5 maiores erros cometidos pelo empreendedor de primeira viagem

O Brasil é um país de empreendedores. O empreendedorismo no país cresceu mais de 40% nos últimos anos, nos deixando apenas atrás da China. Além disso, três a cada quatro brasileiros sonha com o negócio próprio. O grande problema é que toda essa vontade esbarra na realidade: seja por inexperiência ou por possuir pouca informação a respeito do mundo dos negócios, cerca de 25% desses empreendimentos naufragam antes de completar dois anos de atividade. Onde esses empreendedores estão errando? Descubra em nosso artigo e evite cometer os mesmos erros em seu negócio!

Não possuir um plano de negócios

Esse é o grande erro da maioria dos empreendedores que naufragam nos primeiros anos de atividade. Muitas vezes, movidos pelo entusiasmo – e baseados em uma impressão equivocada do mercado – o candidato a empresário abre o seu negócio sem uma pesquisa prévia e um conhecimento real da situação que a empresa enfrentará, correndo o risco de não encontrar a demanda que acreditou que existia.

Para não ficar somente nas suposições, um bom plano de negócios traça um diagnóstico do mercado e da área pretendida, de modo que o empresário passa a conhecer melhor o seu público-alvo, o potencial do mercado e as suas reais possibilidades de atuação. Além disso, o plano ajuda a direcionar a empresa, delineando produtos e serviços prestados e projetando um crescimento sustentável para a organização.

Não separar o orçamento da empresa do orçamento pessoal

Outro erro bastante comum. Misturar o caixa da empresa com a sua conta pessoal pode fazer com que, ao final do período, você não conte mais com capital de giro suficiente para botar o negócio para funcionar. Planeje com cuidado os pagamentos e recebimentos da empresa para poder fixar o dia mais adequado para a retirada do pro labore. E jamais faça saques não programados ao caixa da empresa.

Planilha de controle Financeiro gratuita

Fazer previsões otimistas demais

A excitação ao perceber uma tendência ou um nicho de mercado a ser explorado é normal. Só tome cuidado para não superestimar essa tendência, para não correr o risco de projetar a empresa para uma demanda que depois não se confirmará. Seja realista! Pesquise o mercado, converse com especialistas, peça ajuda a empresários mais experientes. Se achar necessário, invista em uma consultoria para confirmar a viabilidade do negócio. 

Focar apenas na atividade-fim da empresa

É natural que, após anos de serviços prestados a outras empresas, se pense em abrir o próprio negócio. O problema é que, à frente da sua própria empresa, você não pode se preocupar apenas com a sua atividade, pois outras demandas precisam ser atendidas – principalmente em relação à administração financeira. Se essa área não é o seu forte, não hesite em contratar ou associar-se a um profissional que possa ajudá-lo a administrar corretamente o empreendimento. Lembre-se que a má gestão financeira é a principal causa de fechamento precoce entre as pequenas empresas brasileiras!

Vender serviços ou produtos a preços muito baixos

Começar a atividade oferecendo os seus produtos ou serviços a um preço muito abaixo do mercado pode ser uma roubada. Além de atrair quem não pode pagar, é uma péssima estratégia a longo prazo. O preço é um importante componente de posicionamento de produtos e serviços. Com um preço muito abaixo dos praticados pela concorrência, você passa a impressão de ser de “segunda linha”. Cobre o preço justo e destaque-se pela excelência. Os seus clientes notarão a diferença!

Você pode ser muito bem sucedido no seu negócio próprio se tomar os cuidados básicos. Munido de cautela e muita informação, é muito mais fácil alcançar o sucesso! Quer fazer alguma pergunta a respeito do assunto? Deixe o seu comentário!

EGestor - Software online de gestão empresarial para pequenas empresas

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br