fbpx

Escolha dos fornecedores: 10 dicas para não errar

A escolha dos fornecedores é um dos pontos mais importantes para o sucesso de um negócio. Afinal, é a qualidade do produto e a satisfação dos clientes que vai garantir a sustentabilidade e a continuação da empresa.

Isso sem falar na lucratividade. Um bom fornecedor é aquele que garante um produto de alta qualidade, com preços competitivos, garantindo uma boa margem de segurança para o comerciante.

O problema é que acertar na escolha dos fornecedores é muito mais complicado do que se imagina. Dependendo do mercado de atuação da empresa, as possibilidades são infinitas e há pouca informação disponível.

Os concorrentes raramente liberam seus segredos a respeito de seus contatos, já que isso é uma vantagem que suas empresas têm. Assim, empresários e gestores precisam se virar até acertar a parceria ideal.

Este trabalho fica ainda mais complicado quando se tem pouca experiência no mercado e não se tem profundo conhecimento a respeito de quais são os requisitos básicos de um bom produto.

Por isso, separamos aqui o guia definitivo que vai te ajudar a escolher, de uma vez por todas, o melhor fornecedor possível para seu negócio. Quer saber como? Veja a seguir.

1. Defina o funcionamento do negócio

Como assim? Ora, antes de sair procurando um parceiro comercial, você precisa saber que tipo de negociação terá com ele. Ou seja, se você vai comprar os produtos somente por demanda, em poucas quantidades ou se vai adquirir uma grande quantia, manter em seus estoques e revender.

É preciso decidir também se você vai comprar somente uma parte e terminar de produzir em sua empresa ou então se vai comprar tudo finalizado. Precisa pensar ainda se vai revender os produtos vindos em sua própria embalagem, ou com a sua marca. Mas este é um assunto para outro momento.

Para tomar esta decisão, você precisa antes de mais nada olhar para sua própria infraestrutura, condições financeiras e também para o mercado. Isto é, avalie se possui espaço o suficiente para manter um estoque em sua loja e qual seria a quantidade ideal.

Lembre-se que provavelmente terá vários produtos ou mesmo tempo e que a quantidade e o espaço reservado devem levar em conta informações como giro de vendas, custos e prazo de validade.

2.Situação financeira 

Em seguida, avalie suas condições financeiras. Este ponto é primordial para a negociação no futuro e entraremos em mais detalhes a diante. Neste momento, só verifique o quanto possui em caixa.

Depois, avalie o mercado. Como seus concorrentes trabalham? Eles possuem um estoque para venda a pronta entrega ou trabalham sob demanda. Isto é, efetuam a venda e assim que o cliente fizer a compra, vai ter que esperar um pouco até ter a mercadoria em mãos.

Este momento é delicado para o seu sucesso e pode garantir diferenciais. Talvez, apostar em um estoque a pronta entrega pode deixar seu concorrente para traz, e vai garantir que sua empresa conquiste cada vez mais clientes.

Mas é uma decisão muito importante e que só poderá ser tomada após muito planejamento e uma avaliação completa.

3. Faça uma lista das opções disponíveis

Pesquise, pesquise e pesquise. Na sua cidade, no seu estado, em todo o Brasil. E por que não, no exterior? Faça uma lista completa de todas as opções disponíveis de fornecedores para o produto que deseja.

Com o uso da internet, este trabalho fica bem mais simples e rápido. Ainda antes de fazer o contato, organize tudo, colocando em uma planilha o nome de todos, onde estão localizados, endereço com CEP e por fim, os contatos, com número de telefone, site e e-mail.

Guia de Gestão Estratégia

Agora é a hora de começar a conversar com os possíveis fornecedores. Para isso, tenha em mãos os dados que levantou anteriormente, incluindo é claro, os dados de quantidades e verbas disponíveis que você avaliou.

E converse com os possíveis parceiros. Conte qual é o seu negócio, onde está localizado
e qual é o mercado que deseja conquistar. Fale a respeito de suas previsões de venda, o quanto espera adquirir por mês e ouça as informações que vem de lá.

Nesta hora, você já vai começar a fazer os primeiros cortes, já que será possível descobrir quais dos fornecedores será capaz de atender a sua demanda. Os muitos pequenos podem não conseguir atender as suas necessidades e talvez, os grandes demais não realizem vendas na quantidade que seu negócio precisa.

