Conheça 5 práticas que vão te ajudar na hora de elaborar relatórios fiscais

Relatórios fiscais analisam o desempenho de uma empresa e discutem seus planos para o futuro. Esses relatórios são produzidos com maior frequência por empresas de capital aberto para seus acionistas e por organizações sem fins lucrativos para seus doadores. No entanto, algumas pequenas e médias empresas também usam esses relatórios para avaliar a conformidade tributária e o progresso financeiro.

No artigo a seguir, separamos 5 práticas que podem auxiliar você a elaborar relatórios fiscais mais consistentes e relevantes para o planejamento estratégico da sua empresa.

Boa leitura!

1. Crie uma descrição objetiva da empresa e uma visão geral

Os relatórios fiscais deve iniciar estabelecendo os objetos do relatório e as circunstâncias políticas e econômicas do momento em que os dados descritos no documento ocorrem.

Além de fornecer uma breve sinopse de sua empresa e de seu respectivo setor, você também deve discutir os principais eventos ocorridos, incluindo questões conjunturais (como a alta do dólar e o aumento da inflação, por exemplo), conquistas notáveis que valorizem o trabalho sendo executado e a marca, a exemplo de marcos atingidos por funcionários específicos, pela administração ou pela empresa como um todo.

Exemplo:

“A Empresa X é uma empresa residencial e comercial de soluções de paisagismo e cuidados de gramado, com sede em Recife, Pernambuco. Somos um participante importante do setor e estamos comprometidos em superar as necessidades de nossos clientes por meio de uma prestação de serviços que está um passo acima dos nossos concorrentes.

No ano passado, ampliamos as operações para atender a cinco estados adicionais, incluindo Ceará, Paraíba, Rio Grande do Norte, Alagoas e Sergipe, tornando a Empresa X a empresa de paisagismo com maior alcance da região nordeste do Brasil.

Como resultado da recente expansão, a empresa também dobrou o lucro líquido no quarto trimestre. Assim, a expansão também motivou a adição de um novo membro da equipe executiva, João Silva, que atuará ao lado de nosso diretor executivo como diretor de vendas.”

2. Personalize a empresa com a palavra do proprietário, diretor ou CEO

É importante que os relatórios fiscais conectem a solidez da empresa à reputação do seu diretor, atribuindo solidez ao mesmo. Dessa forma, a carta deve ser escrita pelo CEO ou proprietário da empresa em um tom profissional, mas personalizado.

Comece expressando sua gratidão aos clientes de sua empresa e aos funcionários por tudo que eles fazem para sustentar a empresa. Então aborde sua visão para sua organização e como você planeja fazê-la acontecer. Caso seu negócio tenha passado recentemente ou está no meio de uma fase difícil, discuta seus planos para implementar iniciativas que mudarão as coisas. Assim, isso ajudará a restaurar a confiança, tanto dos clientes quanto dos funcionários, na sua marca.

Banner Otimização de Processos

3. Criando o relatório fiscal

Monitorar os dados financeiros de sua empresa é essencial ao buscar financiamento de credores ou investidores para levar sua empresa ao próximo nível. Por isso, é tão importante criar um relatório fiscal detalhado e que demonstra a estabilidade e solidez da empresa. Também, o documento ajuda a precificar seus produtos e serviços, determinar margens e fluxo de caixa e facilitar o registro de impostos.

Seu relatório anual deve incluir:

Balanço patrimonial

Existem três partes em um balanço: ativos, passivos e patrimônio líquido. A soma dos ativos e passivos deve ser igual ao patrimônio do proprietário para que o balanço funcione.

Os ativos podem ser classificados como atuais, isso pode ser convertido em dinheiro dentro de um período de um ano ou propriedades fixas. Estes geralmente incluem:

  • dinheiro (curto prazo);
  • contas a receber (curto prazo);
  • inventário (curto prazo);
  • imóveis (fixos);
  • equipamentos e maquinário (fixos).

Assim como aos ativos, os passivos também são categorizados como de curto ou longo prazo. Exemplos de passivos incluem:

  • contas a pagar (curto prazo);
  • impostos a pagar (curto prazo);
  • empréstimos a pagar (longo prazo);
  • notas a pagar (longo prazo);

O patrimônio do proprietário é composto de capital investido e lucros acumulados.

Declaração de renda

Igualmente conhecida como Demonstração de Lucros e Perdas, sua demonstração de resultados revela seu lucro líquido para o ano. Dessa forma, para determinar o lucro líquido da sua empresa, você usará a seguinte fórmula:

LB – CM – TD = LL

  • LB: Lucro bruto ou vendas totais.
  • CM: Custo de mercadorias vendidas (estoque, materiais, suprimentos).
  • TD: Total de despesas operacionais (utilitários, impostos e taxas).
  • LL: Lucro líquido antes dos impostos.

Depois disso, basta pegar o resultado e subtrair pelo montante dos impostos, incluindo o Imposto de Renda:

  • LL – IM = ROL
  • IM: Imposto de renda.
  • ROL: Receita operacional líquida.

Por fim, é preciso somar a receita operacional líquida com o lucro retido do início do ano e, desta forma, chegaremos ao valor do lucro líquido anual:

ROL + LRI = LLA

  • LRI: Lucro retido (início do ano).
  • LLA: Lucro líquido anual.

Demonstração do Fluxo de Caixa

A demonstração do fluxo de caixa indica quanto dinheiro está entrando e saindo do negócio. Assim, para determinar seu saldo de caixa final, use a seguinte fórmula:

SCI + EC – FS = SCF

  • SCI: Saldo de caixa inicial.
  • EC: Entradas de caixa (itens como vendas à vista e pagamentos de contas a receber).
  • FS: Fluxos de saída (itens como compras, salários e despesas com publicidade).
  • SCF: Saldo de caixa final.

4. Contexto organizacional

Esta seção é bastante simples, pois tudo o que você precisa fazer é listar os nomes dos principais gerentes, executivos e diretores com seus respectivos títulos. Se quaisquer posições-chave ou indivíduos foram adicionados ou eliminados da hierarquia de gerenciamento, você também desejará divulgar essas informações para parceiros e investidores.

Banner Crescimento Empresarial

5. Não esqueça das notas de rodapé

Ademais, certifique-se de incluir notas de rodapé em seu relatório financeiro anual para esclarecer os componentes dos relatórios financeiros que podem precisar de explicação.

Exemplo:

Nota 1 | A Empresa X é um fornecedor de cuidado de gramado para propriedades residenciais e comerciais na região Nordeste do Brasil.

Nota 2 | A Empresa X é uma empresa privada e segue o ano fiscal para fins de relatórios financeiros.

Nota 3 | Ativos e passivos atuais são aqueles que serão coletados ou pagos em um ano ou menos.

Nota 4 | Os bens são depreciados linearmente com base na vida útil estimada, que varia de 10 a 30 anos.

Nota 5 | As contas a pagar incluem valores devidos a profissionais liberais por seus serviços.

Nota 6 | Os impostos sobre os lucros são calculados usando as taxas aplicáveis atuais.

Teste grátis o eGestor por 15 dias!

Banner eGestor

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br