Faturamento: O que é, como calcular e aumentar o seu

Escrito em: 07/10/21
Início 9 Sistema de Gestão 9 Controle Financeiro 9 Faturamento: O que é, como calcular e aumentar o seu

Se você entrou para o mundo dos negócios há pouco tempo, ou então planeja abrir a própria empresa, é importante compreender conceitos e cálculos. Esses conceitos fazem parte da rotina financeira de toda sociedade empresária, para administrar melhor os resultados. E, um desses assuntos é o faturamento da empresa.

Um conceito diferente de receita e lucro, por exemplo, mas que acaba confundindo muitos ao se deparar com cálculos que necessitem essas informações. O faturamento é quem define algumas posições do negócio, como regime tributário e porte da empresa, por exemplo.

Ainda, apesar de serem conceitos diferentes, quanto maior o faturamento, maior a chance de se obter lucros através da venda. Confira o que é o faturamento e outros conceitos que farão a diferença no seu financeiro.

O que é faturamento?

O faturamento é a somatória dos valores das vendas de produtos ou serviços. Ou seja, todo valor que uma empresa recebe em um período, é seu faturamento.

Por exemplo: no mês de junho uma loja vendeu 5.000 produtos por $ 15,00 cada. Neste mês, o faturamento mensal da loja foi de $ 75.000,00.

Faturamento = quantidade de produtos x preço de venda

Este foi o lucro da empresa? Não foi! Este foi o faturamento apurado no mês de junho. Assim, para chegar ao lucro líquido será necessário subtrair diversos pagamentos como dedução de vendas, comissões, impostos sobre as vendas, entre outros valores.

Faturamento alto também não é sinônimo de lucro alto. O faturamento de uma empresa pode subir em determinadas épocas do ano, como resultado, por exemplo, das ações de marketing. Mas, se as despesas operacionais e tributárias continuarem elevadas, a lucratividade da empresa poderá ficar no mesmo patamar. O lucro líquido é o que sobra depois que a empresa já pagou os custos fixos e variáveis.

Ainda, é importante ressaltar que as empresas também possuem outras fontes de recursos, como aplicações financeiras. Mas, por suas vendas serem a principal forma de trazer boa parte do capital, o faturamento é um dos indicadores mais importantes da saúde financeira da sua empresa.

Para que serve o faturamento

Um faturamento alto pode se tornar um lucro maior, por isso, esse indicador consegue mostrar se a empresa está no caminho certo. Isso porque, para o lucro ser calculado, primeiro é necessário saber qual o faturamento.

Ainda, é com essa informação que se sabe qual o regime tributário da empresa. Isso porque os regimes tributários são divididos, principalmente, pelo faturamento da empresa. Por exemplo, optantes do Simples Nacional podem faturar até R$ 4,8 milhões por ano, ao ultrapassar esse valor, devem se enquadrar em outro.

Outra definição importante feita a partir do faturamento é o porte da empresa. Alguns portes, como MEI por exemplo, podem faturar até R$ 81 mil por ano. E, quando ultrapassado, deve migrar o porte da empresa.

Ou seja, apesar de não representar o lucro, o faturamento consegue medir com mais precisão como andam as vendas do negócio. Assim, se entende o que mais atrai o público, se está no caminho certo e se há algo que pode ou deve ser modificado.

Planilha de fluxo de caixa financeiro - Faturamento

Tipos de faturamento: faturamento bruto e faturamento líquido

Existem dois tipos de faturamento a serem interpretados. Assim, os tipos de faturamento são o faturamento bruto e o faturamento líquido.

Faturamento Bruto

O faturamento bruto é o valor total que a empresa recebe pela venda de um produto ou prestação de serviço em determinado momento. Assim, a cada venda feita, esse valor aumenta.

Como calcular o faturamento bruto

Para calcular o faturamento bruto da empresa (indústria, comércio e prestador de serviços) é necessário multiplicar o preço de venda do produto e/ou serviço pelo total de produtos e/ou serviços vendidos em determinado período. Ou seja:

Faturamento bruto: Preço de venda x Total de produtos em um período

Por exemplo: uma loja vendeu 2.000 pares de chinelos no mês de junho, a $ 25,00 cada par. O faturamento bruto da loja foi de $ 50.000,00 (2.000 x $ 25,00).

