Idalberto chiavenato

Se você já estudou administração, recursos humanos ou contabilidade, evidentemente já viu o nome de Idalberto Chiavenato em inúmeros momentos da sua vida acadêmica, certo? É possível, inclusive, que mesmo que você tenha estudado em outra área, como exatas ou biológicas, também já o tenha ouvido antes.

Isso tudo porque Idalberto Chiavenato é um grande ícone brasileiro tratando-se de assuntos administrativos. Seja em qual escalão for. Dificilmente se fala em administração sem que seu nome seja citado. Recorrentemente estudado nas faculdades, o professor tem mais de 30 publicações cujos nomes de maior destaque são: Introdução a Teoria Geral da Administração; Gestão de Pessoas; Administração nos Novos Tempos; Administração Geral e Pública; e Comportamento Organizacional, livros estes que serão melhor explorados ao longo deste artigo.

Chiavenato também publicou cerca de 17 livros em espanhol, tornando-se assim o brasileiro com maior número de publicações nesta língua estrangeira em todo o país! Veja nesta publicação quem é Idalberto Chiavenato. Conheça sua trajetória de vida e carreira e também quais são as suas principais contribuições para com a sociedade administrativa da atualidade.

Quem é Idalberto Chiavenato?

Nascido no interior de São Paulo, na cidade de Viradouro, no ano de 1936, Idalberto Chiavenato tem hoje mais de 80 anos de idade e uma gigantesca bagagem profissional. Professor, consultor e conferencista, atualmente preside o instituto que leva seu nome e é também conselheiro do Conselho Regional de Administração de São Paulo – CRA/SP.

Formou-se como doutor e mestre na matéria em que ficou nacionalmente conhecido, administração, pela City University of Los Angeles, nos Estados Unidos. Chiavenato também fez especializações na FGV e se graduou em Filosofia e Pedagogia, com foco em Psicologia Educacional na renomada Universidade de São Paulo – USP. Fã do estudo, adquiriu ainda mais uma formação. Graduou-se em Direito pela Mackenzie.

Não há dúvidas de que sua bagagem acadêmica em muito lhe auxiliou na etapa mais importante de sua vida, como autor. Muitas de suas experiências pessoais são transcritas em seus livros e servem como ensinamentos práticos do dia a dia administrativo, orientando assim muitos gestores que estão tanto no início quanto no ápice de suas carreiras.

Chiavenato ministrou aulas em inúmeras universidades tanto no Brasil quanto no exterior. Um de seus convites para tal tarefa veio da EAESP-FGV. Seu nome cresceu no mundo todo devido a sua ampla, vasta e detalhada contribuição nos campos da administração geral. Assim como na área de recursos humanos.
Obviamente graças a todo seu empenho e dedicação ao longo da vida, ganhou diferentes e inúmeros prêmios. Dois deles foram títulos de reconhecimento de universidades estrangeiras, principalmente na América Latina, como Doutor Honoris Causa, por exemplo.

Seu Best-seller, Teoria Geral da Administração teve sua primeira edição lançada em 1983 e é até hoje, 34 anos depois, um dos mais vendidos a falar sobre administração. É a verdadeira “bíblia” dos profissionais do ramo, livro recomendado, ou até mesmo exigido, pelas faculdades que oferecem tal curso.

Guia de Gestão Estratégia

Veja a seguir algumas das contribuições do autor em suas principais e mais importantes obras acadêmicas:

 

Introdução a Teoria Geral da Administração

Lançado em 1983, o Best-seller permanece como um dos mais vendidos até hoje por ser o mais detalhado e completo livro a tratar sobre a administração. São mais de 500 páginas de puro conteúdo! Em sua 7ª edição, é possível aprender sobre o papel da administração, os seus antecedentes históricos e toda a preparação na linha trajetória que possibilitou o funcionamento da administração moderna.

Na terceira parte do livro Teoria Geral da Administração de Chiavenato o leitor conhece a abordagem clássica da matéria, com seu modelo científico e a teoria de organização proposta por Henri Fayol. Na sequência é apresentada a abordagem humanística, com a teoria das relações humanas e suas contribuições com o campo.

