Depois de todo o planejamento para tirar a ideia de um empreendimento do papel e torná-la real, feita a análise do segmento de mercado, do público que se almeja alcançar e de todos os demais pormenores envolvendo a abertura de um negócio, finalmente chegou a hora de decidir o nome da empresa.

Ao fazer a constituição da pessoa jurídica, para a obtenção do CNPJ, você precisa já ter feito essa escolha. Mas como escolher um nome que será a cara do seu negócio? Para ajudá-lo a lidar com a indecisão deste momento é que resolvemos escrever este post. Então não deixe de conferir nossas dicas agora mesmo:

Personifique seu empreendimento

Imagine sua empresa como se ela fosse uma pessoa. Pense em todas as características que ela teria e como seria a sua personalidade. Faça essa definição, identifique tudo o que pode ser relacionado a esse perfil e parta desse princípio para escolher o nome que melhor se adeque à sua identidade jurídica. Lembre-se de que vai por meio dele que a sua empresa se comunicará com o mercado. Então escolha bem!

Planeje-se

De nada adianta você elencar uma determinada quantidade de opções de nomes para a sua empresa de uma forma aleatória, sem que estas opções estejam realmente ligadas com o seu negócio. O nome será a identidade de sua empresa. Só de ler o nome da empresa, um potencial cliente jé deve saber do que se trata o seu negócio.

Por isso é de fundamental importância realizar um estudo aprofundado da concorrência. E a partir de então verificar os nomes já existentes das empresas do seu mesmo nicho de mercado e avaliar se estes nomes foram bem aceitos ou não pelo público. Fazendo este estudo você terá uma base para a criação do nome de sua empresa e saberá identificar os motivos que determinados nomes já existentes tiverem ou não uma aceitação pelo público. Todo este processo desde o planejamento e estudo do mercado até a criação do nome de seu empreendimento, é chamado de naming.

Esteja atento às questões legais

Ao finalmente se decidir por um nome, é preciso verificar, primeiramente, se ele está disponível para registro nas Juntas Comerciais Estaduais e no banco de dados do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). A denominação social é relacionada à anterioridade, o que significa que quem registra o nome primeiro ganha o direito de usá-lo. E para não correr o risco de pensar em somente um nome e acabar por não poder fazer com ele o registro, trate de fazer uma lista com várias opções. É importante ter o plano b, mas lembre-se: Os possíveis nomes não podem ser escolhidos de uma forma aleatória. Estude!

Entenda as designações

As três designações que uma empresa precisa ter — denominação social, marca e nome fantasia — são, apesar de cada uma delas ter sua função específica, comumente confundidas. A denominação social é o nome legal da empresa, devendo ser relacionada à sua natureza jurídica da sociedade — como Ltda, S/A e Empresa Individual, por exemplo. Já a marca faz parte da propriedade industrial, e é concedida pelo Governo Federal por meio do INPI. Isso garantirá o uso exclusivo da marca em todo o território nacional. Já o nome fantasia é o título de que a empresa se utiliza para fazer referência a seu estabelecimento.

Guia de Gestão Estratégia

Cuidado com referências geográficas

Se você almeja que seu negócio se expanda e abocanhe outros mercados, não deixe que o nome da sua empresa tenha referências geográficas, mesmo que implícitas, que possam limitar sua área de atuação. Então nada de associar seu nome à rua, ao bairro ou à região em que seu negócio está localizado.

Escolha um nome de fácil memorização

Uma forte tendência atual é a escolha de nomes pequenos, que sejam simples de guardar, de escrever e de pronunciar. A grafia deve ser de fácil escrita, para que os consumidores e interessados possam procurá-la na internet ou fazer referências a ela da maneira correta. Nada de colocar seu sobrenome russo como o nome do negócio! Evite termos estrangeiros pouco conhecidos, letras mudas — como aquele dispensável h no final — e símbolos muito chamativos.

Apesar de parecer uma medida simples, criar um nome curto, de fácil identificação, que seja original e que represente a sua empresa não é uma tarefa fácil. Mas sem dúvida é um fator que pode potencializar a sua empresa em relação a concorrência. Seguir estes padrões tornarão a sua empresa conhecida. Um cliente não terá dúvidas em optar por uma marca que a grande maioria das pessoas conhecem em detrimento de outra pouco conhecida.

Portanto além de representar uma identidade, a escolha de um bom nome pode ser fundamental para a obtenção de clientes. Isso porque quando determinada pessoa está buscando um produto ou serviço, o nome será a primeira referência. Somente depois ele irá buscar outras informações.

Criatividade

Nomes curtos, que sejam de fácil memorização e pronúncia, evitar termos estrangeiros… Todos estes fatores são importantes para a construção de uma marca, é necessário manter este padrão, como falamos anteriormente. Mas lembre-se, não esqueça de buscar um diferencial, seja criativo! Seguir os padrões citados não podem inibir a sua criatividade.

Pois de nada adianta seguir todas essas dicas e criar um nome que seja parecido com o da concorrência, fazendo com que você perca um possível cliente justamente por sua empresa não possuir um nome realmente próprio e com identidade. Logicamente é difícil encontrar um nome que seja único e diferenciado, tendo em conta o número cada vez maior de empresas no mercado. Mas seguindo estas dicas, fazendo um estudo de concorrência é possível criar um diferencial. E é claro: Pense fora da caixa, estimule a sua criatividade!

Pois bem, agora que você já leu nossas dicas, está pronto para escolher o nome da sua empresa. Então escolha um bem marcante, mas acessível, e seja lembrado em todos os momentos! Comente aqui e compartilhe conosco sua listinha de nomes já descartados. Quem sabe eles não inspiram outras pessoas?

eGestor

Após o processo de criação da empresa e seu respectivo nome, é hora de administrar o negócio. Para otimizar este processo, nada melhor do que contar com o auxílio de um software de gestão empresarial como o eGestor, ideal para a sua micro ou pequena empresa. O sistema permite com que você automatize os processos de controle financeiro e controle de estoque, além de gerar diversos relatórios das movimentações financeiras de seu empreendimento, cadastrar clientes e fornecedores, emitir notas fiscais eletrônicas e boletos bancários, dentre outras funções. Ficou interessado? Que tal realizar os testes de todas as funcionalidades de uma forma completamente gratuita durante 15 dias? Basta acessar o site!

EGestor - Software online de gestão empresarial para pequenas empresas

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br