fbpx

ROI: Entenda como ele afeta seu negócio

Tocar o próprio negócio é um desafio e tanto. Ainda assim, é importante saber que os frutos a serem colhidos no futuro dependem mais do nosso esforço e competência do que de outras pessoas. É sobre esses resultados que queremos tratar agora: você sabe calcular exatamente o retorno sobre investimento feito em seu empreendimento? Já ouviu falar em ROI?

O que é a sigla ROI?

Traduzido diretamente do termo inglês Return On Investment, ROI significa Retorno Sobre Investimento. Ou seja, o ROI é o cálculo que permite saber os valores que um investimento realizado irá retornar.

Por ser simples de calcular e muito objetivo, o ROI é um dos principais índices de avaliação do retorno sobre investimento. Com ele você pode, por exemplo, comparar opções de negócios diretamente pelo resultado que oferecem.

Assim como a margem de lucro, esse é um indicador muito utilizado no mundo dos negócios e aplicável a vários cenários onde há um investimento inicial e um resultado apurado ou estimado.

O que é considerado receita

Receita é todo valor que de fato entra no caixa da empresa. Ela pode ser dividida em receita bruta e receita líquida: a bruta é a soma dos valores que entraram em caixa em um período, e a líquida é da soma dos valores, subtraindo devoluções de vendas, descontos e impostos.

Mas, como estamos falando de ROI, receita é todo valor referente ao investimento feito.

O que é considerado custo

Custos, em geral, são os valores gastos para a execução da atividade fim. Normalmente, eles são calculados levando em consideração a atividade da empresa. Entretanto, como estamos falando em ROI, os custos são os valores gastos para execução da atividade fim do investimento.

Como se calcula o ROI

Para calcular o ROI basta fazer a seguinte conta:

ROI = (Ganho obtido – Investimento inicial) / Investimento inicial

Nessa fórmula, o ganho obtido é tudo que você conseguiu apurar de resultados por meio do seu negócio, e o investimento inicial são os recursos que você mobilizou para fazer o empreendimento funcionar.5885,59

Assim, vamos pensar em um exemplo simples para facilitar a compreensão.

Imaginemos que um empresário precisou colocar R$ 100.000,00 em um negócio e, depois de um determinado tempo, ele apurou seu retorno e conseguiu contabilizar R$ 120.000,00.

Nesse caso, fica fácil perceber que o empreendedor conseguiu R$ 20.000,00 de ganhos positivos.

Aplicando a fórmula, temos:

(R$ 120.000,00 – R$ 100.000,00) / R$ 100.000,00 = ROI

(R$ 20.000,00) / R$ 100.000,00 = ROI

0,20 = ROI

Sendo o ROI = 0,20, entendemos que o retorno sobre investimento apurado foi de 20%. Ou seja, para cada real que o empresário do exemplo aplicou no seu negócio, conseguiu ganhar mais vinte centavos, como o total investido foi de R$ 100.000,00, ele obteve o retorno de R$ 20.000,00.

Qual o ROI ideal para uma empresa

O ROI é calculado como porcentagem. Dessa forma, se o valor foi negativo, quer dizer que ele teve prejuízo. Mas, se ele está acima de 1%, já se tem um retorno.

Se pode considerar que um ROI ideal é acima de 100%, o que quer dizer que o investimento feito retornou o valor investido e um valor a mais como lucro.

Assim, o ROI ideal é qualquer valor acima de 100%.

Por que é importante calcular o ROI

Todo investimento é feito já pensando em qual será o retorno, e o ROI é quem traz essa informação.

A importância do ROI se dá, principalmente, porque ele mostra se os investimentos realmente valem a pena, quanto se deverá ter de retorno e se ele faz sentido. Com esses valores também se tem metas mais objetivas e realistas, mostrando se a finalidade do investimento provoca os resultados esperados.

