Acreditar que abrir o próprio negócio é uma tarefa fácil é um dos principais erros cometidos pelos novos empreendedores — mas não é o único. De fato, empreender é um desafio diário até para quem já chegou ao topo. Mas os iniciantes enfrentam outro problema, ainda maior: a falta de experiência. Afinal, ela impulsiona falhas que podem acabar com sonhos antes de eles saírem do papel. Por isso, confira neste post os 8 erros de empreendedores que podem levar a sua empresa à falência antes mesmo dela chegar ao mercado, e saiba como evitá-los!

1. Começar sem um plano de negócios

Como já dissemos, um dos principais erros de empreendedores é acreditar que apenas a sua disposição ou um determinado capital serão suficientes para garantir a sobrevivência de um negócio. 

De acordo com o IBGE, metade das empresas brasileiras fecha em menos de quatro anos. E uma das grandes responsáveis é mesmo a falta de planejamento. 

Portanto, ter um business plan — ou plano de negócios — é uma garantia concreta de que as suas metas podem ser concretizadas, a longo e a curto prazo. Com ele, o empreendedor conseguirá:

  • entender a visibilidade mercadológica da sua empresa;
  • buscar informações detalhadas sobre o seu ramo;
  • gerenciar melhor o seu estoque;
  • calcular com eficácia a margem de lucro e preço dos produtos;
  • organizar o capital inicial e o fluxo de caixa;
  • atender as exigências do mercado.

2. Não ter um mentor

A cultura do empreendedorismo muitas vezes dá a impressão de que empreendedores são pessoas que trabalham sozinhas em prol dos seus ideais, sem chefia ou qualquer supervisão. Mas, na prática, trabalhar sozinho pode ser prejudicial.

Principalmente para quem está mesmo começando, ter um mentor é essencial para a tomada de decisões acertadas.

Nesse sentido, a experiência de um investidor — que já atua há anos na área e possui uma história de sucesso em negócios — ou de uma equipe de mentoring pode trazer, além de conhecimento, soluções efetivas para problemas que empacam o desenvolvimento do negócio.

E esses profissionais também são capazes de fornecer as ferramentas que darão ao empreendedor a segurança para atuar de forma independente no futuro.

3. Negligenciar o valor do cliente

Ao abrir um novo negócio, é natural se empolgar com as possibilidades de ver o seu sonho finalmente sair do papel. Mesmo assim, o empreendedor precisa estar ciente que garantir um bom relacionamento com o cliente deve ser a sua prioridade.

Afinal, não importa quanto tempo você passou trabalhando e o quanto acredita na genialidade dos produtos e serviços oferecidos pela sua empresa. Sem a aprovação dos clientes, ela não chegará a lugar algum.

Portanto, invista em um atendimento de qualidade, forneça materiais ricos — como artigos, e-books e conteúdo exclusivo —, crie promoções e tente resolver problemas em tempo hábil.

Mas, principalmente, pesquise sobre os hábitos, desejos e até críticas do seu público-alvo.

4. Escolher uma localização ruim

Instalar a empresa em uma localização ruim é outro dos erros de empreendedores mais significativos para o seu volume de vendas. Uma loja de luxo em um bairro popular, por exemplo, não terá visibilidade para o seu público-alvo e certamente não venderá para o perfil de consumidor que vive naquele lugar.

Então, para a escolha do ponto ideal — principalmente quando se trata do varejo — o empreendedor precisa estabelecer o perfil do consumidor que deseja atingir.

Além disso, deve definir o produto vendido, observar o movimento, a infraestrutura e a visibilidade, além de verificar as condições de segurança e acesso do local.

Aliás, até mesmo na internet é preciso ter cuidado. Um servidor lento e que não consegue atender a um tráfego mínimo, ou um website com layout confuso e sem informações precisas desmotiva o acesso dos consumidores e pode causar problemas que afetam seriamente a imagem da sua empresa.

5. Não investir em melhorias

Em um mercado altamente competitivo, o empreendedor precisa ter em mente que será necessário investir dinheiro para ganhar dinheiro. No entanto, também é necessário ter sabedoria para usar esse capital nos setores certos.

Na verdade, são três os aspectos de uma empresa que precisam de atenção especial: as pessoas, o aprendizado — mediante a capacitação da equipe ou do próprio empreendedor — e a comunicação. Quanto a isso, estratégias de divulgação e marketing são essenciais na fase inicial.

E esse diálogo com clientes e conversão de leads pode ser feito com poucos recursos, por meio da criação de conteúdo online, o envio de e-mail marketing e newsletters com novidades, e, principalmente, a presença nas redes sociais.

6. Não se adaptar

Colocar muita expectativa no êxito de um produto sem entender o mercado pode ser o caminho mais fácil para o fracasso. Toda empresa, independentemente do sucesso e reconhecimento que tenha, precisa promover inovação e se adaptar à realidade a que se insere e os desejos dos seus consumidores.

A Starbucks, por exemplo — multinacional estadunidense famosa pelo café expresso — precisou fazer algumas mudanças para se adaptar ao paladar brasileiro, que prefere café filtrado pela manhã.

Além disso, a empresa inseriu pão de queijo e bolinhos de tomate seco com parmesão no menu, algo incomum no cardápio original.

E o mesmo aconteceu com a La Roche-Posay, que precisou desenvolver uma nova textura dos seus produtos de pele para se adaptar à temperatura tropical do Brasil.

Ebook Crescimento Empresarial

7. Lançar-se na hora errada

Inserir um produto ou serviço no mercado antes de testar a sua viabilidade e qualidade também pode colocar o sucesso da sua empresa em risco. Por outro lado, esperar muito tempo pode inviabilizar o pioneirismo e a inovação diante da concorrência.

Para evitar esse problema, quem está entrando no mercado do empreendedorismo precisa ficar atento a conceitos como o de MVE (Empreendedor Mínimo Viável).

Grosso modo, essa estratégia define o ponto exato em que um capital mínimo pode gerar máximo retorno ao investidor. Em outras palavras, define o “timing” certo para lançar uma ideia, de acordo com uma análise de riscos e sem postergar demais a sua entrada no mercado. 

8. Esperar sucesso fácil e imediato

Por fim, esperar lucro e reconhecimento imediato do seu negócio pode trazer decepção, desorganização financeira e até problemas mais sérios.

Justamente por isso, muitos empreendedores iniciantes acabam caindo em promessas de sucesso rápido e direcionam seu capital para programas, treinamentos e investimentos que não impulsionarão o seu negócio.

De fato, muitas empresas mal lançam um produto e já explodem no mercado. Mas esse é um case de um em um milhão. A grande maioria — inclusive as que estão no topo hoje — enfrentaram muitos desafios e percalços para chegarem onde estão.

Lembre-se: abrir as portas da empresa será a parte mais fácil de todo o processo, mas fazer ela prosperar exige “pé no chão” e paciência.

E então, gostou das nossas dicas? Já cometeu algum desses erros de empreendedores? Agora, se você está ingressando no empreendedorismo, mas ainda está repleto de dúvidas, não deixe de conferir o nosso e-book com um guia financeiro completo para abrir a sua empresa!

Ebook manual de como abrir uma empresa

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br