Entenda os principais indicadores de valuation de empresas

Entenda os principais indicadores de valuation de empresas

Independente do perfil de um investidor, é essencial que ele saiba quais são os principais indicadores de valuation, bem como seja capaz de interpretá-los para minimizar os riscos e maximizar os ganhos no momento de investir.

De modo geral, existem diversos indicadores que mostram para o investidor qual é a situação da empresa, se suas ações estão valorizadas, desvalorizadas e se possuem perspectivas de crescimento.

O que é valuation?

Antes de falarmos sobre os indicadores, vamos entender o que é valuation. O termo faz referência ao quanto vale uma empresa, baseado no seu valor presente com a capacidade financeira que ela representa para o futuro.

Destaca-se que essa estimativa também compreende a percepção que os investidores possuem sobre aquela determinada organização, avaliando o setor no qual está inserida, bem como a previsibilidade de retorno sobre o investimento.

Vale frisar que ao longo dos anos, com a chegada de empresas de tecnologia ao mercado que possuem uma marca forte e baixos ativos financeiros, a marca passou a ser um fator que também começou a pesar para se achar o valuation de uma empresa.

Quais são os principais indicadores de valuation?

Uma vez entendido que o valuation representa o valor de mercado de uma empresa, precisamos saber interpretar alguns indicadores que mostram se realmente a organização está dentro do seu valor de mercado, comparando com outras empresas.

Para isso, separamos logo abaixo alguns indicadores que colaboram para que os investidores saibam analisar o valuation de uma organização.

Preço / Lucro

Esse é um indicador que avalia o quanto os investidores estão dispostos a pagar por cada real de lucro que uma organização produz, sendo ele chamado também de P / L.

Vamos considerar que uma empresa produza R$ 2 de lucro por ação e que elas estejam sendo negociadas naquele momento por R$ 20. Aplicando a fórmula, teremos o seguinte número:

  • P/L = 20 / 2 = 10

Portanto, essa empresa está sendo negociada 10 vezes o seu lucro anual, uma vez que seu P/L é 10. Mas o que isso quer dizer? Em resumo, quando o P/L de uma empresa é baixo isso pode representar que ela está sendo subvalorizada.

Já quando o P/L é elevado ela pode ser considerada sobrevalorizada. Ou seja, um P/L baixo pode indicar um bom momento para compra enquanto um P/L alto pode representar um bom momento para venda.

Entretanto, o indicador não pode ser analisado individualmente, uma vez que a empresa pode estar em um setor que tende a crescer ou até mesmo ser extinto. Portanto, ele tem que ser acompanhado de outras análises.

Vale destacar que para saber se o P/L da empresa é alto ou baixo, o ideal é achar o P/L médio do setor ao qual a empresa está inserida.

indicadores de valuation

Enterprise Value / EBITDA

Outro indicador muito importante em uma análise de valuation é o Enterprise Value dividido pelo EBITDA. Para situar, entende-se por EBITDA os lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização. Portanto, ele avalia o fluxo de caixa livre da empresa.

Já o Enterprise Value representa a soma do valor de mercado da companhia com o endividamento líquido. Portanto, quanto maior o indicador, maior será o potencial da empresa gerar lucros para a organização.

Quando esse indicador é muito baixo, isso representa que a empresa pode estar enfrentando, ou até mesmo pode vir a enfrentar problemas de liquidez futura.

Preço / VPA

Esse é um indicador que avalia a relação entre o preço pelo valor patrimonial da ação. Isso expressa o quanto os investidores estão dispostos a pagar pelo patrimônio líquido de uma empresa.

Ele indica, dessa forma, a sobrevalorização ou não de uma ação. No entanto, sozinho esse indicador não é capaz de garantir ao investidor uma análise mais apurada, uma vez que ele precisa ser acompanhado de outros indicadores.

Até porque, uma ação sobrevalorizada pode continuar se valorizando em virtude de acontecimentos macroeconômicos favoráveis, ou até mesmo por uma boa gestão em relação a novos investimentos da própria organização.

Dividend Yield

Por fim, um dos indicadores muito importantes para uma análise de valuation é o dividend yield. Ele representa a divisão dos dividendos distribuídos nos últimos 12 meses pelo preço da ação.

Nesse sentido, se uma empresa distribuiu R$ 3,00 por ação e a sua cotação é de R$ 15,00 o seu dividend yield será de 20%. Mas como saber se esse percentual é bom ou não? Basta comparar com outras empresas do mesmo segmento.

Ou seja, quando comparada com outras organizações que estão inseridas dentro do mesmo contexto econômico, é possível saber se essa determinada empresa está pagando bons dividendos ou não para seus investidores.