Como avaliar os seus resultados do seu negócio

Existem alguns indicadores financeiros que podem ajudar qualquer empresa, de qualquer porte, a avaliar os seus resultados. Na hora de entender se um investimento terá o retorno necessário é o ROI, mas para saber o valor de aquisição de um cliente, você deve calcular o custo de aquisição de cliente (CAC), e assim por diante.

Mas não basta apenas calcular, é preciso entender o que aquele número significa e o que fazer com ele.

Como avaliar o ROI

Não basta apenas ter um bom número de ROI, um investimento precisa ter aprovação, quase mais que valor de retorno. Mas, juntamente com esse número e com a aprovação, ele precisa ser calculado juntamente com os outros indicadores.

O retorno sobre investimento pode ser tratado como muito mais que um número, afinal, ele mostra o que esse investimento trouxe de bom para o negócio.

Quando um ROI é bom

Não existe um ROI ideal, ele pode variar de acordo com o investimento feito e qual a intenção dele. Mas, pode se dizer que o ROI ideal é qualquer valor acima de 100%. Isso porque 100% significa que foi restituído o valor referente ao investimento e o valor acima disso quer dizer o retorno sobre ele.

Entretanto, se o valor estiver abaixo disso, significa que o investimento não conseguiu repor nem o valor aplicado. Ou seja, houve prejuízo em relação ao valor.

Quais as Limitações do ROI

Apesar de trazer um número muito importante, o ROI tem suas limitações. Essas não fazem com que ele seja um indicador ruim, mas sim mostrando que há outros pontos a serem levados em conta.

ROI não leva em conta a duração do investimento

Se um valor foi investido em uma empresa e no mês seguinte o investidor já espera um resultado positivo, ele sairá frustrado desse cálculo. Mas também, não se pode esperar 50 anos para que um investimento faça diferença no setor privado.

E essa é uma das limitações do ROI: o seu cálculo não tem como variável o tempo.

O ROI não considera as flutuações de valor devido à inflação

A inflação é o aumento de preços de produtos e serviços, e no cálculo do ROI não cabe inserir essa variável. Dessa forma, se pegarmos como exemplo um valor pequeno, cujo ROI toma tempo para ser positivo, pode ser que ele não signifique muita coisa, devido a diminuição do poder de compra daquele valor em específico.

O ROI não leva em conta a sazonalidade

A sazonalidade é um fator externo à empresa que indica um espaço de tempo onde a data ou situação muda o comportamento de compra. Ou seja, no verão se vende mais sorvetes, roupas de banho, bóias de piscina e gelo. Enquanto no inverno, esses itens não têm muita circulação. Isso é a sazonalidade.

Uma vez que o investimento pode levar em conta a sazonalidade, o ROI não. Fazendo assim com que em alguns momentos, o resultado seja abaixo do esperado.

ROI: Retorno Sobre Investimento

Como montar relatórios de Retorno Sobre o Investimento

Os relatórios gerenciais são ótimos para reunir informações e mostrar o que é importante. No caso do ROI, por ser uma análise sobre o retorno do investimento, os relatórios são uma ótima maneira de identificar o que é relevante.

Para montar um relatório de Retorno Sobre o Investimento, primeiro, é preciso entender qual o objetivo, se é um resultado financeiro, um material de controle ou um relatório de correlação entre investimentos.

Em seguida, se torna mais simples saber os dados que serão mostrados. Por exemplo, se o relatório for um material de controle, algumas informações financeiras não são tão importantes quanto para um relatório financeiro. 

Pense no que você irá apresentar e para quem, quais resultados são realmente importantes

mostre somente o que é realmente importante.

Qual a diferença entre ROI e Payback?

Muito parecidos e que acabam gerando muitas dúvidas, ROI e payback não são a mesma coisa, mas são complementares. Enquanto o ROI é o retorno financeiro de um investimento, o payback é tempo de retorno do mesmo investimento. 

Eles são complementares porque, como já dito, uma das limitações do ROI é não calcular o tempo estimado para o retorno. Dessa forma, com os dois sendo calculados em conjunto, é possível se ter uma noção melhor de todo o retorno.

