o que é faturamento

Se você entrou para o mundo dos negócios há pouco tempo ou planeja abrir a própria empresa, é importante compreender conceitos e cálculos que fazem parte da rotina financeira de toda sociedade empresária para administrar melhor os resultados. Um desses assuntos é o faturamento da empresa. Mas afinal, o que é faturamento de uma empresa?

O faturamento corresponde à soma das vendas de produtos e/ou serviços em determinado período. Ou seja, é todo o dinheiro que entra no caixa da empresa, a partir da venda de produtos, mercadorias e serviços. Por exemplo: no mês de junho a Loja Play vendeu 5.000 bolas a $ 15,00 cada. Neste mês, o faturamento da Loja Play foi de $ 75.000,00.

Este foi o lucro da empresa? Claro que não! Este foi o faturamento apurado no mês de junho. Para chegar ao lucro líquido será necessário subtrair diversos pagamentos como dedução de vendas, comissões, impostos sobre as vendas, entre outros valores.

Faturamento alto também não é sinônimo de lucro alto. O faturamento de uma empresa pode subir em determinadas épocas do ano, como resultado, por exemplo, das ações de marketing, porém, se as despesas operacionais e tributária continuarem elevadas a lucratividade da empresa poderá ficar no mesmo patamar.

O lucro líquido é o que sobra depois que a empresa já pagou os custos fixos e variáveis.

Planilha de fluxo de caixa financeiro

Faturamento Bruto

Para calcular o faturamento bruto da empresa (indústria, comércio e prestador de serviços) é necessário multiplicar o preço de venda do produto, mercadoria e/ou serviço pelo total de produtos, mercadorias e/ou serviços vendidos em determinado período. Exemplo: uma loja vendeu 2.000 pares de chinelos no mês de junho, a $ 25,00 cada par. O faturamento bruto da loja foi de $ 50.000,00 (2.000 x $ 25,00).

Faturamento Líquido

O faturamento líquido é igual ao faturamento bruto menos as deduções das vendas e impostos incidentes sobre as vendas. Dedução de vendas corresponde a vendas canceladas e mercadorias devolvidas. Supondo que a carga tributária sobre as vendas seja de 18,5%, o faturamento líquido da loja de chinelos foi de $ 40.750,00 (faturamento bruto – impostos – deduções das vendas = faturamento líquido). Neste exemplo, como não houve dedução de vendas, foi subtraído apenas o valor referente aos impostos ($ 50.000 x 18,5% = $ 9.250).

Faturamento de uma empresa e Ponto de Equilíbrio

O Ponto de Equilíbrio diz para a empresa se a receita é suficiente para cobrir as despesas, isto é, informa qual o faturamento mínimo que a empresa deve ter para bancar os custos fixos e variáveis. Para calcular o Ponto de Equilíbrio é necessário conhecer o custo fixo da empresa e o índice da margem de contribuição (IMC).

O IMC é calculado com base na Margem de Contribuição e as Vendas (faturamento bruto). PE = Custo fixo/IMC e IMC = Margem de Contribuição/Vendas.

Faturamento de uma empresa e regime tributário

É importante calcular corretamente o faturamento de uma empresa para que ela não pague mais impostos do que deveria, de fato, recolher aos cofres públicos, bem como evitar eventuais penalidades por conta de distorções encontradas pela Receita Federal.

Para funcionar como microempresa, o faturamento bruto anual não pode ser superior a $ 360.000,00. De $ 360.000,00 a $ 3.600.000,00 é considerada uma empresa de pequeno porte (EPP). O microempreendedor individual (MEI) só pode ter faturamento bruto de até $ 60 mil ao ano.

Para ser optante do Simples Nacional, por exemplo, a empresa só pode faturar até $ 4,8 milhões ao ano e não possuir débitos com o INSS e a União. As empresas enquadradas no Simples Nacional podem pagar, com uma única guia, os tributos federais, estaduais e municipais.

O Simples Nacional garante um tratamento tributário diferenciado. Com uma guia, a empresa recolherá até 8 tipos de tributos (IRPJ, IPI, CSLL, Cofins, PIS/Pasep, INSS, ICMS, ISS), conforme a atividade exercida.

Infográfico Simples Nacional

Como melhorar a lucratividade da empresa?

Controle das despesas operacionais. Faça uma análise profunda sobre os custos da empresa e veja os custos que podem ser cortados ou reduzidos sem afetar o desempenho da empresa nem a satisfação do cliente.

Formação de preços. Calcule corretamente o preço de venda para não perder dinheiro. Analise todos os custos fixos e variáveis para definir o preço de venda justo para o consumidor, competitivo e lucrativo para a empresa.

Política de crédito. As condições de pagamento que a empresa ofertará ao cliente devem ser bem analisadas. Assim, é possível definir qual a política de crédito mais segura para os negócios. É imprescindível manter o controle sobre a carteira de clientes, avaliando o nível de inadimplência. Isso pode ser feito por meio de um programa de cadastro de clientes.

De olho na concorrência. Não perca os concorrentes de vista. É importante encontrar um diferencial competitivo em relação à concorrência e, assim, aumentar as oportunidades de vendas. O consumidor tem que perceber porque é melhor comprar seus produtos, mercadorias ou serviços e não os oferecidos por outras empresas.

Localização ideal. A escolha do ponto comercial é uma decisão estratégica. Por isso, é importante conhecer bem o perfil do público desejado pela empresa e confrontar esta informação com o fluxo de consumidores que passam em frente ao local para saber se o endereço é adequado ao tipo de negócio. O faturamento de uma empresa pode estar limitado porque a mesma pode não estar situada no endereço certo.

Qualidade de atendimento. O consumidor, ao entrar no estabelecimento precisa ser bem atendido. Isto só é possível com uma equipe de vendas treinada, que conhece os produtos e serviços que comercializa e está comprometida com os objetivos e metas da empresa. Não adianta oferecer os melhores produtos e serviço se a empresa não possui vendedores capacitados.

Caixa da empresa. Jamais faça retiradas do caixa da empresa para pagar despesas pessoais. Para isso, o pró-labore já está no custo fixo, e é o único valor que vai para o bolso do empresário a título de remuneração. O lucro líquido também deve ser investido nos negócios. Portanto, controle bem as finanças da empresa e os gastos pessoais para que a empresa tenha um futuro de sucesso!

Planilha de controle Financeiro gratuita

eGestor

O eGestor é o sistema de gestão empresarial totalmente online e fácil, perfeito para auxiliar no gerenciamento de processos de sua micro ou pequena empresa.

Com ele você pode emitir notas fiscais eletrônicas e boletos bancários para os seus clientes, além de gerar diversos relatórios financeiros sobre as atividades de sua empresa, registrar todas as suas compras e vendas, controlar o seu estoque e muito mais!

Realize os testes totalmente gratuitos durante 15 dias, basta acessar o site!

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br