Ou seja, o faturamento bruto é o valor total que o negócio recebe por meio de vendas de produtos ou prestação de serviços.

Ainda, caso a loja de calçados tenha vendido mais 1.500 pares de sandálias por R$ 60,00, o faturamento das sandálias será de R$ R$ 90.000,00 ( 1500 x $ 60,00). Mas, o faturamento total será de R$ 140.000,00, que é a soma do faturamento dos produtos.

Faturamento Líquido

O faturamento líquido tem o mesmo princípio que o faturamento bruto, a exceção é que o faturamento líquido é calculado retirando os valores de deduções de venda, como descontos, e impostos. Essas deduções ainda, podem ser vendas canceladas e mercadorias devolvidas.

Como calcular o faturamento líquido

Para calcular o faturamento líquido você precisa do faturamento das suas vendas e diminuir os impostos e deduções de vendas:

Faturamento Líquido = Faturamento Bruto – Impostos – Deduções das Vendas

Assim, vamos supor que a carga tributária sobre as vendas seja de 18,5% e não houve dedução de vendas. Dessa forma, o faturamento líquido da loja de chinelos foi de $ 40.750,00.

Faturamento Líquido = 50.000,00 – 18,5%

Faturamento Líquido = 40.750,00

As deduções de vendas são valores referentes a descontos e produtos devolvidos. Mas, neste exemplo, como não houve dedução de vendas, foi subtraído apenas o valor referente aos impostos ($ 50.000 x 18,5% = $ 9.250).

Ainda, os impostos variam de acordo com o regime tributário e porte da empresa. No MEI, por exemplo, o valor pago mensalmente referente ao ICMS é de R$ 1,00. No caso de prestação de serviços, o valor mensal pago é de R$ 5,00. Entretanto, outros portes possuem alíquotas diferentes. Então, é importante estar atento, para poder realizar o cálculo do faturamento da forma mais precisa possível.

Portanto, o cálculo de faturamento líquido tende a ser mais certeiro. Uma vez que esses são valores obrigatórios e sempre existe possibilidade de perda, ele traz um valor mais próximo da realidade.

Diferença de Receita e Faturamento

Faturamento é o que a empresa recebe, mas receita também é o que a empresa recebe. E agora?

Apesar de muito parecidos, os indicadores possuem uma diferença muito importante: a receita é o que efetivamente entrou no caixa.

Ou seja, o faturamento é o valor das vendas de produtos ou serviços realizados, o faturamento líquido é o número total, o faturamento bruto é com exclusão dos tributos e a receita é o valor que entrou no seu caixa realmente.

Assim, por exemplo, você realiza uma venda a prazo, em 3 parcelas. Dessa forma, o faturamento é o valor total da venda, mas a receita é o valor que realmente foi pago. Assim, no mês 3 a receita terá o valor da 3 parcela, mas o faturamento já foi computado na data da compra.

Mas, na visão contábil, receita e faturamento podem ser sinônimos. Segundo o CFC, Conselho Federal de Contabilidade, receita pode ser definida como:

receitas são aumentos nos benefícios econômicos durante o período contábil, sob a forma da entrada de recursos ou do aumento de ativos ou diminuição de passivos, que resultam em aumentos do patrimônio líquido, e que não estejam relacionados com a contribuição dos detentores dos instrumentos patrimoniais.

Ainda, é importante lembrar que a receita, assim como o faturamento, se divide em receita bruta (Receita bruta = volume produtos/serviços x valor unitário) e receita líquida (Receita Líquida = receita bruta – deduções).

Faturamento

Diferença de Lucro e Faturamento

O conceito de faturamento e o de lucro pode parecer similar para algumas pessoas. Dizer que a empresa faturou um valor pode fazer parecer que esse é o valor que está em caixa e pode ser utilizado para pagamentos, mas isso não é correto.

