Como montar uma distribuidora de bebidas

As bebidas estão presentes em quase todos os encontros ou reunião entre pessoas. Prova disso é que o mercado de bebidas no Brasil é uma verdadeira potência.

Para ilustrar o cenário, só o ramo cervejeiro movimenta por ano cerca de R$ 74 bilhões, respondendo por 1,6% do PIB nacional, segundo dados da Fundação Getúlio Vargas.

As distribuidoras de bebidas desempenham seu papel em meio à este mercado com grande potencial. Segundo o SINDICERV (Sindicato Nacional da Indústria da Cerveja), quando o assunto é a produção de cerveja o Brasil só fica atrás de China, Estados Unidos e Alemanha.

Há mais de 40 mil fábricas do ramo espalhadas pelo Brasil, gerando de 30 a 40 mil empregos diretos e cerca de outros 100 mil indiretos.

Em relação aos refrigerantes, embora o consumo seja mais baixo, ainda assim são produzidos mais de 10 bilhões de litros todos os anos, com um faturamento que ultrapassa a casa dos R$ 5 bilhões.

Números estes que deixam o Brasil como terceiro maior mercado de refrigerantes do mundo, atrás somente dos Estados Unidos e do México.

Isso demonstra as inúmeras oportunidades que envolvem toda a cadeia produtiva ligada à produção e distribuição de bebidas no país.

As distribuidoras têm um papel essencial, pois são o elo entre o produtor e o consumidor. Está pensando em ingressar nesse ramo e quer saber como montar uma distribuidora de bebidas? Confira as dicas que preparamos para você!

No decorrer deste artigo, vamos nos aprofundar um pouco mais a respeito do mercado deste segmento no Brasil e listar algumas dicas e passos necessários para que você tire o seu negócio do papel e saiba como montar uma distribuidora de bebidas.

Fique com a gente!

Ebook manual de como abrir uma empresa

Mercado

Antes de falar sobre os aspectos necessários para a abertura do negócio, é importante com que você fique por dentro da realidade do mercado de bebidas no Brasil.

No país o público consumidor é em sua maioria, a população jovem e de poder aquisitivo menor (77% das vendas totais destinam-se às classes C, D e E). Quanto à divisão no mercado interno, é bom saber que o Estado de São Paulo representa 40% do consumo.

A Lei 11.705, conhecida como “Lei Seca”, que alterou o Código de Trânsito Brasileiro, provocou certa mudança de hábitos na população, o que impulsionou o marketing e as vendas de cervejas sem álcool.

Desde 2010 o crescimento médio acumulado foi de 5%, dois pontos acima da média para outros tipos de cerveja, considerando o mesmo período.

Nos últimos anos houve aumento também da comercialização de bebidas não gaseificadas como sucos, águas minerais, chás, isotônicos e energéticos.

Isso ocorre por conta de uma onda de conscientização da população mundial que busca, aos poucos, passar a ter hábitos mais saudáveis.

Localização

Em se tratando da localização, é bom optar por uma área em que haja boa circulação de pessoas, que disponha de espaço físico para estoque (depósito), permita bom acesso por parte de representantes, e que possua logística adequada, de fácil acesso para clientes e fornecedores. 

O público consumidor é amplo e está presente em praticamente todas as regiões. É preciso conhecer bem a região em que a empresa funcionará, assim como os hábitos alimentares da população, preferências de bebidas e faixas etárias e salariais da localidade.

Em caso de atender a outros estabelecimentos como bares, restaurantes e empresas produtoras de festas e eventos, é importante que sua distribuidora esteja situada perto dessas empresas para facilitar o processo de entrega e reduzir os custos com a logística.

Investimento necessário

O investimento para este tipo de negócio dependerá do porte das instalações físicas e o volume, em litros, do estoque de bebidas para revenda.

O aporte mínimo estimado gira em torno de 50 e 100 mil reais para começar em um espaço de 300 m², que é mais do que suficiente para armazenar a estrutura física e para o bom funcionamento de seu negócio.

A maior parte do valor que deverá ser investido está relacionado a compra de mercadorias, reformas no imóvel utilizado e com veículos para realizar os processos de entrega, em caso de a sua distribuidora de bebidas atender a outros estabelecimentos comerciais.

Infraestrutura

Falando da infraestrutura, é essencial observar a disponibilidade (e custo) da energia, água, esgoto e gás, além das vias de acesso e a visibilidade oferecida pelo “ponto”.

