Para aqueles que estão precisando de uma grana extra para pagar uma dívida ou comprar um bem durável, o financiamento e o empréstimo podem ser excelentes opções. Apesar de parecerem iguais, é importante destacarmos que os dois possuem algumas diferenças. Muitas pessoas e empresas acabam os contratando sem saber os benefícios e riscos de cada um. O importante é que seja feita uma análise prévia sobre todas as condições.

Por isso, se você está pensando em contratar um dos dois serviços, aqui nós vamos explicar como eles se aplicam. Assim, podemos ajudar para que você escolha a melhor opção para a sua situação no momento.

Como funciona o empréstimo?

Para exemplificarmos melhor, o empréstimo é como se você comprasse dinheiro. Isso porque, ao você solicitar um empréstimo em qualquer instituição financeira, você automaticamente comprando um determinado valor em dinheiro que será pago em outro momento com os juros. Essa é uma prática muito vantajosa para as companhias financeiras, pois ao oferecer o dinheiro que você necessita no presente, futuramente virá a receber um valor altamente superior.

No caso do empréstimo, a empresa para a qual você faz a solicitação não sabe onde você utilizará o recurso, bem como não há nenhum bem envolvido com uma garantia financeira. A única segurança que existe nesse modo é o contrato que você acordou com a empresa. Por isso, nos empréstimos as taxas de juros podem ser bem altas, já que não há nenhuma garantia financeira que você realizará o pagamento. E, caso não ele não ocorra, quem cobrirá o prejuízo será a própria instituição.

Quais são os riscos e benefícios do empréstimo?Se você pensa em realizar um empréstimo, saiba que existem alguns riscos e benefícios. Fazer uma avaliação da sua atual situação financeira deve ser o primeiro passo, independente se você pretende comprar algum artefato, pagar as contas ou até mesmo investir na sua empresa. Avalie a sua estrutura de capital e as condições de pagamento que serão propostas. No mais, vamos expor quais são as desvantagens dessa proposta:

  1.  Caso não tenha recursos para pagar a dívida, há um grande risco de você ficar extremamente endividado. Conforme passa o tempo, as taxas de juros ficam mais altas e pode ser mais difícil de você sair da situação.
  2. -Os empréstimos podem levar a um ciclo vicioso; se não for bem cuidado, você pode criar uma dívida de empréstimo para pagar outro.

Como dissemos, é importante que você avalie as suas condições financeiras futuras antes de fechar qualquer tipo de negócio. Como sabemos, não pagar as dívidas pode levar a consequências extremamente graves, como ter o nome sujo na praça e ficar impossibilitado de realizar novas compras.

Na verdade, tudo depende de um planejamento sólido de como você realizará o empréstimo, já que ele também pode apresentar algumas vantagens:

  1.  Uma das grandes vantagens é que as despesas com juros de empréstimos são dedutíveis do Imposto de Renda.
  2.  Ao realizar o empréstimo e propor um pagamento com taxa de juros fixa, você só pagará ao credor o valor contratado como juros.

Mas como faço para solicitar um empréstimo?

Sempre que precisar realizar um empréstimo, procure por instituições ou empresas sérias e com credibilidade. Evite fazer negócios com agiotas, pois, muitas vezes, as taxas de juros podem ser ainda mais altas e gerar um grande acúmulo de dívidas.

Com a flexibilidade do mercado, muitas instituições financeiras oferecem empréstimos para negativados ou até mesmo sem a análise do crédito. Caso prefira um empréstimo do seu banco, você pode conversar com o seu gerente para ele poder analisar a sua situação. No demais, é importante analisar todas as possibilidades e entender quais podem ser mais benéficas para você.

Diferentes finalidades

Ao contrário do empréstimo, ao solicitar um financiamento, a instituição financeira deverá saber para qual finalidade o dinheiro será utilizado. Isso serve para que o bem comprado por financiamento sirva como uma garantia que você pagará a dívida. Se você não realizar o pagamento, o banco pode tomar o seu bem adquirido e enviá-lo a leilão. Assim, o banco pode reaver o prejuízo e adquirir um retorno financeiro maior.

Como no financiamento há maiores garantias e menores riscos para a instituição, o procedimento costuma ter menores taxas de juros em relação ao empréstimo.

Documentação

Outra diferença que podemos citar entre o empréstimo e o financiamento está ligado a burocracia. Na hora de solicitar um empréstimo, o banco apenas realiza uma análise de crédito pessoal e define qual é o montante máximo que ele pode liberar a você. No caso do financiamento, seu banco provavelmente solicitará alguns documentos extras para avaliar o projeto. Assim, ele consegue avaliar se irá ou não conceder o crédito.

