Henry Ford: Sua importância para a administração

Henry Ford é um dos homens mais influentes na administração moderna e na forma de produção fabril como a conhecemos. Nascido em Julho de 1863 em uma cidade perto de Detroit, foi o fundador da marca Ford Motors, que até hoje sobrevive e vende carros pelo mundo todo.

Aprenda tudo sobre quem foi Henry Ford, quais são os motivos que fazem dele tão importante para a história da economia e qual o legado que deixou para as gerações que vieram depois dele.

Biografia de Henry Ford

Henry Ford nasceu em uma fazenda no estado do Michigan nos Estados Unidos, em uma região que hoje é conhecida como Dearborn. Ele teve mais 4 irmãos.

Seu interesse por motores se deu ainda jovem, na fazenda do pai, onde já mostrava sua habilidade fazendo reparos em todas as máquinas. Mas ele sempre ia além do óbvio e buscava encontrar soluções que facilitassem o trabalho duro na fazenda através do uso de equipamentos.

Em 1875, ainda com 12 anos de idade, teve seu primeiro contato com uma máquina a vapor e a partir daí, passou a estudá-las com muito afinco.

Seu pai desejava que ele assumisse o controle da fazenda, mas o menino não tinha o intuito de se manter por ai. Aos 15 anos já era reconhecido na região como um excelente reparador de relógios, e assim que sua mãe faleceu, deixou o lugar e os trabalhos agrícolas para se dedicar às suas paixões.

Aos 16 anos, portanto, Henry Ford se mudava para Detroit, onde iniciou a vida profissional como aprendiz de operador de máquinas a vapor da Westinghouse.

Depois de crescer profissionalmente na empresa e atuar em outros departamentos, Ford foi aprendendo cada vez mais sobre as máquinas. Em 1887, já atuando como mecânico, construiu seu primeiro motor de explosão, movido à gasolina.

Casou-se em 1888 e aproximadamente em 1890, torna-se engenheiro maquinista na Edison Illuminating Company, também em Detroit. Com o crescimento na carreira, um maior tempo livre e mais dinheiro, passou a se dedicar ainda mais aos seus motores.

Até que em 4 de junho de 1896 desenvolveu seu primeiro veículo automotor movido à gasolina, chamado de quadriciclo. Chegou, portanto, à conclusão de que era a hora de abrir sua primeira empresa, e o fez, a chamada Detroit Automobile Company.

A empresa fechou porque os demais diretores não concordavam com as ideias de produção de Ford, que tinha como objetivo a produção em massa. Mas Ford não desistiu e anos mais tarde fundou uma empresa focada somente na produção de carros de corrida.

Foi aí que começou a ganhar fama, depois que um de seus carros levou o piloto ao campeonato. Com o valor ganho no projeto, ele finalmente consegue fundar a Ford Motors.

Depois de conquistar a fama com seus automóveis e ter uma vida plena, Henry Ford faleceu na mesma cidade onde nasceu, no dia 7 de abril de 1947.

A Ford Motors Company

Henry Ford deixou todos os empresários e o mundo impressionados quando aumentou – e muito – o salário de seus trabalhadores da fábrica na época. Ele queria chegar a um resultado mais positivo, produtos mais bem acabados e ainda diminuir a rotatividade na fábrica, que prejudicava a produção.

Ele também desenvolveu um método inovador de produção, na qual entravam as matérias-primas e saíam produtos finalizados. Foi neste momento que criou o fordismo, que consistia em seu método de produção em massa.

O fordismo consiste em um tipo mais racional de produção através de uma linha de montagem automatizada. Ele seguia às riscas as últimas tendências de administração daquele tempo, que buscam pela simplificação das atividades de profissional envolvido no processo de fabricação e na padronização.

Com isso, a produção dos automóveis acontecia de forma rápida e sempre igual, garantindo uma produção em alto escala e aumentando com isso, a lucratividade. Esta forma de pensar revolucionou a indústria automobilística e até hoje é empregada, com variações.

Este método demandava alto investimento em equipamentos, mas garantiu a produção de 2 milhões de carros por ano no início dos anos 20, o que era algo totalmente impensado para aquele tempo.

Com o crescimento da Ford Motors e a popularização da produção em massa, criou-se um novo movimento econômico em todo o país e a vida dos americanos mudou muito. Diversas áreas da indústria, como a têxtil e a siderúrgica, também se desenvolveram graças ao crescimento do setor automobilístico.

Até a infraestrutura das cidades começou a se modernizar, com a construção de novas e melhores rodovias, facilitando não somente o escoamento da produção industrial mas a própria locomoção das pessoas.

Começaram a surgir, portanto, novos polos de concentração de produção industrial e uma nova forma de consumir.
O ápice da Ford Motors e principalmente do Fordismo, aconteceu depois da segunda guerra mundial, devido à rigidez do processo de produção. Ford não acreditava na variedade de produtos e deixou famosa uma frase na qual dizia que poderia produzir “carros de todas as cores, desde que fossem pretos.“

Em 1970 a GM ultrapassa a Ford, ao entregar ao mercado carros com modelos e cores diferentes. A Ford tenta acompanhar o mercado, mudando sua forma de produção mas não consegue com o mesmo ritmo.

Além disso, nesta mesma época, deu-se início a uma crise na indústria petroleira e houve a entrada de competidores japoneses no mercado automobilístico, com modelos mais econômicos e diferenciados.

Assim, o Fordismo deixava de ser algo rentável e surgiram novas formas de produção. Entre elas o toyotismo, que buscava uma produção ainda mais enxuta e econômica em busca de otimizar os lucros.

Legado de Henry Ford e seus diferenciais

Henry Ford não era o tipo de empresário que focava somente no lucro de suas empresas. Ele tinha uma grande preocupação com o social e buscava oferecer uma maior qualidade de vida aos seus funcionários e as comunidades ao redor de sua fábrica.

Apesar disso, e de ser um cristão que se dizia totalmente contra a guerra, Ford simpatizava com o nazismo e chegou a ser condecorado por Hitler com a Ordem de Mérito da Água Alemã, em 1938.

Henry Ford ainda abriu uma companhia de aviões, foi piloto de carros de corrida e foi o primeiro patrocinador do torneio de Indianapolis. Defendia a independência econômica dos Estados Unidos e desde o início buscava fazer negócios internacionais.

Ford abriu fábricas em outras partes do mundo, e teve negócios inclusive no Brasil, quando tentou atuar também com a exploração de seringueiras na Amazônia. Criou a cidade Fordlândia, que acabou falindo e está abandonada até hoje.

O maior legado de Ford foi a mecanização da produção e a padronização de processos e produtos. Também implantou políticas de administração muito avançadas para a época, como a aplicação de metas e pagando os salários com salários maiores do que dos concorrentes sem perder a lucratividade.

Henry Ford foi um divisor de águas na indústria como a conhecemos, e até hoje sua forma de pensar é estudada em universidades do mundo todo.

Ebook Crescimento Empresarial

Gostou da historia de Henry Ford? Conheça outros empreendedores de sucesso em nosso blog!

Escrito por eGestor

O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas.
Teste gratuitamente em http://www.egestor.com.br