Banner-conversao-eGestor-blog
Início 9 Sistema de Gestão 9 Controle Financeiro 9 ROI: Entenda como ele afeta seu negócio
Escrito em: 23/06/22
<a href="https://blog.egestor.com.br/author/pedro-henrique-escobar/" target="_self">Pedro Henrique Escobar</a>

Pedro Henrique Escobar

Pedro Henrique Escobar é formado em Administração e gerente de marketing no eGestor. O eGestor é uma ferramenta online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: eGestor.

Comentários:

Compartilhe seu comentário, dúvida ou sugestão!

1 Comentário

  1. Simony

    Mas existe também o fato e o negócio estar no começo, por isso o ROI no curto prazo pode apresentar a expectativa de recuperação do valor investido no tempo.

    Não podemos apenas nos limitar ao resultado apurado, e sim considerar todas as variáveis, tendo em vista que alguns negócios precisam de tempo mínimo para conseguir retorno do valor investido.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar…

Faturamento: O que é, como calcular e aumentar o seu

Porque o faturamento é tão importante para a empresa? Porque ele é o dinheiro que a empresa recebeu em um período, que mostra se ele foi bom ou não. Acompanhar o faturamento se sabe quanto a empresa pode gerar de capital. Ele também é...

Nota fiscal eletrônica: tudo o que você deve saber [ATUALIZADO]

A Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) é um documento cuja função é atestar a venda de um produto ou a prestação de um serviço. Ela foi desenvolvida com o objetivo de substituir alguns sistemas de impressão de documentos fiscais em papel. Assim...

Controle financeiro empresarial: Como fazer passo a passo

Passo a passo para fazer o controle financeiro da sua empresa Faça o controle do fluxo de caixa Separe custos e receitas Planejamento de recebimentos e pagamentos Registre todas as operações financeiras Tenha um orçamento bem estruturado...

Guia do MEI: Tudo sobre o MEI – Blog do eGestor

O MEI (Microempreendedor Individual) é um tipo de empresa voltado para formalização de profissionais autônomos. O custo para abrir um MEI é zero. Os impostos pagos pelo MEI são o ICMS, pela venda de mercadorias, o ISS, por prestação de...

NFC-e (Nota fiscal de consumidor eletrônica) [Atualizado]

Emitir NFC-e Todo produto ou serviço vendido, deve ter sua comprovação fiscal e um dos meios de atestar essa transação é a nota fiscal. Afinal, ela dá segurança tanto à empresa que vende o produto, quanto ao consumidor que o compra....

ERP: O que é e vantagens [GUIA COMPLETO]

Teste Grátis A administração de uma empresa acontece diariamente, com processos e controle que devem ser feitos a todo momento. Esses processos são o que mantém a empresa funcionando, e esse controle é o que mantém as contas em dia e os...

Fluxo de Caixa: Guia de como fazer o da sua empresa

O que é o fluxo de caixa?O fluxo de caixa é o controle de todos os valores que entram e saem do financeiro da empresa. Qual o objetivo do fluxo de caixa?O objetivo do fluxo de caixa é garantir a saúde financeira do negócio, assegurando...

Gestão empresarial: guia definitivo para o sucesso do seu negócio

Toda empresa precisa ter um objetivo, uma missão maior que guie todas as suas atividades. Independente de qual for esse objetivo, ele tem tudo a ver com a gestão empresarial. Isso porque é através de uma gestão empresarial competente e...

Controle de Estoque: Como fazer um controle profissional

Porque o controle de estoque é tão importante para a empresa? O estoque é o principal ativo de uma empresa, sendo a forma mais importante de fazer dinheiro. Por isso, ter total atenção a gestão do estoque é de extrema importância. Se a...

Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFS-e): o que é e quem emite

A NFS-e, ou Nota Fiscal de Serviço Eletrônica, é um dos tipos de notas fiscais que existe juntamente com a nota fiscal, a nota fiscal do consumidor e o conhecimento de transporte. Elas são úteis para empresas que tem como uma das funções...