Não tenha pressa na hora de conversar com eles e anote todas as informações possíveis, incluindo os preços unitários, preços por quantidade e prazos de entrega e pagamento. Pergunte também sobre métodos de entrega, garantias mínimas e afins.

No final desta etapa, provavelmente você terá uma lista de possíveis fornecedores, capazes de atender o que sua empresa precisa. Mas o trabalho ainda não acabou.

5. Avalie a qualidade

Este momento é essencial para garantir o sucesso de seu negócio. Converse com os possíveis fornecedores e solicite amostras do produto. Aí é preciso focar em uma avaliação profunda e delicada.

Observe todos os detalhes e se o produto atenderá as necessidades do seu cliente. Pense se está de acordo com o que deseja oferecer e se a concorrência tem algo melhor ou pior.

Caso não seja um produto final que vá ser vendido diretamente para o consumidor, teste em sua linha de produção. Converse com engenheiros de sua empresa, com os vendedores e se realmente vai valer a pena aliar à imagem de sua empresa com este produto.

Lembre-se que produtos de qualidade garantem que os clientes voltem sempre e isso é o segredo para o sucesso e longevidade dos negócios.

6. Compare os preços

Qualidade é essencial, mas o preço possui uma importância gigantesca. Lembre-se que além do preço de compra, vai precisar incluir os custos envolvidos no processo, impostos, fretes e claro, seu lucro.

Então é chegada a hora de fazer as contas. Veja qual será o preço final que vai conseguir fazer para o seu consumidor e se isso atende as necessidades do mercado. Faça pesquisas na concorrência para verificar se eles possuem um preço semelhante e na qualidade parecida.

Não se esqueça também de olhar para dentro de sua empresa e ver se os custos oferecidos pelo fornecedor podem ser absorvidos por sua empresa, sem que comprometam seu poder de compra em outras áreas.

7. Avalie o serviço oferecido

O produto é excelente, o preço dentro do esperado, mas o fornecedor não consegue atender suas demandas? Então pode não ser o melhor parceiro.

O fornecedor ideal é aquele que possui todos os pontos positivos e tem a capacidade de atender as suas demandas, quando sua empresa precisa. Isto é, entrega em dia, condições de pagamento facilitadas, boas políticas de troca em caso de problemas, garantias e a segurança que vai dar conta da demanda.

Outro ponto que precisa ser levado em consideração nos dias de hoje, é a logística reversa. Principalmente se os produtos tiverem composições químicas capazes de prejudicar o meio ambiente.

Sabe o que é isso?

Pergunte ao seu fornecedor se ele pode receber de volta, embalagens, baterias e produtos antigos da mesma categoria que não estão mais funcionando. Este é um diferencial incrível e que garante sua responsabilidade para com o planeta.

Seus clientes também vão adorar e se sentir parte de algo maior, em prol do futuro da natureza e da vida na terra.

8. Flexibilidade

Aí está uma qualidade essencial no mundo dos negócios. Afinal, tudo pode acontecer com seu negócio. As vendas podem se multiplicar de um dia para outro ou então o contrário.

O importante é que o fornecedor possa acompanhar esta mudança, com jogo de cintura e condições mais flexibilizadas. Poucos empresários se atentam para este ponto e acabam fechando contratos muito duros, levando em consideração a capacidade de vendas do momento.

Por isso, olhe sempre para o futuro. Converse a respeito e tire suas dúvidas, antes de assinar o contrato.

9. Posicionamento de marca

Este é um assunto um pouco mais subjetivo, mas acredite, vai fazer toda a diferença na sua lucratividade e na imagem de sua empresa.

Afinal, os novos consumidores estão até dispostos a pagar mais por um produto se ele lhe trouxer algo a mais, um diferencial que não pode ser encontrado em outro lugar. Pode ser a responsabilidade ambiental ou simplesmente uma personalidade de marca que combina com a sua vida.

O importante é que o posicionamento de marca e a imagem que os produtos do seu fornecedor possuem no mercado, sejam tão positivos ou ainda mais do que de seu próprio negócio.

Os pensamentos e os objetivos precisam correr na mesma direção e somente assim, o público vai perceber o valor agregado à solução que sua empresa oferece. Acredite, quanto mais cuidado você tiver neste momento, melhor será para o futuro da parceria entre sua empresa e o fornecedor e o resultado em vendas para seus clientes.

