Estoque parado: o que é, o que acontece e como evitar

Escrito em: 07/03/22
Início 9 Sistema de Gestão 9 Controle de Estoque 9 Estoque parado: o que é, o que acontece e como evitar

Um dos maiores desafios dos lojistas é o estoque parado. Afinal, isso significa que o investimento feito em produtos não está sendo convertido em caixa e, como consequência, não há lucro.

Existem diversos motivos que acarretam estoque parado, e o ponto central é a gestão de estoque. A palavra “gestão” possui uma amplitude bastante grande, dado que abrange diversos pontos de uma mesma área, e com o estoque não é diferente. É preciso coletar muitos dados da empresa para se fazer uma boa gestão de estoque, como veremos ao longo deste conteúdo.

Está com problemas no estoque ou pretende se precaver deles? Aproveite para ler este material!

o que é o estoque parado

O que é estoque parado? 

O ciclo de venda dos produtos é muito importante para que haja caixa. No caso, a empresa investe uma certa quantia em produtos, seja para comprar ou para produzir, que serão vendidos visando ganho de capital.

Se os produtos não forem vendidos, o investimento inicial fica “travado” nas prateleiras, ao passo que o lucro esperado demora muito ou simplesmente não chega nunca.

Quando falamos em produtos com prazo de validade, as chances de perder o investimento inicial são altas. Da mesma forma, os produtos sazonais, como veremos mais adiante, também requerem certa pressa quando o assunto é vender, pois podem perder o timing ideal de demanda.

O que acontece com o estoque parado? 

Como comentamos, não há benefícios, pelo menos na maioria dos casos, de manter estoque parado. De fato, a não ser que sejam produtos que aumentam de valor ao longo do tempo, o congelamento do estoque só tem a oferecer perdas para a organização.

Comentamos sobre os produtos com prazo de validade e os sazonais, mas não são apenas eles que tornam o problema mais complexo. 

Veja porque se deve liquidar o estoque o quanto antes!

Custos de Manutenção

Indo direto ao ponto, manter um estoque sempre envolve custos de manutenção, seja de forma direta ou indireta. Afinal, é preciso que colaboradores organizem o estoque, e o serviço se torna mais complexo de acordo com seu tamanho.

Além disso, certos produtos, principalmente máquinas no geral, precisam de manutenções periódicas para continuarem operantes. Veículos necessitam de cuidados quanto a seus motores e latarias, e equipamentos industriais podem enferrujar com o tempo.

Se os produtos ficarem parados por muito tempo, é provável que sejam vendidos a preço de custo.

Perda de Produtos 

Se a empresa for negligente quanto aos produtos estocados, rapidamente algumas peças vão apresentar defeitos e não poderão ser comercializadas, ou o custo de manutenção é alto demais para valer a pena.

Porém, quem realmente perde com estoque parado são as indústrias do segmento alimentício. Embora seja possível recuperar um motor após algum tempo sem manutenção, é impossível aproveitar um alimento estragado.

Perder produtos é um golpe irreversível para as empresas.

Perda de Sazonalidade 

Outro problema comum que surge junto ao estoque parado é a perda de sazonalidade.

Em muitos casos, determinados produtos só são vendidos em certos períodos do ano, ou então acompanham festividades famosas – que podem mudar de data. Se o estoque não for liquidado nesse período, ele ficará encalhado nas prateleiras por muito tempo.

Em geral, produtos sazonais tendem a ficar no estoque por pelo menos 1 ano, dado que é o tempo comum de repetição seja de eventos climáticos ou festivos.

Custo de oportunidade

No mercado, existe um conceito bastante interessante chamado “custo de oportunidade”. Esse conceito está associado com o retorno que uma empresa teria se tivesse alocado seus recursos em outra opção.

Por exemplo, se um lojista investiu R$ 10.000 em luvas para o inverno, visando um lucro de R$ 30.000, mas conseguiu lucrar apenas R$ 15.000, significa que está deixando de ganhar outros R$ 15.000, dado que uma parcela do investimento inicial poderia ter sido alocada em outro produto visando esse retorno.

O custo de oportunidade é bastante cruel em casos onde uma oportunidade de negócios aparece, mas a empresa não tem recursos para aproveitá-la – ou tem seu retorno mitigado por falta de caixa.

