gestão ambiental

Seja você dono de uma micro ou pequena empresa ou se ainda está na fase de planejamento e pensando em como abrir seu próprio negócio, existem tantas frentes para administrar, com poucas pessoas e vários processos que precisam ser feitos todos os dias, que gestão ambiental empresarial parece um tema distante. Mas não é. Estamos falando de sustentabilidade e cada dia mais ela deve ser percebida por empresários e empreendedores como um dos alicerces das marcas e dos negócios.

E para quem não sabe, a sustentabilidade no conceito atual, vai além dos cuidados com o meio ambiente que vamos tratar neste artigo, englobando também as esferas social e econômica. Na esfera social espera-se que as organizações se responsabilizem, dentro do seu âmbito, pelo fortalecimento das comunidades em que atuam. Já na esfera econômica o desafio é lutar para que diminua a desigualdade entre as pessoas e diferença econômica entre ricos e pobres. Estes dois estes aspectos, alinhados a questão ambiental, são a tríade da sustentabilidade.

O que é Gestão Ambiental

Gestão ambiental é um sistema de administração empresarial que dá ênfase na sustentabilidade, na sua esfera ambiental. Desta forma, a gestão ambiental visa o uso de práticas e métodos administrativos que reduzir ao máximo o impacto ambiental das atividades econômicas nos recursos da natureza. Isso vale para as grandes corporações, para os órgãos públicos, ONGs, e pequenos negócios.

A gestão ambiental possui regras e métodos que são difundidos dentro das organizações. Entre as suas principais características, estão:

  • Uso de recursos naturais de forma racional.
  • Aplicação de métodos que visem a manutenção da biodiversidade.
  • Adoção de sistemas de reciclagem de resíduos sólidos.
  • Utilização sustentável de recursos naturais.
  • Tratamento e reutilização da água e outros recursos naturais dentro do processo produtivo.
  • Criação de produtos que provoquem o mínimo possível de impacto ambiental.
  • Uso de sistemas que garantam a não poluição ambiental. Exemplo: sistema carbono zero.
  • Treinamento de funcionários para que conheçam o sistema de sustentabilidade da empresa, sua importância e formas de colaboração.
  • Criação de programas de pós-consumo para retirar do meio ambiente os produtos, ou partes deles, que possam contaminar o solo, rios, etc. Exemplo: recolhimento e tratamento de pneus usados, pilhas, baterias de telefones celulares, peças de computador, etc.

A gestão ambiental empresarial é importante para as todos as empresas

A adoção de gestão ambiental é importante para uma empresa de qualquer porte, por diversos motivos. Em primeiro lugar porque ela associa sua imagem ao da preservação ambiental, da sustentabilidade, melhorando no mercado as imagens das marcas de seus produtos. A percepção das pessoas quanto à empresa passa por transformação e engajamento. Empresas que adotam esta metodologia, conseguem reduzir seus custos, evitando desperdícios e reutilizando materiais que antes eram descartados. Empresas com gestão ambiental melhoram suas relações comerciais com outras empresas que também seguem estes princípios. Se as medidas não forem pontuais e contarem uma narrativa interessante de boas práticas em relação ao meio ambiente, há um forte indício de sucesso no campo da sustentabilidade e gestão ambiental.

ISO 14000

O ISO 14000 é um conjunto de normas técnicas e administrativas que estabelece parâmetros e diretrizes para a gestão ambiental para as empresas dos setores privado e público. Estas normas foram criadas pela International Organization for Standardization – ISO (Organização Internacional para Padronização) e estão amplamente difundidos pelo mundo.

Em que nível está sua empresa?

A preocupação com questões ambientais no âmbito empresarial é uma constante necessária. As tendências econômicas e de mercado gradativamente relegam ao ambiente corporativo a necessidade por buscar a melhor relação possível entre como fazer a gestão empresarial, produção, prestação de serviços e meio ambiente. A realidade que se apresenta é totalmente variada.

De empresas que não possuem qualquer preocupação e busca por melhorias em relação a seus processos de gestão ambiental, até empresas pró-ativas, que apresentam os melhores relacionamentos e gestão ligadas ao meio ambiente. Confira os níveis e tente enquadrar a sua empresa em um deles.

1. Gestão ambiental – Nível de controle

O nível de controle é compreendido como aquele em que a empresa está iniciando seu processo de gestão ambiental, buscando, primariamente controlar aquilo que se emite, aquilo que se devolve ao meio ambiente. São ações que se focam nas emissões de resíduos sólidos, líquidos e gasosos, por exemplo. Tais ações visam, primeiramente, evitar não incidir nas penalidades legais protetivas ao meio ambiente e também atuam como uma resposta, possuem um efeito reativo, às exigências da sociedade diretamente afetada por tais emissões. O nível de controle é caracterizado por se instalar, geralmente, na área produtiva da empresa.

2. Gestão ambiental – Nível de prevenção

Neste segundo nível estão as ações que demonstram a efetiva internalização da gestão ambiental nos processos empresariais, principalmente no âmbito administrativo. Aqui, além da preocupação ambiental relacionada à sociedade afetada e à legislação ambiental em vigor, as ações adotadas visam a busca pela prevenção de problemas internos da empresa que possam ser desencadeados. A empresa passa a adotar critérios de responsabilidade ambiental junto às aquisições de matéria-prima e seleção de fornecedores. São realizadas auditorias internas para se mensurar e analisar o momento ambiental vivido.

3. Gestão ambiental – Nível de proatividade

O último nível é considerado o nível de maturidade empresarial no quesito gestão ambiental. É conhecimento como nível de proatividade e destaca-se por ser a fase onde a empresa adota a questão ambiental e a sustentabilidade como parte da estratégia empresarial, sendo, inclusive, tema tratado e abordado pela alta gerência. A questão ambiental se dissemina por todos os âmbitos empresariais, não ficando apenas restrita a determinados departamentos ou áreas. A empresa não somente busca a eco-excelência como também se antecipa aos problemas ambientais que possam ocorrer, por meio de atitudes profiláticas.

Acompanhando a evolução da sua empresa, é possível perceber todo o processo evolutivo da organização em relação a sua maturidade quanto a questões de gestão ambiental a partir das três fases apresentadas. Obviamente são fases abertas, não ocorrendo, necessária e exatamente cada uma delas da forma como descritas aqui. Tais apontamentos tem como objetivo criar um norte para a percepção e posterior tomada de decisão evolutiva.

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br