Entretanto, é preciso considerar junto a esse indicador os outros, pois dividendos elevados não dizem nada, até porque, a empresa pode não estar reinvestindo o suficiente para crescer com sustentabilidade no longo prazo.

Conclusão

Conclui-se com este artigo que encontrar os indicadores de valuation de uma empresa colabora para que o investidor identifique as melhores alternativas de ações para investir.

Claro que as análises são interpretativas e podem ser vistas por ângulos diferentes, uma vez que um investidor mais arrojado pode ver uma boa oportunidade em uma ação enquanto um investidor mais conservador pode ver um grande risco nela.

Nesse sentido, é preciso entender que a interpretação dos indicadores também precisa ser avaliada considerando-se o perfil do investidor e a sua aversão ao risco. Pois, o que para alguns pode parecer uma boa oportunidade de investimentos, para outros ela é muito arriscada em relação ao retorno que dará.

De modo geral, quando o investidor se baseia apenas em indicadores técnicos, deixando de lado os indicadores de valuation, ele comete erros mais profundos no momento de analisar uma ação no momento de investir.

Em vista disso, tais indicadores são essenciais para que o investidor tenha uma visão mais apurada acerca da situação de uma empresa, embora seja necessário correlacioná-los, uma vez que um único indicador não é capaz de mostrar a situação real da organização.

Qual a melhor estratégia para alavancar suas vendas na internet

Qual a melhor estratégia para alavancar suas vendas na internet

A tecnologia traz enormes recursos para as empresas. Com o crescimento do e-commerce, as lojas virtuais tornaram-se foco de empreendedores e possuem um enorme potencial. No entanto, para ter sucesso, é preciso ter foco para não abrir nenhum espaço para a concorrência.

Por isso, ao longo desse artigo, mostraremos as principais com o objetivo de melhorar o seu aprendizado dentro do marketing digital.

Se você deseja aprender mais sobre o conteúdo de marketing e de vendas, indicamos que você faça um Curso Online com o objetivo de alavancar o seu negócio e maximizar os seus lucros!

Veja seu público-alvo

Segundo os Cursos Online de Marketing, a primeira resposta sobre como aumentar as suas vendas online está em seus clientes, ou em suas personas.

Exemplo: se você disponibiliza um Curso de Direção Defensiva, você precisa direcionar seus anúncios para os clientes certos, através de pesquisas e métricas de buscas mensais.

Entender o perfil, o comportamento e as dores das pessoas que compram o seu produto tende a ser o primeiro passo para que uma empresa obtenha sucesso.

Diversos empreendedores se enganam achando que entendem sobre como criar personas, porém nem pegam o telefone para falar com esses clientes.

Muitos empreendedores sentem uma determinada mudança em seu tom e linguagem quando você está falando sobre um determinado assunto.

Essa conversa tende a ser fundamental para você realmente entender o que mantém seus clientes acordados à noite.

A primeira página do Google vale mais que mil palavras

O tempo todo, seus personagens estão pesquisando no Google a dor que estão enfrentando ou como podem corrigi-la.

No primeiro resultado dessa busca está a diferença que seu site online precisa para atrair mais visitantes e convertê-los em uma excelente estratégia de CRO.

Isso parece um pouco simples, porém a realidade é que chegar ao topo organicamente é uma tarefa difícil e de longo prazo. O Google tem muitos fatores para avaliar se um site está otimizado para SEO.

Por conta disso, sempre conte com os melhores profissionais disponíveis dentro do mercado que vão te ajudar a encurtar o caminho com resultados cada vez mais rápidos. Saiba que sempre quando o gráfico de visitas começa a crescer, as vendas crescem da mesma forma.

Escreva comercial e de forma direta para seus clientes

Seu site tem que fazer o trabalho do vendedor para você. Ele deve vender seu produto e o seu serviço.

Com o objetivo de aumentar as vendas online, você deve criar um site com um argumento com o objetivo de convencer os visitantes, sendo a grande chave para melhores resultados.

Para isso, existem habilidades de redação, em poucas palavras: redação focada nos negócios para convencer os clientes a agir.

Na prática, para melhorar sua escrita com foco nos negócios, você deve prestar atenção ao seguinte:

  • Use títulos claros e que sejam objetivos com o objetivo de chamar a atenção do usuário. O título deve falar diretamente sobre seu produto ou serviço e, idealmente, mostrar seus benefícios também.
  • Divida o texto sempre em parágrafos menores, subtítulos, tópicos e frases curtas com o objetivo de facilitar a leitura.
  • Use palavras mais simples. Evite sempre uma linguagem complexa que apenas confunde os usuários

Mostre confiança com o seu produto ou serviço

Dentro do mercado é muito comum encontrar pessoas que sempre se perguntam se um produto vale realmente o investimento.

