Loja de dropshipping: Guia completo para criar uma

Iniciar uma loja de dropshipping pode ser uma tarefa desafiadora. Dependendo do seu nível de intimidade e conhecimento sobre esse mercado, você pode passar alguns dias ou até meses montando até ter a primeira versão da loja.

Mas para garantir que você não faça parte desse segundo grupo, elaboramos um guia completo com todos os passos mais importantes para você iniciar no mundo do dropshipping com o pé direito.

Entenda o que é dropshipping

Afinal de contas, o que é dropshipping? Se você pensa que dropshipping é apenas “vender sem ter estoque”, você está meio certo.

Mas ele vai além disso. O dropshipping é um modelo de negócios completo que gira em torno de vender sem ter um estoque físico do produto, dependendo apenas do fornecedor para fazer toda a logística.

Assim que uma compra entra em sua loja e o pagamento é processado, você utiliza esse dinheiro para realizar um pedido direto com o fornecedor do seu produto, inserindo os dados de envio do seu cliente. Assim, o fornecedor pode enviar o produto diretamente para o endereço do cliente.

Você basicamente se torna um intermediador das vendas, realizando a conexão entre o pedido do seu cliente e o estoque do fornecedor. E o simples fato de não precisar lidar com nada da logística torna o dropshipping muito atrativo, pois essa costuma ser uma das partes mais complicadas de qualquer operação.

A importância do tráfego pago no dropshipping

Esse é sem dúvida um dos conceitos mais importantes para qualquer dropshipper. Dominar o tráfego pago dá uma vantagem muito grande para a sua loja em relação aos concorrentes. Um bom funil de vendas é essencial para ter sucesso em qualquer etapa da loja.

De nada adianta você ter a loja mais bonita do mundo e com os melhores preços se ninguém ficar sabendo que ela existe. Inicialmente seu tráfego pago vai ser o principal responsável por trazer as vendas, já que as chances de sua loja ser descobertas organicamente são muito baixas, pois ter um bom ranqueamento no Google demora e exige um trabalho específico para SEO.

Estima-se que há um número de 180 milhões de celulares e tablets ativos no Brasil atualmente. Ou seja, o seu alcance com um anúncio numa rede social ou em sites de busca será enorme. Isso sem mencionar o número de computadores e outros dispositivos smart que também mostram anúncios.

Existe um público enorme à sua espera. Cabe a você explorar esse território.

Primeiros passos: por onde começar?

São muitas coisas para se considerar para realizar a construção da loja. E pra evitar que alguma delas passe despercebida, aqui estão os principais pontos que não pode esquecer sob hipótese alguma.

Escolha a plataforma

A primeira e a mais básica de todas é a plataforma onde você vai montar a sua loja. Ela servirá como esqueleto da sua loja, dando toda a estrutura necessária para que você possa criar uma loja de qualidade.

Uma boa plataforma deve ser simples, fácil de utilizar e ao mesmo tempo ter um grande leque de ferramentas disponíveis para aumentar a taxa de conversão e o ticket médio. Um sistema nativo de recuperação de carrinhos e a possibilidade de personalizar a loja como bem desejar são um grande diferencial.

Mas preste bastante atenção nos preços praticados. Algumas plataformas como a Shopify fazem a cobrança de suas mensalidades em dólar, o que acaba pesando bastante no orçamento.

Faça mineração de produtos

Como o próprio nome sugere, na mineração de produtos você vai sair em busca daquele pedacinho de ouro perdido no meio de um mar de outros produtos. Aqui você precisa fazer uma seleção criteriosa para achar um produto de alta qualidade e que tenha um preço baixo para que seja possível vender com uma boa margem de lucro.

É muito importante fazer o equilíbrio entre preço e qualidade. Ir no produto mais barato de todos pode gerar muita dor de cabeça em forma de devoluções e reclamações dos clientes.

Parece uma tarefa difícil – e realmente é. Mas essa é uma das etapas mais importantes, encontrar um produto com grande potencial de vendas, que tenha pontos fortes e um custo razoável pode demorar algumas horas, mas com certeza vai lhe trazer um retorno muito bom.

Profissionalize sua loja

Sendo bem direto e objetivo: lojas amadoras não convertem nada bem. Basta se colocar do outro lado: você confiaria seus dados pessoais e os dados do seu cartão de crédito a uma loja que parece que foi construída em 10 minutos?

Só o simples fato de você adquirir um domínio, fazer um e-mail profissional (com o domínio igual ao do site) e também investir em uma boa logo já deixam sua loja muito acima de qualquer outra.

Na mesma linha, considere bastante a linguagem utilizada na descrição dos produtos e também nas páginas em geral. Busque falar a língua do seu público para não causar estranhamento – ou pior, desistência de compra.

E na parte de design, apostar em imagens com uma bela definição e bem preparadas é essencial. Lojas com imagens borradas ou pequenas demais não passam confiança alguma.

