fbpx

Como abrir um comércio – Passo a passo

Um comércio é qualquer compra e venda de um produto por um valor monetário. Esse é um tipo de negócio que existe há milhares de anos e que deve perdurar por mais milhares, uma vez que é uma atividade fundamental.

Com a evolução dos meios de venda e de pagamento, o comércio foi evoluindo e trazendo diversas variações. Essas variações permitiram a evolução do negócio e nossas possibilidades para quem quer abrir uma empresa.

O primeiro passo para abrir uma empresa de comércio é definir qual o tipo.

comércio

Qual é o melhor comércio para se abrir?

O melhor comércio é o que se adapta a suas realidades e objetivos que pretende alcançar. Assim, pode variar de acordo com os desejos pessoais de cada empreendedor.

Dessa forma, para te ajudar nessa etapa, trouxemos alguns exemplos de franquias que mais lucraram em 2022 e sua área de atuação:

MarcaFaturamentoSegmento
O BoticárioR$ 23,6 bilhõesSaúde, Beleza e Bem-Estar
Cacau ShowR$ 4 bilhõesAlimentação
McDonald’sR$ 6,7 bilhõesAlimentação
Colchões OrtobomR$ 8,6 bilhõesColchões
SubwayR$ 4 bilhõesAlimentação
AM/PMR$ 486 milhõesAlimentação
Óticas CarolR$ 30 milhõesÓtico

Passo a passo para abrir um comércio 

Então, agora que você já conhece alguns dos tipos de comércio e suas respectivas opções, é necessário entender como abrir um comércio. Assim, é muito importante que se atente a todos os passos, pois eles contribuirão para que seu comércio se torne um sucesso!

  • Defina a área de atuação
  • Faça uma análise de mercado
  • Monte um plano de negócios
  • Contrato social
  • Registro na junta comercial 
  • CNPJ
  • Inscrição estadual 
  • Alvará de funcionamento 
  • Registro na previdência social 

Defina a área de atuação

Além de atuar como comércio, o negócio a ser aberto precisa ter uma área de atuação definida, podendo ser de alimentação, saúde, móveis ou outros. O essencial é que a área de atuação seja definida baseada no que se encaixa melhor para quem vai abrir o negócio. Principalmente em função do conhecimento e experiência do proprietário.

Mas, também, é preciso identificar a viabilidade do comércio, levando em consideração o público consumidor, o local e outros pontos importantes que definem se o negócio terá lucro ou não.

Algumas sugestões de comércio são:

Monte um plano de negócios

O plano de negócios é um documento com os principais passos e objetivos de uma empresa. Ele deve definir todos os pontos necessários para construir o futuro do comércio.

Dessa forma, o plano de negócios consegue diminuir possíveis erros ou problemas no desenvolvimento do seu comércio.

Assim, alguns passos para elaborar um plano de negócios são:

  • Sumário executivo
  • Pesquisa de mercado
  • Plano de marketing
  • Plano operacional

Definições do negócio

Ao abrir uma empresa de comércio, devem ser definidas algumas características que determinam como a empresa paga seus impostos, as regras em relação aos sócios e o seu tamanho.

Natureza jurídica

A natureza jurídica é o que define os deveres e obrigações do dono, e quando houver mais de um, dos sócios. Assim, ela determina qual a participação de cada um e os valores. A natureza jurídica de um comércio pode ser:

  • MEI (Microempreendedor Individual): O MEI é a natureza jurídica onde o comércio tem apenas um dono. Ele é mais simples quando comparado com outras naturezas, uma vez que seu faturamento é menor e ele pode ter apenas 1 funcionário;
  • EI (Empresário Individual): O EI também não possui sócios, como o MEI. Entretanto, o diferencial dessa natureza jurídica é que o patrimônio da empresa e do empresário são vinculados.
  • Sociedade Anônima: A Sociedade Anônima é uma sociedade onde todos os sócios são acionistas, onde há venda e compra de ações, podendo ser na bolsa ou apenas para convidados.
  • Sociedade Empresária Limitada (LTDA): A Sociedade Empresária Limitada, também conhecida pela sua sigla LTDA, é um tipo de sociedade com sócios, que podem ser pessoas físicas ou jurídicas, e que tem o capital dividido em cotas. Sua administração pode ser exercida por um dos sócios ou um não sócio.
  • SLU (Sociedade Limitada Unipessoal): A SLU é a natureza jurídica mais recente, tendo sido criada em 2019 e que veio a extinguir a EIRELI. A SLU em um comércio não exige sócios, tem o seu capital social menor e o patrimônio da empresa não está vinculado ao pessoal.

