fbpx

Como abrir uma microcervejaria

Muitas pessoas gostariam de ter seu negócio próprio, mas não têm ideia dos custos e do trabalho que isso pode acarretar. Uma área muito visada ultimamente é a da microcervejaria, uma palavra utilizada para designar pequenas produções artesanais de cerveja, sem o uso de aditivos e que prezam pela qualidade da bebida, que em seu maior grau de pureza leva apenas lúpulo, malte, água e levedura.

Microcervejarias no Mundo

As microcervejarias são recintos pequenos e que proporcionam novas formas de saborear a cerveja, que é uma bebida muito antiga e já era apreciada pelos povos ancestrais. Nesses ambientes, a produção é apenas para consumo local ou é levada em pequenas quantidades, em barris de aço ou inox, para outros espaços e eventos.

Nos Estados Unidos, o setor das microcervejarias é grande e faz muito sucesso, mas é na Alemanha que a tradição cervejeira é maior. Nesse país existe, pelo menos, uma microcervejaria em cada cidade.

Já no Brasil, as microcervejarias chegaram na década de 90, mas somente há 10 anos é que elas começaram a ficar mais famosas. Aqui, o mercado ainda é pequeno e atrai mais o interesse por questão de hobby, mas também seguido pelo empreendedorismo. Nas regiões sul e sudeste estão concentradas grande parte das microcervejarias, principalmente por causa da Oktoberfest, em Blumenau, Santa Catarina, festa famosa exatamente por causa da quantidade de cerveja consumida.

Mestre-cervejeiro

Para que o empreendedor seja bem-sucedido nessa área, é importante ter bons equipamentos e as instruções de um mestre-cervejeiro, além de tomar alguns cuidados de logística.

A localização da microcervejaria é um ponto que deve ser pensado com muita atenção. O ideal é escolher um local que esteja próximo aos potenciais clientes e que seja de fácil acesso a eles, com espaço para estacionamento ou com um estacionamento próximo. O local deve estar de acordo com as normas da Prefeitura e da Vigilância Sanitária e o espaço deve estar sempre bem organizado e limpo, com sanitários com uma infraestrutura adequada e um ambiente com uma decoração agradável, onde as pessoas possam se encontrar para conversar com os amigos, saboreando uma deliciosa cerveja. Esses detalhes podem fazer toda a diferença.

Espaço físico

É necessário ainda se atentar para a questão do espaço, não somente para todos os equipamentos necessários, o estoque com embalagens e a matéria prima, como também para acomodar confortavelmente os clientes, com todos os aparatos de bar e restaurante.

Outras questões devem ser verificadas, como o alvará de funcionamento, que dará o aval para que o estabelecimento possa exercer suas atividades e que deve ser visto com a Prefeitura, e a busca do nome da empresa, para certificar se já não existe outro estabelecimento com o mesmo nome ou marca.

Legislação

Outro ponto importante é o conhecimento do Código de Defesa do Consumidor, já que é um empreendimento que fará vendas de produtos e serviços e, sendo assim, deve estar de acordo com as regras de proteção ao consumidor. Outro tópico que deve ser levado em consideração é a questão do rótulo, que precisa estar de acordo com a legislação e deve conter todas as informações nutricionais do produto e outras como o número do lote, data de fabricação, validade e dados da empresa.

É necessário que a infraestrutura dos ambientes esteja dividida em setores, para que não ocorra nenhum tipo de contaminação nos produtos. A divisão pode ser da seguinte maneira: armazenamento da matéria-prima; envase e rotulagem; processamento; degustação; área reservada para bar e restaurante.

Microcervejaria pode ser MEI?

Não, uma microcervejaria com CNAE 1113-5/02 – Fabricação de cervejas e chopes, não pode ser MEI.

Equipe

Para que uma microcervejaria possa funcionar, também é necessário contratar uma equipe. Sabendo exatamente qual será o volume de produção da empresa, fica simples determinar o tamanho da equipe. Por ser um produto diferenciado e artesanal, os profissionais precisam ser selecionados de forma rigorosa, para que todo o processo possa funcionar a contento. Dar boas condições de trabalho para os funcionários é essencial para que o empreendimento possa progredir.

Para a escolha e o investimento nos equipamentos, é necessário verificar qual será o volume de produção da empresa. Existem equipamentos mais simples, que produzem 500 litros/mês e outros mais sofisticados, que rendem 300.000 litros/mês ou até mais.

Na fábrica, é importante escolher o local mais adequado para instalar a microcervejaria, levando-se em conta questões como economia de energia, se está próximo da rede de esgoto, do abastecimento de água e do fornecimento de energia e matéria prima. Após escolher o local, será definido o arranjo dos equipamentos e suas aparelhagens e depois a montagem final.

