Como definir o tamanho do plano de negócio da sua empresa?

O plano de negócio é um documento que permite prever, principalmente, a viabilidade técnica e econômica de um projeto empresarial, além de permitir que se desenvolva uma melhor estratégia de planejamento geral. Uma vez iniciado, esse projeto servirá como guia e instrumento de controle dos objetivos e do progresso da empresa, indicando caminhos para o alcance de suas metas e possíveis desvios do plano inicialmente previsto.

Além de tudo isso, um bom plano de negócio também serve como uma espécie de carta para se obter financiamento, já que o documento pode ser usado para convencer os investidores de que o projeto é, sim, bastante rentável. Para se candidatar a uma bolsa ou a um concurso para a execução de um projeto, normalmente se exige a apresentação de um plano de negócio. Mas por que exatamente prepará-lo?

A elaboração de um plano permite analisar melhor a ideia de negócio em si. Assim, se conclui se ele será ou não rentável, prevendo se vale mesmo a pena correr o risco e lançar a empresa no mercado. Se o resultado for negativo, pode-se partir para a modificação de aspectos ou retrabalhar o projeto como um todo, evitando o desperdício de recursos. Mas como definir o tamanho do plano de negócio da sua empresa? Pois é o que você vai aprender agora mesmo! Então confira como acertar na medida:

Descrição da ideia

O plano de negócio deve fazer uma breve descrição do projeto, explicando a ideia geral do negócio de forma simples e precisa, indicando as qualidades da empresa e que melhorias oferece em relação a organizações semelhantes. Não é preciso se prolongar muito nessa parte, para não começar já cansando o leitor — seja ele um investidor, um avaliador de concurso ou mesmo um sócio da própria empresa —, mas também não deixe nada no ar, incompleto ou vago demais. A medida aqui é o que for suficiente para se fazer entender. Nem mais nem menos.

Pesquisa de mercado

O plano de negócio deve fornecer uma descrição sobre a situação do setor a que o projeto pertence, bem como sobre a evolução do mercado nos últimos anos, a área geográfica em que serão comercializados os produtos da empresa e quais são as características do negócio em si. Essa seção também deve incluir aspectos que podem afetar a oferta e a procura no mercado. Mais uma vez, nada de exagerar, incluindo dados demais, ou subestimar o poder da informação, deixando tudo muito abstrato. Atenha-se ao que é realmente importante e deixe o óbvio de lado.

Guia de Gestão Estratégia

Plano de produção

Esse fragmento do plano de negócio deve explicar os aspectos técnicos e organizacionais que farão parte da fabricação dos produtos comercializados ou dos serviços prestados. Por mais difícil que seja, é recomendável que a descrição seja, ao mesmo tempo, simples, ordenada e completa, explicando o sistema de produção e identificando suas respectivas etapas.

Os segredos estão na escrita sempre simples, clara e concisa, evitando a repetição de informações e destacando dados mais relevantes e úteis. Um plano com excesso de dados não só não contribui para o projeto como pode causar confusões e até mesmo gerar incongruências.

Pronto então para começar a redigir? Ficou ainda alguma dúvida ou tem dicas a acrescentar? Comente aqui e compartilhe seus questionamentos e suas sugestões conosco!

Conheça o eGestor, um software online para gestão de micro e pequenas empresas.

EGestor - Software online de gestão empresarial para pequenas empresas

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br