Além disso, há uma outra diferença. Ao receber o valor no empréstimo, você determina como pretende utilizá-lo, ao contrário do que acontece no financiamento. Nesse modelo, o dinheiro é entregue com destino a determinado bem, seja um carro ou uma casa por exemplo. Esse dado deverá ser informado no início da contratação.

O que devo saber ao realizar um financiamento?

Sabemos que o financiamento pode ser vantajoso em relação ao empréstimo para você que possui um projeto grande. Mas antes de qualquer coisa, você precisa ter conhecimento sobre alguns pontos para fazer um bom negócio.

Saiba qual é a sua situação financeira atual

O mais importante no financiamento é o planejamento, já que ele pode comprometer a sua renda por muitos anos. Por isso, analise se você realmente possui condições para assumir seu compromisso. E também verifique se o seu nome está sujo na praça; o crédito pode ser negado caso seu nome esteja pendente no SPC ou Serasa.

Planeje o seu futuro

As parcelas de financiamento podem ter valores altos; por isso, avalie se você terá condições de pagar as suas futuras contas. Faça um orçamento atual sobre todas as suas contas no final do mês, realizando uma previsão dos gastos futuros para saber se as parcelas caberão no seu bolso.

Lembre-se também que, ao adquirir um bem, você também terá gastos extras. Se você realizar um financiamento de um carro, por exemplo, terá gastos com combustível, IPVA e outras taxas. Caso esteja em dúvida sobre realizar o financiamento, realize uma prévia desse teto de gastos. Simule a situação guardando dinheiro por uns três meses e avalie as condições.

Guia de Gestão Estratégia

Saiba escolher a instituição correta

Na hora de fazer as contas e planejamentos, você precisa procurar pela instituição que melhor se encaixa para você. Por isso, é importante pesquisar bem antes de fechar qualquer contrato. Lembre-se que os juros e taxas podem variar conforme a instituição e, como consequência, pode fazer diferença nas parcelas.

Conheça o contrato que você está assinando

Antes de assinar qualquer papel, compare os contratos dos bancos e instituições onde você foi negociar os valores. Muitas vezes, instituições que possuem um preço maior podem ser vantajosas em relação a outras que possuem parcelamentos menores. O essencial é que você leia todos os termos do contrato. Você pode solicitar uma cópia do documento e levar para casa. Assim, você pode ler com cuidado e estudar todas as possibilidades.

Seguindo esses passos, você pode obter um sucesso no seu financiamento e conseguir conquistar o seu planejamento.

Como contratar um financiamento?

Assim como no empréstimo, o importante é que você procure por instituições financeiras de credibilidade. A maioria dos grandes bancos brasileiros oferecem grandes alternativas de financiamento para o seu projeto, seja ele realizar uma viagem, comprar algum bem ou ampliar os seus negócios.

Apesar das taxas de juros no financiamento serem menores que o empréstimo, é importante que você realize um cálculo sobre as condições de pagamento e questões contratuais de cada instituição. As dívidas do financiamento também podem trazer consequências graves.

Como saber qual é o melhor modelo para mim?

O essencial é que você realize toda uma análise da sua situação financeira antes de solicitar um empréstimo ou financiamento. Mas podemos dizer que os empréstimos podem ser uma excelente opção para você que quer sanar situações a curto prazo, como, por exemplo, pagar alguma dívida. Caso tenha uma empresa, pode ser vantajoso para comprar determinada mercadoria ou corrigir problemas como capital de giro e fluxo de caixa.

Já o financiamento pode ser a opção para você que possui um projeto, como adquirir um carro ou um imóvel. Geralmente esse método possui um maior planejamento e dedicação. Para empresas, essa pode ser uma excelente opção, pois o financiamento pode ajudar a realizar a compra de novas máquinas ou até mesmo ampliar os seus negócios.

O importante é que você analise todas as situações e verifique qual pode ser o melhor modelo para você no momento. O financiamento ou empréstimo pode ser uma ótima alternativa para você que está precisando de um dinheiro extra para sair daquela dívida ou realizar um sonho. Mas independente de um ou outro, é ideal que você procure sempre por instituições financeiras com credibilidade e mantenha a responsabilidade nos pagamentos.

Gostou do texto? Deixe um comentário !

EGestor - Software online de gestão empresarial para pequenas empresas

Escrito por eGestor

O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas.
Teste gratuitamente em http://www.egestor.com.br