Sistema ERP para MEI: entenda por que você também precisa de um

As informações são a base de todo negócio. Com elas, é possível proporcionar uma tomada de decisão cada vez mais precisa e com foco no bom andamento das atividades empresariais. Mas também pensando na elevação dos níveis de qualidade e satisfação junto ao seu público consumidor.

No entanto, não basta apenas ter informações. É preciso ter o tratamento adequado para que tais elementos sirvam como uma fonte provedora de subsídio. Com isso, o líder ou gestor do negócio pode visualizar a sua realidade no ambiente interno e externo da empresa.

Você sabia que o MEI ou Microempreendedor Individual também tem essa necessidade? Um cenário ainda mais grave é o que o MEI não consegue perceber e entender que as informações são de extrema importância e relevância para o seu crescimento, ou na manutenção do patamar de sucesso alcançado.

Nesse contexto, a adoção e uso de um sistema ERP ou Enterprise Resource Planning (Planejamento de Recursos Empresariais) é fundamental para ajudar no dia a dia do MEI. Ele ajuda tornando os processos mais fluidos e proporcionando maior autonomia e melhor aproveitamento dos recursos.

Se você é MEI e não compreende de forma plena a importância de usar um sistema ERP, este artigo foi feito especialmente para esclarecer todas as suas dúvidas e abrir os seus horizontes. Continue lendo e descubra como essa ferramenta é fundamental para os seus negócios!

Um “canivete suíço”

Quem é MEI sabe o quanto é movimentado o seu dia a dia. Isso, porque o empreendedor é responsável por executar todas as tarefas operacionais do negócio. Normalmente se pode contar, no máximo, com a ajuda de um funcionário. Então, já é conhecido que terá de executar as atividades de contas a pagar, contas a receber, faturamento, gestão financeira…

Como você pode perceber, são muitas tarefas e, totalizando o tempo demandado pode representar queda da produtividade da atividade-fim. E, é justamente nesse momento que entra em cena o sistema ERP. Essa ferramenta é conhecida como um “canivete suíço” porque dá suporte para todas as atividades citadas anteriormente. Ela, inclusive, pode automatizar boa parte dos processos.

Assim, o MEI precisa apenas alimentar o sistema com as principais informações. Entre elas estão as vendas realizadas, pedidos recebidos, compras de insumos, e demais informações relacionadas a cada uma dessas atividades. A partir disso o sistema vai alimentar cada um dos módulos e disponibilizar os relatórios gerenciais e de acompanhamento de cada uma das atividades que permeiam o negócio.

Isso representa ganho de produtividade e uso inteligente do tempo. A consequência de um sistema ERP para MEI será proporcionar o benefício de poder se concentrar com maior foco na sua atividade-fim. Além de aumentar a atenção com o bom atendimento aos seus clientes.

Separação do capital financeiro

Hoje, a legislação vigente não obriga o MEI a separar o capital pessoal do capital oriundo das atividades do negócio. Mas sabemos que é algo que deve ser feito. Essa separação garante maior consistência e melhor uso do dinheiro na vida pessoal e profissional.

Mas se o MEI não precisa abrir uma conta bancária Pessoa Jurídica, como separar o capital pessoal do capital jurídico? A resposta para essa pergunta é: utilizando um sistema ERP para MEI.

Essa ferramenta vai te ajudar a controlar as suas finanças nesses dois cenários. E a consequência disso é evitar o endividamento pessoal ou gerar impacto negativo nas atividades empresariais. Essa premissa vale também no sentido oposto. Ou seja, onde as atividades empresariais possam levar ao risco financeiro e endividamento do cenário pessoal. Isso acontece uma vez que a legislação trata o capital pessoal como garantia para possíveis dívidas do negócio.

Então, faça do sistema ERP a sua ferramenta para gerir esse recurso tão importante. Assim, ela possibilitará visualizar o cenário financeiro de maneira objetiva e eliminando riscos e imprevistos decorrentes da falta de planejamento.

Monitoramento do limite de faturamento

É fato que o MEI tem ajudado muitas pessoas a terem o seu próprio negócio e, assim, conquistarem sua independência profissional. No entanto, há algumas limitações para esse regime tributário, onde o que mais gera impacto é o limite de faturamento anual que, no momento, é de R$81 mil.

E o que acontece se ultrapassar o limite estabelecido?

Basicamente você perderá o direito de continuar no MEI e terá de pagar o imposto sobre o excedente ou, até mesmo, pagar o imposto de todo o ano como Microempresa. Essa situação não é nada agradável, não é mesmo? Então, para que isso não aconteça, é fundamental controlar rigorosamente o montante do faturamento anual e os valores proporcionais de cada mês.

E para ter maior tranquilidade na hora de controlar o valor de faturamento permitido é fundamental a utilização de um sistema ERP para MEI, afinal, ele reunirá em uma base de dados todas as movimentações do seu negócio e te permitirá visualizar o limite disponível em tempo real. Ficar atento a essa informação é fundamental para evitar sustos e surpresas desagradáveis.

Apoia na entrega da DASN-SIMEI

Embora o MEI ofereça muita facilidade em relação à legalização para quem quer empreender, há algumas obrigações que o empreendedor deve cumprir. As duas principais são o preenchimento do Relatório Mensal de Receitas e a Declaração Anual de Faturamento do Simples Nacional (DASN – SIMEI).

Nesse momento, o sistema ERP para MEI entra em cena mais uma vez, ajudando o empreendedor a preencher e entregar a declaração com os dados corretos, ou seja, vai informar o montante recebido ao longo do ano anterior com precisão. Certamente, isso vai proporcionar mais tranquilidade em saber que está informando aos órgãos competentes o real cenário das suas atividades como Microempreendedor individual.

Gestão de clientes

Não é pelo fato de ser MEI que isso significa que o relacionamento com o cliente deva ser negligenciado. Pelo contrário, o MEI deve estreitar as relações com os seus clientes e, assim, conquistar o patamar de fidelização e a referência de mercado na hora em que um determinado público precisa sanar um problema ou deseja satisfazer suas necessidades de consumo.

O sistema ERP vai registrar todos os pedidos, vendas, contatos realizados com cada cliente e, assim, o Microempreendedor Individual poderá traçar as suas estratégias para conquistar a atenção do seu público, além de promover atendimentos cada vez melhores e com foco na satisfação dos seus clientes.

Percebeu como um ERP também é indispensável para quem é MEI? Ele vai tornar a vida do empreendedor mais tranquila, além de trazer produtividade em cada tarefa, ajudando a vencer desafios e promove a elevação da qualidade da atividade empresarial.

Teste o eGestor grátis por 15 dias!

Banner eGestor - Sistema ERP para MEI

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br