embutidos

Há inúmeras fábricas de embutidos no mercado, mas o que parece ser um negócio estagnado está cada vez mais promissor.

A conta é simples: o Brasil é o quarto país no mundo a comer mais carne bovina e o primeiro em exportação. São mais de 200 milhões de cabeças de gado, onde um quarto é abatido anualmente. Já a carne suína tem um consumo menor, mas nem por isso menos expressivo. São 2,4 milhões de cabeças, 600 mil toneladas de exportação e 3,2 milhões de toneladas abatidas por ano. Diante desses números, um negócio bem estruturado, que visa a comercialização de qualquer tipo de carne, pode ter muito sucesso.

O ramo alimentício é o último a ficar abalado com qualquer crise. As pessoas precisam se alimentar e, mesmo comprando menos ou produtos mais baratos, elas precisam consumir.

Como Começar

Como grande produtor de carnes bovinas e suínas, matéria-prima não falta para a fábrica de embutidos. As grandes indústrias ainda abocanham a maior fatia do mercado, mas o pequeno produtor pode conquistar o mercado pelas bases.

Para começar, é preciso conhecer o Regulamento de Inspeção Sanitária de Produtos de Origem Animal e o de Boas Práticas de Elaboração para Estabelecimentos Elaboradores de Alimentos, o Regulamento Técnico sobre as Condições Higiênico-Sanitárias. Os nomes são extensos, mas só conhecendo bem sua demanda é possível começar a procurar um local para instalar a fábrica.

Por se tratar de alimento, a fiscalização é rígida e o local precisa estar dentro do perfil informado e atender às suas solicitações. Dentre elas, de não estar em local com umidade para evitar qualquer tipo de contaminação do alimento, tanto como em vias com poluição, fumaça, possibilidade de enchente e poeiras. Não pode também estar próxima a vias públicas com casas, comércio e instituições. A fábrica tem que ter espaços na frente e laterais para circulação de carga.

A preocupação é importante, já que legislação e inspeção são muito rigorosas e um meio ambiente inóspito pode prejudicar os alimentos que ali estão sendo fabricados. Por isso, as zonas rurais são as mais indicadas.

A partir dessas premissas, conheça a concorrência, os possíveis pontos de vendas para colocação inicial dos produtos no mercado consumidor, facilidade de transporte, número de funcionários e maquinários, para calcular seu investimento inicial. Como são muitas as exigências, o valor tende a ser alto.

Pesquise também os fornecedores de matéria-prima e de embalagens. Essa parte é muito importante, já que será a base para o que será fabricado e saber sua procedência é fundamental. Mesmo que os valores sejam muito bem negociados, é a estrutura dos fornecedores o ponto relevante.

Em paralelo à locação da fábrica e de toda sua estrutura, ela deve estar registrada no Ministério da Agricultura e Inspeção Estadual, para que os produtos possam passar por uma análise técnica e química, até ser aprovado para comercialização. Também deve ser feito o registro em marcas e patentes, para que o nome escolhido esteja garantido na lei.

Ebook Crescimento Empresarial

Cuidando dos Detalhes

A lista de equipamentos para fabricação de embutidos é minuciosa, dentre moedores de carne, câmeras frigoríferas, embutidoras e balanças. Os funcionários que irão manuseá-los precisam de experiências e cursos no ramo, para garantir o diferencial do negócio.

Os embutidos foram criados a partir da necessidade de preservação de carnes. Não se sabe a época exata, mas há obras literárias gregas que fazem referências a salsichas, presunto e linguiças.

Ao pensar numa fábrica de embutidos, é necessário saber que tipo de produto será feito ali e de seus processos, que não são tão simples e requerem cuidados especiais. O embutimento em si acondiciona massa de carne em tripa, usando técnicas como a cura para proteger seu conteúdo de bactérias.

A cura usa o sal para conservar o produto e também dar mais sabor e textura. A forma mais tradicional é a que esfrega o sal e especiarias na carne, mas há também a cura úmida, que envolve a carne numa solução de salmoura e especiarias. Ambas mantêm a qualidade do sabor.

O embutido é composto por carne, gordura, sal, açúcares, nitratos e nitridos, especiarias variadas e as tripas que encobre o produto. São classificados em cárneo cozido, cárneo cru, cárneo curado, cárneo curado cozido e cárneo curado cru.

Dentro dos ingredientes da matéria-prima há as tripas, que servirão para embutir o produto fabricado, e podem ser artificiais ou naturais. As tripas naturais são geralmente de origem suína e bovina. Já as artificiais são feitas de celulose e colágeno. Independente da escolha, ambas precisa passar por um processo de higienização adequado, além da secagem, cura com sal e nova hidratação.

Portanto, conhecer bem os procedimentos permite dar ao seu produto um gosto diferenciado, que pode se destacar no mercado pela sua qualidade e sabor, seja salsichas, linguiças, salames, presuntos, mortadelas, entre outros.

Uma gestão empresária segura

Independente do tipo da empresa, a administração costuma ser o momento mais complexo para o empresário. Não pela tomada de decisões, mas da necessidade de ter o máximo de controle e de detalhes sobre tudo, inclusive números. Logística, estoque, folha de pagamentos, impostos e tudo o mais que precisa estar organizado e devidamente calculado para a empresa funcionar.

A solução pode ser o software eGestor, que atua como um gestor empresarial, com excelente custo-benefício e ferramentas que englobam todos os setores da empresa.

Sem necessidade de instalação, o software salva as informações em nuvens com o máximo de segurança. Não há riscos de perder os dados por um vírus ou equipamento danificado. Seu manuseio é simples e autoexplicativo, para usar seus recursos de controle financeiro, fluxo de caixa, controle de vendas de produtos e serviços, controle de estoque, nota fiscal eletrônica e emissão de relatórios.

Gostou do texto? Deixe um comentário!

Ebook manual de como abrir uma empresa

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br