É simplesmente indispensável que empreendedores que lidam constantemente com clientes e fornecedores detenham o poder da negociação. É claro que o aperfeiçoamento dessa técnica exige muita prática, mas absolutamente qualquer um não só pode aprender como consegue desenvolver seu próprio estilo, adaptado a suas características e às necessidades de cada situação. Nesse sentido, o conhecimento de algumas regras básicas já pode fazer toda a diferença. Pronto para, em poucos minutos, passar a ter em mãos as ferramentas necessárias não para ser um especialista no assunto, mas para negociar melhor do que a maioria das pessoas? Então confira nosso post de hoje:

Controlando o emocional

Sentir-se nervoso ou ansioso em meio a uma negociação importante é absolutamente normal — e até mesmo inevitável. O objetivo, entretanto, é tentar não ser dominado por esses sentimentos a ponto de tomar decisões importantes de maneira impulsiva e impensada. Assim, a dica é sempre procurar falar devagar e de forma clara, prestando atenção em sua própria respiração. Caso essa estratégia não dê resultado, proponha um intervalo nas tratativas.

Demonstrar nervosismo também não é um bom sinal, pois passa uma imagem de fragilidade e insegurança, o que pode ser interpretado pela parte contrária como uma oportunidade para avançar nos pontos mais controversos. Uma dica importante nesse sentido é controlar os gestos das mãos e a linguagem corporal como um todo. Agir com naturalidade ajuda a sedimentar uma postura firme, o que transparece como sendo confiança e autoridade.

Preparando o terreno

Antes de se envolver em um ambiente de negociações é fundamental que o empreendedor faça o seu dever de casa, ou seja, prepare-se com a devida antecedência e com o cuidado necessário. Uma boa dica é pensar nos termos do acordo estabelecendo limites ou bandeiras vermelhas para cada um deles, assim você sabe direitinho a hora de parar.

Outra dica importante é estudar e procurar conhecer ao máximo a outra parte, afinal, toda negociação fica mais fácil quando se sabe o objetivo e os interesses da parte oposta, não é mesmo? O que o parceiro quer e o quanto ele quer o que você tenho a oferecer? Estudar o mercado a fundo faz com que se compreenda o valor de cada item colocado na mesa a fim de se saber exatamente quando pressionar e quando recuar.

Guia de Gestão Estratégia

Perdendo para ganhar

Muitas pessoas acreditam que quando o assunto é negociação as duas partes devem perder para ganhar. Trata-se da velha máxima segundo a qual não é possível realizar um acordo sem que as partes cedam mutuamente para que ambos os interesses sejam levados em consideração.

Esse modo de pensar tem, sim, sua razão de ser, já que a negociação pressupõe uma certa flexibilidade, mas não se pode esquecer, no entanto, que isso só é verdade quando a discussão é sobre pequenas parcelas ou cláusulas do negócio. Essa mentalidade não pode ser aplicada ao negócio como um todo! A moral da história é que toda negociação deve ter um resultado positivo. Assim, se esse não for o caso, talvez seja melhor abandonar de vez as conversas.

Viu como os maiores vilões em uma negociação são a falta de informação e o nervosismo? Assim, o segredo por trás de uma conversa vitoriosa está em controlar o lado emocional e estudar cautelosamente os parceiros comerciais. E ainda vale lembrar que uma negociação deve durar o tempo necessário para que as partes possam expor suas propostas e fazer contrapropostas na mais perfeita calma, já que a ansiedade e o nervosismo não podem alterar a dinâmica.

Vídeo do Sebrae sobre ‘Como negociar com fornecedores’

E você, tem alguma dica a acrescentar? Como normalmente lida com esse tipo de situação? Deixe aqui seu comentário e participe da conversa!

Conheça o eGestor, um software online de gestão de micro e pequenas empresas.

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br