fbpx

Curva ABC: Como saber qual produto fatura mais

A Curva ABC é um método que ajuda no controle de estoque. Ela permite que o responsável consiga entender quais são os produtos que trazem mais faturamento e que tem mais saída. Assim, ela permite comparar os produtos que já estão em estoque para saber a sua importância.

Mas como chegar nessa informação? Confira aqui como fazer uma curva ABC e como ela pode ajudar no seu controle de estoque.

O que é a curva ABC?

A curva ABC é um método que classifica todos os produtos que compõem o estoque de uma empresa de acordo com o grau de importância de cada um deles. Essa classificação é dividida entre os 20% dos produtos que trazem cerca de 80% do faturamento, os 30% dos produtos que trazem 15% do faturamento e os 50% dos produtos que trazem 5% do faturamento.

Assim, essa classificação pode ser feita de acordo com os preços de custo ou preços de venda de cada produto do estoque.

Por isso, a curva ABC é uma das técnicas mais utilizadas no mundo inteiro de controle e organização de estoque.

Como funciona a curva ABC?

Dentro de cada empresa, independentemente do ramo de atuação, é importante obter a classificação dos produtos por volume de estoque e quantidade vendida.

É aí que entra a importância da curva ABC. Ela é uma ferramenta que permite identificar os itens que possuem maior importância e maior valor dentro do seu estoque. Para assim, classificá-los de acordo com essa relevância.

Resumindo, a curva ABC faz um ranqueamento dos seus produtos mostrando qual deles traz maior retorno para sua empresa.

Os que trazem maior retorno são classificados como produtos da curva A, os de médio valor e retorno ficam classificados na curva B, e a maior parte dos itens que trazem um retorno baixo para sua empresa ficam classificados na curva C. Mas como fazer esse ranqueamento?

Existe um modelo amplamente utilizado para identificar quais produtos se encaixam em cada curva diferente:

Produtos da Curva A

São os produtos de maior importância para sua empresa. É adotada a fórmula 80-20 para poder fazer a seleção desses itens, que consiste em selecionar 20% do total de produtos que juntos correspondem a 80% do total das suas vendas. São esses itens que toda organização precisa dar maior atenção na gestão de estoque. Visto que correspondem a uma porcentagem elevada do total de vendas.

Um exemplo prático:

Em uma loja que possui 1.000 produtos ativos cadastrados e vende R$ 50.000,00 mensalmente, 20% deles, ou seja, 200 produtos, vão corresponder a 80% da venda total, resultando em R$ 40.000,00. São poucos itens que geram a grande parte da receita.

Produtos da Curva B

São os produtos de importância média dentro da sua empresa. Essa curva é preenchida com 30% dos itens que juntos equivalem a 15% do total do seu faturamento.

Na mesma loja de 1.000 produtos que vende R$ 50.000,00 mensais, os itens da curva B são 300, e eles representam uma venda mensal de R$ 7.500,00. Bem abaixo do valor da curva A não é mesmo?

Produtos da Curva C

São os produtos de menos importância para sua empresa. Para compor a curva C são selecionados os 50% do total dos itens que juntos vão equivaler a apenas 5% do faturamento total.

Na mesma empresa usada como exemplo aqui, 500 produtos fariam parte da curva C e eles somariam apenas R$ 2.500,00 em vendas mensais.

Por que usar a Curva ABC?

O principal motivo para utilizar a Curva ABC é pelo fato de que ela aumenta a capacidade de direcionar os esforços em segmentos que trazem resultados melhores para o seu negócio.

Dessa forma, é possível saber o que priorizar e quais ações devem ser tomadas para que haja um lucro significativo.

Como calcular a Curva ABC

Para calcular a curva ABC é preciso multiplicar o faturamento total de um produto por 100 e dividi-lo pelo faturamento total do negócio. Ou seja, para chegar a resposta é necessário fazer uma regra de três comum.

O cálculo da Curva ABC é simples, mas para ter a resposta, é preciso ter as informações exatas do faturamento de cada produto. Por isso, também é importante ter um controle de estoque eficiente.

Ferramentas para fazer uma Curva ABC

A Curva ABC pode ser calculada manualmente, entretanto, por ser um cálculo com vários números, que não são exatos, ela está sujeita a erros. Assim, as melhores formas de calcular a Curva ABC é através de um sistema de Curva ABC ou uma planilha de Curva ABC.

Sistema de Curva ABC

A utilização de um sistema de Curva ABC consegue facilitar imensamente o cálculo da Curva ABC. Isso porque, normalmente, o sistema já possui os valores de faturamento e quantidade de produtos vendidos, de forma integrada.

