fbpx

Scrum: como essa metodologia pode ajudar sua empresa

Scrum é uma metodologia ágil de gestão de projetos que tem ganhado cada vez mais destaque no mundo corporativo. Sua abordagem prática e flexível permite que equipes multidisciplinares possam colaborar de forma mais eficiente na entrega de projetos complexos.

Neste texto, exploraremos os principais conceitos e práticas do Scrum, bem como sua aplicação em diferentes contextos. A partir de alguns exemplos de sua utilização, saiba como o Scrum pode ajudar as empresas a atingir seus objetivos de negócio de forma mais ágil e eficiente.

O que é o Scrum

Scrum é um framework, ou seja, uma estrutura de gerenciamento de projetos ágil que tem como objetivo primário o desenvolvimento de software. Mas, ele também serve para uma ampla variedade de projetos complexos. Ele possui uma abordagem iterativa e dinâmica, com equipes multidisciplinares trabalhando juntas para entregar valor em um curto período de tempo.

É interessante ressaltar que o nome “Scrum” não é uma sigla, mas sim o nome de uma jogada de Rugby. Entretanto, nesse contexto ele é usado para representar o trabalho em equipe e a colaboração entre as partes envolvidas em um projeto.

scrum

O Scrum possui três papéis principais:

  • Product Owner, é quem define e prioriza as especificações e funcionalidades do produto
  • Scrum Master, que é responsável por garantir que a equipe siga as práticas do Scrum e remover impedimentos
  • Equipe de desenvolvimento, responsável por construir o produto e entregá-lo de acordo com as especificidades já definidas.

O Scrum tem como base “sprints”, que são ciclos de trabalho com períodos fixos. Durante um sprint, a equipe trabalha em uma meta claramente definida e se compromete a entregar um incremento potencialmente entregável do produto até o final do período.

Além disso, o Scrum também possui uma série de etapas, incluindo a reunião de planejamento do sprint, a reunião diária do Scrum, a revisão e a retrospectiva. Tudo isso ajuda a garantir que a equipe esteja alinhada e trabalhando de forma eficaz em direção à meta do sprint e ao objetivo geral do projeto.

Como funciona a metodologia Scrum?

A metodologia Scrum funciona em ciclos chamados de “sprints”. Cada sprint tem uma duração fixa, geralmente entre 1 ou 2 semanas, onde há uma série de atividades e processos.

O processo começa com a reunião de planejamento do sprint, em que o Product Owner e a equipe de desenvolvimento se encontram para selecionar as funcionalidades do backlog que vão implementar no próximo sprint. Durante essa reunião, a equipe de desenvolvimento também estima o tempo necessário para completar cada tarefa.

Depois disso, começa o sprint, e a equipe de desenvolvimento trabalha diariamente para cumprir as tarefas definidas na reunião de planejamento. A reunião diária do Scrum é um breve momento em que a equipe de desenvolvimento se reúne para discutir o que realizaram no dia anterior, o que farão no dia atual e quaisquer impedimentos que possam afetar o progresso.

Ao final do sprint, a equipe de desenvolvimento apresenta o trabalho que realizaram ao Product Owner em uma revisão do sprint. Depois, a equipe realiza uma retrospectiva do sprint para identificar oportunidades de melhoria para o próximo sprint. Esse ciclo se repete continuamente até que concluam o produto para seu lançamento.

A metodologia Scrum é bastante flexível e cada equipe pode adaptar ela de acordo com suas necessidades. Ela é especialmente útil para projetos complexos que envolvem muitas partes móveis e incertezas. Além disso, quando utilizam o Scrum, as equipes podem trabalhar de forma mais colaborativa e eficiente, e os projetos podem ser entregues em um curto período de tempo com mais qualidade e previsibilidade.

Papéis auxiliares do Scrum

Os papéis auxiliares se referem principalmente a quem são as partes interessadas pelos projetos desenvolvidos.

Partes interessadas

Nas empresas, é uma prática comum substituir a expressão “partes interessadas” por seu equivalente em inglês, “Stakeholders”. No entanto, é importante ressaltar que não gerenciar adequadamente as expectativas dessas partes interessadas pode apresentar riscos ao projeto, comprometendo seu resultado.

Por exemplo, se o projeto não cumprir as normas de um órgão regulador, pode haver atrasos no início do projeto, aumentando os custos da iniciativa. É fundamental, portanto, que se conheça as partes interessadas. Isso garante que não existirão empecilhos que possam atrapalhar o desenvolvimento de um projeto.