Mesmo que as pessoas estejam comprando cada vez mais online, às vezes elas precisam de uma ajuda para comprar seu produto ou solução.

Nada gera mais confiança do que mostrar exemplos reais de quem comprou seu produto. E deste ponto entram os depoimentos de empresas ou indivíduos.

Sempre peça para os clientes que são mais próximos que façam depoimentos honestos sobre seus produtos e que publicam em seu site. Usar uma empresa confiável pode aumentar ainda mais essa confiança de quem lê o seu conteúdo.

Disponível para qualquer consulta

Se você tem o objetivo de aumentar as suas vendas online, precisa saber que para atender seus clientes, você também precisa estar preparado para receber uma maior demanda.

O que queremos dizer? Você precisa saber onde seus clientes estão e adaptar seus serviços a eles.

E de que forma isso acontece? Existem alguns passos que te levam a desenvolver um bom “Briefing” ou uma pesquisa mais aprofundada de seu nicho ou serviço que está querendo disponibilizar ao seu cliente, tais como:

  • Uma pesquisa de mercado ( utilizando as ferramentas que o Google disponibiliza, para que possa dimensionar o quanto aquele determinado nicho está sendo procurado ou não);
  • Outro método bem interessante é Trackear de onde está vindo seus clicks e visitas ( ou seja, de onde e como aquele cliente chegou até você);
  • Temos também uma opção bem interessante para alavancar sua visibilidade diante do Google, um trabalho que chamamos de Link Building ou Guest Post. Dessa forma você faz algumas parcerias com outros sites e blogs que irão lhe mandar força para o seu site e você o fará da mesma forma para eles;

Redes sociais

Hoje é praticamente impossível falar em marketing digital e não mencionar as redes sociais como principal meio de alcance de clientes.
E isso tem um porquê, pelo simples fato de que hoje em dia a tecnologia está tomando conta da nossa sociedade e mantendo as pessoas cada vez mais conectadas via Whatsapp, Facebook, Instagram, Twitter e entre outros apps.

E não estamos falando somente de jovens não, pois cada vez mais as pessoas de idades mais avançadas tem se dedicado a aprender e utilizar essas redes sociais para se manter atualizados, assim como as empresas.

Se ele é sempre contatado pelo Facebook, torna as pessoas das mídias sociais mais responsivas; mas se ele preferir o Whatsapp, faça um agendamento para o vendedor ficar de olho nas novidades por lá; ainda, se o telefone de suporte estiver ocupado o dia todo, reforce a equipe de vendas lá.

Em média, a população brasileira ficou 9 horas e 17 minutos conectada ao mundo pela internet no ano anterior. É o que indica uma pesquisa da Hootsuite e da We Are Social. Outra pesquisa feita pelo site Annie, mostra que quase metade dessas horas é dedicada à telinha do celular em Apps: cerca de 4 horas e 8 minutos.

5 fatores que podem prejudicar a sua gestão de projetos (e como evitá-los) 

5 fatores que podem prejudicar a sua gestão de projetos (e como evitá-los) 

O papel de um gestor de projetos inclui muitas demandas e desafios. Um gerente de projeto pode ser encarregado de supervisionar tudo, desde processos internos até uma revisão completa dos negócios. Este é um trabalho em constante mudança e muito exigente.

A gestão de projetos é um papel altamente essencial em um negócio bem-sucedido, mas muitos funcionários de alto nível podem estar percebendo que membros da equipe responsável não estão sendo tão produtivos quanto o esperado.

Por que a gestão de projetos não estaria acontecendo com eficiência ideal? Analisamos cinco razões pelas quais um projeto não está sendo produtivo e o que você pode fazer para resolver o problema.

1. Não priorizar corretamente 

A gestão de projetos envolve um grande número de tarefas que devem ser acompanhadas de perto. Além disso, os gestores precisam alinhar muitos elementos com os responsáveis por cada departamento envolvido e pessoas de fora da organização.

Cada grupo tem seus próprios cronogramas e necessidades, que devem ser acompanhadas pelos responsáveis pela gestão do projeto. Cada etapa de um projeto tem prazos diferentes e os responsáveis por elas podem precisar de feedback para seguir com a próxima tarefa. 

Além disso, apenas algumas poucas pessoas costumam ter a visão geral do escopo do projeto, a maioria das equipes foca nas suas próprias tarefas. 

Ao priorizar algumas tarefas, há o risco de perder outras de vista. Para manter a produtividade, é preciso saber como cada gerente lida com as suas responsabilidades e prazos, além de estar atento às suas necessidades. 

