O mercado está cada vez mais concorrido, e muitos gestores encontraram no controle de estoque eficiente uma maneira de desenvolver um diferencial competitivo forte diante da concorrência.

Se você já possui uma gestão que considera aprimorada, é bom rever seus conceitos, pois o avanço das tecnologias de internet e o surgimento de novas metodologias estão contribuindo para uma melhoria constante do setor.

Ficou interessado?

Descubra a importância do controle de estoque para a sua empresa e como fazê-lo de forma realmente eficiente!

A importância de fazer um bom controle de estoque

Controlar o estoque significa fazer a gestão de uma parte importante dos seus ativos, além de representar uma estratégia essencial das operações de negócios. Essas operações podem ser complexas, principalmente se houver mais de um ponto de distribuição. No entanto, deixar de fazê-las ou fazê-las de forma inadequada gerará pequenos erros que podem custar caro.

Por outro lado, existem mudanças que poderiam ser implementadas para reduzir ou eliminar totalmente os desperdícios de recursos, poupando dinheiro. O planejamento aliado a estratégias que envolvam técnicas e ferramentas certas otimizarão os processos, fazendo do controle de estoque um fator determinante para o sucesso do negócio.

Confira a seguir cinco dicas fundamentais para um controle de estoque eficiente!

Planilha de controle de estoque gratuita para download

1. Planeje compras fazendo projeções de demanda

A previsão de demanda é um ponto importante para as estratégias de otimização do controle de estoque. Prevendo a quantidade exata de produtos e serviços que precisará em cada período, você garantirá uma compra mais enxuta, fazendo a mercadoria girar mais rápido e liberando espaços importantes no estoque.

Melhor do que isso. Você garantirá que não falte os produtos e serviços certos no momento em que mais são procurados, aumentando o volume de vendas.

Para isso acontecer, analise o histórico de saídas de mercadorias cruzando as informações do volume com o período e descubra o período sazonal de cada um. Assim, você poderá projetar demandas futuras, planejar compras melhores, negociar descontos e custos de entrega e eliminar os riscos de receber produtos atrasados.

2. Considere os prazos de entrega no planejamento

Muitos gestores não consideram os prazos reais em que devem receber as compras após a encomenda, culpando os fornecedores por não lhes darem a devida atenção. Isso significa falta de planejamento de compras.

Não considerar o prazo de entrega faz com que as encomendas sejam feitas em cima da hora, tornando impossível de serem atendidas pelos fornecedores, que também possuem seus métodos e padrões de entrega. Você pode até mudar de fornecedor para um mais próximo ou que atenda mais rápido, mas o problema continuará, pois ele também terá o seu prazo para entregar as encomendas.

O prazo de entrega deve ser contado a partir do momento em que você realiza a encomenda (fecha o negócio de compra com o fornecedor) até realmente recebê-la em seu estoque. Então, pesquise junto aos fornecedores quais são os prazos reais, com margem para atrasos.

Em alguns casos, é possível negociar um prazo menor, mas dependerá do volume e frequência de compra.

3. Escolha os fornecedores que melhor te atendam

O fornecedor não deve ser escolhido apenas pelos preços de vendas, mas também pela qualidade dos produtos e serviços oferecidos, pelos prazos de entrega, pelas condições de pagamento, pelo relacionamento etc. São muitos fatores a serem considerados, e cada um tem a sua devida importância para o negócio.

Por isso, faça uma análise mais detalhada deles. Liste cada fornecedor na vertical com os atributos na horizontal. Dê um peso para cada atributo (nota, pontos etc.). Por exemplo: se considerar o prazo de entrega mais importante, dê uma pontuação superior a esse fator para o fornecedor que entregar mais rápido.

Agora, pesquise essas informações com os fornecedores, pontuando cada fator de acordo com o peso que tem para o seu negócio. Some as pontuações e descubra quais são os melhores fornecedores para a sua empresa. Lembrando que essa pesquisa deve ser feita periodicamente.

4. Tenha ajuda de uma consultoria

Se você não tem uma equipe estruturada para fazer o controle de estoque, possivelmente faltará tempo para executar todas as tarefas e ainda pensar na gestão estratégica. Mas isso não precisa ser assim. Você pode contar com uma consultoria para ajudar você a colocar tudo nos eixos.

Alguém que entenda bem sobre controle de estoque, leis, regulamentações, tributações e incentivos fiscais pode ajudar a empresa a economizar muito dinheiro e contribuir para a implementação de uma gestão mais eficiente e com menos erros. De modo geral, é importante para trazer know how para o negócio.

5. Conte com ferramentas de gestão

Quando você tem várias pessoas atuando no estoque a partir de diferentes locais, atualizar e compartilhar manualmente planilhas de Excel pode não ser uma boa ideia. Muitos erros de digitação e falhas no salvamento das atualizações podem gerar perda de dados importantes, tornando as informações pouco confiáveis para os gestores da empresa.

Com o avanço das tecnologias de internet, você não precisa mais fazer todo o trabalho manualmente. Um sistema de gestão baseado em nuvem pode automatizar diversas tarefas, liberando mais tempo para você se dedicar ao planejamento estratégico do negócio.

Dessa forma, as quantidades de mercadorias em estoque, as ordens de compras, os dados históricos e outras informações podem ser atualizadas em tempo real. Além disso, um software de gestão baseado em nuvem possibilita que todos os seus dados sejam acessíveis, independentemente da hora e local que estiver.

Ou seja, não importa onde você está ou qual dispositivo móvel está usando. Se tiver uma conexão com internet, poderá acessar o sistema, verificar dados e realizar tarefas — tudo em tempo real. Imagine o tempo e dinheiro que poderia economizar com locomoção ao agregar essa mobilidade aos dados do estoque.

Ah! E antes que pergunte sobre a segurança, saiba que um sistema de gestão na nuvem possui protocolos de segurança que impedem o acesso não autorizado e clona suas informações para servidores secundários, agregando continuidade ao negócio. Mesmo que o servidor principal saia do ar por alguns instantes, o acesso aos dados não fica prejudicado.

Não perca mais tempo e dinheiro. Coloque essas cinco dicas em prática e veja o quanto seu controle de estoque pode trazer melhores resultados para a empresa.

E aí, gostou das dicas? Compartilhe com seus amigos nas redes sociais e torne-se influente entre eles!

EGestor - Software online de gestão empresarial para pequenas empresas

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em http://www.egestor.com.br