Gerentes de projeto

No Scrum, não há uma função específica para gerentes de projeto. Em vez disso, o Scrum adota o conceito de um “Time Scrum” auto-organizado, que inclui um Scrum Master e os papéis complementares.

O Scrum Master é responsável por garantir que o processo Scrum esteja sendo seguido adequadamente e por ajudar o time a resolver quaisquer problemas ou obstáculos que surjam durante o projeto. O Product Owner é responsável por definir os requisitos do produto e priorizar o trabalho do time de desenvolvimento.

Os membros do time de desenvolvimento são responsáveis por realizar o trabalho necessário para entregar o produto. Eles colaboram para estimular o trabalho, criar as tarefas, desenvolver o produto, realizar testes e entregar as funcionalidades acordadas com o Product Owner.

Os gerentes de projeto tradicionais podem se adaptar ao Scrum, assumindo um papel de líder de projeto ou patrocinador do produto. Além disso, eles podem ajudar o time de Scrum a obter recursos, remover obstáculos e garantir a conformidade com as políticas da organização.

No entanto, o Scrum é um processo colaborativo e auto-organizado, então o papel dos gerentes de projeto pode ser diferente do que eles estão acostumados em outras metodologias.

Eventos Scrum

Durante os sprints, as equipes de desenvolvimento se dedicam à implementação das funcionalidades definidas na reunião de planejamento. Cada sprint é um período de tempo definido com duração de algumas semanas. Ao final de cada um, as equipes fazem uma análise do que foi realizado.

Após isso, existem diversos eventos que ocorrem ao longo do ciclo de desenvolvimento do projeto. Esses eventos têm o objetivo de promover a transparência, a inspeção e a adaptação contínuas, além de fornecer oportunidades para a colaboração e a comunicação efetivas entre os membros da equipe e as partes interessadas.

Daily Scrum Meeting (Reunião Diária Scrum)

É uma reunião diária de poucos minutos, em que a equipe de desenvolvimento se reúne para discutir o que fizeram no dia anterior, o que farão no dia atual e quaisquer impedimentos que possam afetar o progresso.

scrum

Reunião de Revisão da Sprint (Sprint Review)

É uma reunião ao final de cada sprint, em que a equipe de desenvolvimento apresenta o trabalho que realizaram e demonstra as funcionalidades implementadas. O objetivo é obter feedback do Product Owner e das partes interessadas para ajustar o backlog do produto e melhorar o próximo sprint.

Retrospectiva da Sprint (Sprint Retrospective)

Realizada ao final de cada sprint, em que a equipe de desenvolvimento analisa o sprint e identifica oportunidades de melhoria para o próximo ciclo. A equipe deve discutir o que funcionou bem, o que não funcionou e o que podem melhorar no próximo sprint.

Qual o objetivo do Scrum?

O objetivo final do Scrum é aumentar a produtividade das equipes que trabalham com desenvolvimento de projetos.

Essa metodologia pode fornecer uma estrutura para a gestão e desenvolvimento de projetos de forma ágil, com o objetivo de maximizar o valor entregue ao cliente e minimizar o risco de falhas.

Dessa forma, o Scrum é um processo focado em agilidade, que ajuda as equipes a trabalhar de forma colaborativa e auto-organizada, com o objetivo de entregar um produto funcional a cada iteração.

Além disso, o Scrum também enfatiza a transparência, a inspeção e a adaptação contínuas para garantir que o produto final atenda às necessidades do cliente e do negócio. Apesar do seu foco em desenvolvimento de software, qualquer projeto que envolva equipes multifuncionais pode utilizar a metodologia.

O Scrum é uma metodologia bastante compatível com projetos de projetos de construção, marketing, de pesquisa e desenvolvimento, projetos educacionais e saúde.

Aqui estão alguns exemplos de projetos nos quais o Scrum pode ser útil:

  • Desenvolvimento de software: É o principal foco do método, desde projetos pequenos e simples até grandes projetos empresariais.
  • Marketing: lançamentos de produtos, campanhas publicitárias, estratégias de mídia social.
  • Construção: construção de casas, edifícios comerciais, pontes.
  • Pesquisa e Desenvolvimento: projetos de pesquisa e desenvolvimento para ajudar a gerenciar o processo de inovação.
  • Educação: Educadores podem usar o Scrum para projetos de sala de aula, projetos de aprendizagem on-line e também treinamento corporativo.
  • Saúde: desenvolvimento de tecnologia médica, projetos de pesquisa clínica.

