Para aqueles gestores que buscam melhorar os processos empresariais e diminuir a perda de tempo ao fazer a gestão de sua empresa, existe uma ferramenta bastante eficaz a ser considerada: o Business Model Canvas.

Se você ainda não sabe muito sobre o assunto, deseja se aprofundar um pouco mais na ferramenta ou está buscando formas de aumentar seus lucros, veja o resumo que preparamos para você.

O que é o Business Model Canvas

Desenvolvido por Yves Pigneur e Alex Osterwalder, o Business Model Canvas é também conhecido no Brasil como Quadro de Modelos de Negócios ou simplesmente Canvas. Essa ferramenta é utilizada para criar um planejamento totalmente visual de um negócio.

Por meio de um layout direto e bem objetivo, o gestor consegue identificar os principais pontos de atenção em cada setor da empresa, de maneira a poder conectar todas as áreas e conferir se tudo está fazendo sentido ao mesmo tempo em que desenha o seu modelo comercial.

Um Canvas bem feito consegue substituir os tradicionais modelos de negócio, que demoravam muito tempo para serem construídos – o que poderia até mesmo atrasar o lançamento de um empreendimento no mercado.

Adotado por empresas de todos os continentes, ele ganhou muito espaço principalmente nas comunidades de startups, que exigem dinamismo e respostas mais rápidas de gestão.

Como estruturar o seu Business Model Canvas

Composto por 9 áreas principais, o Canvas busca cercar todas as necessidades que um gestor precisa administrar para conseguir ter o controle da sua empresa nas mãos.

Ao preencher cada uma destas áreas, o empreendedor acaba conseguindo repensar suas políticas de trabalho e rever suas estratégias, o que é muito importante para manter o negócio vivo e não se perder ao longo do tempo.

Para que você construa o seu Canvas, será preciso preencher e identificar os principais tópicos nos seguintes quadrantes:

1. Segmento de clientes

Identifique os principais tipos de clientes. Defina quem e quais são os mais importantes para o seu negócio girar bem. Talvez o seu negócio possua somente um tipo de público. Sendo apenas um ou mesmo com mais públicos, tente entender bem quem eles são.

2. Proposta de valor

Extremamente importante, neste campo você precisa colocar o que busca entregar ao cliente. Não se trata somente de um produto ou serviço, mas sim de soluções. Anote nesta área quais são os benefícios que você se dispõe a entregar.

3. Canais

São as formas que você utiliza para oferecer ao seu cliente o que ele precisa. Liste os meios que são utilizados e aproveite para conferir se eles são os ideais, se são os mais econômicos e eficientes. Veja também se existe alguma comunicação entre eles e se tudo está bem alinhado.

4. Relacionamento com clientes

Neste campo você precisa apontar quais são as formas de interagir com o seu público. Além de pensar nas vendas, considere também todo o contato que existe entre você e seus clientes e se essas formas de interação estão corretas. Lembre-se de que se você tiver mais de um perfil de cliente, talvez precise variar também as formas com que se relaciona com cada um deles.

5. Principais recursos

Toda empresa depende de alguns fatores que são primordiais para que ela possa funcionar bem. Imagine, por exemplo, que você tenha um e-commerce (loja virtual). Com certeza, um dos seus principais recursos seria um site que funcione bem. Identifique, no seu caso, as necessidades que são primordiais para que você se mantenha em pleno funcionamento.

6. Principais atividades

Para conseguir atender aos seus clientes, algumas atividades desempenhadas dentro do seu negócio são fundamentais e é nesta hora que você deve anotar cada uma delas. Pense também sobre as outras áreas (canais, fontes de receita, relacionamento). Anote tudo o que for relevante.

7. Principais parceiros

Sua empresa não existe sozinha. Talvez você tenha pessoal terceirizado ou freelancers e, possivelmente, uma relação comercial com outra instituição, entidade de classe ou qualquer coisa do tipo. Identifique quem são esses parceiros que fazem a diferença no seu empreendimento.

8. Fontes de receita

Alguns tipos de negócio possuem somente uma fonte de renda, mas geralmente isso não é muito comum. Tendo um ou mais meios de ganhar dinheiro, identifique quais são e como eles afetam o seu caixa. Veja também se formas e valores praticados são os ideais para cada cliente e produto/serviço que você disponibiliza.

9. Estrutura de custos

Olhando agora para o dinheiro que sai, pontue quais são os custos mais relevantes para o seu negócio. Pense sobre como anda o seu planejamento de compras, quais são as atividades mais caras que você desenvolve e se você tem gastado com as coisas que trazem mais rentabilidade para o seu caixa.

Planilha de controle Financeiro gratuita

Benefícios do Business Model Canvas

Ao criar o seu próprio Canvas, você vai perceber que ele possui uma série de vantagens e que elas devem ser utilizadas ao máximo.

Dentre elas, podemos destacar a simplicidade da criação do seu modelo de negócios, uma vez que tudo se encontra listado em somente um grande quadro de maneira direta e sem muita necessidade de se perder tempo com registros longos e demorados.

Além disso, ele também oferece grande agilidade e flexibilidade, pois tudo pode ser modificado a qualquer momento e sem ter que seguir necessariamente uma ordem.

A visão sistêmica é outro ponto de destaque. Por ter uma organização visual bastante fácil de ser entendida, o sistema acaba se destacando pela sua intuitividade. Tudo isso torna o Canvas uma ferramenta fácil de ser utilizada e aprimorada, mas sem que se perca muito tempo com burocracias.

Uma última vantagem que deve ser destacada é que essa solução consegue produzir de maneira bastante homogênea um impacto positivo sobre todas as camadas do negócio.

É possível que você discuta sobre os profissionais que estão envolvidos, reveja se suas estratégias de gestão estão escolhidas da maneira mais adequada, se a organização interna está bem feita e também se o seu sistema de produção está trabalhando para gerar os melhores resultados possíveis.

Todos esses impactos positivos são produzidos por um olhar direto e simplificado, mas sem perder o aprofundamento do raciocínio que se deve ter a respeito de cada ponto abordado.

Agora você já sabe como criar o seu Business Model Canvas. Lembre-se sempre de conferir periodicamente se ele está atualizado ou se precisa de mais alguma modificação.

Aproveite para ajudar seus amigos e colegas empreendedores compartilhando este conteúdo em suas redes sociais. Vamos fazer com que mais gestores consigam deixar suas empresas em melhores condições de sustentabilidade.

EGestor - Software online de gestão empresarial para pequenas empresas

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br