Ocupação de espaço desnecessária

Outro problema sério é a ocupação de espaço. Hoje em dia, os espaços disponíveis em locais estratégicos são raros e caros, e utilizá-los para guardar estoque que não vende é uma péssima ideia.

Dessa forma, podemos ver como manter estoque parado é horrível para as empresas: ele impede um caixa saudável, gera custos extras, consome espaços que poderiam ser usados para outros produtos e dificulta aproveitar as oportunidades do mercado.

Sabendo disso, com certeza você quer saber como evitar esse problema, não é verdade? É disso que vamos tratar na próxima seção!

gestão de estoque

Como evitar o estoque parado? 

Agora que você sabe dos principais problemas causados pelo estoque parado, vamos apresentar algumas maneiras de evitar ou então diminuir seus efeitos. Mais adiante, mostraremos algumas técnicas poderosíssimas de gestão de estoque, com as principais estratégias de rotacionamento de estoque da atualidade.

Organize seu estoque 

Para não sofrer com excesso de produtos nas prateleiras, o primeiro passo é organizar, de forma lógica e sistemática, o seu estoque.

Organizar o estoque pode ser entendido de duas maneiras, e ambas estão certas: deixar o ambiente de armazenamento mais amigável e/ou catalogar todos os itens que sua empresa possui à disposição.

As empresas pequenas costumam sofrer por conta da má organização dos produtos que vendem. Nesse caso, basta ordenar os produtos de uma forma que fique fácil de encontrá-los, assim como implementar protocolos organizativos para seu estoque, como recolocar o produto no mesmo local de onde foi retirado, em caso de não vendê-lo naquela ocasião.

Entenda necessidade do seu público 

Outra forma de evitar produtos parados nas prateleiras é através do conhecimento. Sendo mais específico, saber o que o público de sua empresa quer é a chave para rotacionar estoque; essa estratégia faz parte do estudo da demanda de sua empresa.

O estoque se acumula naturalmente quando sua organização não respeita os desejos dos clientes. Embora nem sempre a demanda esteja clara, é preciso fazer um esforço para delineá-la bem e atendê-la o quanto antes.

Cadastre as mercadorias

Cadastrar os produtos significa criar um banco de dados para sua empresa, com o máximo de informações sobre os itens adquiridos possível. Dessa forma, você dará um passo adiante para uma ótima gestão de estoque, permitindo diminuir as chances de manter produtos parados por muito tempo.

O cadastramento pode ser feito em uma planilha do Excel ou com papel e caneta, mas o ideal é utilizar um software de gestão empresarial, de modo a evitar problemas de registro.

Faça promoções

As promoções são conhecidas por queimarem estoque, não é verdade? Mas e se te contássemos que elas nem sempre funcionam tão bem quanto queríamos? A razão disso é que nem sempre os compradores vão querer os itens parados – o que não contribui com o rotacionamento do estoque.

Uma ótima dica, portanto, é oferecer os produtos mais antigos como “brindes” por compras maiores. Ou então eles podem ser usados em campanhas de sorteio, ajudando no marketing de sua empresa.

Aproveite para anunciar no Google

Uma das principais causas do excesso de estoque é a falta de visibilidade de sua empresa. De fato, quanto menos pessoas entram em contato com seus produtos, menores as chances de ocorrerem vendas.

Dentre as opções mais rápidas para aumentar a visibilidade de seu negócio, temos os anúncios no Google, o mecanismo de busca mais popular de nossa época. 

Em resumo, você paga uma determinada quantia para o mecanismo, valor este bem definido durante a contratação do serviço, escolhe algumas palavras-chave relacionadas à sua empresa e cria anúncios. Assim, sempre que um usuário pesquisar pelos termos definidos por você, sua empresa vai aparecer para ele.

Procure vender nas redes sociais 

As redes sociais são verdadeiras minas de ouro. Tomando como exemplo o TikTok, qualquer vídeo enviado para lá alcança pelo menos 500 visualizações. Sabe qual é o melhor de tudo isso? É totalmente grátis e seu perfil cresce consistentemente, de acordo com sua atividade.

Além disso, você também pode anunciar nas redes sociais, em um processo semelhante ao feito no Google. Porém, sua marca aparecerá como um banner para os usuários da rede, e tende a ter uma visibilidade muito maior e um orçamento bem menor.

Como funciona a gestão de estoque?