Assim, não é necessário realizar nenhum cálculo, basta utilizar as informações especificadas anteriormente.

Planilha de Curva ABC

A planilha de Curva ABC normalmente é uma opção gratuita, o que pode fazer com que muitos a prefiram. Entretanto, diferente do sistema, será preciso inserir os valores de faturamento de cada produto.

Ela também realiza o cálculo automaticamente e, muitas vezes, também entrega o gráfico da curva, como a Planilha de Curva ABC do eGestor gratuita.

Como fazer a Curva ABC no Excel?

Na planilha de Curva ABC do eGestor você pode começar a listar seus produtos colocando as informações necessárias. Nela você só precisa inserir o nome do produto e o valor de faturamento.

Faça a comparação dos valores de cada item com o valor total que a empresa fatura para assim obter a porcentagem que cada um representa dentro da organização.

A técnica é feita com a divisão dos produtos em mais vendidos e que trazem mais faturamento, os que não são tão vendidos e trazem menos faturamento e os que praticamente não tem circulação e trazem muito pouco faturamento. Entenda como montar a sua:

Listar os produtos

Utilize a sua ferramenta de controle de estoque para ter a lista de todos os produtos, com o valor total de cada produto, a quantidade vendida no período e o valor total da venda. Se você for utilizar uma planilha, insira cada informação em uma coluna diferente.

Faça os cálculos

Agora que todos os produtos e seus respectivos valores estão listados, faça os cálculos: divida o total de produtos pelo total de vendas. Ainda, faça o cálculo do faturamento total no mesmo período.

Em seguida, faça o cálculo do faturamento de cada produto. Dessa forma, supomos que o faturamento total do período foi de R$ 1.000,00. Um produto teve 10 vendas no valor de R$ 50,00, totalizando R$ 500,00. Assim, a representatividade em relação ao faturamento é de 50%.

captura de tela da planilha de curva abc do egestor
Classifique em A, B ou C

Agora que você tem os seus produtos listados e os valores de faturamento individuais, insira os valores na planilha utilizada e filtre pelo valor equivalente ao faturamento.

Assim, separe os que, juntos, somam 80% do faturamento da sua empresa. Esses são classificados na curva A. Logo, os produtos classificados na curva B equivalem a 15% do total e os da curva C, 5%.

Organize os produtos

Pronto, você já tem a sua curva montada! Os próximos passos envolvem o que fazer com esses produtos. Por exemplo, os produtos da curva C não precisam ser comprados com tanta frequência quanto os da curva A.

Como a curva ABC auxilia no controle de estoque da sua empresa?

A partir da categorização dos produtos de acordo com a demanda e relevância no mercado, o seu controle de estoque fica mais direcionado. Dando prioridade aos produtos que apresentam um maior volume de vendas e de faturamento gerado.

Com a curva ABC, é possível evitar gastos desnecessários com produtos que não serão vendidos em um primeiro momento. O que pode representar uma certa demora para recuperar o capital investido.

Ao se verificar os produtos que não possuem uma demanda tão grande, a curva ABC de produtos possibilita a identificação dos produtos que devem ser colocados em promoções para aumentar as suas vendas e evitar excesso de estoque.

A curva ABC indica que os produtos A possuem uma maior demanda e sendo assim, as suas reposições a cada saída devem ser planejadas rapidamente.

E a curva ABC de clientes, como funciona?

Da mesma forma que a curva ABC de produtos, a classificação e categorização dos seus diferentes clientes se dá a partir de porcentagens referentes tanto ao volume, quanto ao valor de consumo de cada um deles. Conforme explicaremos a seguir:

  • Classe A: são os clientes mais ativos da sua empresa. Os clientes desse grupo correspondem a 80% de todo o faturamento da sua empresa. São clientes que compram tanto uma quantidade maior de produtos, quanto seus itens mais caros.
  • Classe B: nem tão ativos quanto os representantes da classe A, os clientes da classe B são responsáveis por 15% do seu faturamento.
  • Classe C: estes clientes representam apenas 5% do seu faturamento. São pessoas que consomem com pouca frequência os seus produtos ou optam pelos mais baratos.

Como usar a curva ABC de clientes em sua empresa?

Fazer a classificação de seus clientes de acordo com os valores e frequência de compra, é de suma importância para a sua empresa.