Características do Scrum

O foco dessa metodologia é construir processos colaborativos. Dessa forma, as características do método derivam dessa ideia.

Iterativo e incremental

O Scrum é um processo iterativo e incremental, onde se prioriza a colaboração dentro de uma equipe e se trabalha com períodos curtos de tempo para metas, chamados de sprints. Assim, cada sprint resulta em um incremento funcional do produto.

Equipe auto-organizada

As equipes de Scrum são auto-organizadas, o que significa que elas são responsáveis por definir como vão realizar o trabalho dentro do sprint e como vão atingir as metas. Dentro de um desses ciclos as equipes têm como foco resolver um problema específico e não simplesmente cumprir horas de trabalho.

Papéis definidos

Existem três papéis principais: o Product Owner, o Scrum Master e a equipe de desenvolvimento. Cada um desses papéis tem responsabilidades claras dentro do processo.

Artefatos

O Scrum possui três artefatos principais: o Product Backlog, o sprint Backlog e o Incremento. Os usuários utilizam esses artefatos para gerenciar e medir o progresso do trabalho.

Transparência

Enfatiza a transparência em todas as etapas do processo, desde a definição das metas até o acompanhamento do progresso do trabalho. Assim, todos os envolvidos no processo podem ter uma compreensão clara do que está acontecendo.

Adaptação contínua

Adaptação contínua significa que o processo sofre reajustes constantemente. Isso garante que a equipe esteja sempre trabalhando da maneira mais eficaz possível.

Quais são as práticas do Scrum?

Além das reuniões diárias, de revisão e de restrospectiva, algumas práticas definidas para o Scrum incluem:

  1. Sprint Planning: Reunião em que a equipe de desenvolvimento e o Product Owner definem o que será entregue no próximo sprint, identificando as principais atividades, definindo as metas e priorizando as atividades.
  2. Product Backlog: Lista de todas as especificações do projeto, ordenadas por prioridade.
  3. Sprint Backlog: Lista de atividades específicas que a equipe de desenvolvimento define como prioridade.
  4. Incremento: Resultado do trabalho realizado durante o sprint, que deve ser um produto funcional e testado.
  5. Time-Boxing: Técnica utilizada para garantir que as atividades do Scrum sejam realizadas dentro de um tempo pré-determinado, evitando que as atividades se estendam indefinidamente.
  6. Definition of Done: É como um checklist, uma definição clara do que é considerado como trabalho finalizado pela equipe, para que todos os envolvidos saibam o que esperar ao final do sprint.

Vantagens da aplicação do Scrum

O Scrum pode simplificar os processos de desenvolvimento dentro de uma empresa, tornando-os mais simples. Isso resulta em vantagens como:

  • Facilidade de gerenciar as mudanças de prioridades sem alterar completamente a direção do projeto.
  • Melhor alinhamento e comunicação entre as equipes e as partes interessadas.
  • Maior consistência no trabalho entregue, já que os membros da equipe se sentem mais confortáveis em colaborar.

Uma das principais diferenças entre o Scrum e os métodos de gerenciamento de projetos tradicionais é a estruturação das equipes. Nas abordagens tradicionais, como a cascata, os gerentes geralmente exercem um estilo de liderança de comando e controle, onde os membros da equipe seguem as diretrizes estabelecidas pela gestão.

No Scrum e no gerenciamento ágil, no entanto, as equipes têm mais autonomia sobre a forma como seu trabalho é realizado. A liderança define as metas gerais e garante que as práticas ágeis sejam seguidas, mas as equipes têm mais influência no planejamento e na execução do trabalho. Essa abordagem permite que as equipes sejam mais colaborativas, criativas e responsáveis pelo sucesso do projeto.

Como surgiu o Scrum?

O Scrum foi criado no início da década de 1990 por Jeff Sutherland e Ken Schwaber. Eles desenvolveram essa metodologia enquanto trabalhavam na Easel Corporation, uma empresa de desenvolvimento de software em Boston, EUA.

Sutherland e Schwaber se inspiraram no artigo “The New New Product Development Game” de Hirotaka Takeuchi e Ikujiro Nonaka, publicado em 1986 na Harvard Business Review. Esse artigo descreveu como as equipes de desenvolvimento de produtos japonesas foram capazes de inovar e produzir produtos de alta qualidade em um ambiente altamente competitivo, através da adoção de uma abordagem de trabalho em equipe altamente colaborativa e flexível.

