fbpx

Comissão de vendas: meios mais comuns e como calcular

O processo de comissionamento nem sempre é bem entendido por donos de negócios. Afinal, existem diversos tipos de comissão de vendas. Sendo cada venda um valor recebido. Mas existem tantos outros, com diferentes cálculos e que irão gerar diferentes resultados.

Já de início, é importante frisar que o comissionamento está na CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Portanto, ao encontrar o modo de comissão mais adequado, procure um advogado e um contador para ter certeza que se encaixa nas leis e que está de acordo com seu ganho.

Pronto para entender mais sobre a comissão de vendas, seus tipos e sua importância?

Tipos de empregados comissionistas

Existem dois tipos de comissionistas que entram nessa categoria. São eles:

  • Comissionista puro: Esse é o trabalhador que recebe sua remuneração mensal quase puramente em comissões. Ainda assim, está garantido um valor de comissionamento mínimo a ser recebido por mês, seja ele o piso da categoria ou um salário mínimo mensal caso suas comissões não alcancem esse valor. Esse salário formado puramente por comissões deve estar especificado na contratação.
  • Comissionista misto: O comissionista misto recebe um salário fixo + comissões de vendas. Normalmente, esse tipo de empregado ganha um valor mais baixo de comissão que o comissionista puro. Afinal, lhe é garantido um salário fixo no final do mês.

Passo a passo do cálculo do comissionamento de vendas

O cálculo da comissão de vendas deve estar de acordo com o tipo de comissão escolhida. Ele deve ser de simples entendimento para todos. Dessa forma, cada vendedor pode entender o que deve fazer e calculá-lo rapidamente.

Também deve estar alinhado com o posicionamento da empresa. A partir do momento que é definido um planejamento para a empresa (e todas devem ter um) está implicado que todas suas ações devem estar de acordo com o objetivo final. E com a comissão não pode ser diferente.

E um dos meios para controlar a comissão a ser paga aos seus colaboradores é com uma Planilha de Comissão de Venda. Ela reúne as informações e traz os cálculos de valores automáticos.

Os meios mais comuns de calcular a comissão de vendas

Claramente, se houver disponibilidade, e o responsável por essa parte não estiver de acordo com nenhum desses métodos mais conhecidos, é possível a realização de outro cálculo e outro tipo de comissionamento. Para isso, novamente, tenha certeza que se encontra dentro da legislação.

Comissão por venda

Talvez o mais utilizado. Aqui, seu vendedor recebe uma porcentagem fixa por venda feita. Assim, o pagamento dessa comissão de vendas pode ser feito mensalmente ou no momento da venda. Tem como vantagem ser simples de calcular e aplicar rapidamente.

Nesse modo, é preciso ter cuidado com a sua margem de lucro, principalmente em épocas de promoção e baixa de preços. Então, esteja seguro que não haverá prejuízo com esse tipo de pagamento.

Por exemplo, um de cálculo de comissão por venda é o seguinte: Seu Produto 1 é vendido pelo valor de R$ 100,00. A comissão do seu vendedor é de 5% sobre o valor do produto vendido. Assim, o valor recebido pelo seu funcionário será de, aproximadamente, R$ 5,00 por essa venda.

Comissão por financeiro

Aqui, o valor da comissão é calculado a partir do faturamento mensal da empresa de acordo com as vendas individuais por vendedor, sem a retirada dos custos.

Portanto, se o faturamento mensal da sua empresa foi de R$ 50.000,00 no mês de janeiro e desse valor R$ 10.000,00 foram vendas do Vendedor 1, com porcentagem de comissão de 5%, ele receberá ao final do mês o valor de R$ 500,00.

Entre as vantagens da comissão por financeiro estão:

  • O fato de que a empresa não precisa de um grande fluxo para cobrir os gastos com comissão;
  • Incentivar a permanência dos vendedores por mais tempo na empresa, diminuindo a rotatividade;
  • Estimular os vendedores a vender mais à vista.

