Lucratividade x rentabilidade: entenda as diferenças

Lucratividade e rentabilidade são dois cálculos imprescindíveis na vida de qualquer empreendedor, não é mesmo? Apesar de tão fundamentais na vida empresarial, tem muita gente que confunde esses termos e que assim, deixa de estabelecer estratégias surpreendentes por não saber aplicar tais ferramentas ao seu cotidiano.

Apesar de terem algumas semelhanças, a lucratividade e a rentabilidade possuem traços únicos e bem definidos. Todo mundo sabe que qualquer negócio, seja empresa, organização, comércio ou instituição, precisa garantir um capital para se manter ativo no mercado de trabalho.

Isso porque, se a empresa não conseguir arrecadar os fundos necessários para cobrir as despesas, ela entra em crise. Por estes motivos, é de suma importância saber diferenciar os conceitos de lucratividade e rentabilidade na hora de avaliar os resultados de seu negócio. Se você possui dúvidas em relação a estes termos, vamos lhe esclarecer no decorrer deste artigo!

Mas afinal, qual o capital necessário para se manter em atividade?

Com a diversidade de ramos de atuação, o capital de sobrevivência de cada empresa varia de acordo com as necessidades específicas de cada uma. Apesar dessa variação, o objetivo é o mesmo em todas elas: manter-se em atividade. Dessa forma, o sucesso de um determinado negócio é medido pelo seu retorno financeiro. Qual é a quantia de capital que é gerada mensalmente? 

É importante lembrar que isso serve tanto para as grandes quanto para as pequenas empresas e organizações, sendo que cada uma tem as suas próprias limitações. Sabendo disso, é possível concluir então que, quanto maior o número de serviços prestados ou ainda, de produtos vendidos, maior será o capital gerado.

No entanto, é preciso tomar cuidado! Da mesma forma que um público consumidor maior é sinal de mais retorno financeiro, é também sinal de mais trabalho. Isto demandará um certo esforço por parte do departamento das finanças para controlar todo esse movimento.

De maneira resumida, é praticamente assim mesmo que acontece. As empresas costumam atuar em função do controle de caixa, o qual indicará no período que desejar, o quanto de capital saiu e o quanto entrou, isto é, o quanto foi gerado.

Esse resultado de caixa costuma ser associado pelos empresários e empreendedores como o lucro. Existem também aqueles que associam esses resultados com a rentabilidade do seu negócio.

Lucratividade x rentabilidade

Mas afinal, lucratividade e rentabilidade são a mesma coisa? Para começo de conversa, é melhor esclarecermos alguns pontos. Apesar de lucratividade e rentabilidade estarem sempre associadas e por isso, serem confundidas, os dois termos possuem significados diferentes.

Desse modo, a lucratividade está mais associada ao preço que é dado aos produtos ou aos serviços prestados. Ou seja, quanto maior o preço estipulado, maior será o lucro. Isso quer dizer que o lucro se refere ao valor que é cobrado a mais. Isto é, aquilo que sobra, tirando os custos.

Enquanto isso, a rentabilidade tem outro significado. Isso porque ela começa a ser estipulada logo nos primeiros passos da empresa, quando ela ainda está sendo planejada. Antes de abrir qualquer negócio, todos os empreendedores fazem um planejamento.

Neste planejamento, costuma ser discutido quanto será investido inicialmente, os possíveis lucros mensais e assim, se o negócio será rentável ou não. De nada adianta vender produtos com um bom lucro, mas não ter um consumo frequente. Dessa forma, costuma-se planejar a rentabilidade, para saber se vale a pena o investimento ou não.

Com isso, pode-se afirmar que lucratividade e rentabilidade caminham juntas. Mas não possuem o mesmo significado. Agora, para entender melhor, veja a seguir, o que significa lucratividade e como alcançá-la, bem como o significado de rentabilidade e como fazer que ela esteja presente em seu negócio, assim como o cálculo necessário para se obter ambos os indicadores financeiros.

Lucratividade: o que é e para que serve?

Portanto, lucratividade está intimamente relacionada ao lucro que foi atingido pelo negócio. Lembrando que por lucro entende-se o cálculo que considera o total das receitas de vendas menos todas as deduções e despesas como impostos, taxas, tributos e demais abatimentos num mesmo período.

Em resumo, a lucratividade tem relação tanto com o lucro líquido quanto com a receita total e é ela quem determina o verdadeiro ganho de um empreendimento.