Cuidado com o frete – dropshipping internacional

Escolher um bom frete é bem mais fácil do que parece. No geral você quer evitar todas as opções que não oferecem código de rastreamento, essas são inviáveis. E por outro lado não é possível utilizar as opções expressas por conta do custo absurdamente alto.

Isso nos deixa com poucas opções, sendo as mais populares o e-packet e o Aliexpress Standard Shipping, caso você esteja usando a plataforma deles. Esses dois têm a melhor relação entre custo e prazo de entrega, levando em torno de 20 dias até chegar ao endereço do cliente, com o preço de 5 a 10 dólares dependendo do tamanho da encomenda.

Escolha seu tipo de loja

No mundo do dropshipping existe um debate antigo entre loja nichada e loja genérica. Ambos tipos possuem vantagens e desvantagens, cabe a você analisar bem os prós e contras para escolher o que se encaixa melhor na sua necessidade.

A loja genérica não possui um foco específico, ela vende produtos de várias categorias diferentes. Não fique espantado se você encontrar uma loja genérica vendendo produtos para bebê e artigos para pesca em um único site.

O ponto negativo da loja genérica é justamente a falta de identidade, sua loja acaba sendo vasta como um oceano mas com a profundidade de uma poça d’água. E lojas desse tipo acabam sendo esquecidas mais rapidamente, pois não tem um carro-chefe.

Já as lojas nichadas focam num tipo específico de produto, como por exemplo, acessórios para celular. Isso torna elas muito mais especializadas nesse assunto, porém uma má escolha caso você queira comprar dois produtos diferentes e aproveitar o mesmo frete.

A grande vantagem da loja nichada é poder trabalhar a sua identidade de marca de maneira bem assertiva. É muito mais fácil criar um design específico para uma loja que vende apenas um tipo de produto em relação a uma loja que vende de tudo.

O que fazer depois da primeira venda?

Essa é uma dúvida que assombra muitos novatos. Se você pesquisar no YouTube perceberá que vídeos como “Fiz minha primeira venda no dropshipping. E agora?” são extremamente comuns.

Aqui o modo de como você vai prosseguir depende do seu tipo de operação, se é nacional ou internacional. No dropshipping nacional é necessário seguir o modelo de operação combinado com o seu fornecedor, seja por envio de arquivo .csv ou passando os pedidos manualmente.

No dropshipping internacional é possível fazer o pedido manualmente direto na plataforma de escolha, como o Aliexpress/Shopee ou ainda utilizar uma ferramenta de automação de pedidos. Alguns exemplos de ferramentas assim incluem Oberlo, Dsers e GoNimble.

É fortemente recomendado que você utilize uma dessas ferramentas de automação, elas poupam você de um trabalho manual maçante e permitem que você escale suas operações com facilidade. Fazer um ou dois pedidos manuais por dia é tranquilo, mas já pensou como seria se você tivesse 50 pedidos por dia?

Dicas valiosas para aumentar seu faturamento

Agora que você já possui uma boa noção dos primeiros passos necessários para começar sua loja com o pé direito, vamos passar algumas dicas que com certeza aumentarão seu faturamento em pelo menos 15%.

Aposte na recuperação de carrinhos e boletos

Carrinhos abandonados e boletos não-pagos são uma mina de dinheiro inexplorada por muitos. Ao aceitar essas perdas você está basicamente deixando muito dinheiro na mesa.

O ideal é ir atrás desses clientes e tentar convertê-los. Não vai funcionar em 100% dos casos, mas um cupom de desconto ou de frete grátis pode convencer até o mais teimoso dos clientes.

Upsell é a sua melhor amiga

Se você ainda não sabe o que é upsell, aqui vai um breve resumo: a upsell pós-venda é uma oferta que aparece logo após o cliente finalizar o pedido e antes de aparecer a página de obrigado.

Nela você oferece um produto que tenha alguma relação com o pedido original, geralmente num preço reduzido ou bem atrativo, muitas vezes por conta da facilidade e do preço especial o cliente opta por adicionar esse produto ao pedido.

E dessa maneira você acaba extraindo um valor maior desse pedido sem ter investido nada a mais em ads de remarketing ou qualquer outra estratégia. Uma boa upsell sozinha gera um aumento de pelo menos 10% no seu faturamento.

Invista no seu atendimento

Um bom atendimento conquista o cliente e aumenta a fidelização. Se você responder com agilidade e de maneira atenciosa as chances do cliente querer voltar a comprar em sua loja são bem maiores.

Hoje em dia é muito fácil achar qualquer produto com um preço legal, mas o que faz o diferencial entre uma loja e outra é o atendimento e a agilidade na entrega. Por conta da natureza do dropshipping internacional, suas entregas terão um prazo alto. Sendo assim, é vital que você compense isso com um bom atendimento.

eGestor - Software online de gestão empresarial para pequenas empresas - loja de dropshipping

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br