agencia turismo

O ramo de viagens e turismo tem três características fundamentais para orientar a decisão de investir ou não. A primeira delas é que se trata de um mercado gigantesco, em processo permanente de crescimento e diversificação. A segunda é que a concorrência é pesada, não é fácil ser visto, se diferenciar e obter uma rentabilidade satisfatória. A terceira é que, para atuar nesse segmento, a estrutura necessária é bastante simples e não faltam aliados para o empreendedor no sentido de facilitar a operação do negócio.

O que é uma agência de viagem e turismo?

Primeiramente, é preciso entender o que é uma agência de viagem e qual o benefício que ela oferece aos clientes.

Quando alguém decide fazer uma viagem, seja a lazer, seja a negócios, a última coisa com que deseja se preocupar é com a viagem. A viagem ideal é aquela em que o cliente se preocupará exclusivamente com a razão que o levou a fazê-la.

A agência de viagem oferece conveniência, organizando opções de voos, companhias, datas e horários. Pode também trabalhar com oferta de hotéis, com opções de preço, categoria, localização e serviços. Locação de veículos e transportes podem estar no pacote de serviços. Cabe ao cliente a tarefa de escolher.

O cliente que busca uma agência de viagem e turismo quer algo mais. Ele busca tranquilidade e comodidade. Cabe à agência organizar todo o roteiro da viagem: partida, hospedagem, duração da hospedagem, atividades e retorno. Esse cliente pode até estar em busca de aventura, contanto que a agência planeje a aventura para ele, por mais paradoxal que isso possa parecer.

Existe um outro negócio a ser explorado no segmento de viagem e turismo, que é o turismo receptivo. As agências locais são especializadas em organizar atividades turísticas, exploração das opções locais através de excursões. Essas agências devem proporcionar experiências inesquecíveis.

Há ainda as operadoras de pacotes, cuja atividade exclusiva é criar ofertas completas para as agências de viagem. Esse é um segmento onde a pesquisa não só é fundamental, como em qualquer segmento de negócios, como faz realmente a diferença, a partir da identificação de oportunidades com base nas mais diversas demandas de diversos públicos.

Conheça o eGestor, um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Perfeito para sua agência de turismo!

A estrutura necessária e o funcionamento

Como foi dito, a estrutura de uma agência de viagem é simples e o funcionamento livre de maiores complicações.

Para iniciar uma agência de viagens não é preciso mais que uma estrutura com duas salas (uma para atendimento e outra para atividade comercial e administrativa), mobília, computadores e telefones. Duas pessoas podem dar conta de toda a demanda de serviço, uma cuidando da gestão e outra da parte de atendimento.

Para a automação da atividade, de modo a tornar os processos administrativos ágeis, o ideal é que você adote um software de gestão, que integre rotina, finanças e relatórios gerenciais. Há ótimas ferramentas no mercado que têm a vantagem de serem simples de operar. Não precisa fazer curso ou longos períodos de treinamento e implantação.

No caso das agências receptivas, a estrutura é um pouco mais cara, já que para o seu funcionamento é necessário a contratação de guias e veículos de transporte.

Para a agência funcionar, basta que o empreendedor tenha o CNPJ e o registro de abertura da empresa. Cumprindo esses trâmites já é possível, por exemplo, fazer a emissão de passagens nacionais.

Vale destacar que o processo para emissão de passagens em companhias nacionais é bastante simples. As companhias disponibilizam o módulo para cadastro de agências em seus sites. Preenchida corretamente a documentação, em até sete dias a agência já pode começar a emitir passagens.

Lembrando que a forma de remuneração da agência é através de comissão. A agência faz a emissão da passagem pelo cartão de crédito. É possível obter um limite de créditos para vender as passagens faturadas, bastando que seja feita a solicitação à Companhia e o requerente tenha capital para isso.

Para emitir passagens internacionais, o processo é um pouco mais complexo. É necessário fazer o registro da IATA (International Air Transport Association). Há exigência de um capital mínimo obrigatório. Além do registro, é preciso aderir a um GDS (Global Distribuition System). Os GDS são sistemas globalizados que fazem a integração entre agências de viagem, companhias aéreas, hotéis, locadoras de veículo e operadoras de viagem. Há um custo mensal para usar o sistema, mas o valor é irrisório.

Vale lembrar ainda que, assim como no caso das companhias nacionais, é preciso entrar em contato com as companhias internacionais para negociar a forma de remuneração da agência.

Se, porventura, tudo isso parecer muito assustador, o empreendedor pode começar se associando a uma consolidadora de viagens, que nada mais é que uma agência que funciona como uma plataforma, fazendo a intermediação entre as companhias e outras agências. A reguladora faz toda a operação e deixa a agência livre para cuidar mais da parte comercial. A reguladora é remunerada dividindo a comissão por venda com a agência.

Como se sobressair e a importância dos detalhes

Chegou a parte mais importante, que é a hora de enfrentar a concorrência, deixar o cliente satisfeito, construir diferenciais competitivos e lucrar.

A tarefa não é das mais fáceis. Afinal, como se sobressair num mercado que movimenta mais de 3 trilhões de dólares no mundo, que tem tantos atores gigantescos competindo pelos clientes?

É importante pesquisar e observar os detalhes. A resposta pode estar neles, nas necessidades específicas de um determinado público, num nicho não atendido, porque simplesmente não foi descoberto. Quanto mais sua agência se especializar em um ou mais grupos, poderá atendê-los melhor, cuidar de suas demandas únicas e fazer com que tenham a percepção de usufruir de um serviço exclusivo, como se tivesse sido desenvolvido especificamente para eles.

Acima de tudo, é preciso prestar atenção aos detalhes. Da mesma forma que cuidar deles pode ser um diferencial competitivo, a falta de atenção aos mesmos pode ser a causa de clientes muito insatisfeitos. Investir nos detalhes é, ao mesmo tempo, investir em qualidade, ser capaz de surpreender e encantar, assim como se diferenciar pela inovação.

Ebook Crescimento Empresarial

Como montar uma agência de viagens de sucesso


Cuidados ao abrir uma agência de viagens


Gostou do texto? Deixe um comentário!

Conheça o eGestor, um software online para gestão de micro e pequenas empresas.

Ebook manual de como abrir uma empresa

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br