Porte

O porte de um comércio é o que indica o tamanho dele dentro do mercado. Ele pode ser definido de acordo com o seu faturamento ou em relação ao número de colaboradores.

Assim, uma empresa pode ter seu porte definido como:

  • Microempresa: entre 0 e 9 funcionários quando comércio e faturamento anual de até R$ 360 mil
  • Pequena empresa: entre 10 e 49 funcionários quando comércio e faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 4,8 milhões
  • Média empresa: entre 50 e 249 funcionários quando comércio e faturamento anual entre R$ 6 milhões e R$ 20 milhões
  • Grande empresa: a partir de 250 funcionários quando comércio e faturamento anual de mais de R$ 20 milhões

Ou também, como:

  • MEI (Microempreendedor Individual): O MEI como porte de empresa deve ter faturamento de até R$ 81 mil
  • ME (Microempresa): A Microempresa deve ter faturamento de até R$ 360 mil
  • EPP (Empresa de Pequeno Porte): A EPP deve ter faturamento de até R$ 4,8 milhões
  • Demais portes: devem ter faturamento acima de R$ 4,8 milhões

Regime tributário

O regime tributário é o que define quanto um comércio irá pagar de tributação. Dessa forma, baseado no faturamento da empresa, a empresa se enquadra em um dos três regimes tributários que existem no Brasil hoje, sendo eles:

  • Simples Nacional: O Simples Nacional é o regime tributário que tem como intuito facilitar o pagamento de impostos por empresas. Assim, o pagamento é feito através do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS), que unifica os 8 impostos que a empresa deve pagar. Apenas empresas que faturam até R$ 4,8 milhões anualmente podem optar por ele.
  • Lucro Presumido: O Lucro Presumido é o regime tributário onde a alíquota dos impostos pagos pela empresa é baseada no que a empresa presumidamente terá de lucro. Ele pode ser adotado por empresas que faturam entre R$ 3,6 milhões e R$ 78 milhões no ano.
  • Lucro Real: O Lucro Real é o regime que empresas que faturam acima de R$ 78 milhões devem, obrigatoriamente, optar. Ele é calculado com base no que a empresa realmente fatura.

Documentação

Contrato social 

O contrato social é a certidão de nascimento do negócio. Assim, neste documento estão todas as características essenciais do negócio, como o endereço, o número de sócios e quais são, seus deveres e seu ramo de atuação.

Outro ponto importante, é que o Contrato Social irá garantir que a empresa esteja regulamentada e possa se incluir no mercado.

Imita um CNPJ

O CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas) é o número de registro que a Receita Federal fornece quando a empresa é aberta. Assim, ele possui a funcionalidade de oferecer à pessoa jurídica a identificação em pagamentos de impostos e emissão de notas fiscais.

Desse modo, toda empresa que quer tornar seu negócio estruturado precisa ter um CNPJ, tanto para estar certo com partes tributárias, quanto para se posicionar no mercado.

Dessa forma, para obter o seu você deve seguir os seguintes passos:

  • Gerar o Documento Básico de Entrada (DBE)
  • Apresentar documentação no órgão de registro
  • Abrir o processo digital
  • Solicitar juntada de documentos
  • Acompanhar o processo
  • Obter o resultado
comércio

Inscrição Estadual

A inscrição Estadual (IE) é a representação do registro do comércio no seu estado. É um código de 9 dígitos que tem como seu principal objetivo que a empresa possa emitir notas fiscais e contribuir com o ICMS.

Entretanto, a inscrição estadual não é obrigatória para todas as empresas, apenas para as que realizam a venda de mercadorias, prestadoras de serviço interestadual ou intermunicipal e prestadoras de serviço de comunicação. 

Assim, para você consultar sua inscrição estadual, basta seguir os seguintes passos:

  • Acessar o site da SEFAZ do seu estado;
  • Ter em mãos os documentos
    • RG
    • CPF
    • Alvará de funcionamento
    • Comprovante de endereço da empresa
    • Fotos do estabelecimento
    • e-mail válido

Para consultar sua Inscrição Estadual basta acessar o site Sintegra e digitar seu CNPJ e clicar em consultar. 

Alvará de funcionamento

O alvará de funcionamento é um documento essencial para a empresa poder realizar seu funcionamento de forma correta e regularizada. O alvará é um documento emitido pela prefeitura, atestando que a localização e a loja estão aptas para funcionar.

Para obter esse documento são realizados diversos procedimentos, para garantir que o estabelecimento atende aos protocolos de segurança.