Tudo deverá estar de acordo com as normas da Vigilância Sanitária e com o Plano Diretor Urbano do município (consulte a legislação municipal, assim como a Lei 10.257).

Fique atento também às exigências legais específicas, com o cumprimento das seguintes normas: Lei nº. 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente, que proíbe a venda de bebida alcoólica a menores de 18 anos); Lei nº. 11.705/08 (proíbe venda de bebida alcoólica próximo a rodovias federais, local em que ter uma distribuidora de bebidas é por certo inviável); Lei nº. 9.294/96 (dispõe sobre as restrições ao uso e a propaganda de produtos fumegantes, bebidas alcoólicas, medicamentos e defensivos agrícolas); e a Lei 8.078/90 (regula a relação de consumo em todo o território brasileiro, em conformidade com o Código de Defesa do Consumidor).

Já a estrutura básica necessária deve prever um escritório, uma área para atendimento e vendas, um depósito adequado ao plano de negócio e um estoque de produtos, além de banheiros e vestiários. 

Quanto aos equipamentos elementares para a instalação e funcionamento do negócio, destacam-se:

  • balcões;
  • freezer e geladeiras;
  • carrinho de carga;
  • carrinhos manuais;
  • impressora para emissão de notas fiscais;
  • impressora de escritório;
  • computador e software para controle de estoque (vendas, entrada, saída e giro, cadastro de clientes, faturamento, etc.);
  • empilhadeiras;
  • engradados;
  • material de expediente;
  • pallets de armazenagem;
  • telefone e fax;
  • veículo de carga para entregas.

Qual a documentação necessária para montar uma distribuidora de bebidas?

Alguns processos burocráticos podem variar de acordo com as diferentes localidades, mas de uma forma geral, os procedimentos e documentação necessária para a abertura do negócio são as seguintes:

  • Escolha do tipo de sociedade da empresa, definição de nome da distribuidora de bebidas e criação do contrato social;
  • Registro na junta comercial de sua localidade;
  • Realizar o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) na receita federal;
  • Registro na Secretaria da Fazenda (SEFAZ) de seu estado;
  • Inscrição junto a prefeitura municipal para a obtenção do alvará de localização;
  • Registro no sindicato patronal;
  • Registro no conselho regional de administração;
  • Obtenção de alvará de funcionamento junto ao corpo de bombeiros; 

Objetivo

É importante definir exatamente quais as bebidas que serão vendidas inicialmente em sua distribuidora, para facilitar o gerenciamento de seu estoque e a compra com os fornecedores.

Você irá ofertar uma grande diversidade de bebidas ou sua distribuidora terá um foco em produtos específicos de nicho, como cervejas artesanais, por exemplo?

Essas decisões devem ser tomadas a partir de um estudo aprofundado da faixa etária do público o qual se pretende atingir, renda média e hábitos alimentares do público da sua localidade, dentre outros fatores.

Sua distribuidora pode optar por atender somente aos consumidores ou então realizar parcerias e fornecer bebidas para restaurantes, bares, empresas produtoras de eventos e lanchonetes, dentre outras.

A escolha da atuação da empresa é uma oportunidade que se apresenta em diversas fases de maturidade de um negócio, e cada decisão tomada costuma ser extremamente importante para o futuro do negócio.

Este é o motivo pelo qual você precisa ter muito embasamento antes de decidir qualquer assunto relacionado ao futuro de seu negócio.

Por exemplo, caso você opte pela venda para restaurantes, é muito provável que seus clientes queiram receber a bebida diretamente no local, o que gera um esforço maior para articulação dos stakeholders com a finalidade de atender às expectativas de seus clientes.

Neste exemplo a venda para restaurantes consome recursos de sua empresa, como tempo e dinheiro, mas talvez não seja esta a melhor escolha para investimento destes recursos limitados.

Por vezes a venda ao consumidor final é mais lucrativa, e focando seus recursos nesta opção seria capaz de otimizar os resultados obtidos.

É importante ressaltar que vendendo diretamente para os consumidores finais, a margem de lucro da sua distribuidora será maior do que atendendo a grandes encomendas por parte de outras empresas.

É importante deixar todos esses aspectos previamente definidos!