Para superar esse risco, a equipe responsável pela gestão do projeto precisa de um relatório de status do projeto para acompanhar o progresso de cada setor. Ao usar um gráfico de Gantt, como este abaixo, para apresentar as tarefas, prazos e os respectivos responsáveis, é mais fácil fornecer suporte e estabelecer prioridades a cada período de acordo com o andamento do projeto.

Assim, um gráfico de Gannt vai ajudar o gerente de projetos a lidar com os objetivos do projeto e acompanhar as atividades de cada equipe, que pode editar o gráfico ao concluir as etapas estabelecidas.

2. Lacunas de conhecimento

O trabalho de um gerente de projeto é vasto e por isso eles precisam ter um grande repositório de conhecimento, não apenas sobre o projeto, mas sobre a organização em que estão trabalhando.

Alguns anos atrás, isso não era uma necessidade. Os gerentes de projeto podiam ter uma compreensão geral do funcionamento da organização, mas agora a especificidade é fundamental. Um gerente precisa entender profundamente a sua empresa para ter o contexto necessário à gestão dos projetos em que estão trabalhando.

Ter um conhecimento limitado sobre a empresa e seus concorrentes afetará negativamente a eficiência do gerente. Da mesma forma, eles precisam ter um entendimento da indústria como um todo, se quiserem entender como o projeto pode prosseguir e ter sucesso. 

Por isso, é importante fornecer diversos materiais de apoio, treinamento e recursos visuais para consulta, com informações sobre a empresa, suas metas e projetos. Veja por exemplo este infográfico sobre como criar um job aid, ou instrução de trabalho:

Saber como a empresa funciona e o que ela precisa desenvolver ajudará o gerente de projeto a determinar as metas do projeto e resolver com eficácia quaisquer problemas que possam surgir. 

Promover programas de treinamento e desenvolvimento ajudará a preencher as lacunas de conhecimento e tornar os projetos mais produtivos.

3. Falta de comunicação aberta

A comunicação precisa ser constante e consistente. Quem quer que o gerente de projeto esteja apoiando precisa ser contatado sobre quaisquer mudanças ou atualizações que possam afetá-los. 

E a comunicação precisa funcionar nos dois sentidos, então os gerentes de projeto precisam estar abertos ao feedback. Eles estabeleceram um prazo razoável? Ou uma tarefa específica se tornou mais complicada do que havia sido previsto anteriormente?

Os membros da equipe precisam sentir que podem procurar seus gerentes de projeto e compartilhar suas preocupações. Se eles sentirem que seu feedback não é bem-vindo, o gerente não conseguirá produzir o melhor resultado, e o próprio projeto sofrerá a longo prazo.

Por outro lado, ser muito aberto a opiniões também pode prejudicar a produtividade. Embora seja tentador levar em conta cada feedback recebido, os gestores precisam decidir o que é e o que não é relevante para o projeto.

Caso contrário, o gerente de projeto se torna apenas uma figura canalizando os pensamentos de todos os outros e não trazendo nada para o projeto.

Para serem produtivos e eficientes, os gerentes de projeto precisam dominar os métodos de comunicação eficaz. Só assim poderão ter um impacto positivo no seu trabalho e na empresa.

4. Ineficiência na gestão do tempo 

O tempo é essencial na gestão de projetos. Há prazos que precisam ser alcançados para que outros aspectos do projeto possam prosseguir. a gestão ineficaz do tempo é uma das maiores razões pelas quais os projetos acabam sendo produtivos.

Embora seja compreensível que todos se esforcem para lidar com o tempo de sua função – considerando o número de trabalhos que está encarregado de fazer – existem maneiras eficazes de gerenciar melhor o tempo.

Compartilhar listas que sejam facilmente editáveis por todos os envolvidos nas tarefas é uma ótima maneira de determinar quais precisam ser concluídas com urgência em detrimento de outras. 

Há também vários aplicativos de gerenciamento de tempo, o que ajuda os gerentes a rastrear o tempo que cada aspecto de um projeto leva.

Essas ferramentas podem ser adicionadas como extensões aos navegadores para facilitar o uso e manter os gerentes no caminho certo e produtivos.

5. Gerenciamento inconsistente

Para concluir o projeto com sucesso é preciso garantir que as pessoas estejam confortáveis.  Os gestores precisam lembrar que as pessoas têm várias reações em relação às autoridades – alguns os admiram, outros os temem, e outro grupo pensa nos gerentes como uma peça na engrenagem da empresa.

Um aspecto crucial da gestão de pessoas é entender como os colegas reagirão a você e se ajustar de acordo. Mas diferentes estilos de gestão podem ser um grande obstáculo.