O processo para emitir o alvará de funcionamento pode variar de cidade para cidade, mas na sua maioria, tem o seguinte processo:

  • Definir a natureza jurídica da empresa
  • Definir o endereço da empresa
  • Definir atividade econômica da empresa
  • Realizar o pedido de viabilidade
  • Pesquisar por “Pedido de viabilidade de alvará de funcionamento”, juntamente do nome do seu estado e realizar o processo

Atenção: é extremamente importante possuir o alvará de funcionamento para evitar possíveis problemas futuros, tanto para a segurança dos consumidores, quanto para multas.

Como abrir um comércio MEI?

O MEI é um tipo de empresa facilitada, para que aqueles negócios que estão começando paguem menos impostos e tenham benefícios.

Sendo assim, alguns tipos de comércios que podem ser MEI são:

Qual a importância do comércio para a cidade?

A importância dos comércios para a cidade está diretamente relacionada à geração de empregos, tendo em vista que, ao abrir um comércio, novas vagas são abertas.

Dessa forma, com o aumento dos empregos, a economia local será impactada. Assim, podendo ajudar no desenvolvimento da cidade, no aumento da produtividade do mercado e no fortalecimento da empresa.

Quais são os tipos de comércio?

O setor comercial possui diferentes tipos de modalidades para se trabalhar, que variam de acordo com características específicas de cada comércio.

Dentre os tipos de comércios estão:

  • Comércio varejista 
  • Comércio atacadista
  • Comércio independente 
  • Comércio exterior 
  • Franquia
  • E-commerce
comércio

Comércio varejista

O comércio varejista é um dos mais comuns, sendo grandemente conhecido devido a quantidade de comerciantes que decidem investir nele.

Dessa forma, dentro de um comércio varejista, a venda é realizada diretamente para o consumidor final. Portanto, essa modalidade de comércio pode ser realizada por meio digital ou físico, variando de acordo com as características da loja.

Dentre os exemplos estão:

  • Livrarias
  • Minimercados
  • Farmácias
  • Lojas de eletroeletrônicos 
  • Loja de cosméticos
  • Revendedor de cosméticos

Comércio atacadista

O comércio atacadista é um tipo de comércio que vende grandes quantidades de produtos.

Um atacado por tanto vender grandes quantidades de produtos para o cliente final, ou vender para outras empresas, que também compram em grandes quantidades. Assim, na venda para varejista, ele oferece a intermediação de produtos de fornecedores.

Dentre os exemplos de comércio atacadista estão:

  • Supermercados atacadistas
  • Loja de vestuários atacadistas
  • Lojas de materiais de construção

Comércio independente

O comércio independente são empresas que desenvolvem seus negócios por conta própria, que, em grande parte, é constituída por integrantes da família. 

Dessa forma, os comércios independentes estão inclusos em diversos segmentos, como:

  • Barraquinhas de cachorro quente
  • FoodTrucks
  • Barraquinhas de frutas
  • Pastelarias

Comércio exterior

O comércio exterior é a comercialização de produtos para diferentes países. Nesse caso, é quando uma loja vende um produto para um cliente em outro país. Assim, são cobrados outros impostos, em relação à exportação que será feita. Também, a nota fiscal emitida é diferente da emitida em transações nacionais.

Esse dado é muito importante, uma vez que o valor das vendas para fora do país contribuem para indicadores de exportação e financeiros do Brasil.

Franquia 

Uma franquia é uma marca que cede seus direitos para um terceiro, que pode utilizar o nome da marca. As franquias requerem contratos extensos, uma vez que quem cede o nome da marca precisa ter suas garantias, mas quem compra, também.

Na maioria dos casos, quem adquire a franquia pode vender apenas produtos da marca e seguir as regras estabelecidas previamente.

A principal vantagem da franquia é começar com uma marca que já tem seu nome consolidado. Entretanto, isso também quer dizer que os valores para abrir o negócio podem ser mais caros, já que trazem uma garantia a mais. Ainda, existem franquias de serviços, podendo ser de cabeleireiros ou limpeza, por exemplo; e franquias de comércio.

Exemplos de franquias:

  • McDonald’s
  • Cacau Show
  • O Boticário
  • Subway

MEI pode abrir uma franquia?

O MEI pode abrir uma franquia desde que a sua atividade principal se encaixe nos CNAEs permitidos pelo MEI e seu faturamento não poderá ultrapassar de R$81.000,00 anualmente. 

E-commerce

O e-commerce, diferentemente dos comércios físicos, oportuniza que os vendedores utilizem a internet como uma vitrine para os seus produtos. Assim, os vendedores realizam suas vendas totalmente pela internet, desde a divulgação até o momento da venda.