O estoque, como ficou claro, é de extrema importância para empresas varejistas, dado que é dele que o lucro vem, quando os itens são vendidos. Na verdade, o estoque é tão importante que requer uma política de gestão todinha dele, que é chamada de “gestão de estoque”.

Nesta seção, vamos apresentar o conceito e as principais estratégias dessa área do conhecimento. Não perca!

Conceito de gestão de estoque

O conceito de gestão de estoque pode ser resumido da seguinte forma: é um conjunto de ações, técnicas e métodos que visa otimizar o estoque de uma empresa, evitando tanto os excessos quanto as faltas, de modo a viabilizar o melhor lucro possível.

Foi pensando nesse conceito que surgiram as metodologias que veremos a seguir, como a PEPS, Just in Time, UEPS e a Curva ABC.

Metodologia PEPS

Antes de mais nada, precisamos abrir a sigla PEPS, que significa “primeiro que entra, primeiro que sai”. Dessa forma, a empresa foca em vender seus produtos mais antigos, evitando quaisquer problemas associados ao estoque parado.

Essa metodologia é bastante interessante principalmente quando pensamos no aumento de preços praticado no mercado. Manter um produto no estoque por mais tempo pode aumentar o retorno quando sua venda é consumada, por causa da inflação natural da moeda.

Mas essa estratégia tem limites: o PEPS não é recomendado para itens tecnológicos, que quebram com facilidade ou que tenham prazo de validade.

Metodologia UEPS

A metodologia UEPS vai na contramão da PEPS, e isso pode ser notado pela própria sigla, que significa “último que entra, primeiro que sai”. Ou seja, a empresa não trabalha com produtos antigos, apenas com itens recém-lançados no mercado.

Todavia, essa metodologia tem como principal ponto negativo o acúmulo de itens que não foram vendidos, o que pode se tornar um problema sério em pouco tempo.

Além disso, há alguns problemas no âmbito fiscal da empresa que pratica o UEPS, dado que a Receita Federal veda essa prática no cálculo do Imposto de Renda.

Estoque Just in Time

O estoque Just in Time surge como símbolo da Terceira Revolução Industrial, que ocorreu nos anos 70. A montadora japonesa Toyota aperfeiçoou as técnicas de fabricação de Henry Ford e as trouxe para a realidade japonesa.

Como no Japão não há tanto espaço como nos EUA, a primeira grande mudança ocorreu nos estoques: ao invés de fabricar para vender, a Toyota vendia para fabricar. Esse sistema ficou conhecido como Just in Time, que também é caracterizado como estoque enxuto, que se molda de acordo com a demanda.

Para que essa estratégia seja plenamente aplicada, é preciso conhecer muito bem as demandas de sua empresa, principalmente com base em dados concretos e análises matemáticas.

Curva ABC

A curva ABC é uma técnica usada para catalogar os produtos de seu estoque de modo a facilitar o desenvolvimento de estratégias para liquidá-lo. No caso, temos a seguinte classificação:

  • produtos tipo A: são de alto valor para a empresa, os que mais geram lucro quando são vendidos;
  • itens tipo B: tem um valor razoável para o negócio, tendendo a ser mais numerosos que os tipo A, mas sem gerar tanto lucro na venda;
  • produtos tipo C: são quase insignificantes para a empresa, e sua venda retorna muito pouco para o negócio.

Essa catalogação permite priorizar os produtos na hora da manutenção ou em estratégias de marketing, por exemplo.

o que acontece com o estoque parado

Quais são as boas práticas de gestão de estoque?

Para que a gestão de estoque seja bem executada, é preciso seguir algumas boas práticas. Essas práticas, que também podem ser chamadas de protocolos, garantem que todo o processo seja feito em harmonia, aproveitando o potencial de geração de valor a que se propõe.

Nesta seção, vamos apresentar as boas práticas essenciais para alcançar o sucesso em sua gestão de estoque.

Mantenha um inventário

O primeiro passo é manter um inventário, que nada mais é do que listar e precificar todos os itens de um estoque.

Aliás, vale lembrar que existe uma diferença técnica entre esses dois conceitos: o estoque é o espaço onde os produtos ficam armazenados, já o inventário é a listagem dos produtos que estão no estoque.

Não deixe nenhuma informação de fora

Embora manter uma relação de preços já dê conta do recado, o ideal é catalogar todos os produtos com suas respectivas informações. Dessa forma, será mais fácil localizar um produto, assim como a que lote pertence e realizar demais segmentações relevantes para a empresa.