Comissão por margem de lucro

Esse tipo de comissão de vendas se assemelha ao faturamento bruto. Aqui, é calculado o rendimento da empresa e então feita a partilha. Ou seja, é calculado o lucro de todas as vendas feitas no mês e então calculada a porcentagem de comissionamento.

É dos modelos mais difíceis de fazer. Isso, pois é preciso uma transparência da empresa para com seus funcionários. Além de um controle de fluxo de caixa e controle de vendas extremamente preciso.

Assim, estimulando as metas de venda e não afetando os resultados da empresa.

Partindo desse método, se o lucro da empresa é de R$ 20.000,00 e seu vendedor terá uma comissão de 2,5% sobre a margem de lucro, ele terá uma gratificação de R$ 500,00 ao final do mês.

Comissão por recebimento

Esse tipo de comissão de vendas está relacionado ao pagamento total ou parcial da venda. Ou seja, as empresas fazem vendas a prazo, consequentemente não recebendo o valor integral da compra no ato. Assim, esse método paga o comissionamento para o vendedor após a venda ser paga integralmente ou por mês, após cada parcela paga.

A vantagem é que não haverá rombos no caixa da empresa. Mas, para isso é necessário um controle de fluxo de caixa preciso, além de estimular os vendedores a realizarem mais vendas à vista.

Esse cálculo é um pouco mais difícil que os outros, considerando que seu vendedor realiza uma venda no valor de R$ 1.000,00 parcelada em 10x e tem uma comissão por venda de 10%. Dessa forma, no final dos 10 meses ele pode receber R$ 100,00, ou R$ 10,00 mensais.

Bônus por rendimento

Esse método não está diretamente relacionado aos valores da venda. Essa espécie de bonificação é dada aos vendedores que mais se destacam no mês, seja por mais vendas, por mais engajamento, até pela comunicação ou relação com os clientes e colegas.

Nem sempre esse bônus é pago em dinheiro. Algumas empresas premiam esses funcionários com viagens, presentes, cursos ou outros. Mas, claro, sempre tendo consciência do que a empresa pode pagar.

Qual o modelo de comissão ideal para minha empresa?

Depende. Existem muitos fatores que podem influenciar para essa escolha, e é uma decisão que deve ser feita após muita análise e consideração. Ou seja, nem sempre algum desses tipos citados acima será o ideal para sua empresa. Por isso, aproveite a flexibilidade da legislação e crie seu próprio método de comissão de vendas e cálculo.

Consulte seu contador ou contrate algum tipo de consultoria para melhor avaliação, veja com o que sua empresa pode arcar no momento. E, caso haja possibilidade de uma remuneração maior em algum mês, faça acontecer. Será um meio de recompensar seu time de vendas pelo trabalho realizado.

Evite gratificações que sua empresa não pode arcar. Tenha um controle financeiro e de fluxo de caixa eficiente para lhe ajudar nesse campo, evitando ficar no vermelho.

Consequências de uma estrutura injusta de comissão

A principal consequência que uma má gratificação pode causar será a desestimulação dos funcionários. Gerando assim poucas vendas, vendas ruins, funcionários sem vontade e atendimento insatisfatório. Ocasionando apenas maiores problemas de financeiro.

Outro exemplo de má gratificação é uma maior ou igual remuneração a funcionários que não a merecem. Ou seja, seus melhores funcionários acabam recebendo um valor menor. Assim ficando desestimulados em relação ao seu trabalho e piorando seu rendimento. E seus funcionários medianos acabam recebendo mais por um trabalho não tão bem feito. E acaba não o incentivando a melhorar cada vez mais.

Automatização de cálculos

São muitas áreas a serem analisadas, e isso não deve gerar amedrontamento. Já que hoje a tecnologia nos auxilia mais e mais, esse âmbito não ficaria de fora. Com os sistemas ERP auxiliando cada vez mais as empresas tudo fica mais fácil. Inclusive o cálculo de comissão de vendas.

No sistema eGestor, a comissão de vendas é calculada com a porcentagem definida, o período definido e por vendedor. Basta adicionar o usuário em configurações, colocando a porcentagem de comissão por produtos, serviços ou financeiro. E ao realizar a venda inserir o vendedor. Assim, é feito o cálculo de comissão, que fica disponível na área de relatórios, área de vendas e comissões de vendas.