Se pudéssemos fazer um caminho do dinheiro, esse seria:

  1. faturamento, que é o valor das vendas totais feitas;
  2. a receita, que é realmente o valor que entra em caixa;
  3. e após, o lucro, que é o valor que realmente sobra e pode ser reinvestido, aumentar capital de giro, se tornar reserva, ou outros.

Por isso, o faturamento é o valor das vendas, e o lucro é o resultado financeiro positivo após feitas todas as deduções de despesas operacionais e administrativas.

Essas despesas e custos podem ser fixas e variáveis:

  • Despesas fixas: essas não tem relação com o produto, diretamente. Elas estão relacionadas com o negócio em si, como energia elétrica e IPTU, por exemplo.
  • Despesas variáveis: também não tem relação direta com a compra ou composição do produto. Elas são variáveis pois não são valores exatos todo mês. Um exemplo de despesa variável é a comissão dos vendedores.
  • Custos fixos: seguindo o exemplo anterior, um custo fixo é o salário dos vendedores. Não é possível prever a quantidade de vendas que um pode fazer, mas o salário é um valor fixo que é pago mensalmente.
  • Custos variáveis: diretamente relacionados com o produto, são valores como matérias-primas e logística.

Como fazer a previsão de faturamento

Realizar uma projeção financeira para os próximos períodos facilita a tomada de qualquer tomada de decisão em relação ao negócio. Sabemos que a economia é instável e a previsão de faturamento nem sempre será certeira. Mas, ter essa estimativa também ajuda a reduzir perdas e aumentar a produtividade.

Assim, existem alguns passos importantes para realizar uma previsão de faturamento:

Objetivos e metas

Definir as metas e os objetivos do negócio para o período é o primeiro passo para realizar essa previsão. Mas é importante manter o pé no chão e entender a realidade do negócio. Eles guiarão o negócio para que a previsão possa se tornar uma realidade.

Entender mercado

Assim como deve-se entender o mercado consumidor, é necessário entender o mercado como um todo, a sua concorrência. O faturamento está sujeito a fatores externos e eles devem ser levados em consideração na hora de fazer uma projeção.

Leve em consideração informações como aumento de juros e impostos, por exemplo.

Análise do negócio e histórico

A melhor maneira de se ter uma estimativa do faturamento é analisar os dados passados. Eles que mostrarão tudo que você precisa saber sobre os próximos passos. Ou seja, com esse histórico é possível analisar até a sazonalidade das vendas.

Isso fará toda a diferença, pois já se tem valores de gastos, despesas e, principalmente, de faturamento.

Por isso o monitoramento do fluxo de caixa é tão importante. Com esse controle financeiro é possível fazer toda a análise de diferença de receita e faturamento, que pode confundir muita gente.

Margem de contribuição

Esse passo para criação da projeção do faturamento também leva em consideração os valores dos custos e despesas da empresa. Ou seja, é levado em consideração salário de funcionários, matéria-prima, logística e outros.

Monitorar

Assim como se utiliza os dados dos últimos períodos para criar uma projeção, será necessário os dados atuais no futuro. Portanto, mantenha as informações do negócio sempre organizadas e integradas.

Faturamento e regime tributário

É importante calcular corretamente o faturamento de uma empresa para que ela não pague mais impostos do que deveria, de fato, recolher aos cofres públicos, bem como evitar eventuais penalidades por conta de distorções encontradas pela Receita Federal.

Hoje, no Brasil, existem os três principais regimes tributários, que são a diferenciação por valores de faturamento bruto, para o pagamento dos impostos. São eles:

  • Simples Nacional: O Simples Nacional é o mais, como o nome já diz, simples. Ele foi criado justamente com o intuito de facilitar o pagamento de impostos para pequenas empresas. Assim, ele une 8 impostos em apenas uma guia. Dessa forma, empresas que faturam até R$ 4,8 milhões por ano podem aderir ao regime.
  • Lucro Presumido: Não tão simples quanto o Simples Nacional, mas mais simples que o Lucro Real, o Lucro Presumido é a tributação tabelada de acordo com o percentual das vendas realizadas. Ainda, qualquer empresa que fature abaixo de R$ 78 milhões pode se inscrever.
  • Lucro Real: Como o próprio nome indica, esse regime calcula os impostos considerando o lucro líquido, ou real, do negócio. Ele é obrigatório para empresas que faturam mais de R$ 78 milhões por ano.