A partir dessa inspiração, Sutherland e Schwaber desenvolveram o Scrum como uma metodologia de gerenciamento de projetos que enfatiza a colaboração da equipe, a comunicação constante, a flexibilidade e a entrega de valor ao cliente em curtos ciclos de tempo. O nome “Scrum” foi escolhido porque esse termo é comumente usado no rugby para descrever o momento em que os jogadores se juntam para reiniciar o jogo. Da mesma forma, no Scrum de desenvolvimento de software, a equipe se junta para reiniciar o trabalho em cada ciclo de desenvolvimento.

Desde então, o Scrum se tornou uma das metodologias ágeis mais populares e amplamente utilizadas em todo o mundo para gerenciamento de projetos, especialmente no desenvolvimento de software e produtos digitais.

Início 9 Empreendedorismo 9 Scrum: como essa metodologia pode ajudar sua empresa
Escrito em: 17/04/23
<a href="https://blog.egestor.com.br/author/pedro-henrique-escobar/" target="_self">Pedro Henrique Escobar</a>

Pedro Henrique Escobar

Pedro Henrique Escobar é formado em Administração e gerente de marketing no eGestor. O eGestor é uma ferramenta online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: eGestor.

Comentários:

Compartilhe seu comentário, dúvida ou sugestão!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar…

Fluxo de Caixa: Guia de como fazer o da sua empresa

O que é o fluxo de caixa?O fluxo de caixa é o controle de todos os valores que entram e saem do financeiro da empresa. Qual o objetivo do fluxo de caixa?O objetivo do fluxo de caixa é garantir a saúde financeira do negócio, assegurando...

Controle de Estoque: Como fazer um controle profissional

Porque o controle de estoque é tão importante para a empresa? O estoque é o principal ativo de uma empresa, sendo a forma mais importante de fazer dinheiro. Por isso, ter total atenção a gestão do estoque é de extrema importância. Se a...

Gestão empresarial: guia definitivo para o sucesso do seu negócio

Toda empresa precisa ter um objetivo, uma missão maior que guie todas as suas atividades. Independente de qual for esse objetivo, ele tem tudo a ver com a gestão empresarial. Isso porque é através de uma gestão empresarial competente e...

Guia do MEI: Tudo sobre o MEI – Blog do eGestor

O MEI (Microempreendedor Individual) é um tipo de empresa voltado para formalização de profissionais autônomos. O custo para abrir um MEI é zero. Os impostos pagos pelo MEI são o ICMS, pela venda de mercadorias, o ISS, por prestação de...

NFC-e (Nota fiscal de consumidor eletrônica) [Atualizado]

Emitir NFC-e Todo produto ou serviço vendido, deve ter sua comprovação fiscal e um dos meios de atestar essa transação é a nota fiscal. Afinal, ela dá segurança tanto à empresa que vende o produto, quanto ao consumidor que o compra....

ERP: O que é e vantagens [GUIA COMPLETO]

Teste Grátis A administração de uma empresa acontece diariamente, com processos e controle que devem ser feitos a todo momento. Esses processos são o que mantém a empresa funcionando, e esse controle é o que mantém as contas em dia e os...

Faturamento: O que é, como calcular e aumentar o seu

Porque o faturamento é tão importante para a empresa? Porque ele é o dinheiro que a empresa recebeu em um período, que mostra se ele foi bom ou não. Acompanhar o faturamento se sabe quanto a empresa pode gerar de capital. Ele também é...

Nota fiscal eletrônica: tudo o que você deve saber [ATUALIZADO]

A Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) é um documento cuja função é atestar a venda de um produto ou a prestação de um serviço. Ela foi desenvolvida com o objetivo de substituir alguns sistemas de impressão de documentos fiscais em papel. Assim...

Controle financeiro empresarial: Como fazer passo a passo

Passo a passo para fazer o controle financeiro da sua empresa Faça o controle do fluxo de caixa Separe custos e receitas Planejamento de recebimentos e pagamentos Registre todas as operações financeiras Tenha um orçamento bem estruturado...

Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFS-e): o que é e quem emite

A NFS-e, ou Nota Fiscal de Serviço Eletrônica, é um dos tipos de notas fiscais que existe juntamente com a nota fiscal, a nota fiscal do consumidor e o conhecimento de transporte. Elas são úteis para empresas que tem como uma das funções...