Estude seus concorrentes

É importante fazer uma análise aprofundada das distribuidoras concorrentes antes de abrir uma nova distribuidora em sua região. Nesta análise você deve identificar principalmente os pontos fracos, que podem ser supridos por seu empreendimento partir das falhas da concorrência, seja em relação as bebidas disponíveis, as condições de preço, a estrutura do espaço físico ou na adoção de melhores estratégias de divulgação, dentre outros aspectos.

Da mesma forma, é importante verificar quais são os principais pontos fortes das distribuidoras concorrentes, de forma a não ficar para trás no mercado e manter o padrão de qualidade nesses aspectos. Porém, isso não significa que você deve reproduzir da mesma forma os pontos fortes dos concorrentes, cada negócio tem a sua própria identidade, e é preciso colocar um pouco de si mesmo em cada detalhe, é isso que os tornará diferenciais no futuro.

Pessoal necessário

A operação de uma distribuidora exigirá um quadro de funcionários divididos em setores como gerência geral; gestão comercial (planejamento e execução da política de vendas e coordenação da equipe de vendedores); gestão financeira (relatórios gerenciais, contábeis, contador, gestão de RH, etc.); gestão operacional e logística (administração do estoque, salvaguarda dos produtos armazenados, entregas, supervisão de motoristas, etc.); e serviços gerais.

É preciso também prever os custos de aquisição dos produtos para revenda; tributos, impostos e taxas; salários, comissões e encargos; aluguel, taxa de condomínio e segurança; água, luz, telefone e internet; despesas com armazenamento e transporte; serviços de limpeza, higiene e manutenção; assessoria contábil e propaganda da empresa.

Ao longo do tempo, é aconselhável investir em equipes de vendedores externos, telemarketing e a entrega em domicílio, aumentando consideravelmente o potencial de vendas.

Ebook Crescimento Empresarial

Como será a divulgação de sua distribuidora de bebidas?

Como o seu negócio se encontra em um estágio inicial, uma boa divulgação é absolutamente imprescindível para que os clientes conheçam a sua distribuidora e passem a consumir as suas bebidas.

É importante que você estruture fanpages de sua distribuidora nas mais variadas redes sociais, informando os seus clientes a respeito de seus produtos e promoções, despertando o interesse do público.

As redes sociais são ferramentas cada vez mais essenciais no mundo dos negócios, devido ao grande alcance que possuem e pelo aumento cada vez maior do número de usuários, dia após dia.

Mas é importante não esquecer do marketing tradicional, com a distribuição de panfletos, fôlderes e cartões de visitas produzidos por agências especializadas. Outras possibilidades, é anunciar em jornais, rádios e outros meios de comunicação da sua região.

Se sua distribuidora atende a outras empresas, como bares e restaurantes, procure fazer parcerias para que esses estabelecimentos divulguem o seu negócio e possibilitem um maior alcance de clientes.

Como avaliar os resultados do seu negócio?

Os setores como os de administração financeira, vendas, distribuição, gestão do estoque e armazenagem são pontos sensíveis desse tipo de empreendimento. Há três indicadores de desempenho fundamentais.

São eles: o giro dos estoques (o quanto o capital investido é coberto pelas vendas; quanto mais houver entregas de fornecedores, maior o índice de giro dos estoques); a cobertura dos estoques (aponta a margem dentro da qual o estoque é capaz de cobrir as vendas futuras, sem que haja suprimento); e, finalmente, o nível de serviço ao cliente (revela o potencial em vendas que fora perdido devido à falta de mercadoria em estoque, ou por falta de presteza de um ou mais setores).

Enfim, muita atenção! Para começar qualquer negócio, antes de mais nada, você precisa ter clareza sobre suas verdadeiras habilidades e aptidões; aquilo que realmente, como costumam dizer por aí, “fazem seus olhos brilharem”.

Depois disso, é preciso estudar muito bem o mercado e o modelo de empreendimento, desenvolvendo um Plano de Negócio claro e objetivo.

Antes de se aventurar, converse com gente que já trabalha na área, procure orientação e assessoria de entidades que apoiam e dão suporte ao empresariado desse ramo, como o SEBRAE de sua cidade ou região.

Uma vez bem estruturado, vá em frente e jamais, jamais mesmo, desista de seus sonhos!

Gostou do texto? Deixe um comentário para a gente!

Conheça o eGestor, um software online de gestão empresarial para pequenas empresas.  Perfeito para sua distribuidora de bebidas.

EGestor - Software online de gestão empresarial para pequenas empresas

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: https://www.egestor.com.br