fbpx

Modelos de negócio: 7 modelos para escolher o seu

Se você deseja empreender, o primeiro passo é decidir qual vai ser o tipo de empresa que vai abrir e qual o objetivo maior dela, sua missão a longo prazo, e escolher um modelo de negócio é uma ótima maneira de fazer isso. O modelo de negócio é a estrutura lógica de funcionamento e organização de uma empresa, como ela funciona e como ela entrega valor através de sua operação.

O texto a seguir vai apresentar alguns modelos de negócios que já estão estruturados e dão certo, para que você possa ter um ponto de partida confiável caso esteja embarcando em uma jornada de empreendedorismo ou deseja se informar a respeito do assunto.

O que é um modelo de negócios

Um modelo de negócios é a forma como um negócio organiza e constrói as etapas principais e básicas para que ele continue funcionando. Ou seja, o modelo de negócios demonstra como a empresa funciona, como ela gera valor para os clientes e como ela obtém sua receita.

As principais questões que devem ser abordadas em um modelo de negócio são:

  • Principais atividades
  • Principais recursos
  • Oferta de valor
  • Fontes de receita

Quais os modelos de negócios que posso optar?

Um modelo de negócio pode ser revisado e criado de outra forma, por isso, podemos dizer que existem infinitos modelos de negócios. Mas, alguns ainda são os mais comuns, confira quais são eles:

B2C (Business to Consumer)

O negócio B2C, ou Business to Consumer, significa de empresa para cliente final. Ou seja, todas as empresas que realizam a venda direto para o cliente, utilizam o modelo de negócios B2B.

Por exemplo, um mercado, que vende suas mercadorias diretamente para o consumidor, no caixa, tem como modelo de negócios o B2C.

Uma das características desse modelo é que o ticket normalmente é mais baixo. Isso acontece principalmente porque as vendas acontecem em quantidades menores. Pense que quando uma empresa vende direto para o cliente final, esse não tem necessidade de comprar em grande quantidade, mas uma empresa que compra produtos para vender para outros clientes, precisa comprar em grande quantidade.

Algo que a empresa B2C também deve ter atenção é a sua comunicação. Uma vez que a empresa está se comunicando diretamente com a pessoa que compra o produto, é possível entender seus comportamentos de compra e fazer ações.

B2B (Business to Business)

B2B é a sigla para Business to Business, ou negócio para negócio. Esse modelo de negócios representa empresas que vendem produtos ou prestam serviços para outras empresas. Assim, alguns exemplos são matérias primas e licenças de softwares.

Ainda, outra maneira de exemplificar o B2B é citando a terceirização de serviços, uma vez que é uma empresa prestando serviços para outra empresa.

Esse modelo de negócios geralmente tem um ticket maior, assim como contratos de serviço e venda de produtos maiores. Isso também significa que é preciso mais negociação.

SaaS

SaaS é sigla para Software as a Service, ou Software como serviço. Esse modelo de negócios funciona considerando o sistema um serviço, que normalmente é comprado como um modelo de assinatura.

Por ser um software, esses têm a entrega, manutenção e implementação feita completamente online, onde os dados ficam salvos na nuvem.

Esse modelo tem como vantagem e desvantagem o fato de ser online. Enquanto é uma vantagem ter um sistema completo que pode ser acessado de qualquer lugar cujas informações estão salvas na nuvem, também é uma desvantagem para aqueles que não têm acesso a internet.

Por isso, é importante ter em mente quem é o seu público alvo na hora de montar a empresa, para decidir se ele pode ser um SaaS ou não.

Marketplace

O marketplace é um modelo de negócios onde várias empresas podem comercializar seus produtos, sem precisar de um e-commerce próprio. Normalmente, esses contam com a segurança da marca do marketplace, como o Mercado Livre, por exemplo. Isso garante a segurança do cliente e do negócio, uma vez que a mercadoria é entregue apenas após o pagamento, e, em caso de erro, a responsabilidade é, normalmente, do marketplace.

A plataforma pode ser muito boa para quem quer comercializar seus produtos, uma vez que ela oferece diversas garantias e traz uma exposição maior para o negócio.