Alguns gerentes acreditam que uma postura autoritária motivará aqueles ao seu redor a trabalhar melhor. Outros acreditam em receber feedback o tempo todo, sem dar dicas práticas aos colegas de trabalho.

Há outros gerentes que acreditam no microgerenciamento – assumindo sozinhos as principais tarefas ou verificando até mesmo os menores trabalhos. Esses gerentes podem atrapalhar mais do que ajudar, impactando negativamente o projeto como um todo.

Os gerentes de projeto precisam trabalhar em suas habilidades de gerenciamento se quiserem comunicar de maneira eficaz e motivar suas equipes a concluir suas tarefas no prazo.

Conclusão

É crucial manter as linhas de comunicação abertas, mas também saber quando recuar e permitir que sua equipe faça seu trabalho, sem interferir. 

Priorize tarefas e preencha suas lacunas de conhecimento educando-se e pedindo ajuda quando precisar .

Trabalhando em equipe, mas gerenciando seu tempo e as pessoas ao seu redor, os projetos podem ser mais produtivos e eficientes.

8 ferramentas que facilitam a vida do empreendedor (e talvez você nem saiba)

8 ferramentas que facilitam a vida do empreendedor (e talvez você nem saiba)

Se você possui uma empresa, seja de médio ou pequeno porte, saiba que existem ferramentas que facilitam a vida do empreendedor e podem te ajudar a gerir o seu negócio de maneira bem mais simples.

Fazer com que o seu negócio cresça com certeza é uma das prioridades, não é mesmo? Com isso, buscar maneiras de tornar esse trabalho mais fácil pode ser um grande diferencial para aumentar sua visibilidade.

Quando você coloca em prática essas ferramentas, a sua produtividade também aumenta, já que você consegue controlar diversos assuntos de maneira mais simplificada dentro da sua rotina.

Com isso, para te auxiliar durante o processo de empreendimento, trouxemos algumas ferramentas que você precisa conhecer para facilitar a sua rotina. Confira a seguir:

8 ferramentas que facilitam a vida do empreendedor

A grande vantagem de usar esses tipos de ferramentas é fazer com que o seu tempo gasto com atividades de planejamento do seu negócio seja economizado.

Quando você consegue organizar as suas tarefas, é possível focar em outras oportunidades ainda mais importantes para o empreendedor, fazendo com que haja uma possível expansão do negócio, por exemplo.

Confira a seguir as melhores ferramentas para te ajudar no seu negócio:

Trello para gerir tarefas

Esse tipo de ferramenta pode te ajudar muito a economizar tempo, principalmente no início da sua vida de empreendedor.

Elas te ajudam a priorizar as suas tarefas e organizar a rotina do seu dia, fazendo com que você consiga visualizar o que está pendente para ser entregue, por exemplo.

Essas ferramentas, além de serem indicadas para empreendedores, também podem ser usadas por pessoas que não possuem empresas.

Dessa forma, você consegue controlar todas as etapas das tarefas do seu dia, criando checklist para que a entrega das suas atividades ocorra por prioridade de urgência, agilizando a sua rotina e te ajudando na realização das tarefas.

InVideo para edição de vídeos

Sim! Isso, mesmo. As ferramentas de edição de vídeo são muito importantes para facilitar a vida do empreendedor. 

Você já deve ter percebido que ter a sua marca presente nas redes sociais é muito importante para atrair pessoas, não é mesmo? 

E com isso, é extremamente essencial que você entregue um conteúdo de valor para quem está te acompanhando por lá. Usar um editor de vídeo online pode te ajudar na criação de conteúdo para a sua marca nas redes sociais.

Ele também auxilia na rotina da sua empresa, criando vídeos com tutoriais explicativos para seus funcionários e até mesmo vídeos comemorativos para a empresa.

O InVideo é uma ótima opção para o empreendedor porque possui uma interface simples e possibilita editar vídeo conforme o tipo do seu negócio. Há templates prontos e opções para quem possui mais ou menos conhecimento.

Google Analytics para análise de performance

Mais uma ferramenta que facilita a vida do empreendedor é o Google Analytics. Muitas pessoas não sabem, mas entender quem são os seus usuários é importante para trazer mais visibilidade para a sua empresa.

Quando você entende isso, consegue observar quais são as palavras que seus clientes mais buscam no Google, por exemplo. Dessa forma, você consegue investir na criação de conteúdo para atrair cada vez mais essas pessoas.

Com esse tipo de ferramenta, essas análises acontecem de maneira mais simples e eficaz, diminuindo o seu tempo levantando esses dados com mais assertividade. 

Hootsuite para redes sociais

Se a sua empresa está presente nas redes sociais, já deve ter percebido que gerenciar diversos perfis ao mesmo tempo pode ser uma tarefa um pouco complicada.