Considerado como um cálculo que indica a porcentagem de ganho em cada mercadoria comercializada, a lucratividade é uma variável muito importante na vida empresarial.

Peça-chave na precificação, a lucratividade ajuda a compor o valor final de cada produto, permitindo que este preço seja seguro a ponto de que a empresa alcance bons lucros no fim de cada mês.

E sabe por que este é um cálculo tão indispensável às rotinas administrativas? Ao fechar as contas de um mês, a empresa deve ter bem claro o que de fato é o seu lucro visto que apenas parte das entradas pode ser considerada deste grupo. O lucro líquido é o que importa nesta avaliação e a lucratividade demonstra o percentual deste valor na planilha total do negócio.

Planilha de fluxo de caixa financeiro

Como calcular a lucratividade?

Para ficar mais fácil, as empresas que já aprenderam a lidar com isso, costumam definir a lucratividade através da seguinte fórmula:

Lucro Líquido x 100 ÷ Receita total = Lucratividade

Veja um exemplo para entender melhor este cálculo:

Imagine que você é dono de um empreendimento que comercializa camisetas. O valor final, ou seja, que o consumidor paga na sua loja é de R$ 150 reais por cada uma delas.

Você, como bom administrador, sabe que a cada peça dessas que é vendida a R$ 30 reais são destinados ao pagamento de taxas e demais cobranças tributárias. Sabe que entre material e mão de obra, há um gasto de R$ 45 reais com a confecção da camiseta.

O lucro líquido por cada venda, neste caso, é de R$ 75 reais.

Agora imagine que sua loja vendeu 100 camisetas ao longo de um mês, aplique a fórmula da lucratividade e obtenha este percentual:

LUCRATIVIDADE = (R$ 7.500 / R$ 15.000) x 100 = 50%

A lucratividade desta mercadoria é de 50%, ou seja, uma excelente margem tratando-se do setor de comércio têxtil.

É importante ressaltar, entretanto, que num mesmo negócio, diferentes peças podem ter diferentes percentuais de lucratividade, por isso é importante considerar sempre cada grupo na hora de fechar esta conta.

Jamais misture, por exemplo, camisetas com sapatos ou outras variáveis.

A lucratividade está diretamente ligada ao preço

Isso mostra então que a lucratividade depende exclusivamente, do preço total do produto, ou do serviço. Isto é, o quanto você paga por ele associado ao preço pelo qual esse produto ou serviço é vendido pela sua empresa. A utilização da fórmula facilita a compreensão dos empreendedores, indicando quanto de fato, foi ganho com cada venda.

No entanto, não é tão simples como parece. É preciso um pouco mais de atenção para que essa conta esteja correta e mostre o seu lucro verdadeiro. Para isso, a primeira coisa que você precisa aprender a fazer é calcular corretamente o preço de custo das suas mercadorias.

Quando se conhece bem o preço de custo, logo que se atribuí o preço de venda, você já terá em mente então, a sua margem de lucro. Você saberá quanto vai lucrar com cada mercadoria. Dessa forma, a lucratividade serve então para manter as suas vendas acima do esperado. Sendo assim, garantindo que você ganhe mais do que investiu.

Pode-se dizer assim que a lucratividade é fator dominante em um negócio. Se não houver lucratividade, não vale a pena investir. Outro fator que influencia na sua lucratividade também é a concorrência. Isso porque se seus concorrentes abaixam o preço do mesmo produto que a sua empresa oferece, você também terá que baixar, ou então perderá de vender.

Fatores para aumentar a lucratividade

1 – Escolha do fornecedor: uma das principais formas de aumentar o seu lucro é saber escolher bem o seu fornecedor. Para isso, faça uma boa pesquisa antes de fechar negócio e escolha o que mais vantagens oferecer. Lembre-se que nem sempre o mais barato é a melhor opção, portanto, procure sempre manter o equilíbrio e calcular o custo-benefício de cada fornecedor. Se você conseguir os produtos por um preço mais barato, mas sem perder a qualidade, você poderá lucrar mais.  

2 – Ofereça produtos e serviços de qualidade: como foi dito, a maioria dos consumidores procuram hoje por serviços e produtos de qualidade, ainda que tenham que arcar com um custo maior para isso. Dessa forma, escolha produtos confiáveis e de marcas conhecidas, de modo que as suas vendas sejam garantidas.

Agora que você já sabe o que significa a lucratividade e como alcançá-la em sua empresa, veja o conceito de rentabilidade e como saber se o seu negócio é rentável ou não.