Principais equipamentos para montar uma microcervejaria

  • Moinho de malte;
  • Moinho de aço-carbono;
  • Tanque de filtragem;
  • Painel de comando;
  • Plataforma;
  • Controle digital da temperatura dos tanques;
  • Tanque de brassagem;
  • Redutor da brassagem;
  • Bomba da brassagem;
  • Unidade de resfriamento;
  • Redutor da clarificação;
  • Bomba da clarificação;
  • Aerador do Mosto;
  • Tanques de fermentação;
  • Filtros;
  • Conjuntos de refrigeração.

Além de ter todos os equipamentos necessários, a presença de um mestre-cervejeiro é essencial para o sucesso do negócio. Pois é ele que conhece todo o processo da produção da cerveja artesanal, desde a receita até a finalização, inclusive a embalagem onde a cerveja é transportada. O mestre-cervejeiro conhece todas as etapas do processo, como o envase, controle de qualidade, equipamentos, matéria prima e gestão ambiental. Ele é responsável também pelo planejamento financeiro e pela equipe de cervejeiros.

Ter uma microcervejaria não é algo tão simples e exige muita dedicação e trabalho, para estar sempre em busca da qualidade e aprimoramento do produto, já que é um item diferenciado e as pessoas vão em busca, exatamente, dessa excelência.

Banner-conversao-eGestor-blog
Início 9 Empreendedorismo 9 Como abrir uma microcervejaria
Escrito em: 29/12/16
<a href="https://blog.egestor.com.br/author/pedro-henrique-escobar/" target="_self">Pedro Henrique Escobar</a>

Pedro Henrique Escobar

Pedro Henrique Escobar é formado em Administração e gerente de marketing no eGestor. O eGestor é uma ferramenta online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: eGestor.

Comentários:

Compartilhe seu comentário, dúvida ou sugestão!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar…

Guia do MEI: Tudo sobre o MEI – Blog do eGestor

O MEI (Microempreendedor Individual) é um tipo de empresa voltado para formalização de profissionais autônomos. O custo para abrir um MEI é zero. Os impostos pagos pelo MEI são o ICMS, pela venda de mercadorias, o ISS, por prestação de...

Nota fiscal eletrônica: tudo o que você deve saber [ATUALIZADO]

A Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) é um documento cuja função é atestar a venda de um produto ou a prestação de um serviço. Ela foi desenvolvida com o objetivo de substituir alguns sistemas de impressão de documentos fiscais em papel. Assim...

Fluxo de Caixa: Guia de como fazer o da sua empresa

O que é o fluxo de caixa?O fluxo de caixa é o controle de todos os valores que entram e saem do financeiro da empresa. Qual o objetivo do fluxo de caixa?O objetivo do fluxo de caixa é garantir a saúde financeira do negócio, assegurando...

Controle financeiro empresarial: Como fazer passo a passo

Passo a passo para fazer o controle financeiro da sua empresa Faça o controle do fluxo de caixa Separe custos e receitas Planejamento de recebimentos e pagamentos Registre todas as operações financeiras Tenha um orçamento bem estruturado...

Controle de Estoque: Como fazer um controle profissional

Porque o controle de estoque é tão importante para a empresa? O estoque é o principal ativo de uma empresa, sendo a forma mais importante de fazer dinheiro. Por isso, ter total atenção a gestão do estoque é de extrema importância. Se a...

Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFS-e): o que é e quem emite

A NFS-e, ou Nota Fiscal de Serviço Eletrônica, é um dos tipos de notas fiscais que existe juntamente com a nota fiscal, a nota fiscal do consumidor e o conhecimento de transporte. Elas são úteis para empresas que tem como uma das funções...

Faturamento: O que é, como calcular e aumentar o seu

Porque o faturamento é tão importante para a empresa? Porque ele é o valor, em dinheiro, que a empresa recebeu em um período. Assim, ele demonstra se o resultado foi satisfatório ou não. Com o acompanhamento se tem uma melhor ideia da...

ERP: O que é e vantagens [GUIA COMPLETO]

Teste Grátis A administração de uma empresa acontece diariamente, com processos e controle que devem ser feitos a todo momento. Esses processos são o que mantém a empresa funcionando, e esse controle é o que mantém as contas em dia e os...

NFC-e (Nota fiscal de consumidor eletrônica) [Atualizado]

Emitir NFC-e Todo produto ou serviço vendido, deve ter sua comprovação fiscal e um dos meios de atestar essa transação é a nota fiscal. Afinal, ela dá segurança tanto à empresa que vende o produto, quanto ao consumidor que o compra....

Gestão empresarial: guia definitivo para o sucesso do seu negócio

Toda empresa precisa ter um objetivo, uma missão maior que guie todas as suas atividades. Independente de qual for esse objetivo, ele tem tudo a ver com a gestão empresarial. Isso porque é através de uma gestão empresarial competente e...