Com esse tipo de ferramenta, você consegue gerenciar e monitorar diversas páginas das redes sociais com mais dedicação, acompanhando as interações, os conteúdos compartilhados e o que os seus seguidores estão achando dos seus posts.

Pacote Office para apresentações e documentos

Mesmo sendo ferramentas um pouco mais conhecidas, o Pacote Office pode acabar sendo deixado de lado pelos empreendedores, mas podem facilitar muito a rotina de uma empresa.

Dominar esses tipos de recursos pode ser essencial para criar apresentações, textos mais complexos ou simples para os seus funcionários e até mesmo marcar compromissos por ordem de prioridade. Essas ferramentas são perfeitas para te ajudar nas tarefas do dia a dia no seu negócio.

Leadmine como buscador de informações sobre um prospect

Se a sua empresa tem poucas informações sobre um prospect não saberá exatamente suas necessidades e que oferta fazer.

Existem assistentes que fazem buscas em diferentes redes sociais como Facebook, Instagram e Linkedin. Dessa forma, ele levanta as informações e envia relatórios com os dados que precisa.

Essa ferramenta também pode ser usada para obter informações de parceiros comerciais ou fornecedores, trazendo dados relevantes que te ajudarão a negociar. 

Entretanto, para que funcione bem, o usuário deve ser ativo nas redes sociais para que tenha informações a serem coletadas.

Boomerang para agendar e-mails

Existem situações em que se sabe que um e-mail precisa ser enviado, mas o momento não é aquele. O problema é que deixar para depois pode resultar em esquecimento.

Uma das ferramentas que facilitam a vida do empreendedor é o agendador de e-mails. Com ele se redige o e-mail e deixa pronto. Depois é só agendar o dia e horário que ele será enviado.

Com essa ferramenta, você garante que o e-mail será enviado no melhor horário sem que precise parar suas tarefas para fazer isso. É possível ainda ter recursos adicionais, como saber quando ele foi lido e se algum link foi clicado. 

O mais comum é encontrar opções para o Gmail, mas existem para outros e-mails. 

Poka Yoke para prevenção de erros

Um empreendedor pode ter erros ocorrendo em sua produção ou em seus processos. Esses costumam minimizar os lucros e podem gerar problemas de qualidade.

Com a ferramenta Poka Yoke não é preciso investir recursos para minimizar ou acabar com os erros. 

Assim, para sua implementação será necessário analisar todos os processos de forma detalhada e buscar maneiras de acabar com as falhas antes que aconteçam. Para isso trabalha com 4 tipos: prevenção, detecção, valor fixo e etapas. 

Para que esse método seja aplicado é preciso utilizar outras ferramentas de gestão, como Kaizen e Diagrama de Ishikawa, mas os resultados são bastante promissores.

Essas foram algumas das ferramentas que facilitam a vida do empreendedor. Comece a usá-las na sua rotina da empresa e veja o quanto suas tarefas serão facilitadas.

Produtos para vender: 12 estrategias para encontrar seu primeiro produto rentável

Produtos para vender: 12 estrategias para encontrar seu primeiro produto rentável

Um dos maiores desafios que donos de negócio se deparam é encontrar um produto rentável e em demanda para vender. Não importa se é um produto único ou um produto cheio, que ocupará um nicho no mercado.

Ter ideia de produtos é um pouco complicado. Por vezes, a importância de vender um produto que as pessoas queiram pode deixar até as pessoas mais motivadas, totalmente paralisadas. Normalmente parece que tudo que você poderia fazer para vender já está sendo vendido – sem contar a realidade que haverá bastante competição para os produtos mais populares dessas categorias.

Felizmente, ainda há algumas oportunidades de ouro por aí e a prova é que há produtos novos sendo lançados com bastante sucesso. Portanto, para ajudar você a começar, nós selecionamos uma lista de maneiras práticas para encontrar produtos para vender na sua loja online!

Maneiras de encontrar um produto para vender

1. Solucione uma dor do cliente

Solucionar uma dor do cliente sempre será um jeito eficaz de desenvolver um produto para vender que as pessoas queiram. O Tylenol não estaria aqui se dores de cabeça, literalmente, não doessem. Essas dores abstratas, normalmente, são causadas por experiências ruins com a seleção de produtos que existe no mercado hoje.

Então, vale a pena prestar atenção quando você encontra uma frustração comum com uma linha já existente de produtos. Dessa forma, estar atento a essas dores e pequenos aborrecimentos que aparecem na sua vida todo dia pode ser exatamente o que você precisa para criar sua próxima ideia de produto rentável.