Dropshipping

O dropshipping é o modelo de negócio onde o comerciante não tem os produtos em estoque, assim, quando uma venda é feita, o fornecedor é acionado e o produto é enviado para o cliente final. Esse modelo de negócio recente é ótimo para quem não pode ou não quer ter um estoque de produtos.

Isca e anzol

Isca e anzol é um modelo de negócio que consiste na venda de produtos complementares. É comum que um deles tenha uma margem de lucro baixa, para atrair o cliente, enquanto o outro tenha uma margem mais alta.

É comum também, que esse outro produto seja essencial e que traga a fidelização do cliente.

As cafeteiras cápsula, por exemplo, utilizam esse modelo de negócio. Ao comprar a cafeteira o consumidor terá que comprar as cápsulas. Outro exemplo são as impressoras, que requerem a compra do cartucho para seu uso.

Franquias

O modelo de franquia corresponde à venda da licença de uma marca já existente. Assim, uma pessoa tem a concessão de abrir uma loja de uma marca que já existe. Mas, nesse caso, os lucros não são repassados à empresa dona do nome, uma vez que a licença para uso já foi comprada.

Nesse modelo, há dois elementos principais — o franqueador e o franqueado. O franqueador é o proprietário do negócio que já foi estabelecido e possui uma fórmula testada do seu empreendimento, procurando crescer geograficamente para novas regiões.

Assim, ele oferece o treinamento adequado para que o franqueado replique esse modelo. Por isso, as franquias possuem uma taxa de sucesso maior do que os empreendimentos que começam do zero.

Há inúmeros estabelecimentos que trabalham com essa estratégia: Subway e McDonald’s, por exemplo.

Não encontrou o seu modelo de negócio?

Os modelos de negócios estão sempre se reinventando, assim como novos surgem. Por isso, não se preocupe caso você não tenha encontrado o modelo que mais se encaixa, é possível mudá-lo ou até criar um modelo novo.

Business Model Canvas

Tudo se originou na tese proposta pelo autor Alexander Osterwalder, por meio do Business Model Canvas, ou também denominado Canvas de Modelo de Negócio. Nessa perspectiva, Alexander determinou que todo o negócio deve ser visualizado em uma página.

A diagramação, com o uso de nove quadrantes, permite que sejam incluídas as atividades mais importantes da empresa e, também, ocorra o debate sobre os pontos fracos do negócio. Mas o que esses quadrantes representam? Vamos dispor o que deve ser colocado em cada um deles:

  • parcerias: alianças estratégicas que podem maximizar as negociações da sua empresa;
  • fontes de receita: todos os recursos obtidos com a venda ou a oferta de serviço da sua atividade-fim;
  • estrutura de custos: os gastos, dos mais variados tipos, que impactam o seu caixa;
  • relacionamento: uma das áreas mais importantes, visto que a proatividade e o contato com os seus clientes são peças fundamentais para a alavancagem orgânica da sua marca;
  • canais de distribuição: a logística também é um dos fatores que impactam o seu negócio. Por isso, é necessário avaliar toda a estrutura de custos e o atendimento dos prazos de entrega;
  • oferta de valor: esse é o aspecto diferencial da sua empresa. Demonstrar os propósitos e os valores da sua marca, em grande parte, com a utilização de campanhas de marketing, pode despertar o interesse por seus serviços/produtos;
  • segmento de clientes: ou seja, a definição do seu nicho de clientes. Por consequência, será possível orientar suas campanhas e seus processos internos direcionados ao seu público-alvo;
  • recursos-chave: corresponde a todas as alternativas de recursos, humanos ou físicos, que compõem o seu negócio;
  • atividades-chave: processos mais importantes para o correto funcionamento harmonioso de todos os setores da sua empresa. É necessário que tais atividades estejam bem definidas e operacionalizadas.

Modelo de negócios ou plano de negócios?

A diferença básica reside no fato de que o plano de negócios é um documento mais detalhado, envolvendo o estudo de várias métricas que vão influenciar a sua empresa, a exemplo de análise do mercado, dos concorrentes e a viabilidade financeira.

Além disso, há o fato de que, na maioria das vezes, o plano é estruturado antes mesmo de haver a concepção do empreendimento.

Startup é um modelo de negócio?

Startups — termo em inglês para empresas emergentes inovadoras —, são aquelas que superam modelos dominantes no mercado. A corporação que utiliza métodos disruptivos procura atender um nicho específico de mercado ou sobrepor práticas já existentes.