A quinta parte da obra trata especificamente da era neoclássica na administração. Idalberto Chiavenato discorre sobre a teoria neoclássica, suas decorrências e principais contribuições e a administração por objetivos. Dando continuidade a evolução da matéria, o livro apresenta a abordagem estruturalista, com o modelo burocrático e sua respectiva teoria.

Aproximando-se do fim da obra, na 7ª parte evidencia-se a abordagem comportamental e sua teoria além da teoria do desenvolvimento organizacional. Na sequência, há a apresentação da abordagem sistêmica que relaciona a administração ao uso de tecnologias, matemática e demais sistemas. Nestas páginas são explicados conceitos que ajudam na estruturação da empresa, sua possível ampliação e racionalização de decisões.

Nas últimas duas partes da obra são abordados os assuntos que envolvem a teoria da contingência e as novas abordagens dentro do assunto. Principalmente no que se refere a competitividade, tão em evidencia nestas últimas décadas.

Como se vê, Teoria Geral da Administração tem por onde ser um dos mais importantes entre os livros relativamente modernos sobre o assunto. Completo, em linguagem simples e bastante direta, é o passo inicial para qualquer profissional que queira entender e administrar bem o seu negócio. Seja ele qual for ou de que tamanho for.

Gestão de Pessoas

Publicado em 2005, Gestão de Pessoas, por sua vez, é o livro que todo gestor, administrador de capital humano, deve conhecer a fim de aprimorar suas técnicas de trato com colaboradores. Além de estabelecer melhores políticas para a área. A obra também é uma “bíblia” detalhada sobre o assunto. São mais de 500 páginas que falam sobre teoria, evolução e práticas comuns ao setor de recursos humanos. O livro é subdividido em 8 partes. Veja a seguir um resumo dos tópicos abordados pelo livro de Idalberto Chiavenato:

O livro inicia com um tópico de introdução à moderna gestão de pessoas. Nessas primeiras páginas são tratados assuntos tais como contexto e conceito de gestão de pessoas, seus objetivos e principais processos, estruturação do departamento e responsabilidades do gestor. O capítulo 2 é focado na gestão de pessoas em um ambiente mais dinâmico e competitivo. Dentro deste assunto, o leitor encontra a repartição da matéria em diferentes períodos históricos tais como a era da industrialização clássica e neoclássica e a era da informação.

Além disso, também são abordadas as mudanças do RH, os principais desafios na área e a administração de talentos, apresentando-se seu conceito junto ao de capital humano. Dando sequência, Chiavenato apresenta conteúdos relacionados ao planejamento estratégico de gestão de pessoas. Neste tópico é possível entender e explorar mais a fundo temas como missão, visão, valores, objetivos organizacionais, estratégias e modelos de planejamento a serem empregados no dia a dia empresarial.

A segunda parte do livro inicia com um capítulo especificamente voltado ao recrutamento de pessoas, uma das segmentações mais importantes do dia a dia do profissional de RH. Neste item são abordados temas como o mercado de trabalho e de RH, o conceito de recrutamento tanto internamente quanto externamente falando, as principais técnicas e focos.

No capítulo 7 discute-se a modelagem do trabalho. Aqui são tratados temas como conceito, desenho e modelos de cargos. Vale ressaltar que os modelos apresentados seguem a ordem cronológica da administração: Modelo clássico ou tradicional, humanístico e contingencial. Também são discutidos neste tópico a descrição e análise de cargos, gestão de carreira, trabalho em equipe e competências.

Nas próximas páginas são tratados assuntos como avaliação do desempenho humano e gestão do desempenho humano.
A quarta parte da obra começa com um capítulo sobre remuneração. Entre os tópicos abordados estão as recompensas organizacionais, o conceito de remuneração, o salário nominal e real, o significado, a composição e os tipos de salários, o desenho do sistema de remuneração e o conceito de administração de salários. Ainda há discussão acerca da pergunta “Qual é o foco da remuneração?” enquanto se vê diferentes métodos para a correta avaliação e classificação dos cargos.

