Plano de Ação

Organizar um Plano de Ação é fundamental para  o planejamento de qualquer empresa que deseja obter sucesso. É a partir dele que a empresa vai traçar caminhos a serem seguidos, em relação a metas a serem cumpridas e de que forma se chegará até os objetivos. Neste artigo vamos falar sobre este importante processo na gestão empresarial e de que maneira elaborar um Plano de Ação que seja efetivo e contenha as informações mais relevantes para o andamento de seu negócio:

Afinal, o que é um Plano de Ação?

O Plano de Ação nada mais é do que um manual a ser seguido pela empresa, um cronograma de suas atividades, que podem incluir serviços diários e metas a um médio ou longo prazo, e de que forma elas serão alcançadas. Ele pode ser elaborado em um planilha eletrônica ou até mesmo em um papel.

Qual a importância de elaborar um Plano de Ação?

O Plano de Ação facilita o processo de tomada de decisão de qualquer empresa, ele servirá como um norte, ou seja, todas as atividades executadas pela empresa devem seguir o plano de ação para se chegar a o objetivo estabelecido, e para tanto, todos os funcionários devem estar engajados em torno do plano.

Uma empresa sem planejamento e sem metas a serem atingidas, está fadada ao fracasso. Portanto o direcionamento e o suporte proporcionado pelo Plano de Ação são sem dúvidas fatores que o tornam imprescindíveis para qualquer negócio.

Lembrando que este planejamento não é restrito somente para empresas, mas também para trabalhadores autônomos e funcionários de uma forma geral, que podem traçar as suas metas pessoais.

Não ter um Plano de Ação torna as empresas extremamente suscetíveis a erros, já que podem realizar ações de uma forma inconsequente e não planejada, prejudicando os resultados em um médio e longo prazo.

Como elaborar um Plano de Ação eficiente?

Para coloca-lo em prática e realmente torna-lo efetivo dentro de determinado período, não se deve colocar as informações de uma forma aleatória, na base do achismo. É preciso fazer uma análise interna da empresa, verificar com precisão o que já está sendo feito e os resultados que já estão sendo obtidos.

Somente após este criterioso estudo interno, deve-se partir para a análise de concorrência e estudar o mercado. O que as demais empresas de sua área de atuação estão fazendo que a sua não pensou em fazer? Que estratégias utilizar para criar uma vantagem competitiva e se diferenciar da concorrência? Até que ponto é possível alavancar os resultados de sua empresa?

Entretanto, de nada vai funcionar criar objetivos e metas que não possam ser acompanhados e medidos durante ou após a execução do Plano de Ação. É extremamente importante que os objetivos estabelecidos possam ser facilmente analisados e mensurados, tanto pelos gestores, quanto pelos colaboradores do negócio de uma forma geral.

O que deve conter um Plano de Ação?

Como falamos anteriormente, um Plano de Ação para ser eficiente deve apresentar algumas informações imprescindíveis para o negócio:

  • O que está se buscando com o Plano de Ação de uma forma geral?
  • O que deve ser feito para se chegar ao objetivo?
  • Cronograma com o calendário das ações a serem executadas?
  • De uma forma específica, qual o objetivo de cada ação para se chegar ao objetivo geral?
  • Financeiro: qual valor será necessário?
  • Divisão de tarefas: quais funcionários da empresa ficarão responsáveis por determinadas ações?
  • Quais os riscos? Qual o plano B?

Como você pode ver, é preciso listar os riscos que as estratégias elencadas no plano de ação podem oferecer para a empresa. É importante sempre planejar outras alternativas. Definido todo o planejamento e colocando em prática, é extremamente necessário fazer um constante acompanhamento das ações, para verificar se de fato a empresa está seguindo o que foi proposto no Plano de Ação, e em caso de o planejamento não estar sendo seguido como deveria, ou então não está trazendo os resultados esperados, é hora de se pensar em novas ações e modificar o Plano de Ação.

Quais são os principais equívocos ao se elaborar um Plano de Ação?

Muitos gestores ao elaborar um Plano de Ação acabam não o planejando de uma forma correta, seja atribuindo uma quantidade excessiva de tarefas em um período de tempo que não é adequado para a realização de todas elas. Isto é feito na ânsia de conseguir resultados imediatamente, mas sabemos que não é assim que funciona. Para chegar aos objetivos desejados é necessário tempo, paciência e acompanhamento frequente.

Outro erro cometido na formação de um Plano de Ação acontece no que diz respeito a atribuição de tarefas aos funcionários. Algumas ações são atribuídas a funcionários que não tem tanta habilidade para a tarefa que lhe foi solicitada, sendo este funcionário mais habilitado para atuar em outra função, a qual ele tenha mais capacidade.

Portanto é fundamental conhecer profundamente as habilidades de todos os funcionários da empresa e saber exatamente em que aspectos cada um deles pode contribuir para se chegar aos objetivos desejados.

Software de gestão

Fazer o acompanhamento se o Plano de Ação está sendo seguido a risco não é uma tarefa fácil, pois envolve muitos fatores. Por isso, o auxílio de um bom software de gestão empresarial neste processo é de suma importância, a medida em que com o uso deste recurso é possível realizar de uma forma automatizada o controle financeiro da empresa, o desempenho dos funcionários, as previsões de gastos e também de receitas que entrarão no orçamento de caixa da empresa. 

Todas estas funções, dentre outras, podem ser realizadas a partir do eGestor, que é um sistema de gestão totalmente fácil e online, perfeito para micro e pequenas empresas. O sistema pode ser testado gratuitamente durante 15 dias.

Conclusão

Portanto elaborar um Plano de Ação é essencial para a organização e para o planejamento das empresas para o futuro. Com um bom Plano de Ação, a empresa possui um caminho a seguir, baseado nos objetivos que deseja alcançar, através de quais ações, quais funcionários serão responsáveis por cada tarefa e qual o orçamento será necessário para colocar as ações em prática.

Após a fase de definição do Plano de Ação, é hora de aplicar no dia a dia da empresa, sendo fundamental o acompanhamento para verificar se tudo aquilo que foi colocado no papel está sendo seguido a risca, e se as ações estão gerando resultados para a empresa. Em caso de o resultado não estar sendo satisfatório, é preciso pensar em novas estratégias e uma reestruturação do Plano de Ação.

Guia de Gestão Estratégia

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em http://www.egestor.com.br