Com a análise do perfil de consumo de cada um deles, você poderá realizar um atendimento mais personalizado de forma tanto a manter o padrão de compra dos clientes mais ativos, quanto aumentar o consumo dos clientes das classes B e C da curva ABC de clientes.

O estudo do consumo de seus clientes na empresa também lhe proporcionará um melhor entendimento da demanda para cada um desses clientes. E trará muito mais clareza, tanto em relação a frequência de compras, quanto sobre a preferência de compra da sua clientela no que diz respeito aos produtos mais solicitados.

Importância da Curva ABC

A curva ABC de produtos e clientes, possibilita uma visão muito mais abrangente dos processos da sua empresa e traz um grande auxílio no seu processo de tomada de decisões.

Com a seleção da curva ABC, fica muito mais fácil identificar os itens que possuem um destaque maior dentro da sua organização e que precisam de um cuidado mais apurado quanto ao controle de estoque, além dos clientes que possuem um maior volume de compra.

Organizando o seu estoque a partir da curva ABC, e analisando quais os produtos que possuem mais relevância na sua empresa, evita-se que você fique com a falta desses produtos no estoque. O que pode acarretar em perdas de oportunidades de vendas para a sua empresa.

Da mesma forma, a curva ABC também evita com que você armazene em grande quantidade produtos que não possuem uma grande demanda. O que certamente representaria custos desnecessários.

Conseguindo controlar esses itens, você estará automaticamente cuidando de 80% da sua empresa. É mais importante focar nesses itens específicos do que tentar maneiras de controlar o estoque de todos ao mesmo tempo.

Fazer balanços programados, sejam trimestrais, semestrais ou anuais, de todos os produtos é importante. Mas balanços de estoque rotineiros com os itens da curva ABC são mais importantes ainda para o bom funcionamento da sua organização.

O que é o Princípio de Pareto e qual sua relação com a Curva ABC?

Joseph Moses Juran foi quem primeiro observou o Princípio de Pareto, que também conhecido como regra do 80/20. Mas, o nome provém do economista Vilfredo Pareto, que foi quem notou que 80% das terras italianas pertenciam a 20% da população. Ainda, ele também observou que 20% das vagens continham 80% das ervilhas do seu jardim.

Assim, entende-se que 80% de efeitos provém de 20% das causas. Na sua empresa, portanto, 80% do seu faturamento vem de 20% dos itens da sua empresa. Dessa forma, surgiu a Curva ABC que separa esses dados em três curvas diferentes.

Benefícios de utilizar a Curva ABC no seu estoque

A seguir, conheça os principais benefícios da Curva ABC no armazenamento de produtos do seu empreendimento.

1 – Armazenamento de acordo com a demanda

A Curva ABC fornece informações essenciais sobre a venda de produtos, tornando possível a identificação dos itens que mais saem, além de mostrar seus níveis de lucratividade e faturamento no negócio.

Assim, os gestores podem saber a quantidade de produtos que precisam ser comprados, fazendo com a gestão de estoque fique sempre em sintonia com a demanda dos clientes. Além disso, este processo evita a falta ou excesso de produtos no estoque.

2 – Setor de compras com informações privilegiadas

As informações sobre demandas acabam sendo de grande utilidade para o setor de compras, pois por meio delas é possível analisar de forma inteligente os dados. Assim, poderão compreender como que de fato está a saída de cada item.

Este processo acaba reduzindo os produtos supérfluos do estoque e também os custos de manutenção, e assim as vendas não são perdidas por falta de item e nem permite a superlotação de produtos que podem vencer ou ficar ultrapassados.

3 – Marketing beneficiado

Você já percebeu que diversos setores passam a ter vantagens e serem beneficiados com a Curva ABC, e com o marketing não seria diferente.

Quando as compras são feitas de forma inteligente, o marketing consegue ter um maior entendimento sobre a situação atual, elaborando ótimas campanhas de divulgação, além de personalizar as ações para nichos específicos de clientes.

4 – Saúde financeira melhorada

A área financeira da empresa passa a ser impactada positivamente por meio do desempenho melhorado do fluxo de caixa e do capital de giro.

Por isso, é importante sempre acompanhar as informações do estoque, assim os resultados sempre serão positivos e continuarão melhorando a saúde financeira do seu negócio.

5 – Otimização na logística

Quando os dados da Curva ABC são analisados, acaba facilitando até mesmo os processos de picking, ou seja, os processos de preparação e separação dos pedidos para que cheguem corretamente até o consumidor são facilitados.

Além disso, as coletas de encomendas no estoque também ficam mais fáceis. E é possível fazer com que cada produto seja tratado com sua particularidade.

