O que é um ativo intangível? Você saberia dizer? Dentro de uma empresa, os ativos intangíveis não são tão valorizados quanto deveriam porque os donos de empresa possuem um apreço maior e dão mais importância para aquilo que eles podem ver e tocar. Os ativos intangíveis possuem exatamente a característica oposta. Apesar de não serem palpáveis, esses bens são extremamente valiosos para a organização.

O que é um ativo

Os ativos são todos os bens de uma empresa, sejam eles físicos ou não. Ou seja, maquinários, valores em caixa, nome e marca, estoque, investimentos e aplicações bancárias etc. São aqueles itens que geram rendimento para a empresa.

O ativo é o oposto do passivo. Passivo é aquele item que gera despesa. São exemplos o pagamento de funcionários, as contas mensais, parcelas de empréstimos, pagamento de fornecedores e outros.

Os ativos, por sua vez, são divididos em dois tipos: tangíveis e intangíveis.

  • Os ativos tangíveis são aqueles com aspecto físico, possível de ser visto e tocado.
  • E os ativos intangíveis são o contrário. São bens sem aparência física e que não podem ser manuseados.

O que é um ativo intangível

De acordo com o CPC (Comitê de Pronunciamentos Contábeis), ativo intangível é um bem não monetário e que não tem representação física. Ou seja, é um item que não tem aparência ou estrutura física. Contudo, saldos de contas não são considerados ativos intangíveis, pois possuem valor monetário.

A propriedade intelectual, por exemplo, é um ativo intangível. É quando um colaborador utiliza de suas capacidades intelectuais para elaborar uma marca, um conceito, um posicionamento, um móvel com características valiosas para a empresa, um sistema ou software com altas probabilidades de oferecer lucro à entidade posteriormente.

Apesar de ser um bem intangível, afinal, não podemos tocar ou ver o conhecimento e a capacidade técnica daquele colaborador, podemos ver seus efeitos, seus resultados.

Diferenças entre Ativo Tangível e Intangível

A principal diferença entre ativo tangível e ativo intangível é o aspecto físico de ambos. Como vimos, é tangível tudo aquilo que é possível tocar, como um computador ou uma impressora. Já o intangível é o oposto. Não é possível tocá-lo, como um software ou um direito sobre um produto.

Um exemplo bem didático dessa diferença é quando você possui uma pasta no seu escritório com todas as informações importantes sobre os seus clientes. A pasta é um objeto tangível, de papel ou de plástico, você sente a textura, vê a cor. Contudo, o que está dentro dela é intangível, no caso, a carteira de clientes.

Outra diferença entre esses dois tipos de ativos é a sua valorização com o passar do tempo. Os ativos tangíveis são depreciados, perdem valor por uso excessivo ou desgaste natural dos objetos.

Já os ativos intangíveis são amortizados, ou seja, seus custos são definidos de acordo com a sua vida útil. Veja a seguir como funciona.

Amortização de um Ativo Intangível: definição de vida útil

Como definir a vida útil de um ativo intangível, já que é impossível visualizá-lo? A melhor maneira é apostar na previsibilidade. A vida útil de um ativo é considerada definida quando existe uma previsão do tempo que ele ainda dará retorno financeiro para a empresa.

Um site ou um software, por exemplo, possuem vida útil definida porque, dentro de um prazo específico, exigem melhorias, podem dar “bugs”, precisam de ajustes, etc.

Já um ativo intangível com vida útil indefinida não oferece previsão de quando exigirá conserto ou aperfeiçoamento, não se sabe ao certo quando ele deixará de gerar vantagens financeiras para a empresa. Alguns pontos que devem ser levados em consideração ao fazer a definição de vida útil são:

  • O tempo de vida útil de itens similares já conhecidos;
  • Novidades tecnológicas que podem favorecer ou não esse ativo;
  • Atuação da concorrência em torno de um ativo parecido;
  • O fato da vida útil desse ativo depender da vida útil de outro item da empresa;
  • Os gastos contínuos com manutenção.

A partir da observação dessas informações, é possível ter uma visão mais clara da vida útil dos ativos intangíveis e calcular exatamente como deverá ser feita essa amortização.

Importância do Ativo Intangível

O ativo intangível é fundamental para o seu negócio porque ele valoriza a sua empresa. Quando você admira um negócio, respeita e é fiel a ele não é apenas por causa do serviço ou dos produtos que ele vende a você, mas também pela confiança que ele desperta.

Assim, o ativo intangível é o que dá nome e reconhecimento à sua marca no mercado. E caso um dia você decida vender a sua empresa, o comprador vai levar em consideração não só o espaço, os móveis, as máquinas ou produtos que você vende, mas sim a força que ela tem no mercado.

Quando reconhecido, valorizado e melhorado, o ativo intangível tem um papel essencial a longo prazo: criar e solidificar a reputação de um negócio.

Para ter uma visão mais clara disso tudo, basta pensar na valorização de marcas, como a Coca Cola, por exemplo. Quanto vale a Coca Cola? Caso um comprador se interesse e faça uma proposta, o que, de fato, desperta o interesse dele?

Certamente não são as máquinas de produção e nem o refrigerante em si, mas o conceito, a força da marca.

Como reconhecer um Ativo Intangível?

Para reconhecer um ativo intangível é necessário saber se o ativo:

  • pode ser separado da entidade, vendido ou alugado com ou sem contrato legal;
  • é proveniente de direitos autorais ou legais, ou seja, não pode ser utilizado sem prévia autorização legal;
  • gera benefícios para a empresa, que pode ser um retorno financeiro ou a redução de custos. Em ambos os casos, é vantajoso para o negócio.

A partir desse reconhecimento, o ativo deve fazer parte do orçamento contábil da empresa. Contudo, ele também precisa atender a algumas exigências, que são:

  • A probabilidade de gerar lucros para a empresa futuramente;
  • A possibilidade de definir um valor de custo para esse ativo.

Exemplos de ativos intangíveis

Se ainda ficou com alguma dúvida, veja a seguir uma lista com exemplos de ativos intangíveis:

  • Direitos autorais;
  • Direitos contratuais;
  • Carteira de clientes;
  • Nome e marca da empresa;
  • Propriedade intelectual;
  • Marcas patenteadas;
  • Equipe de colaboradores qualificada;
  • Softwares;
  • Site etc.

Conclusão

Como vimos, os ativos intangíveis são bens não físicos e não monetários que garantem um reconhecimento maior da empresa, a longo prazo. À medida que esses ativos vão se modernizando e se desenvolvendo, a marca se torna mais forte, sólida e conceituada, o que é fundamental para se tornar também mais valiosa.

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br