Mas, existem outros fatores que influenciam nessa opção, como o porte da empresa.

O que é faturamento

Faturamento e porte da empresa

O porte da empresa também é definido através do faturamento da mesma. E, ele é uma das principais formas para enquadrar uma empresa em um regime tributário. Entenda:

  • Microempreendedor Individual (MEI): O Microempreendedor Individual (MEI) pode ter faturamento bruto de até $ 60 mil ao ano.
  • Microempresa (ME): Para funcionar como microempresa, o faturamento bruto anual não pode ser superior a $ 360.000,00.
  • Empresa de Pequeno Porte (EPP): De $ 360.000,00 a $ 3.600.000,00 é considerada uma empresa de pequeno porte (EPP).
  • Empresa de médio e grande porte: Essas empresas possuem faturamento acima de R$ 4,8 milhões .

Faturamento de uma empresa e Ponto de Equilíbrio

O Ponto de Equilíbrio diz para a empresa se a receita é suficiente para cobrir as despesas. Isto é, informa qual o faturamento mínimo que a empresa deve ter para bancar os custos fixos e variáveis. Assim, para calcular o Ponto de Equilíbrio é necessário conhecer o custo fixo da empresa e o índice da margem de contribuição (IMC). O IMC é calculado com base na Margem de Contribuição e as Vendas (faturamento bruto).

PE = Custo fixo/IMC e IMC = Margem de Contribuição/Vendas.

Planilha de controle Financeiro gratuita

7 dicas para melhorar a lucratividade da empresa

1. Controle das despesas operacionais

Faça uma análise profunda sobre os custos da empresa e veja os custos que podem ser cortados ou reduzidos sem afetar o desempenho da empresa nem a satisfação do cliente. Essa análise pode ser feita através de um controle bem feito de fluxo de caixa.

2. Formação de preços

Calcule corretamente o preço de venda para não perder dinheiro. Analise todos os custos fixos e variáveis para definir o preço de venda justo para o consumidor, competitivo e lucrativo para a empresa.

3. Política de crédito

As condições de pagamento que a empresa oferecerá ao cliente devem ser bem analisadas. Assim, é possível definir qual a política de crédito mais segura para os negócios. É imprescindível manter o controle sobre a carteira de clientes, avaliando o nível de inadimplência. Isso pode ser feito por meio de um cadastro de clientes.

4. De olho na concorrência

Não perca os concorrentes de vista. É importante encontrar um diferencial competitivo em relação à concorrência e, assim, aumentar as oportunidades de vendas. O consumidor tem que perceber porque é melhor comprar seus produtos, mercadorias ou serviços e não os oferecidos por outras empresas.

5. Localização ideal

A escolha do ponto comercial é uma decisão estratégica. Por isso, é importante conhecer bem o perfil do público desejado pela empresa e confrontar essa informação com o fluxo de consumidores que passam em frente ao local para saber se o endereço é adequado ao tipo de negócio. O faturamento de uma empresa pode estar limitado porque a mesma pode não estar situada no endereço certo.

6. Qualidade de atendimento

O consumidor, ao entrar no estabelecimento precisa ser bem atendido. Isto só é possível com uma equipe de vendas treinada, que conhece os produtos e serviços que comercializa e está comprometida com os objetivos e metas da empresa. Ou seja, não adianta oferecer os melhores produtos e serviços se a empresa não possui vendedores capacitados.

7. Caixa da empresa

Jamais faça retiradas do caixa da empresa para pagar despesas pessoais. Para isso, o pró-labore já está no custo fixo, e é o único valor que vai para o bolso do empresário a título de remuneração. O lucro líquido também deve ser investido nos negócios. Portanto, controle bem as finanças da empresa e os gastos pessoais para que a empresa tenha um futuro de sucesso!

eGestor

O eGestor é a ferramenta de gestão empresarial totalmente online e fácil, perfeito para auxiliar no gerenciamento de processos de sua micro ou pequena empresa.

