Uma boa gestão de pessoas é uma das habilidades que vem ganhando cada vez mais importância para quem está em uma posição de liderança e para profissionais da área de RH. Isto porque as organizações começaram a entender que pessoas são a principal força de uma empresa, e que colaboradores e estagiários verdadeiramente engajados com seu objetivo é uma das principais fontes para o sucesso comercial.

Quando a empresa investe no desenvolvimento e na boa gestão dos seus estagiários e colaboradores ela fortalece sua marca empregadora, diminui custos com demissões e contratações, além de fazer com que o time trabalhe com energia e vontade real de fazer o negócio crescer.

A leitura pode ser uma ótima estratégia de aprendizado ágil, entregando conteúdos relevantes de forma imersiva, pois os assuntos podem ser aprofundados com mais calma. Sabemos a que gestão de pessoas é um tema complexo e, para te ajudar, separamos alguns livros bem bacanas sobre o assunto:

1. Um Novo Jeito de Trabalhar – Laszlo Bock

O livro escrito por Laszlo Bock, Vice-Presidente de Operações e Equipes do Google, aponta o que a empresa traz de novo para ser considerada uma das melhores organizações para trabalhar e uma das mais criativas do mundo.

É possível conhecer melhor como o Google trabalha o relacionamento com seus colaboradores, de forma a desenvolvê-los garantindo seu sucesso e felicidade dentro no ambiente de trabalho. Deste modo, conseguem atrair e reter grandes talentos.

O material é essencial para empresas que buscam novas formas de gestão e organização de suas operações, oferecendo dicas e checklists úteis, além de também trazer reflexões sobre os desafios de se aplicar novas formas de gestão no mundo atual, que possuem hierarquias e cadeias de comando e controle bem flexíveis.

2. Descubra Seus Pontos Fortes – Marcus Buckingham

O livro de autoria do Marcus Buckingham, um pesquisador global e líder de pensamento focado em desbloquear pontos fortes, é um material bem conhecido na área de desenvolvimento humano, trazendo como foco a ideia de desenvolver as pessoas do time eliminando seus pontos fracos. Ele mostra como construir uma empresa com foco nos pontos fortes do time, que aponta como sendo a responsabilidade, a crença, a significância e a maximização.

O autor ainda diz que uma avaliação feita de forma geral, baseada nos mesmos pontos para todas as pessoas, acaba não sendo tão assertiva e que focar nos pontos fortes de cada um ao invés das fraquezas é bem mais eficaz. “As melhores empresas se concentram em seus pontos fortes e tornam os fracos irrelevantes. Isso funciona bem para as pessoas também”, ensina Buckingham.

Interessante, não?

3. Inteligência Emocional – Daniel Goleman

Esse livro é quase que obrigatório para quem é ou quer ser líder!

Daniel Goleman é um jornalista científico dos Estados Unidos que por doze anos escreveu para o The New York Times. Sendo uma autoridade no assunto de desenvolvimento humano, ele destrincha de forma detalhada o conceito de Inteligência Emocional. Neste livro, ele mostra como o controle das emoções é um fator vital para o desenvolvimento de habilidades relacionadas à inteligência emocional.

A falta de controle das emoções pode ser um risco até mesmo à carreira de uma pessoa, onde nos dias de hoje as competências técnicas são fatores de admissão, mas as competências emocionais acabam justificando boa parte das demissões. “No mundo atual, não basta ser inteligente, esperto e preparado para competir. É preciso ter calma e empatia e persistir diante das frustrações para conseguir viver bem no amor, ser feliz com a família e vencer no mercado de trabalho”, cita Goleman em seu livro.

4. Como Dizer? A Arte De Dar e Receber Feedback – Eliana Pita

A autora brasileira Eliana Pita, gerente de RH da Le Postiche, aponta a cultura de feedback como um grande fator para a formação de times de alta performance. Aqui, ela explica que esse recurso deve ser utilizado como forma de não deixar que algum problema cresça e atrapalhe a produtividade ou desenvolvimento das pessoas do time e como dar esse feedback de forma positiva e assertiva, garantindo que seja uma ferramenta de crescimento para as pessoas da equipe, além de que as expectativas dos gestores também sejam alcançadas.

Um boa forma de atrelar a gestão de pessoas ao desenvolvimento de talentos através de feedbacks é a aplicação de avaliações de desempenho, uma estratégia adotada para o acompanhamento no desenvolvimento dos talentos do time. “Nós transformamos o feedback dos estagiários contratados em insumo pro plano de desenvolvimento que elaboramos”, comenta Natália, Product Manager da Startup de Recrutamento e Seleção Academia do Universitário, “Ao entendermos quais são os maiores gaps dos talentos, nós focamos em promover o desenvolvimento do profissional agendando mentorias e repassando conteúdos de acordo com o que ele precisa. Feedbacks precisam se transformar em plano de ação.”

5. Bom chefe, Mau chefe – Robert Sutton

Robert Sutton é professor de ciência da administração na Escola de Engenharia da Universidade de Stanford e pesquisador no campo da administração baseada em evidências, além de autor do best-seller “Bom Chefe, Mau Chefe.”

Esse livro aborda casos reais e bem polêmicos, todos baseados em reclamações de profissionais sobre seus líderes. Ele é considerado um dos melhores livros sobre gestão da atualidade e aponta questões como microgerenciamento, controle obsessivo dos horários dos colaboradores, hábito de culpar as pessoas pelos problemas da empresa. Aqui, vemos por exemplos como ser um bom líder.

Ler é a forma mais barata de se desenvolver

Ler pode ser uma atividade muito interessante para o desenvolvimento de qualquer indivíduo, oferecendo de forma barata uma quantidade incrível de aprendizado. Quando a leitura é realizada de forma eficaz, desperta uma intensa reflexão interior, o que leva à construção ou solidificação do conhecimento. É importante eliminar todas as distrações à nossa volta no momento da leitura, mantendo total foco no momento do aprendizado.

Uma ótima estratégia para tornar a leitura mais eficaz é o simples hábito de transformar o conteúdo lido em resumos que possam ser facilmente acessados em um outro momento. Ao resumir, é primordial que o resumo seja feito com as suas próprias palavras. Isto ajuda ao cérebro lembrar do conteúdo assim que ler a sua síntese.

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br