Quando uma pessoa começa o seu negócio, investe nele seus sonhos e expectativas. Dessa forma, contratar colaboradores que assumirão responsabilidades dentro de uma empresa é como buscar por alguém para cuidar do seu filho. É preciso selecionar com cuidado e se certificar que o escolhido dará conta do recado. 

Organizações pequenas, em geral, não contam com um departamento de Recursos Humanos estruturado e com processos de seleção bem definidos.

Nesse contexto, surge um novo desafio. Muitas vezes, os próprios donos ou gestores precisam assumir a tarefa e planejar ações que nem sempre estão ligadas ao cotidiano do seu trabalho. 

Considerando que contratar e demitir são procedimentos muito custosos e ainda causam um grande desgaste dentro de um negócio, o objetivo deve ser evitar qualquer escolha impensada ou com pressa.

Também é preciso investir em um método que conduza ao acerto, que te levará a contratar os melhores colaboradores para a sua empresa. 

Confira agora oito dicas, entenda como tornar o processo de contratação mais eficiente e tenha excelentes profissionais ao seu lado para fazer seu empreendimento crescer! 

Ebook Crescimento Empresarial

1. Estabeleça o perfil da vaga

Definir o perfil do colaborador que sua empresa precisa é o primeiro passo para começar bem uma seleção. Pense qual será o cargo, as responsabilidades e atividades que a pessoa assumirá. Essas informações precisam constar na descrição da vaga também. 

Uma vez que você já sabe o que procura, crie filtros que te ajudarão a encontrar o profissional perfeito para a função. Considere, por exemplo, os questionamentos abaixo.

  • Qual a formação desejada (nível de escolaridade)? 
  • Em que curso(s) a pessoa precisa ser graduada para participar do processo?
  • Especializações contam pontos a favor? 
  • Que outras habilidades e conhecimentos são desejáveis para o cargo (idiomas e informática, por exemplo)?
  • O candidato precisa ter experiência? Se sim, existe um tempo mínimo? 

Com as informações claras em mente, você consegue ser mais objetivo e selecionar realmente as pessoas que suprirão as demandas do seu negócio.

Além disso, poderá tecer uma descrição mais precisa do cargo e, assim, receber indicações e currículos que se adequem à sua proposta. 

2. Pense nas etapas do processo seletivo

Quem não pode contar com o apoio de um profissional de Recursos Humanos deve se dedicar ao trabalho de estruturar as etapas do processo seletivo.

É importante lembrar que uma seleção de emprego desorganizada passa uma péssima impressão para os candidatos e seus futuros parceiros.

Um processo seletivo organizado economiza seu tempo e contribui para uma contratação mais eficiente. Sendo assim, considere os pontos a seguir.

  • Após a fase de análise e seleção de currículos, quantas etapas existirão nesse processo?
  • Você pensa em aplicar testes nos candidatos?
  • Além de você, deseja que outra(s) pessoa(s) entreviste(m) também os candidatos?
  • Que tipo de perguntas serão feitas durante a entrevista?

3. Adote uma divulgação diversificada

Divulgar sua vaga em apenas um local pode fazer com que você deixe de atingir um grande número de candidatos. Hoje em dia, as pessoas praticamente procuram por oportunidades pela internet.

Assim, procure saber mais sobre sites de recrutamento, porém poste também nas redes sociais e não se esqueça de pedir recomendações a colegas. 

Indicações de colegas da área são excelentes formas de achar bons colaboradores. Isso porque a pessoa muitas vezes já vem com boas referências.

Além disso, você pode atrair para o seu processo seletivo um candidato qualificado que já estava empregado — portanto, não buscava por vagas —, mas pode considerar sua proposta de emprego para avançar na carreira.

4. Seja crítico ao avaliar currículos

O currículo é o cartão de visitas do candidato, muitas vezes a primeira forma de contato que ele terá com a empresa. Entretanto, “florear” o currículo e inventar ou ocultar informações são práticas, infelizmente, comuns.

Por isso, dedique um tempo e analise criticamente o que gostou no currículo dos candidatos. Assinale as informações pertinentes e, na hora da entrevista, busque investigar mais e confirmar a veracidade do que foi apresentado no documento.

Se ainda ficar na dúvida, não tenha receio de checar as referências e entrar em contato com os antigos gestores do candidato. 

5. Seja objetivo durante a entrevista

É apenas justo que, durante a entrevista, o candidato entenda perfeitamente as atribuições do cargo para o qual ele concorre. É preciso também que ele identifique os valores da empresa, política de salários e benefícios, além de saber se existe um plano de carreira e possibilidades de crescimento.

Dessa forma, você se certifica de que selecionou uma pessoa que estará motivada e disposta a aceitar as novas tarefas e desafios. 

6. Saiba identificar as habilidades do candidato

Além da análise do currículo, existem habilidades valiosas para uma empresa que, uma vez identificadas durante a entrevista, podem indicar que o candidato em questão será um ótimo colaborador para a sua equipe. 

Habilidades como facilidade para trabalhar em equipe, se comunicar de forma clara e eficiente, um pensamento inovador e um perfil de liderança e proatividade são exemplos de aptidões muito desejadas em um bom colaborador.

Portanto, busque fazer perguntas ou propor exercícios práticos durante a entrevista de forma que você consiga perceber as virtudes dos candidatos.

7. Valorize a qualificação

Ao mesmo tempo, a formação profissional não pode ser deixada de lado. Observe se o profissional, além da qualificação mínima exigida para a vaga, buscou fazer mais cursos de extensão e de habilidades complementares — como outra língua, por exemplo — e se participa de palestras ou workshops.

A qualificação é um item importante na formação de um profissional. Se um candidato por ventura não tem uma formação expressiva, procure saber na entrevista se ele planeja estudar mais no futuro e que cursos faria. 

O ideal mesmo seria tentar encontrar uma pessoa que possua um equilíbrio entre uma boa formação e habilidades que se destacam, como falamos no ponto anterior. 

8. Avalie o comportamento do candidato

Um candidato pode ser muito bem qualificado, porém, se não possui equilíbrio emocional, pode sofrer crises e criar situações de tensão dentro da companhia, desestabilizando a equipe. 

O estresse e a pressão nos dias de hoje são verdadeiros testes de resistência. Especialmente em empresas pequenas, que buscam expansão, é preciso priorizar a contratação de colaboradores que vão ter condições de se manter equilibrados e lidar com obstáculos para trabalhar ao seu lado. Use a razão e não tanto a emoção para contratar a pessoa certa. 

Investir em um processo de seleção que avalie tanto a formação e experiência como a personalidade de um candidato vai te ajudar a contratar os melhores colaboradores para sua empresa. Por isso, siga nossas dicas com atenção para acertar na escolha! 

Gostou deste conteúdo? Que outros fatores você também considera importantes na hora de contratar colaboradores para sua empresa? Compartilhe suas ideias conosco nos comentários!

Guia de Gestão de Equipes

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br