A Declaração de Imposto de Renda (IRPF e IRPJ) precisa ser feita tanto pela Pessoa Física quanto pela Pessoa Jurídica (empresas com CNPJ). No caso dessa última, o prazo para entrega é um pouco maior, mas nem por isso você, que é empresário, vai deixar para fazer tudo em cima da hora. Adiar para próximo da data final é perigoso: o sistema trava, você não encontra o recibo que tanto precisa, a internet cai e a situação da sua organização fica irregular.

Para que você não corra o risco de ter problemas com a Receita Federal, separamos dicas importantíssimas para que você compreenda tudo sobre a declaração de renda da sua empresa. Saiba mais!

IRPJ: Imposto de Renda Pessoa Jurídica

Quem está obrigado a entregar a declaração do imposto de renda (IRPJ)?

O fator determinante para saber se é preciso ou não entregar o imposto de renda de uma organização, é o modelo da sua constituição jurídica. A declaração deve ser apresentada por todo PJ, incluindo os equiparadas de forma centralizada pela matriz, extintos, cindidos parcialmente, totalmente, fusionado ou incorporado.

A exceção está na empresa que optou pelo Simples Nacional. Pelo fato de ser assegurado a ela a forma simplificada sobre as obrigações tributárias, não é necessário fazer a declaração de imposto de renda, porém, há a obrigatoriedade de se fazer uma declaração anual de faturamento. Também estão dispensados os Órgãos Públicos, as Autarquias, as Fundações Públicas e as empresas inativas.

Fique atento!

Para transmitir adequadamente a declaração,  é obrigatório a utilização de assinatura digital com certificado digital válido. Outra questão que merece atenção é quanto aos prazos. Quem atrasa para entregar a declaração, está sujeito a multas que variam entre 2% a 20%. É cobrado também um valor de R$ 20,00 por um apanhado de dez informações omitidas ou incorretas. Caso a declaração seja entregue antes da notificação feita pela Receita Federal, a multa será reduzida em 50%. Agora, se feita a intimação pelo Fisco e entregue no prazo, a redução será de 75%.

Forneça informações reais sobre o negócio

É fundamental que as informações transmitidas à Receita Federal sejam verídicas. A coerência entre o que é declarado e os registros contábeis da empresa são essenciais para que não haja problemas futuros com o Leão. E para que tudo corra bem, a organização das informações deve acontecer cotidianamente.

Por isso, mantenha o seu controle financeiro, fluxo de caixa e notas fiscais dentro da legalidade e de forma a encontrar tudo o que você precisa facilmente. Softwares de gestão são ótimas ferramentas para esse tipo de auxílio. Opte por aquelas “na nuvem”, opção que torna acessível o controle em qualquer lugar que você esteja. Isso ajudará ainda mais os gestores na hora de repassar às informações à Receita ou ao profissional que fará esse serviço.

Sobre a importância de contratar um contador

Donos de empresas, exceto os Micro Empreendedores Individuais (MEI), precisam manter um sistema de contabilidade efetivo, feito por um profissional qualificado. E nesse caso, aconselha-se a contratação de um contador. Ele será responsável por fazer o Imposto de Renda da Pessoa Jurídica e por preparar os informes de rendimentos para que sócios e funcionários possam entregar as suas declarações como Pessoa Física. 

Agora que você já sabe o essencial para declarar o Imposto de Renda da sua empresa, fique atento aos documentos e aos prazos. Ficou com alguma dúvida ou tem outra informação a acrescentar? Compartilhe conosco por meio dos comentários abaixo!

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em http://www.egestor.com.br