2. Apele para entusiastas de hobbies

Quando clientes são apaixonados por um hobby ou distração específico, eles normalmente estão mais inclinados a investir mais dinheiro para ter o exato produto que eles querem. Assim, essa propensão a pagar pode ser um qualificador importante para avaliar o potencial de qualquer produto para vender, ou linha de produtos. (Golfistas são conhecidos por investir centenas ou até milhares de dólares para diminuir a pontuação com algumas tacadas, por exemplo).

20 mil reais por mês revendendo egestor

3. Use sua paixão pessoal para encontrar produtos para vender

Enquanto existem riscos em escolher um nicho baseado nos seus próprios interesses, certamente não é uma receita para desastre. Assim, usar seu conhecimento para criar e posicionar um produto pode ser extremamente rentável.

A adaptação do fundador ou mercado importa, porque construir um negócio é trabalho duro e é melhor que você esteja equipado para estar motivado e superar as adversidades se você está realmente interessado no que vende.

4. Considere sua experiência profissional

A sua experiência profissional já ajudou você? Talvez você tenha uma habilidade ou alguma experiência a mais que outras pessoas em um tópico particular. Ou seja, tornar sua expertise no seu próprio negócio online é uma forma inteligente de entrar no mercado com algo que não é fácil para outros duplicarem ou copiarem.

Produtos para vender

5. Capitalize tendências antes

Reconhecer uma tendência antes pode ser uma vitória extremamente significante para um novo negócio. Isso permite que você escave um lugar no mercado e estabeleça você como um líder antes que outros tenham a chance. E, graças à natureza do marketing digital, seu gasto provavelmente será menor, e oportunidades para criar tráfego SEO de longo tempo será mais abundante.

A chave é não confundir uma “mania” com uma tendência. Assim, uma “mania” é algo que surge na publicidade baseada puramente em novidade; enquanto essas manias são grandes oportunidades de marketing, lembre-se que se você construir seu negócio com base nela, a demanda eventualmente se dissipa. Uma tendência, enquanto isso, é algo que completa algo que já existe de uma maneira inovadora, que é porque a demanda se mantém por muito mais tempo que uma mania.

Ferramentas para encontrar tendências

Aqui vão algumas maneiras de ter atenção no que está em tendência para que você consiga agir rapidamente em oportunidades em potencial:

  • Escuta social: essa maneira pode ser simples, como olhar os assuntos do momento no twitter ou tópicos no facebook; ou, de forma mais avançada, usar as suas habilidades de escuta para identificar e monitorar tendências com o tempo.
  • Google Trends: olhe a oportunidade de tópicos com o tempo e veja no que as pessoas estão demonstrando mais interesse naquele momento.
  • Trend Hunter: a maior e mais popular comunidade de tendências utiliza dados, inteligência artificial e humanos reais para identificar inspirações e novas oportunidades.
  • Reddit: “A página inicial da internet” contém fóruns sobre basicamente qualquer tópico já visto. Visite a página para ver o que as pessoas estão falando sobre.

6. Leia avaliações de clientes em produtos que existem

Mesmo que você já venda produtos, essa é uma forma de você conseguir inspiração.

Se você já tem uma loja online estabelecida, você pode ver o que clientes estão dizendo sobre seus produtos que já existem. Há alguma tendência ou algum feedback interessante que você pode usar como inspiração para seu novo produto? Preste atenção especialmente em deficiências e reclamações que são compartilhadas.

Se você não tem uma loja, veja as avaliações de clientes em outras marcas e produtos da indústria que você quer explorar. Que tipo de feedback está sendo compartilhado sobre possíveis melhoras para produtos que já são um sucesso? O que se pode adicionar a produtos ou quais produtos é possível lançar com base nessas avaliações?

Assim, se você não tem certeza da categoria da indústria ou do produto que você quer explorar, considere uma demografia específica e foque em marcas e produtos que esses indivíduos estão mais voltados para.

7. Encontre oportunidades em palavras-chaves

Não é segredo que o tráfego orgânico de motores de busca é um canal importante de marketing. Procurar por oportunidades de palavras-chave significa procurar estrategicamente por produtos baseado nos termos de pesquisas que as pessoas estão usando, os números de pesquisas por mês e, sobretudo, competição dessas pesquisas.

Essa forma pode ser muito técnica e querer um entendimento imediato de busca de palavras-chave, assim como de ferramentas de pesquisa. A vantagem de comparar a demanda de produtos a palavras-chaves existentes pode ser um meio eficaz de capturar tráfego orgânico consistente do Google. Mas há riscos, principalmente se você depender do tráfego de mecanismos de pesquisa, você estará exposto a mudanças do algoritmo do Google.

