tijolo de concreto

Materiais de concreto apresentam vantagens em relação à cerâmica e podem ter altos rendimentos

O que são blocos de concreto?

Os tijolos de concreto são blocos pré-fabricados utilizados para a construção de obras em alvenaria. Eles são unidos uns aos outros por argamassa, que nada mais é do que uma mistura de cimento e areia. Os blocos em si são produzidos a partir de cimento e um agregador. Este elemento de aglutinação pode ser areia, pó de pedras, pedriscos ou outros. É costume que as fábricas utilizem misturas com mais de um agregador para aumentar a qualidade da peça. Um material pesado tem seu custo influenciado pela logística, por isso a proximidade e a facilidade de acesso às matérias primas e aos compradores é bastante importante.

O mercado de blocos de concreto tem crescido, e é um bocado recente. Os tijolos de concreto começaram a ser fabricados aqui no Brasil a partir da década de 1950 e em pouco mais de 60 anos, tem conquistado uma parcela considerável do mercado. Em alguns lugares, os blocos pré-fabricados de concreto são a única opção, pois são lugares sem olarias ou fábricas cerâmicas.

O mercado dos tijolos de concreto

A estimativa da Bloco Brasil – a Associação Brasileira de Indústrias de Blocos de Concreto, é que existem cerca de 1.300 fábricas deste produto no país. A produção de tijolos de concreto no território nacional tem acompanhado o crescimento do setor de construção civil no Brasil, ainda segundo a associação. A capacidade de fabricação cresceu 40% em dois anos, de 2010 a 2012.

No entanto, o crescimento exponencial da capacidade da produção pode representar prejuízos se a demanda não crescer junto. Com o país em crise, a construção civil pode acabar se estabilizando, e muitos tijolos serem fabricados para pouco trabalho a ser feito. Por isso, sempre que for pensar e empreender em qualquer setor, faça uma boa pesquisa de mercado para ver se a empresa terá nicho para operar.

As maiores compradoras de tijolos de concreto são as construtoras e os grandes depósitos de materiais de construção. Estas, por sua vez, comercializam os produtos para lojas menores que vendem ao consumidor final. Para vender a grandes construtoras, busque produzir muito, vender em grandes quantidades e por um baixo preço. Para vender no varejo, busque uma região em fase de crescimento, onde seja viável a instalação de uma fábrica de tijolos.

Ebook Crescimento Empresarial

Aspectos relativos à fábrica

Com relação à localização, vale atentar para os detalhes que se pretende aplicar à fábrica. Para uma empresa de grande porte, é necessário buscar o distrito industrial do município. Isto porque fábricas de tijolos de concreto geram barulho, poeira e um grande trânsito de caminhões de matérias-primas e de produtos finalizado. Para empresas menores, foque no mercado varejista e tente evitar a concorrência. O desafio é grande, mas pode ser recompensador.

Trate de prestar as exigências para a abertura de qualquer empresa, e também as específicas para fábricas de blocos de concreto. As exigências gerais são relativas ao registro nos seguintes órgãos: junta comercial, CNPJ, Secretaria Estadual da Fazenda, Alvará de Funcionamento (Prefeitura), Entidade Patronal, INSS/FGTS, Corpo de Bombeiros.

O registro específico deve ser feito com os órgãos competentes de cunho ambiental. Recomenda-se o auxílio de um contador nos processos burocráticos. Não esqueça também de verificar as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), para se informar sobre o que ela determina em relação à fabricação de tijolos de concreto.

A estrutura física de uma fábrica de tijolos de concreto é composta normalmente pelos seguintes setores:

Pátio de estocagem e descarga – Recebe e estoca a matéria-prima, que não pode ficar em contato com o solo. Recomenda-se que seja uma área coberta com cerca de 300 m². Na impossibilidade de cobertura definitiva, use lonas.

Setor de processamento – processa os blocos, abriga os maquinários de fabricação e reúne almoxarifados. Deve ser coberta e ter em média 300 m².

Área de cura – Responsável pela hidratação e posterior desidratação do concreto, com o intuito de aumentar a resistência do material. 600 a 800 m² devem dar conta da tarefa.

Área de expedição – Estoca os produtos prontos para ser carregados e despachados nos caminhões. Recomenda-se de 800 a 1200 m²

Área administrativa – Hospeda as atividades administrativas e comerciais da empresa. Abriga também vestiários e copa para os empregados. 100 m² são um espaço razoável.

No que diz respeito ao pessoal, o número de colaboradores varia de acordo com o porte da empresa. Mas a distribuição ou a proporção costuma ser a seguinte: de 10 a 14 funcionários, incluindo sócios. 2 a 3 para as funções administrativas, 5 a 6 para o setor de produção, 1 ou 2 para serviços gerais e 2 a 3 para o carregamento, recebendo salários entre R$ 1.200 e R$ 1.600.

O maquinário necessário para a produção de blocos de concreto exige um investimento relativamente alto. Seguem os valores médios: de R$ 60 mil a 80 mil em uma máquina hidráulica de blocos. R$ 4 mil a R$ 6 mil por uma mesa alimentadora. O mesmo valor por uma mesa extratora. De R$ 25 mil a R$ 35 mil em um misturador, enquanto R$ 10 mil a R$ 13 mil em uma esteira misturadora. R$ 9 mil a R$ 11 mil na esteira de matéria prima. R$ 2 mil a R$ 3 mil em duas formas e mais R$ 10 mil em outros equipamentos. Adicionar também os móveis comuns de escritório.

Dê importância especial ao software de administração empresarial que utilizará em sua empresa. Estes gestores eletrônicos devem economizar tempo e dinheiro para sua empresa. Uma boa opção é o eGestor. Completamente online, não causa lentidão aos servidores da empresa, e ajuda na execução de diversos serviços administrativos, desde o acompanhamento comercial à emissão de Nota Fiscal Eletrônica

Gostou do texto? Deixe um comentário!

Ebook manual de como abrir uma empresa

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br