Como já dissemos em um momento anterior, o ideal é automatizar essas tarefas, minimizando os erros naturais cometidos pelos seres humanos.

Monitore as vendas

Faz parte da gestão de estoque monitorar as vendas. De fato, as vendas representam ordens de saída para o estoque, e essa informação ajuda a antever certas demandas do mercado, algo que ajuda na hora de planejar os investimentos em mais produtos.

Além disso, monitorar as vendas facilitará na hora de descobrir a sazonalidade de cada produto, permitindo que seu negócio tire mais proveito das épocas de maiores demandas, ao passo que não perderá nas de menores demandas.

Unifique todas as informações do estoque

Unificar as informações da empresa é uma prática comum no mercado atual, e isso não acontece por acaso: com as informações alocadas em um local só, fica mais fácil perceber padrões nas vendas, assim como garantir precisão dos dados da empresa.

A unificação é ainda mais importante para empresas que trabalham com estoques distribuídos, pois ela facilita a gestão dos pontos de armazenagem e melhora a experiência de compra dos clientes.

Estabeleça prioridades de venda

Estabelecer prioridades é fundamental para ter uma boa gestão de estoque. No caso, você pode aproveitar os modelos UEPS ou PEPS, descritos anteriormente, ou desenvolver sua própria prioridade de vendas, tendo como base a realidade do seu negócio.

Uma medida simples como essa é capaz de gerar muito valor para sua empresa, principalmente quando vem acompanhada de um plano de vendas complementado por um marketing agressivo.

Quais erros levam a um estoque ineficiente?

Como estamos nos aproximando do fim deste conteúdo, vamos apresentar os principais erros relacionados ao estoque da empresa nesta seção, e algumas estratégias para evitar perdas na seção seguinte.

Essas informações trarão algumas soluções práticas e baratas para seu negócio conseguir lucrar cada vez mais!

Excesso de estoque

O excesso de estoque pode ser muito prejudicial, ainda mais quando os produtos armazenados possuem prazo de validade e/ou precisam de manutenção periódica.

Em geral, esse problema acontece por falta de análise de demanda ou má predição por parte da equipe de análise de dados. Embora traga desvantagens para a empresa, ainda há manobras que conseguem contornar esse problema, ao contrário da insuficiência de estoque.

Insuficiência de estoque

Enquanto o excesso de estoque traz problemas à longo prazo, a insuficiência concretiza todos os malefícios no instante em que é sentida. Afinal, a falta de estoque acarreta perda de vendas, um problema incontornável, ao contrário do excesso de estoque.

É por isso que até mesmo na produção puxada, característica da lean startup, há sempre um estoque mínimo na empresa.

Deixar de usar ferramentas de gestão

As ferramentas de gestão servem para garantir dados confiáveis e precisos, ao passo que também oferecem diversas facilidades para as empresas, aumentando a competitividade do negócio.

O maior problema de não usar ferramentas de gestão são as demais opções: criar planilhas de Excel e fazer tudo manualmente, ou anotar tudo com papel e caneta, ambas péssimas opções.

Não respeitar a sazonalidade dos produtos

Existem produtos que dependem fortemente da época do ano, como é o caso dos ares-condicionados. De fato, as vendas são baixas ao longo do ano, até que o calor começa a incomodar os consumidores.

No momento em que isso acontece, há uma corrida para comprar os melhores modelos do mercado, ou realizar manutenções em aparelhos já operantes, para garantir seu funcionamento ao longo do verão.

Porém, o verão é a época para vender este item, e não para encher os estoques. A compra do estoque deve ser feita ainda no inverno.

Como evitar perdas no estoque?

Como prometido, vamos explicar algumas maneiras simples para evitar perdas no estoque. Muitas delas podem ser aplicadas com investimentos mínimos, ou então apenas prestando atenção a alguns detalhes dos produtos.

Instale câmeras de segurança

Embora seja triste, é verdade que os estoques são saqueados tanto pelos colaboradores da empresa quanto por consumidores. Para evitar, ou pelo menos diminuir a frequência dessas ocorrências, investir em câmeras de segurança é uma ação bastante eficiente.

Se você as posicionar bem, algumas poucas câmeras já manterão a segurança do estoque, intimidando qualquer pessoa que planeje levar itens sem pagar por eles.

