O cenário ideal é que cada pessoa ou empresa acompanhe de perto o seu planejamento financeiro. Só que a vida e a relação com o dinheiro não é tão simples. Quando um imprevisto acontece, uma parte do salário vai junto para cobrir despesas de curto prazo. Nesse caso, o indivíduo geralmente recorre a um empréstimo no banco para tapar o buraco no bolso.

No âmbito empresarial existem outras formas para a solicitação de crédito, além dos empréstimos. Uma delas é a antecipação de recebíveis, assunto que abordaremos neste post.

Mas, antes de entrarmos direto no tema, é importante ressaltar que o orçamento, pessoal ou de uma empresa, tem que ser ajustado e ter reservas. Se todo mês a sua empresa tem que recorrer a uma antecipação de recebíveis isso é um problema.

Provavelmente, você terá que fazer ajustes na gestão financeira e controlar melhor o seu fluxo de caixa.  Então, fique atento para que isso não se torne uma prática constante e vire uma bola de neve.

O que é a antecipação de recebíveis?

É simples. A antecipação de recebíveis é uma operação de crédito pela qual você escolhe receber hoje os valores que entrariam na sua conta no futuro. Se você trabalha com cartão de crédito, seria optar por antecipar o saldo parcelado de uma vez. Você também pode utilizar antes os cheques parcelados ou duplicatas, de acordo com a sua necessidade.

Tudo o que você adiantou se transforma em dinheiro rápido para que arque com as dívidas e despesas de curto prazo. A operação não exige muita burocracia. No entanto, tudo o que for antecipado sofrerá um desconto das taxas preestabelecidas entre a sua empresa e as instituições financeiras. Então, o ideal é escolher o momento certo para pedir.

Como funciona?

Como dissemos, a primeira coisa que você deve saber é que qualquer antecipação de recebíveis sofre um desconto. As taxas de juros variam de acordo com o tempo que você teria para receber esses valores e com as instituições financeiras. Quanto maior o tempo, maior a taxa. Outras tarifas também podem ser cobradas. Assim, antes de solicitar a operação, confira isso tudo para não ter surpresas.

E, por falar em surpresas, voltando ao planejamento financeiro, faça uma análise de como vai ficar o seu orçamento nos meses posteriores à antecipação. Você vai ter capital para cobrir os gastos da empresa? A antecipação vai prejudicar o seu planejamento de dívidas? Tudo tem que ser levado em consideração minuciosamente para que a solução não se torne um problema.

Analise, ainda, quais pagamentos podem ser adiantados. Se você requisitar ao banco o crédito de um título que não for coberto depois pelo seu cliente, a instituição financeira tem direito de aplicar restrições ao seu crédito.

Quais são as vantagens?

É importante saber escolher a forma de crédito de acordo com a sua necessidade, mas para isso é preciso ter calma. Você não pode sair por aí pegando a primeira oferta que receber, tem que analisar o melhor para aquele momento. Empréstimo, uso do cheque especial, não pagar alguma conta, como o cartão corporativo, podem ser formas rápidas e fáceis, mas traiçoeiras. Você tem que olhar para os juros.

Quanto vai pagar por isso? Os juros do cartão de crédito são exorbitantes, assim como os do cheque especial. Se você fizer a conta de quanto pegou de empréstimo e quanto vai devolver vai se assustar também. Então, a conclusão é que é preciso avaliar todas as formas de crédito.

A principal vantagem da antecipação é ter o capital que já é seu mais cedo do que você esperava. No entanto, se as taxas que recaírem sobre a operação forem maiores que as das outras formas, é melhor escolher o que for mais barato, ou seja, com as taxas menores.

Outra vantagem é que os juros só são pagos uma vez. Se você pega um empréstimo, dependendo do tempo em que deseja pagá-lo, os juros serão maiores ou menores, calculados em meses ou até anos. Já na antecipação de recebíveis, as taxas são descontadas apenas no momento em que você recebe, eliminando dívidas longas, o que pode ser favorável.

Quais são os riscos?

O maior deles já comentamos anteriormente. Você tem que estar atento às taxas, tendo em vista que existem outras opções no mercado que servem como base de comparação. É bom consultar quanto você vai pagar de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), que também incide na antecipação.

Outro risco da antecipação é que se torne uma prática corriqueira dentro do seu negócio. Se isso acontecer, você pode estar comprometendo as suas finanças e afundando a sua organização. Nesse caso, voltamos ao mesmo ponto — vale analisar se não existe outra linha de crédito com pagamento a longo prazo que possa ser melhor.

Onde solicitar a antecipação de recebíveis?

Você consegue realizar a antecipação em instituições financeiras como os bancos. Se trabalha com cartão de crédito, também pode solicitar à operadora os seus pagamentos parcelados. As taxas variam de acordo com cada banco, mas giram em torno de 1,46% a 3,7% ao mês. Após a solicitação, o prazo de recebimento pode chegar a 360 dias, dependendo do tipo de título que deseja antecipar e da instituição financeira que escolher.

Você não precisa pedir o valor total do título. Olhe para a sua gestão financeira e veja quanto você precisa para quitar as dívidas e não ficar no vermelho depois. Se persistir o problema, o ideal é fazer uma nova análise do seu controle financeiro e descobrir onde estão os buracos.

Como você percebeu, a antecipação de recebíveis é uma opção para ter capital de giro, mas tem que ser feita com cuidado. É preciso toda uma análise do planejamento financeiro da sua empresa para que não se torne uma armadilha. Se você precisa solicitar crédito com certa frequência é bom realizar um diagnóstico do seu negócio.

Gostou do conteúdo e quer continuar a acompanhar as nossas dicas com a comodidade de receber tudo no seu e-mail? Então, assine a nossa newsletter e fique informado.

Escrito por eGestor

O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas.
Teste gratuitamente em http://www.egestor.com.br