Lembre-se que o Google não é o único lugar que as pessoas começam duas pesquisas, e também não é o único lugar para procurar palavras-chave. Ou seja, ss marketplaces também possuem suas ferramentas de busca, o que significa que muitos dados de palavras-chaves. Aqui estão algumas ferramentas que você pode utilizar para descobrir termos populares, que podem ajudar a encontrar o próximo produto para vender:

  • Keywords Everywhere
  • Keyword Tool
  • Keyword Inspector
  • Helium 10
  • Sonar
  • EtsyRank
  • Alibaba Hot Keywords and Industries Keywords

8. Faça um teste decisivo antes de lançar o produto para vender

Assim como compartilhamos antes, a validação real do produto só acontece quando há dinheiro envolvido. Assim, você não pode ter certeza que algo dará certo antes de as pessoas começarem a passar o cartão.

Entretanto, segurar um nível de interesse e investimento de clientes em potencial antes de lançar é, sem dúvida, valioso. Até grandes produtos podem fracassar quando lançam para ninguém. Se você já tem uma ideia mas não tem ninguém pronto para investir de verdade, minimize seu investimento inicial e teste o mercado construindo uma landing page para promover seu produto em potencial – com alguma forma de pessoas interessadas deixarem seu e-mail – e faça alguns anúncios para ter tráfego para a página.

Claro, há uma variedade de fatores que determinarão o sucesso da sua campanha. Mas qualquer nível de interesse, diz algo. Assim, você pode pelo menos querer considerar investir na ideia.

9. Procure as tendências em marketplaces para encontrar produtos

Se você prefere produtos para vender na sua loja online, você ainda pode procurar inspiração verificando o que está mais popular em marketplaces. Assim, procure em marketplaces como Amazon, Magazine Luiza e Americanas, e busque listas de “Mais Vendido”, “Mais buscado” e outras categorias que mostram a demanda dos consumidores.

Também, nas páginas individuais de produtos da Amazon, você pode ver o Ranking dos Mais Vendidos para encontrar quão popular um item é.

10. Procure produtos para vender com muita margem de lucro

Produtos com poucas despesas acabam tendo menos risco para ser um produto de entrada porque é mais fácil ter uma margem de lucro comparado a produtos que são mais caros de produzir. Quando coloca preço nos seus produtos, você precisa contabilizar o total de recursos que você usou para vender o produto ou seu custo ou você não receberá nada.

Você deve levar em consideração não só quanto custa para produzir o produto, mas também quanto custa para promover, manter e até enviar o produto. Procure por itens de baixo custo que podem gerar um retorno sobre investimento (ROI) alto. Lembre-se que itens mais leves serão mais baratos para enviar. E só porque um produto não é tão caro para comprar, não significa necessariamente que você pode transformar ele num ROI alto.

11. Comece sua pesquisa com produtos relacionados

Você já tem um interesse em uma indústria particular ou alguma categoria de produtos? Olhe itens relacionados ou produtos que os consumidores frequentemente compram juntos, como kit. Por exemplo, a Amazon possui um ótimo recurso para isso, onde em vários locais aparecem os produtos afins.

  1. Compre com
  2. Clientes que visualizaram este item também visualizaram
  3. Produtos relacionados a este item
  4. Quais outros itens os consumidores compraram após visualizar este item?
  5. Do fabricante

12. Esteja sempre procurando

Uma das estratégias mais fortes é estar sempre procurando, com os olhos e a mente aberta.

Novas ideias podem aparecer nos momentos mais inesperados, e é importante não dispensar a ideia a qualquer adversidade que possa surgir. Assim, mantenha uma lista no seu telefone ou em papel e caneta, para voltar depois, quando for hora de fazer a pesquisa de mercado para sua ideia de produto.

Quais ideias de produtos você irá encontrar?

Escolher o produto certo ou categoria de produto é extremamente importante para o sucesso. Os produtos que você escolher vão moldar seu negócio por completo, de marketing, a envio, a preço e ao desenvolvimento do produto.

Um último lembrete que gostaríamos de deixar é para que você não tenha medo de procurar por um produto, categoria ou nicho menor. Mesmo que um nicho seja a subcategoria de uma categoria com mais clientes, normalmente essa escolha compensa a menor quantidade de clientes com uma audiência mais nichada e mais focada. Competição é bom porque valida a demanda existente de um produto, mas a quantidade certa de competidores é ainda melhor porque você terá a oportunidade de preencher uma necessidade única e alcançar seus clientes financeiramente.

Esperançosamente essas ideias vão deixar as engrenagens girando e ajudarão você a chegar no produto que você quer comprar e está igualmente animado para vender.

error: Conteúdo protegido.