Evite erros na contratação de funcionários para sua empresa

O mercado já compreendeu que contar com equipes engajadas, competentes e motivadas faz com que a empresa — de qualquer porte e área de atuação — produza mais e melhor, sendo esse um dos principais fatores que asseguram o sucesso do negócio. Nesse cenário, o processo de recrutamento e seleção de profissionais ganha ainda mais importância, devendo ser tratado com atenção especial. Assim, adotar práticas constantes tanto para identificar como para atrair talentos deve sempre fazer parte da estratégia dos empreendedores.

A verdade é que cometer erros na contratação de funcionários pode acarretar em transtornos e despesas completamente desnecessários. Além de fatores que influenciam negativamente o ambiente de trabalho, como baixo rendimento, passividade, relacionamentos tensos e conflitos, há ainda os custos financeiros com a rescisão dos contratos de trabalho. Melhor evitar esses problemas, não concorda? Pois para isso basta tomar alguns cuidados e, principalmente, conhecer metodologias simples, mas que podem ajudar bastante na escolha do profissional mais adequado. Então veja agora mesmo algumas dicas para não errar na contratação de seus próximos funcionários:

Criação do perfil ideal

É importante definir a estrutura organizacional da empresa, mesmo que seja pequena. Assim, o primeiro passo é elaborar um organograma e estabelecer hierarquias para cada cargo, descrevendo quais são as competências técnicas e comportamentais exigidas, considerando desde cursos específicos da área de atuação e domínio de idiomas até habilidades peculiares, como desenvoltura para falar em público e poder de persuasão. Esse perfil ideal deve ser utilizado como base para a seleção dos candidatos.

E nesse momento é importante também pensar no crescimento da empresa, avaliando se esses colaboradores poderão exercer funções de mais destaque no futuro, assumindo responsabilidades maiores e, quem sabe, gerenciando equipes. Por isso, competências relativas à liderança, à assertividade e ao equilíbrio emocional também devem ser valorizadas.

Divulgação da vaga

É interessante divulgar a vaga em canais de comunicação especializados, aumentando, assim, as chances de receber currículos realmente adequados ao perfil das vagas. Lembre-se de que a complexidade do cargo conta bastante no processo de divulgação, pois são muitos os canais disponíveis. Nesse caso, funções mais básicas podem ser publicadas em sites de empregos comuns, enquanto funções mais específicas podem exigir a publicação em páginas exclusivas. A indicação dos colaboradores também é uma boa alternativa, que, além de tudo, cria um vínculo de corresponsabilidade entre os profissionais.

Análise dos currículos

A análise dos currículos demanda cautela, sendo fundamental observar questões relativas, por exemplo, ao período em que o candidato trabalhou em cada empresa — uma vez que intervalos curtos demais podem indicar dificuldade de integração ou falta de interesse — e à experiência anterior, observando se exerceu funções dentro da mesma área de atuação ou se mudou de segmento várias vezes, o que demonstra perda de foco. Quanto à qualificação, analisar os cursos realizados e perceber se o estudo também está focado em uma determinada área de atuação ou se é disperso.

Frases prontas, muitas vezes copiadas de sites da internet, são grandes sinais de alerta, indicando falta de criatividade e até uma certa preguiça. A verdade é que um candidato realmente bom elabora seu currículo com capricho e evita esse tipo de situação. Também é importante perceber o conteúdo geral, a estética e até a linguagem usada, afinal, um currículo primoroso deve ser limpo, claro e sem erros de português.

Etapa da entrevista

Durante a entrevista, é necessário confirmar as primeiras impressões geradas pelo currículo, esclarecendo questões sobre a experiência adquirida, os motivos para a saída do último emprego e os cursos concluídos. Além disso, é importante avaliar a postura profissional do candidato, o que inclui pontualidade, aparência, adequação da roupa utilizada, capacidade de comunicação, linguagem corporal, maturidade, educação, motivação e expectativas de carreira. Nesse momento, o candidato deve demonstrar conhecimento sobre a empresa e o segmento, além de potencial para crescimento, atitude positiva e entusiasmo.

Adotando esses cuidados básicos já é possível assegurar a construção de equipes de alto rendimento por meio da contratação de funcionários com o perfil apropriado às demandas da empresa, favorecendo a produção de bons resultados. E então, pronto para contratar verdadeiros talentos? Só não se esqueça de voltar aqui para nos contar sobre o processo, ok? Compartilhe suas experiências conosco!

Guia de Gestão de Equipes

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br