10. Confiança, histórico e sigilo

Faça uma avaliação da empresa no mercado, peça referências de outros clientes e procure por reclamações ou até possíveis processos na internet.

Pesquise se a empresa está com suas obrigações em dia, consultando o CNPJ, alvarás e liberações. Peça também licenças, avaliações de qualidade e tudo que garanta que a qualidade será mantida.

Por último, conversem sobre sigilo. Principalmente se resolverem produzir algo inédito e exclusivo no mercado. Isso pode proteger sua empresa contra futuros problemas.

Depois de verificar tudo isso, você pode ficar mais tranquilo na escolha e saber que está fechando um contrato vantajoso e benéfico.

Gostou do texto? Deixe um comentário!

Início 9 Empreendedorismo 9 Escolha dos fornecedores: 10 dicas para não errar
Escrito em: 12/04/17
<a href="https://blog.egestor.com.br/author/pedro-henrique-escobar/" target="_self">Pedro Henrique Escobar</a>

Pedro Henrique Escobar

Pedro Henrique Escobar é formado em Administração e gerente de marketing no eGestor. O eGestor é uma ferramenta online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: eGestor.

Comentários:

Compartilhe seu comentário, dúvida ou sugestão!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar…

ERP: O que é e vantagens [GUIA COMPLETO]

Teste Grátis A administração de uma empresa acontece diariamente, com processos e controle que devem ser feitos a todo momento. Esses processos são o que mantém a empresa funcionando, e esse controle é o que mantém as contas em dia e os...

Controle de Estoque: Como fazer um controle profissional

Porque o controle de estoque é tão importante para a empresa? O estoque é o principal ativo de uma empresa, sendo a forma mais importante de fazer dinheiro. Por isso, ter total atenção a gestão do estoque é de extrema importância. Se a...

Controle financeiro empresarial: Como fazer passo a passo

Passo a passo para fazer o controle financeiro da sua empresa Faça o controle do fluxo de caixa Separe custos e receitas Planejamento de recebimentos e pagamentos Registre todas as operações financeiras Tenha um orçamento bem estruturado...

Fluxo de Caixa: Guia de como fazer o da sua empresa

O que é o fluxo de caixa?O fluxo de caixa é o controle de todos os valores que entram e saem do financeiro da empresa. Qual o objetivo do fluxo de caixa?O objetivo do fluxo de caixa é garantir a saúde financeira do negócio, assegurando...

Guia do MEI: Tudo sobre o MEI – Blog do eGestor

O MEI (Microempreendedor Individual) é um tipo de empresa voltado para formalização de profissionais autônomos. O custo para abrir um MEI é zero. Os impostos pagos pelo MEI são o ICMS, pela venda de mercadorias, o ISS, por prestação de...

Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFS-e): o que é e quem emite

A NFS-e, ou Nota Fiscal de Serviço Eletrônica, é um dos tipos de notas fiscais que existe juntamente com a nota fiscal, a nota fiscal do consumidor e o conhecimento de transporte. Elas são úteis para empresas que tem como uma das funções...

Gestão empresarial: guia definitivo para o sucesso do seu negócio

Toda empresa precisa ter um objetivo, uma missão maior que guie todas as suas atividades. Independente de qual for esse objetivo, ele tem tudo a ver com a gestão empresarial. Isso porque é através de uma gestão empresarial competente e...

Faturamento: O que é, como calcular e aumentar o seu

Porque o faturamento é tão importante para a empresa? O faturamento é importante para a empresa porque ele é o valor, em dinheiro, que a empresa recebeu em um período. Assim, ele demonstra se o resultado foi satisfatório ou não. Com o...

NFC-e (Nota fiscal de consumidor eletrônica) [Atualizado]

Emitir NFC-e Todo produto ou serviço vendido, deve ter sua comprovação fiscal e um dos meios de atestar essa transação é a nota fiscal. Afinal, ela dá segurança tanto à empresa que vende o produto, quanto ao consumidor que o compra....

Nota fiscal eletrônica: tudo o que você deve saber [ATUALIZADO]

A Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) é um documento cuja função é atestar a venda de um produto ou a prestação de um serviço. Ela foi desenvolvida com o objetivo de substituir alguns sistemas de impressão de documentos fiscais em papel. Assim...