Dana White

O UFC (Ultimate Fighting Championship), grande empreendimento de Dana White, se tornou um verdadeiro sucesso não só aqui no Brasil, mas no mundo inteiro. Não só entre o público que aprecia uma boa luta, mas também uma onda de patrocinadores e empresas demonstram um interesse e um apreço ainda maior pelo campeonato que vem conquistando uma parcela de público ainda maior.

E a cada evento do campeonato, é comum encontrar uma pessoa, careca, sorrindo e que observa numa posição privilegiada todos os detalhes do campeonato. Pois é, esse é Dana White, o homem por trás de todo o sucesso que o UFC se tornou e o homem mais poderoso no mercado de lutas atléticas no mundo.

Mas não pense que Dana White conquistou sucesso como tem hoje de um dia para o outro. Com muito esforço, conhecimento de mercado, parceria com as pessoas certas e um domínio pleno sobre como funciona esse ramo de lutas atléticas, Dana hoje é considerado o maior bilionário da indústria de lutas, encabeçando também o MMA (Mixed Martial Arts).

O início da carreira de Dana White

Dana Frederick White Jr. nasceu em Central Manchester, no estado de Connecticut nos Estados Unidos. Desde cedo, Dana já praticava a arte das lutas marciais. Quando era adolescente, Dana já era pugilista e treinava e competia em eventos pela escola e também nos arredores.

Ao se mudar para Las Vegas, Dana White decidiu abrir uma academia especializada em combinações de boxe com exercícios aeróbicos. Esse programa logo se tornou um sucesso e Dana decidiu patenteá-lo.

Ainda competindo na categoria de boxe amador e estudando na Bishop Gorman High School, o lutador viu que seu trabalho já estava sendo reconhecido no mercado e isso exigia um tempo ainda maior para desenvolvê-lo. Foi aí que a introdução com parcerias certas começou a ser uma ação necessária.

Os irmãos Fertitta

Enquanto estudava na Bishop Gorman High School, Dana White viu que o trabalho como pugilista, estudante, dono de academia e executor de programas de exercícios dependia de muito mais tempo que estava sendo despendido. Foi nesse momento que o pugilista conheceu Lorenzo Fertitta.

Também lutador de boxe, Fertitta e seu irmão mais velho, Frank Fertitta III eram grandes fãs de boxe e seguiam o mesmo caminho que seu pai, Frank Fertitta Jr. O pai deles, Frank Fertitta Jr, era um grande empresário e executivo e um adorador nato de boxe.

Quando Dana se casou em 1995, ele viu a chance de expandir seu negócio. Já apoiando alguns boxeadores amadores e lutadores do MMA, Dana White conversou com Lorenzo e seu irmão, Frank, na tentativa de desenvolver o MMA para novos patamares.

A ideia de exibir os jogos nos cassinos que o pai gerenciava se tornou uma estratégia de sucesso. Os irmãos Fertitta já chefiavam a Comissão Atlética do estado de Nevada, a organização mais importante do setor nos Estados Unidos.

A estratégia de comprar o UFC

Enquanto Dana trabalhava como gerente, Lorenzo e Frank trabalhavam com os negócios que o pai já gerenciava, o mercado dos cassinos. Todos esses trabalhos eram em Las Vegas e os irmãos começaram a ver que o negócio se tornava num patrimônio ainda maior. Foi aí que os irmãos criaram a Station Cassinos, um conglomerado forte do mercado de cassinos espalhado em várias partes dos Estados Unidos.

Nessa mesma época, Dana White soube que a Semaphore Entertainment Group, grupo que criou o UFC, estava procurando um comprador do projeto. Logo Dana adquiriu interesse, mas haveria um problema: recurso financeiro.

Dana não era rico e mesmo com a academia e o projeto de exercícios adquirido sucesso, ainda faltaria muito dinheiro para conseguir ser dono do UFC.

Foi aí que ele convidou seus amigos, os irmãos Fertitta, para uma parceria. Entretanto, a ideia ainda era pouco clara e o UFC não estava com tanta visibilidade positiva, daí o motivo da venda. Até o pai dos irmãos Fertitta não vi o programa com bons olhos e não demonstrava interesse em comprá-lo.

Mesmo indo contra o desejo do pai, os irmãos decidiram aceitar o convite de Dana e resolveram comprar o UFC. Com toda a bagagem de conhecimentos de mercado de cassinos dos irmãos Fertitta e a prática de lutas marciais, Dana White viu que o UFC poderia se tornar um evento de grande porte e mais poderoso.

A compra foi depois de um mês após o anúncio de venda do UFC, tendo Dana como presidente e Frank e Lorenzo como financiadores oficiais.

O início do reinado Dana White-Fertitta

Depois da compra do UFC, era hora de trabalhar para que a marca crescesse. O início foi difícil, foram praticamente cinco anos de prejuízos e problemas para tornar o evento no sucesso que ele é atualmente. Um dos momentos mais difíceis foi em 2007, frente à crise financeira americana, colocando o evento à beira do abismo.

Entretanto, Dana White tinha uma visão empreendedora. Junto com os conhecimentos administrativos de Lorenzo e Frank, Dana decidiu investir pesado em patrocínios e no fornecimento de lutas atrativas. Uma das táticas também incluiu a criação de um reality show com lutadores da competição que logo se tornou um fenômeno.

Com investidas desafiadoras e persuasivas, muitas empresas passaram a ver o UFC como uma empreitada positiva e influente. Dana viu que a aquisição do programa foi uma decisão certa, trazendo lucros acima do esperado.

Mas Dana White é modesto. Hoje ele detém somente 19% de todo o lucro das ações do UFC. O resto pertence aos irmãos Fertitta, tendo o trabalho mais concentrado ao Lorenzo, já que Frank decidiu ter mais tempo para o negócio dos cassinos herdado do pai.

Mesmo não sendo o manda-chuva do projeto famoso de lutas, Dana White tornou uma visão antes pequena em algo grandioso e tornando o mercado de lutas ainda mais concorrido.

Hoje, Dana White ocupa uma posição privilegiada na lista dos homens mais ricos do mundo de acordo com a revista Forbes, junto com os irmãos Fertitta. Embora colha algumas inimizades no meio do mundo das lutas, Dana White é um dos empresários que mais investe em ações para tornar o universo das artes marciais ainda mais reconhecido.

Ebook Crescimento Empresarial

Conheça o eGestor, o sistema de gestão empresarial perfeito para auxiliar na gestão e no crescimento de sua micro ou pequena empresa!

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br