Erros contábeis: os 4 que lojistas cometem e como corrigi-los

Quem trabalha com varejo, precisa lidar com múltiplas tarefas para que o negócio se mantenha competitivo e dê lucro. Por conta disso, atentar-se aos processos fundamentais como controle de vendas, fluxo de caixa e gestão tributária fica para segundo plano.

Mas aí é que está o grande erro. Essas questões devem estar na lista de prioridades dos lojistas, visto são imprescindíveis para alcançar o equilíbrio financeiro e o controle das responsabilidades.

Para que a empresa possua saúde financeira e consiga sobreviver no mercado atual, altamente competitivo, deve-se a todo custo evitar erros, principalmente no que diz respeito à contabilidade, que é o coração de qualquer empresa.

Um lojista que se perde nas responsabilidades contábeis e comete erros contábeis, pode correr o grande risco de fechar as portas. Entretanto, tudo isso pode ser evitado.

Mas, antes de compreender o que pode e deve ser feito para manter as contas e as obrigações tributárias e fiscais em dia, é importante identificar os erros contábeis mais comuns entre os lojistas.

Assim, fica mais fácil evitá-los, corrigi-los e agir da maneira mais adequada, podendo então, obter resultados positivos.

Não possuir controle de vendas

Todo e qualquer lojista sabe o quanto é difícil manter o controle de vendas. Esse é um dos erros mais comuns no varejo e que pode causar diversos prejuízos.

O controle vendas é o registro e monitoramento de tudo que é vendido em determinado período. Por meio disso, o lojista consegue realizar o controle do orçamento, acompanhar o estoque e mantê-lo em dia. Além disso, consegue acompanhar o fluxo de caixa e capital de giro, bem como ajudar a variedade de produtos, conhecer os clientes e identificar padrões.

É comum lojistas que estão iniciando suas atividades ou que possuem um fluxo de caixa ainda baixo, não dar tanta atenção para o controle de vendas. Isso pode ser extremamente judicial para loja, principalmente quando ocorrer um pico de vendas.

Não acompanhar o que é vendido, que é uma informação básica, faz com que o lojista trabalhe à base do “achismo”. Fazer isso pode levar o mesmo a tomar decisões precipitadas e acabar com grandes prejuízos. Isso, porque somente com uma previsão de vendas, por meio de um acompanhamento acurado, é possível realizar um planejamento financeiro e estratégico da empresa.

Uma alternativa que pode ajudar os lojistas e evitar dores de cabeça no controle de vendas é o uso de um software de gestão vendas, que pode ser ligado ao fluxo de caixa e à gestão de estoque. Essa ferramenta facilita e muito a rotina dos lojistas, permitindo uma análise do estoque, desde a solicitação de novos pedidos à redução do tempo de giro do estoque.

Não atentar para a gestão do estoque

Outra falha muito comum entre os lojistas é a falta de gestão do estoque. Esse processo é de suma importância para a geração do inventário dos materiais.

Além disso, fornece informações sobre entradas e saídas que são fundamentais para o financeiro da loja. Portanto, há possibilidade de uma análise das vendas, o que impacta na organização das compras e manutenção de produtos.

Essa falta de gestão pode causar graves problemas. Isso, porque quando um lojista define os pedidos que serão realizados e os repete continuamente, sem um controle, percebe-se que há muito mais itens do estoque do que demanda. Como consequência, causa prejuízos financeiros para o empreendimento.3

Precificar os produtos de maneira inadequada

Pode parecer simples, mas calcular da maneira correta os custos, ainda é um dos erros contábeis mais comuns dos lojistas e que pode deixar o caixa no vermelho e comprometer consideravelmente a receita.

Essa é uma questão que deve ser analisada com cuidado, pois comumente os custos não são aparentes, mas diluídos ao longo do processo operacional, e por isso impactam o preço final.

A precificação de produtos define as margens de lucro, a partir dos custos e despesas da empresa, objetivando a lucratividade. Assim, analisar de maneira cuidadosa as possíveis margens de lucro e contribuições de cada produto comercializado é importante e também pode ser realizado por meio de ferramentas digitais adequadas, que calculam, de maneira automatizada, as margens levando em conta todos os custos envolvidos.

Ineficiência na gestão financeira

A saúde de qualquer empreendimento depende de uma gestão financeira eficiente. Apesar disso, esse ainda é um gargalo para os lojistas. Dados do Serasa de 2017, comprovam essa afirmação: um terço das empresas brasileiras enfrentam dificuldades financeiras.

Claro que se deve levar em consideração a recessão pela qual o país passou nos últimos anos com a crise econômica e política e que afetou de maneira considerável o varejo.

Mas isso é resultado também de deficiências na gestão financeira, que impacta diretamente em questões básicas e importantes, como o controle de contas a pagar e a receber.

A ausência de registros de despesas básicas, como comissionamentos, transporte ou perda de produtos pode causar diversos problemas na conta final. Assim, é imprescindível um acompanhamento atento do fluxo de caixa, dos tributos obrigatórios que devem ser pagos e das demais contas a pagar, evitando gastos onerosos com multas e processos.

Também nesse sentido, existem softwares modernos que facilitam no controle de todas essas questões financeiras tão importantes para os lojistas.

Desconhecimento sobre dados contábeis

Outro ponto que causa prejuízos as lojas do ramo varejista tem relação com o desconhecimento por parte dos lojistas sobre os dados contábeis.

Claro que ninguém sabe tudo, mas quando não se possui informações suficientes relacionadas a isso, é fundamental a contratação de uma consultoria ou profissionais qualificados que saibam interpretar os dados contábeis.

Esse pode ser um investimento importante e que pode reduzir custos operacionais, visto que, por meio do seu conhecimento aprofundado sobre os dados contábeis, pode auxiliar a encontrar maneiras de tornar os processos operacionais mais baratos, por exemplo.

Uma ajuda especializada pode também dar as orientações necessárias para investimento de parte do capital, por exemplo, ou outras formas de reduzir os custos e deixar de desperdiçar dinheiro.

De maneira geral, todos esses erros contábeis podem ser evitados por meio de ferramentas digitais que auxiliam nos mais diversos aspectos. O mais importante é identificar esses erros e buscar de maneira estratégica a melhor maneira de resolvê-los.

Banner eGestor - Erros contábeis

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br