Por exemplo, o Uber — que conecta motoristas e passageiros a um serviço de “carona remunerada”. Não obstante, há a Netflix, que oferta filmes e séries no serviço de streaming — forma de distribuição de conteúdo digital.

Apesar de certa complexidade em conseguir uma grande inovação, você pode implementar práticas disruptivas no seu negócio. Avalie quais setores podem passar por um “choque de gestão” e modificar os processos tradicionais de desenvolvimento. Assim, sua empresa se tornará mais competitiva e visível no amplo mercado brasileiro.

Banner-conversao-eGestor-blog
Início 9 Empreendedorismo 9 Modelos de negócio: 7 modelos para escolher o seu
Escrito em: 10/01/23
<a href="https://blog.egestor.com.br/author/pedro-henrique-escobar/" target="_self">Pedro Henrique Escobar</a>

Pedro Henrique Escobar

Pedro Henrique Escobar é formado em Administração e gerente de marketing no eGestor. O eGestor é uma ferramenta online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: eGestor.

Comentários:

Compartilhe seu comentário, dúvida ou sugestão!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar…

ERP: O que é e vantagens [GUIA COMPLETO]

Teste Grátis A administração de uma empresa acontece diariamente, com processos e controle que devem ser feitos a todo momento. Esses processos são o que mantém a empresa funcionando, e esse controle é o que mantém as contas em dia e os...

Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFS-e): o que é e quem emite

A NFS-e, ou Nota Fiscal de Serviço Eletrônica, é um dos tipos de notas fiscais que existe juntamente com a nota fiscal, a nota fiscal do consumidor e o conhecimento de transporte. Elas são úteis para empresas que tem como uma das funções...

Controle financeiro empresarial: Como fazer passo a passo

Passo a passo para fazer o controle financeiro da sua empresa Faça o controle do fluxo de caixa Separe custos e receitas Planejamento de recebimentos e pagamentos Registre todas as operações financeiras Tenha um orçamento bem estruturado...

Nota fiscal eletrônica: tudo o que você deve saber [ATUALIZADO]

A Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) é um documento cuja função é atestar a venda de um produto ou a prestação de um serviço. Ela foi desenvolvida com o objetivo de substituir alguns sistemas de impressão de documentos fiscais em papel. Assim...

NFC-e (Nota fiscal de consumidor eletrônica) [Atualizado]

Emitir NFC-e Todo produto ou serviço vendido, deve ter sua comprovação fiscal e um dos meios de atestar essa transação é a nota fiscal. Afinal, ela dá segurança tanto à empresa que vende o produto, quanto ao consumidor que o compra....

Fluxo de Caixa: Guia de como fazer o da sua empresa

O que é o fluxo de caixa?O fluxo de caixa é o controle de todos os valores que entram e saem do financeiro da empresa. Qual o objetivo do fluxo de caixa?O objetivo do fluxo de caixa é garantir a saúde financeira do negócio, assegurando...

Faturamento: O que é, como calcular e aumentar o seu

Porque o faturamento é tão importante para a empresa? Porque ele é o valor, em dinheiro, que a empresa recebeu em um período. Assim, ele demonstra se o resultado foi satisfatório ou não. Com o acompanhamento se tem uma melhor ideia da...

Controle de Estoque: Como fazer um controle profissional

Porque o controle de estoque é tão importante para a empresa? O estoque é o principal ativo de uma empresa, sendo a forma mais importante de fazer dinheiro. Por isso, ter total atenção a gestão do estoque é de extrema importância. Se a...

Guia do MEI: Tudo sobre o MEI – Blog do eGestor

O MEI (Microempreendedor Individual) é um tipo de empresa voltado para formalização de profissionais autônomos. O custo para abrir um MEI é zero. Os impostos pagos pelo MEI são o ICMS, pela venda de mercadorias, o ISS, por prestação de...

Gestão empresarial: guia definitivo para o sucesso do seu negócio

Toda empresa precisa ter um objetivo, uma missão maior que guie todas as suas atividades. Independente de qual for esse objetivo, ele tem tudo a ver com a gestão empresarial. Isso porque é através de uma gestão empresarial competente e...