos ou ampliar as estruturas, elevando os custos de despesas fixas. Portanto, é necessário saber qual é o ponto máximo de investimentos nos negócios.

O empresário, ao aplicar esse cálculo na empresa, indicará uma segurança do empreendimento, pois o resultado final mostra quanto é preciso vender para que as receitas se igualem aos custos. Ou seja, mostra a partir de quantas unidades de produtos vendidos a empresa cobre todos os gastos e a partir de quantos passa a ser lucrativa. Com isso, compreende-se quais são as possibilidades de prejuízos e ganhos no seu negócio.

Além disso, é importante manter o fluxo de caixa e contabilidade financeira da empresa sempre em dia. É preciso anotar todos os gastos e lucros mensais para poder realizar as contas de ponto de equilíbrio sem que haja divergências de resultados no final.

Como faço para calcular o ponto de equilíbrio?

O cálculo utilizado para chegar ao ponto de equilíbrio é muito simples. Primeiro, soma-se as despesas fixas da empresa e depois as divide pela margem de contribuição. Ou seja:

Ponto de equilíbrio: Despesas fixas / margem de contribuição

Nas despesas fixas, o empresário deve considerar todo o custo que possui para manter a empresa em atividade. São gastos como o aluguel do local, salário dos funcionários, contas de água e luz, serviços de manutenção, limpeza, segurança e etc. Neste cálculo, não soma-se os gastos dos produtos que serão revendidos, como matéria-prima para produção, impostos e comissão dos vendedores. Esses custos serão contados no preço de venda do produto.

A margem de contribuição é representada na forma de percentual. Podemos citar o seguinte exemplo de margem de contribuição: uma empresa vende um produto a R$ 20 e o custo para produzi-lo foi R$ 15, sendo assim, a margem de contribuição foi de R$ 5. Calculando em porcentagem, o preço da venda é representado por 25%. Depois, esse percentual deve ser transformado em decimal para poder calcular, ou seja, 25% fica 0.25.

Portanto, o primeiro passo para fazer o cálculo é diminuir o custo de produção médio pelo preço de venda dos seus produtos, encontrando a margem de contribuição e transformando o resultado em percentual.

Agora, para fazer o cálculo de ponto de equilíbrio, podemos demonstrar o seguinte exemplo: sua empresa anualmente gasta R$ 60 mil em despesas e a margem de contribuição total dos seus produtos é de 25%. Então temos:

Despesas fixas: R$ 60.000
Margem de contribuição: 25%
Ponto de equilíbrio: Despesas fixas / Margem de contribuição
Ponto de Equilíbrio: 60.000 / 0,25
Ponto de Equilíbrio: 240.000

Sendo assim, R$ 240 mil seria o valor mínimo no ano que a sua empresa teria que vender para não ter lucro e nem prejuízos. Ou seja, esse é o ponto de equilíbrio. Caso o seu negócio venda a mais ou a menos, ultrapassará o ponto, causando benefícios ou mais despesas.

Existe também um método recomendado para empresas de maior porte que possuam maior variedade de produto e serviços.

Também é possível calcular o ponto de equilíbrio da empresa por unidades vendidas. Colocamos a situação onde um microempresário tem gasto fixo de R$ 2 mil por mês e quer vender um produto a R$ 20 e o custo de manufatura é R$ 9. Dessa forma, faz-se o seguinte cálculo:

R$ 20 – R$ 9= R$ 11
R$ 2.000 / R$ 11= 181 unidades.

Isso quer dizer que o microempresário deve vender 181 unidades do produto no mês para não ser prejudicado financeiramente. Ou 181 x 11= R$ 1.991 para saber o valor em unidades monetárias.

Também existe o método para empresas de maior porte. Aquelas que possuem mais tipos de serviços e produtos. Podemos citar, por exemplo, uma empresa que obteve uma receita total no mês de R$ 30 mil, um custo variável de R$ 15 mil e um custo fixo de R$ 6 mil. Calcula-se então:

Ponto de equilíbrio: custo fixo / índice de margem de contribuição
Onde margem de contribuição calcula-se: receita total – custo variável
(R$ 30 mil – R$ 15 mil= R$ 15 mil)
Índice de margem de contribuição: calcula-se o resultado dividido pela receita total, ou seja, R$ 15 mil / R$ 30 mil= 0,5
Enfim, calcula-se: custo fixo de R$ 6 mil / Índice de Margem de Contribuição 0,5= R$ 12 mil

Para não ter prejuízo e nem lucro, a empresa deve então vender no mínimo R$ 12 mil por mês.

Gostou do texto? Comente!

Conheça o eGestor, um software online para gestão de micro e pequenas empresas.

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em http://www.egestor.com.br