EGestor - Software online de gestão empresarial para pequenas empresas

Rentabilidade: o que é?

Diferentemente da lucratividade que apresenta dados baseados em um curto espaço de tempo, a rentabilidade é o cálculo que demonstra o percentual de retorno sob o investimento que foi feito no empreendimento.

A rentabilidade é portanto, muito mais abrangente do que a lucratividade e pode ser aplicada tanto a produtos específicos quanto ao negócio como um todo.

Muitos empresários e administradores acreditam que é o número de vendas que determina o sucesso de uma empresa, porém esta premissa nem sempre é verdadeira, sabia?

Vender demais significa bom lucro e retorno apenas nos casos em que a rentabilidade tem seu percentual mais elevado.

Queimas de estoque, por exemplo, que oferecem incríveis descontos para os clientes, apesar de trazerem dinheiro rápido para o caixa da empresa geralmente são pouco rentáveis, já que os lucros são basicamente cortados.

Na hora de criar estratégias promocionais é fundamental considerar a rentabilidade para não obter prejuízos no longo prazo.

Como calcular a rentabilidade?

O cálculo da rentabilidade também é bem simples e deve seguir a seguinte fórmula:

RENTABILIDADE = (LUCRO LÍQUIDO / INVESTIMENTO) X 100

Vamos contextualizar continuando com os cálculos do exemplo anterior, para ficar mais fácil:

Para vender as mesmas 100 camisetas, suponha que foi necessário investir em publicidade e propaganda, para divulgar, por exemplo, a promoção que sua loja fez. O investimento com marketing, na ocasião, foi de R$ 3 mil reais.

Sendo assim, a rentabilidade seria de:

RENTABILIDADE = (R$ 7.500 / R$ 3.000) X 100 = 250%

Interpretando o resultado, é possível aferir que a cada R$ 1 real investido nesta campanha, obteve-se um retorno positivo de R$ 2,50. Para se ter uma ideia, este é um dos melhores cenários possíveis para o seu empreendimento.

Em outras circunstancias esses valores poderiam ser bem diferentes. Observe:

  1. RENTABILIDADE = (R$ 7.500 / R$ 10.000) X 100 = 75%
  2. RENTABILIDADE = (R$ 7.500 / R$ 5.000) X 100 = 150%

No primeiro caso, houve um perceptível prejuízo para o empreendimento, mesmo que o caixa tenha alavancado com essas vendas. A cada R$ 1 real que foi investido, obteve-se retorno de apenas R$ 0,75 centavos.

No segundo caso entretanto, a rentabilidade foi positiva e apesar de ter sido menor do que no exemplo utilizado antes, não gerou prejuízos visto que a cada R$ 1 real investido houve um retorno de R$ 1,50. 

Analisando a fórmula da rentabilidade, fica um pouco mais fácil compreender como se dá então esse cálculo. Para saber se sua empresa é rentável ou não, você deverá multiplicar o seu lucro líquido por 100 e em seguida, dividir pelo valor do seu investimento inicial. O resultado dessa é o quanto o seu investimento rendeu.

Se o resultado for negativo, você deverá então buscar novas estratégias para conseguir tornar o seu negócio rentável para recuperar o prejuízo. Por fim, a sua empresa só será rentável então, quando o seu capital final for maior do que os seus custos fixos e demais despesas.

Por envolver também o lucro líquido assim como a lucratividade, é comum que se confunda os dois termos. No entanto, cada um significa uma coisa e leva a resultados diferentes.

Portanto é fundamental saber diferenciar estes dois conceitos para fazer uma boa avaliação dos resultados da sua empresa. Enquanto a lucratividade é voltada mais especificamente ao lucro obtido em determinado negócio, a rentabilidade é mais abrangente.

Ver o quanto determinado investimento foi rentável significa observar quanto foi o percentual de retorno do negócio. De nada adianta ter uma alta lucratividade, se o percentual de retorno for baixo.

eGestor

Agora que você já sabe a diferença entre estes conceitos, que tal começar a aplicar seus respectivos cálculos dentro do seu negócio? A partir da utilização de um software de gestão empresarial como o eGestor para registrar todas as receitas e despesas de sua empresa, você tem acesso a relatórios de lucratividade e rentabilidade, dentre muitos outros importantes indicadores de desempenho sobre o seu negócio, dentre muitas outras funcionalidades. Acesse o site e comece os testes gratuitos no sistema durante 15 dias!

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br