Ainda dentro do capítulo 9 há embasamento teórico para a pesquisa salarial, remuneração por competências, decorrências dos salários e política salarial. Dando continuidade ao assunto, o capítulo 10 trata do programa de incentivos. Recompensas e punições e a discussão sobre o foco dessas políticas são os primeiros temas abordados nessas páginas. Nelas também são elencados os métodos mais recentes de remuneração, como a variável, e o plano de bonificação anual. O capítulo se encerra com a explicação de como desenhar um plano de incentivos.

O próximo capítulo trata de benefícios e serviços, com foco em seu conceito, tipos de benefícios, principalmente sociais, e discute-se acerca da gestão de mudança com enfoque no desenvolvimento de carreiras e programas diferenciados, como trainees. A próxima parte da obra de Chiavenato fala sobre como manter pessoas. Os primeiros capítulos falam especificamente sobre a relação com empregados, higiene, segurança e qualidade de vida.

A 7ª parte de Gestão de Pessoas trata do monitoramento de colaboradores. O capítulo 16 foca no banco de dados e sistemas de informação, ressaltando a importância da comunicação interna e o funcionamento dos bancos de dados e sistemas. Aproximando-se já do fim do livro, o último capítulo, na 8ª parte, trata do futuro do departamento de gestão de pessoas. Entre os assuntos abordados estão a necessidade de obter indicadores de desempenho a fim de melhorar a execução do setor, os métodos de auditoria da área e também os critérios e métodos para avaliação.

Essa importantíssima obra de Idalberto Chiavenato se encerra discursando sobre o papel atual da gestão de recursos humanos e seu caminho futuro.

EGestor - Software online de gestão empresarial para pequenas empresas

Administração nos Novos Tempos

Mais um lançamento do ano de 2005, o livro Administração nos Novos Tempos tem 19 capítulos em suas mais de 600 páginas e trata de importantes assuntos que mexem com a gestão de diferentes empresas.

A primeira parte da obra trata da introdução à moderna administração. O primeiro capítulo fala da natureza e os desafios atuais da administração citando alguns aspectos: O perfil do administrador, os níveis organizacionais e o processo administrativo. O capítulo 2 fala da visão histórica da administração enquanto que a segunda parte traz como título a administração no século XXI.
Os capítulos 3, 4 e 5 falam respectivamente no ambiente das organizações e na administração em um contexto globalizado, dinâmico e competitivo e inventando e reinventando as organizações.

Na sequência, é abordado o tema cultura organizacional. Seu conceito, organização formal e informal, a diversidade, hierarquia de objetivos e o método balanced scorecard. No capítulo 9 aborda-se o assunto “tomada de decisão”, discutindo-se também seu conceito, processo decisório, tipos de decisão que um administrador precisa tomar e suas respectivas soluções.

A quarta parte fala da organização, desmembrando-a em capítulos que falam sobre os seus fundamentos, como estrutura organizacional, sobre o desenho departamental, como a abordagem funcional e o desenho organizacional, como os desenhos mecanísticos e organizações burocráticas. Nesta obra de Chiavenato ainda são abordados os fundamentos da direção, como os conceitos de direção e liderança e suas teorias e também a motivação nas organizações, abordando-se o que é motivação, por exemplo.

Os últimos capítulos do livro Gestão de Pessoas falam sobre os fundamentos do controle e os assuntos emergentes dentro do mesmo assunto. Por fim, encerra-se a obra com o tópico administração estratégica, sendo que o autor disponibiliza modelos e cases de análise.

Comportamento Organizacional 

Com o subtítulo de “A dinâmica do sucesso das organizações”, Comportamento Organizacional é mais um título muito conhecido e explorado de Chiavenato. Lançado também em 2005, o livro tem 18 capítulos e é dividido em 5 partes sendo elas:

O contexto organizacional; as pessoas nas organizações – micro perspectivas do CO; os grupos nas organizações – perspectiva intermediária; a dinâmica organizacional – macros perspectiva do comportamento organizacional; e a dinâmica ambiental.

Veja de que trata cada uma das partes do livro Comportamento Organizacional de Chiavenato.

