Como montar um serviço de marchetaria?

A marchetaria consiste numa arte muito valorizada no mercado. O profissional marcheteiro é especialista na ornamentação e restauração de móveis, quadros, tetos, pisos, painéis e esculturas. Para estas funções são usadas ferramentas manuais e automáticas para trabalhar tanto a madeira, quanto pedras e metais. Ele também fabrica objetos acessórios, como jóias e bijuterias.

Os artigos “marchetados” são itens importantes na decoração de residências e estabelecimentos comercias, em especial os escritórios, agregando valor estético ao caráter utilitário das peças.

Ebook manual de como abrir uma empresa

O perfil do mercado

A marchetaria chegou a passar por períodos de ostracismo, mas nunca perdeu por completo seu espaço no mercado, já que faz parte de um segmento especializado e seleto. Por isso, trata-se, com certeza, de um negócio estável, financeiramente viável e com relativa baixa concorrência, contando com uma clientela cativa.

Atualmente, a marchetaria está vivendo uma fase de revitalização, com uma valorização e uma procura crescente do público por móveis criativos ou restaurados, com emprego de motivos antigos ou ainda do estilo retrô. Além disso, o acesso a itens de decoração foi ampliado a um número maior de pessoas, e já não são caracterizados única e exclusivamente como artigos de luxo.

Nos dias de hoje, há uma grande variedade de publicações sobre marchetaria e a internet a aproximou ainda mais do mercado consumidor. Paradoxalmente, a profissão também ganhou um novo fôlego com a escassez de sua matéria-prima principal: a madeira de qualidade. Como ela vem se tornando um bem mais raro e de custo cada vez mais elevado no mercado. Tem crescido muito a procura por peças customizadas, expandindo ainda mais o leque de atuação profissional e atraindo novos artesãos para a marchetaria.

Além do fornecimento e venda direta, o profissional ainda tem a possibilidade de trabalhar ministrando cursos de marchetaria. Uma vez que ela é também considerada um hobby muito valorizado por desenvolver o senso estético e artístico das pessoas. A manipulação dos materiais e o emprego de suas técnicas envolvem de tal modo sutiliza e detalhes. Muitas vezes, a marchetaria também é indicada como terapia.   Isso sem contar aqueles que a procuram como uma fonte de renda extra. Então as suas funcionalidades são das mais variadas.

Antes de abrir um negócio

Todo negócio traz em si uma margem de risco a ser considerada. Por isso, é fundamental fazer um bom estudo de mercado, avaliando fatores básicos como oferta, procura e concorrência.

Se você pensa em investir na área, busque informações junto à prefeitura de sua cidade, em palestras e seminários, em guias especializados em marchetaria e suas associações de classe. Faça um raio-X da concorrência, seus pontos fortes e as brechas existentes para explorar novos nichos. Pesquise ainda a densidade populacional da localidade onde pretende atuar. Munindo-se de dados do IBGE e também, se houver, das associações de bairro, para estimar o potencial regional do mercado.

Quanto à localização para abertura de uma oficina de marchetaria, é preciso levar em consideração o perfil do público local, se há concorrência na área e o acesso aos fornecedores, além de fatores como segurança e limpeza.

Antes da escolha do ponto, o artista e futuro empresário terá que definir se o espaço será apenas um ateliê, ou se também venderá diretamente aos clientes. Caso escolha somente produzir e fornecer a lojas e galerias de artesanato, o marcheteiro não terá que, necessariamente, priorizar um local de ampla visibilidade e melhor acesso ao público.

O investimento dependerá do tamanho da oficina. Para abrir um ateliê que funcione também como loja, num espaço de 100 m², será preciso um aporte inicial de R$ 18 mil, aproximadamente.

Considere como despesas mensais: matéria-prima e insumos; salários e encargos; tributos e impostos; aluguel e condomínio; segurança; água, luz, telefone e internet; produtos de higiene e limpeza; assessoria contábil; publicidade e propaganda; despesas com vendas, transporte e estocagem.

Ebook Crescimento Empresarial

Automação via Software

A adoção de um software de gestão permite ao empresário o controle de toda a cadeia produtiva. Utilizando seu computador, tablet ou smartphone, você poderá checar remotamente itens essenciais como estoque de matéria-prima, as encomendas realizadas e as vendas concretizadas, por exemplo.

A gestão adequada de seu empreendimento, contando com a estrutura de um software empresarial, diminui muito as falhas relativas ao controle de caixa, monitorando as vendas em tempo real, bem como os custos ligados a insumos e ao processo de fabricação em si. Além disso, os dados sistematizados pelo software ainda são uma fonte de subsídios para que o empreendedor tome decisões de caráter estratégico, permitindo o planejamento e projeção futura de seu modelo de negócio.

O aplicativo eGestor é uma ferramenta eficiente e moderna de automação de processos. Um software de gestão empresarial que dispensa instalação direta na máquina, pois é acessado via internet, funcionando em qualquer sistema operacional padrão. A partir de seu PC, celular ou tablet o artista-empreendedor poderá fazer a gerenciamento de sua oficina ou ateliê de qualquer lugar, seja em casa ou na rua.

Para saber mais sobre a tecnologia e as vantagens comerciais do eGestor, acesse o site.

História da marchetaria

A palavra vem do francês “marqueterie” e quer dizer “engastar” ou “embutir”. Há milênios, essa prática é vista como uma arte, tal como a escultura, mas somando utilidade à beleza. Na região da Mesopotâmia, por volta de 3.000 a.C., foram encontrados indícios de marchetaria em uma peça de pedra calcária. Mais tarde, no Egito Antigo, pesquisadores descobriram pedaços coloridos de madeira incrustados em pedras e outras superfícies.

Ao longo dos tempos, houve fases de maior e menor prestígio da técnica e muito de sua importância se deve ao envolvimento ativo de artistas escultores. Movimentos estéticos como a “Art Nouveau”, que valorizavam temas da fauna e flora, contribuíram para o brilhantismo e revitalização da arte da marchetaria, trazendo seu legado para nossa modernidade.

Conclusão

Como você viu acima, a marchetaria é uma atividade bastante antiga. Mas mesmo assim ela segue bastante ativa no mercado, principalmente devido aos mais variados interesses que ela oferece. Um marcheteiro pode trabalhar ministrando cursos, já que esta arte é considerada um hobby por desenvolver um senso estético e artístico, além de também ser indicada como terapia. E também pode ser um trabalho alternativo, já que não exige muito tempo para coloca-la em prática, servindo como uma renda extra a qualquer trabalhador. Portanto, seguindo algumas regras, é possível montar um serviço de marchetaria que se torne bastante rentável.

Gostou do texto? Deixe um comentário!

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br