Automatize os processos de registro

A automação é, de longe, um dos recursos mais utilizados no mercado atual. A razão disso é sua enorme eficiência e precisão nos dados, que garantem uma ótima gestão de estoque e dos demais processos da empresa.

No caso do estoque, a automação pode utilizar códigos de barras para funcionar, facilitando a hora de registar os itens e seus detalhes relevantes.

Cuidado com os prazos de validade

Por fim, tenha cuidado redobrado com prazos de validade, pois produtos vencidos, além de não serem propícios para consumo, ainda podem causar problemas sérios se colocados nas prateleiras.

Na situação de estoque com produtos perecíveis, use sempre a metodologia PEPS, a qual vende os produtos mais antigos antes dos mais novos, evitando tanto o estoque parado quanto o vencimento dos itens.

Conclusão

Viu como o estoque parado é ruim para sua empresa? Muitos empreendedores sabem o quanto esse problema é prejudicial para seus negócios, mas não conhecem até onde os malefícios se alastram.

<a href="https://blog.egestor.com.br/author/pedro-henrique-escobar/" target="_self">Pedro Henrique Escobar</a>

Pedro Henrique Escobar

Pedro Henrique Escobar é formado em Administração e gerente de marketing no eGestor. O eGestor é uma ferramenta online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: eGestor.

Você também pode gostar…

Planilha de Frente de Caixa: Baixe o modelo grátis agora!

Download Grátis Você sabe o que é frente de caixa e por que ela é importante para o seu negócio? Apesar de muitos gestores não darem atenção a esse setor da empresa, a verdade é que a frente de caixa é um dos pontos principais da...

Planilha financeira Excel: Download Grátis – Atualizada 2022

Download Grátis Uma planilha financeira pode melhorar o resultado de sua empresa? É de conhecimento geral que toda empresa precisa de um plano de contas, controle de gastos, controle de estoque e de um controle de fluxo de caixa. Empresas...

Planilha de preço de venda [Download Grátis]

Download Grátis Se você é empreendedor e está começando um novo negócio, já sabe que inúmeros desafios te esperam. Assim, uma das dúvidas mais frequentes de novos empresários é em relação aos lucros.  Vários fatores influenciam no...

Planilha de Fluxo de Caixa 2022 – Grátis e fácil

Download Grátis O download da planilha de Fluxo de Caixa é grátis? Sim, o download da planilha de fluxo de caixa do eGestor é totalmente gratuito. Para evitar problemas relacionados à versão do Excel, sugerimos a utilização no Google...

Planilha de Margem de Contribuição: Download Grátis

Download Grátis A planilha de margem de contribuição é considerada uma das ferramentas mais importantes dentro de um processo de gestão de empresas. Com ela, é possível fazer o cálculo exato do quanto a empresa tem disponível depois de...

Planilha de Custo Médio: Download Grátis

Download Grátis Quando falamos em gestão eficiente de empresas, não podemos deixar de falar em controle de estoque. Quem entende que um bom gerenciamento de produtos armazenados é fundamental para o sucesso, está no caminho certo. Afinal,...

Planilha de custo de funcionário: Como realizar o cálculo

Download Grátis Quando decide contratar um funcionário, o empreendedor costuma pensar no salário que terá que pagar todos os meses, mas nem sempre se dá conta do custo total deste colaborador para a empresa. Você também é assim? Pois...

Planilha de Produtos: Baixe agora [Download Grátis]

Download Grátis Sempre se fala na importância de se ter um controle de estoque e de ele ser organizado. E realmente, esse controle é imprescindível. Acontece que há algo que pode facilitar um pouco mais esse controle e trazer ainda mais...

Planilha de Controle de Vendas: Download Gratuito 2021

Download Grátis O faturamento gerado pelas vendas certamente é a principal fonte de receita das empresas. Tanto em relação às empresas que trabalham com produtos, quanto em relação aquelas que são prestadoras de serviços. Sendo assim, uma...

Planilha de Orçamento Empresarial [DOWNLOAD GRÁTIS]

Download Grátis Orçamento, segundo o dicionário é o ato de orçar, ou seja, fazer um cálculo para chegar a estimativa de gasto de um projeto. Esse projeto pode ser de vários tipos. Ele pode ser orçamento para uma viagem, para um casamento,...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!