A primeira parte é abordada do capítulo 1 a 3 sendo os assuntos tratados: Introdução ao comportamento organizacional; O mundo das organizações: Globalização, tecnologia, diversidade e ética; e As organizações e a sua administração.

Entre os capítulos 4 e 7 são discutidos os assuntos referentes à segunda parte da obra. Dentre os temas destacam-se as diferenças individuais e personalidade, percepção, atribuição, atitude e decisão, motivação e engajamento e qualidade de vida no trabalho.
A terceira parte é discutida entre os capítulos 8 e 12 cujos temas são: Grupos e equipes – Comportamento grupal e intergrupal; Equipes e empowerment; Comunicação; Poder, política e liderança; e Estresse, conflito e negociação.

A penúltima parte da obra fala do desenho e cultura organizacional, mudança e desenvolvimento organizacional e conhecimento corporativo e organizações de aprendizagem entre os capítulos 13 e 16. Por fim, a última parte é tratada em duas partes. O capítulo 17 fala sobre as organizações em um mundo em constante mudança e transformação e o 18 sobre a estratégia organizacional.

Administração Geral e Pública

Por fim, o último livro a ser citado nesta publicação, a obra Administração Geral e Pública foi publicado em 2008 e tem um formato diferenciado. Sendo que ao término de cada parte existem questões de concurso para que o leitor teste seus conhecimentos e se prepare para provas importantes de cunho, principalmente, público.

São nove partes e cerca de 200 perguntas. Veja um pouco mais a fundo os conteúdos abordados pro Idalberto Chiavenato nesta obra:

Parte I: Abordagens da Administração: Na primeira parte do livro são tratadas as diferentes abordagens da administração: A contingencial, sistêmica, comportamental, estruturalista, neoclássica, humanística e clássica.

Parte II: Evolução da administração pública no Brasil e no Mundo – O sistema patrimonialista, burocrático e o paradigma pós-burocrático: Trata das reformas da administração pública, traz o histórico e a evolução além de destacar a reforma do Estado;

Parte III: Gestão de Pessoas: Disponibiliza conteúdos ligados a liderança, avaliação de desempenho, treinamento e desenvolvimento. Além de recompensas e punições, recrutamento e seleção, gestão de conflitos, de competências e do conhecimento e capital intelectual e também de assuntos relacionados aos recursos humanos dentro da administração pública;

Parte IV: Comportamento organizacional: Aborda temas relacionados ao comportamento;

Parte V: Novas abordagens da administração – A busca pela excelência: Discute soluções emergentes e relacionadas à Era da Informação;

Parte VI: Processo administrativo: Trata dos temas planejamento, organização, direção e controle;

Parte VII: Organizações sociais, agências executivas e agências reguladoras: Aborda temas referentes à implementação das organizações sociais, além de contratos de gestão, controle e autonomia;

Parte VIII: Princípios da administração pública: Na última parte teórica do livro, são elencados temas como organização dessa administração, princípios fundamentais e normas gerais; e

Parte IX: Na última parte da obra de Chiavenato o leitor tem acesso a um simulado de perguntas sobre todo o conteúdo aprendido. Ao término, é possível conferir as respostas no gabarito.

A importância de Idalberto Chiavenato para a administração brasileira

Com tudo o que foi falado até aqui, já é mais do que evidente que Idalberto Chiavenato tem uma gigantesca importância não apenas para a administração brasileira, mas também para inúmeras outras partes do mundo onde suas obras também são comercializadas.

Em trabalhos de conclusão de curso de inúmeras matérias, o autor é referenciado com muita frequência e serve como embasamento teórico para diferentes trabalhos. Quem atua na área administrativa reconhece de longe a contribuição de Chiavenato para a área. Seu número de obras é apenas um pequeno indicativo, mas não apresenta de modo eficaz a total contribuição do autor para a matéria.

Idalberto Chiavenato é uma verdadeira lenda dentre os autores da administração recente!

Gostou do texto? Deixe um comentário!

EGestor - Software online de gestão empresarial para pequenas empresas

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br