6 – Foco no gerenciamento do estoque

A Curva ABC faz com que todos os seus esforços se voltem para o estoque, normalmente é utilizado por empresas que possuem um grande volume de produtos, pois necessitam de um controle maior.

Como já citamos anteriormente, por meio da divisão do gráfico de Pareto em três partes, ou regra 80/20, a Curva ABC entende que 80% desses produtos estocados correspondem a 20% do capital investido no valor do armazenamento, por exemplo.

7 – Garante que os produtos mais vendidos estejam sempre atualizados

Os produtos mais vendidos acabam recebendo uma maior atenção porque possuem uma demanda maior, assim eles estão sempre sendo atualizados no estoque, diferente daqueles que a demanda é menor.

8 – Diminui os custos

No momento que você entende quais são os produtos mais vendidos, consegue administrar melhor suas compras, diminuindo assim os custos de compras desnecessárias.

A Curva ABC nos permite entender quais são os produtos mais vendidos (A), os que até vendem um pouco (B) e aqueles em que a demanda é bem baixa (C). Assim, no momento da compra não haverá dúvidas sobre qual produto precisa ser abastecido no estoque.

9 – Invista de acordo com o item

Cada item tem a sua importância, e o investimento deve se dar de acordo com o tipo de cada produto. O principal ponto que deve ser observado é que por mais que estes produtos sejam comercializados na mesma empresa, eles não possuem o mesmo grau de importância, ou seja, no momento de investir isso deve estar em evidência.

10 – Redução na falta de estoque

Por fim, você terá um estoque organizado, onde a falta dos produtos será reduzida, pois as compras serão conforme os dados da Curva ABC.

Vale ressaltar que também não pode ocorrer excesso de nenhum produto, se isso acontecer você deve reavaliar os dados e manter seu foco centralizado no estoque.

Erros frequentes na utilização da Curva ABC

Agora iremos listar alguns erros que ocorrem frequentemente durante o uso da Curva ABC. São eles:

Não realizar a revisão periódica

Não fazer a revisão periódica da Curva ABC é muito prejudicial para o bom andamento e também o controle do seu estoque.

Este processo é importante porque podem ocorrer algumas mudanças nos preços, na quantidade de compras, na produção ou na comercialização, alterando a classificação de cada produto. Então, se atente e sempre acompanhe os dados para perceber o momento da mudança.

Deixar de verificar a validade e novidade de produtos

Já citamos diversas vezes que é importante se atentar a classificação dos produtos para que as compras sejam conforme a demanda. Porém, durante o processo de compra é importante se atentar a outros fatores.

É comum acontecer de um produto perecível vender muito e ser comprado em grande quantidade, e não ser vendido todo o estoque antes do prazo de validade, gerando um certo prejuízo.

Por isso, é importante se atentar nesses fatores. No caso de um produto perecível avalie a margem de saída e se a validade está dentro dessa margem. Além disso, se for um produto que se atualiza muito, se atente aos novos lançamentos para não ficar com produtos ultrapassados no estoque.

Não antecipar compras

Acontece também de um produto estar na lista do setor de compras e acaba sendo adquirido na data marcada, mesmo sabendo que o fornecedor aumentaria o preço. Bom, se um produto vai ser adquirido e o preço da compra será maior, não tem porque não efetuar a compra antes, salvo nos casos acima (validade).

Na maioria dos casos é melhor você antecipar o pedido, seja pelo aumento de preço, ou por alguma promoção que o fornecedor tenha lançado. Assim, você consegue diminuir os gastos.

Sistema de gestão

Então, agora que você sabe a importância da curva ABC, que tal conhecer um sistema que ajuda você a conseguir um controle apurado dos seus produtos e que ainda fornece muitas outras soluções para sua empresa?

O sistema eGestor é um sistema de gestão empresarial inovador. É totalmente online e de fácil manuseio. Nele, além do acesso ao relatório ABC de produtos e clientes, é possível ter um controle de vendas, de fluxo de caixa, controle de estoque e emissão de relatórios. Além disso, é um sistema emissor de NFS-e, NF-e e NFC-e e boletos. E não possui necessidade de instalação!

Para acessar o relatório no sistema eGestor, basta entrar no menu ‘Relatórios’ e na aba ‘Vendas’, selecionar o ‘ABC de produtos vendidos’ ou ‘ABC de vendas por cliente’. Então, selecione o modo como quer ver o seu relatório, gere-o e pronto! Sua relação aparecerá imediatamente!