Ou ainda em relatórios, financeiro e comissões por financeiro. Como no exemplo abaixo.

eGestor

O eGestor ainda dispõe de um sistema de controle de estoque e fluxo de caixa. Além de controle de entradas e saídas do seu caixa, de forma simples e rápida. Criando relatórios e ampliando sua visão em relação aos dados da sua empresa.

Banner-conversao-eGestor-blog
Início 9 Sistema de Gestão 9 Comissão de vendas: meios mais comuns e como calcular
Escrito em: 10/03/22
<a href="https://blog.egestor.com.br/author/pedro-henrique-escobar/" target="_self">Pedro Henrique Escobar</a>

Pedro Henrique Escobar

Pedro Henrique Escobar é formado em Administração e gerente de marketing no eGestor. O eGestor é uma ferramenta online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: eGestor.

Comentários:

Compartilhe seu comentário, dúvida ou sugestão!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar…

Fluxo de Caixa: Guia de como fazer o da sua empresa

O que é o fluxo de caixa?O fluxo de caixa é o controle de todos os valores que entram e saem do financeiro da empresa. Qual o objetivo do fluxo de caixa?O objetivo do fluxo de caixa é garantir a saúde financeira do negócio, assegurando...

Nota fiscal eletrônica: tudo o que você deve saber [ATUALIZADO]

A Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) é um documento cuja função é atestar a venda de um produto ou a prestação de um serviço. Ela foi desenvolvida com o objetivo de substituir alguns sistemas de impressão de documentos fiscais em papel. Assim...

Controle financeiro empresarial: Como fazer passo a passo

Passo a passo para fazer o controle financeiro da sua empresa Faça o controle do fluxo de caixa Separe custos e receitas Planejamento de recebimentos e pagamentos Registre todas as operações financeiras Tenha um orçamento bem estruturado...

ERP: O que é e vantagens [GUIA COMPLETO]

Teste Grátis A administração de uma empresa acontece diariamente, com processos e controle que devem ser feitos a todo momento. Esses processos são o que mantém a empresa funcionando, e esse controle é o que mantém as contas em dia e os...

Guia do MEI: Tudo sobre o MEI – Blog do eGestor

O MEI (Microempreendedor Individual) é um tipo de empresa voltado para formalização de profissionais autônomos. O custo para abrir um MEI é zero. Os impostos pagos pelo MEI são o ICMS, pela venda de mercadorias, o ISS, por prestação de...

Faturamento: O que é, como calcular e aumentar o seu

Porque o faturamento é tão importante para a empresa? O faturamento é importante para a empresa porque ele é o valor, em dinheiro, que a empresa recebeu em um período. Assim, ele demonstra se o resultado foi satisfatório ou não. Com o...

Controle de Estoque: Como fazer um controle profissional

Porque o controle de estoque é tão importante para a empresa? O estoque é o principal ativo de uma empresa, sendo a forma mais importante de fazer dinheiro. Por isso, ter total atenção a gestão do estoque é de extrema importância. Se a...

Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFS-e): o que é e quem emite

A NFS-e, ou Nota Fiscal de Serviço Eletrônica, é um dos tipos de notas fiscais que existe juntamente com a nota fiscal, a nota fiscal do consumidor e o conhecimento de transporte. Elas são úteis para empresas que tem como uma das funções...

NFC-e (Nota fiscal de consumidor eletrônica) [Atualizado]

Emitir NFC-e Todo produto ou serviço vendido, deve ter sua comprovação fiscal e um dos meios de atestar essa transação é a nota fiscal. Afinal, ela dá segurança tanto à empresa que vende o produto, quanto ao consumidor que o compra....

Gestão empresarial: guia definitivo para o sucesso do seu negócio

Toda empresa precisa ter um objetivo, uma missão maior que guie todas as suas atividades. Independente de qual for esse objetivo, ele tem tudo a ver com a gestão empresarial. Isso porque é através de uma gestão empresarial competente e...