Com ele você pode emitir notas fiscais eletrônicas e boletos bancários para os seus clientes, além de gerar diversos relatórios financeiros sobre as atividades de sua empresa, registrar todas as suas compras e vendas, controlar o seu estoque e muito mais!

Teste o eGestor grátis durante 15 dias!

<a href="https://blog.egestor.com.br/author/pedro-henrique-escobar/" target="_self">Pedro Henrique Escobar</a>

Pedro Henrique Escobar

Pedro Henrique Escobar é formado em Administração e gerente de marketing no eGestor. O eGestor é uma ferramenta online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: eGestor.

Você também pode gostar…

Planilha de Comissão de Vendas – Download grátis

Download Grátis A planilha de comissão de vendas é uma ferramenta que orienta o empregador. Ela o ajuda a controlar o desempenho de todos os seus funcionários envolvidos na tarefa de vender mais. A planilha reúne diversas informações...

Planilha de Controle de Produção [Download Grátis]

Download Grátis A maioria dos produtos comprados pelos consumidores são resultados de transformações de uma matéria-prima. E alguém deve fazer essa transformação. Por isso, existem empresas responsáveis por realizar essas alterações. Elas...

Planilha de Fluxo de Caixa 2022 – Grátis e fácil

Download Grátis O download da planilha de Fluxo de Caixa é grátis? Sim, o download da planilha de fluxo de caixa do eGestor é totalmente gratuito. Para evitar problemas relacionados à versão do Excel, sugerimos a utilização no Google...

Planilha de Curva ABC: Download Grátis

Download Grátis A Curva ABC é uma técnica para entender o grau de importância de um produto dentro da empresa. Esse processo define quais produtos trazem mais retorno, os que trazem um retorno médio e os que trazem retorno baixo. Mas para...

Planilha de contas a pagar e receber – Download gratuito 2022

Download Grátis A planilha de contas a pagar e receber do Excel, é de suma importância para planejar o orçamento de sua empresa, de forma que seu caixa esteja preparado para lidar com as despesas, assim como projetar a realização de novos...

Planilha de Orçamento Empresarial [DOWNLOAD GRÁTIS]

Download Grátis Orçamento, segundo o dicionário é o ato de orçar, ou seja, fazer um cálculo para chegar a estimativa de gasto de um projeto. Esse projeto pode ser de vários tipos. Ele pode ser orçamento para uma viagem, para um casamento,...

Planilha 5W2H: baixe grátis e aumente sua produtividade

Download Grátis O nome pode soar um pouco estranho, mas o 5W2H nada mais é do que uma ferramenta usada no gerenciamento de projetos. Quando estamos diante de um grande plano a ser realizado, é muito comum o surgimento de dúvidas,...

Planilha de Frente de Caixa: Baixe o modelo grátis agora!

Download Grátis Você sabe o que é frente de caixa e por que ela é importante para o seu negócio? Apesar de muitos gestores não darem atenção a esse setor da empresa, a verdade é que a frente de caixa é um dos pontos principais da...

Planilha de Ordem de Serviço: Download do Modelo Grátis!

Download Grátis A planilha de ordem de serviço é um dos documentos mais comuns entre as empresas prestadoras de serviço. Ela é uma forma de organizar e distribuir os pedidos recebidos pelo setor comercial da organização, repassando-os...

Planilha de Preço de Venda e Promoção: Calcule grátis

Download Grátis Definir o preço de venda e promoção de um produto até parece ser uma tarefa fácil, mas quem é empreendedor sabe que é uma responsabilidade enorme. Isso porque um cálculo errado pode atrapalhar os lucros do negócio, mesmo...

2 Comentários

  1. Julio cesar Ribeiro jayme

    Uma empresa me pediu nota fiscal com faturamento para 7 dias por favor você sabe me dizer o que é que significa isso

    Responder
    • Pedro Paulo Oliveira de Souza

      Sou administrador de empresa formado, e gostaria de entrar neste ramo.
      Me ajudem por favor!!!😔

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!