Perguntas frequentes

Como fazer uma Curva ABC

Com sistemas como ERPs a criação da Curva ABC pode ser digital ou automaticamente. Mas vale lembrar que para fazer a Curva ABC você também pode utilizar o Excel, por meio de uma planilha de Curva ABC você consegue demonstrar as instabilidades ou estabilidades de sua empresa.

Onde a Curva ABC é utilizada?

A Curva ABC é utilizada no meio administrativo das empresas, e tem como objetivo o controle e também a gestão de estoque.
Porém, não se limita somente ao setor administrativo, é possível ver ela sendo utilizada nas vendas, definição de preços, programação da produção, entre outros. Ou seja, a Curva ABC é de extrema importância para diversos setores de seu negócio.

Início 9 Sistema de Gestão 9 Controle de Estoque 9 Curva ABC: Como saber qual produto fatura mais
Escrito em: 05/07/22
<a href="https://blog.egestor.com.br/author/pedro-henrique-escobar/" target="_self">Pedro Henrique Escobar</a>

Pedro Henrique Escobar

Pedro Henrique Escobar é formado em Administração e gerente de marketing no eGestor. O eGestor é uma ferramenta online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: eGestor.

Comentários:

Compartilhe seu comentário, dúvida ou sugestão!

3 Comentários

  1. Maykon Pereira Santiago

    Muito esclarecedor. Parabens!

    Responder
  2. Patricio

    A curva ABC é uma ferramenta incrível, mas é muito trabalho para elaborar do zero…

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar…

Controle financeiro empresarial: Como fazer passo a passo

Passo a passo para fazer o controle financeiro da sua empresa Faça o controle do fluxo de caixa Separe custos e receitas Planejamento de recebimentos e pagamentos Registre todas as operações financeiras Tenha um orçamento bem estruturado...

Controle de Estoque: Como fazer um controle profissional

Porque o controle de estoque é tão importante para a empresa? O estoque é o principal ativo de uma empresa, sendo a forma mais importante de fazer dinheiro. Por isso, ter total atenção a gestão do estoque é de extrema importância. Se a...

Nota fiscal eletrônica: tudo o que você deve saber [ATUALIZADO]

A Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) é um documento cuja função é atestar a venda de um produto ou a prestação de um serviço. Ela foi desenvolvida com o objetivo de substituir alguns sistemas de impressão de documentos fiscais em papel. Assim...

Fluxo de Caixa: Guia de como fazer o da sua empresa

O que é o fluxo de caixa?O fluxo de caixa é o controle de todos os valores que entram e saem do financeiro da empresa. Qual o objetivo do fluxo de caixa?O objetivo do fluxo de caixa é garantir a saúde financeira do negócio, assegurando...

NFC-e (Nota fiscal de consumidor eletrônica) [Atualizado]

Emitir NFC-e Todo produto ou serviço vendido, deve ter sua comprovação fiscal e um dos meios de atestar essa transação é a nota fiscal. Afinal, ela dá segurança tanto à empresa que vende o produto, quanto ao consumidor que o compra....

ERP: O que é e vantagens [GUIA COMPLETO]

Teste Grátis A administração de uma empresa acontece diariamente, com processos e controle que devem ser feitos a todo momento. Esses processos são o que mantém a empresa funcionando, e esse controle é o que mantém as contas em dia e os...

Gestão empresarial: guia definitivo para o sucesso do seu negócio

Toda empresa precisa ter um objetivo, uma missão maior que guie todas as suas atividades. Independente de qual for esse objetivo, ele tem tudo a ver com a gestão empresarial. Isso porque é através de uma gestão empresarial competente e...

Guia do MEI: Tudo sobre o MEI – Blog do eGestor

O MEI (Microempreendedor Individual) é um tipo de empresa voltado para formalização de profissionais autônomos. O custo para abrir um MEI é zero. Os impostos pagos pelo MEI são o ICMS, pela venda de mercadorias, o ISS, por prestação de...

Faturamento: O que é, como calcular e aumentar o seu

Porque o faturamento é tão importante para a empresa? Porque ele é o valor, em dinheiro, que a empresa recebeu em um período. Assim, ele demonstra se o resultado foi satisfatório ou não. Com o acompanhamento se tem uma melhor ideia da...

Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFS-e): o que é e quem emite

A NFS-e, ou Nota Fiscal de Serviço Eletrônica, é um dos tipos de notas fiscais que existe juntamente com a nota fiscal, a nota fiscal do consumidor e o conhecimento de transporte. Elas são úteis para empresas que tem como uma das funções...