Ou seja, tanto para quem está começando seu comércio ou para os que já possuem e querem adaptar suas vendas para esse modelo, um dos principais benefícios do e-commerce é a praticidade oferecida, levando aos comerciantes a oportunidade de alcançar mais clientes por meio digital.

Ainda, o e-commerce oferece a oportunidade de se ter uma loja virtual específica do negócio, ou ter sua loja em um marketplace, onde o cliente pode comprar seu produto e comparar com outras lojas que estão na plataforma.

Exemplos de e-commerce:

  • Mercado Livre: 326.764.108 de acessos
  • OLX: 112.057.820 acessos
  • AliExpress: 69.953.042 acessos
  • Amazon: 185.344.109 acessos
  • Shoppe: 156.265.559 acessos
  • Shein: 84.383.370 acessos
comércio

As pessoas também perguntam

Qual tipo de comércio que dá mais lucro?

O lucro de um comércio pode variar de acordo com cada segmento, entretanto, alguns possuem uma maior taxa de lucro.
Dessa forma, para ter um bom lucro negócio você deve realizar um bom planejamento de negócio, se atentando aos desejos do seu público alvo e das tendências do mercado.

O que é fácil de vender?

Existem muitos produtos que são fáceis de vender no comércio, tendo em vista a grande variedade de segmentos. Assim, você precisa avaliar sua disponibilidade e quais são as suas limitações diante de cada produto ou serviço que pretende realizar. Dessa forma, separamos alguns opções mais conhecidas:

  • Sabonetes artesanais
  • Bijuteria
  • Artesanatos
  • Trufas
  • Lingerie
  • Revendedor de cosméticos
Que tipo de comércio está em alta?

Os comércios estão sempre variando e alguns possuem uma taxa de procura maior que os outros. Desse modo, quando estamos pensando em montar um negócio, existem muitos segmentos que podem estar em alta. Dentre eles estão:

  • Alimentação/alimentação saudável;
  • Delivery;
  • Saúde e cuidado pessoal;
  • Franquias;
  • Mercados;
  • Negócios digitais;
  • Mercado de beleza;
Comércio pode ser MEI?

Sim, um comércio pode ser MEI. Entretanto, é necessário verificar o CNAE referente à atividade principal da empresa se esse pode ser MEI. Alguns comércios que podem ser MEI são:

Início 9 Empreendedorismo 9 Como abrir um comércio – Passo a passo
Escrito em: 03/01/24
<a href="https://blog.egestor.com.br/author/pedro-henrique-escobar/" target="_self">Pedro Henrique Escobar</a>

Pedro Henrique Escobar

Pedro Henrique Escobar é formado em Administração e gerente de marketing no eGestor. O eGestor é uma ferramenta online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: eGestor.

Comentários:

Compartilhe seu comentário, dúvida ou sugestão!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar…

Controle financeiro empresarial: Como fazer passo a passo

Passo a passo para fazer o controle financeiro da sua empresa Faça o controle do fluxo de caixa Separe custos e receitas Planejamento de recebimentos e pagamentos Registre todas as operações financeiras Tenha um orçamento bem estruturado...

Guia do MEI: Tudo sobre o MEI – Blog do eGestor

O MEI (Microempreendedor Individual) é um tipo de empresa voltado para formalização de profissionais autônomos. O custo para abrir um MEI é zero. Os impostos pagos pelo MEI são o ICMS, pela venda de mercadorias, o ISS, por prestação de...

ERP: O que é e vantagens [GUIA COMPLETO]

Teste Grátis A administração de uma empresa acontece diariamente, com processos e controle que devem ser feitos a todo momento. Esses processos são o que mantém a empresa funcionando, e esse controle é o que mantém as contas em dia e os...

Gestão empresarial: guia definitivo para o sucesso do seu negócio

Toda empresa precisa ter um objetivo, uma missão maior que guie todas as suas atividades. Independente de qual for esse objetivo, ele tem tudo a ver com a gestão empresarial. Isso porque é através de uma gestão empresarial competente e...

Controle de Estoque: Como fazer um controle profissional

Porque o controle de estoque é tão importante para a empresa? O estoque é o principal ativo de uma empresa, sendo a forma mais importante de fazer dinheiro. Por isso, ter total atenção a gestão do estoque é de extrema importância. Se a...

Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFS-e): o que é e quem emite

A NFS-e, ou Nota Fiscal de Serviço Eletrônica, é um dos tipos de notas fiscais que existe juntamente com a nota fiscal, a nota fiscal do consumidor e o conhecimento de transporte. Elas são úteis para empresas que tem como uma das funções...

Faturamento: O que é, como calcular e aumentar o seu

Porque o faturamento é tão importante para a empresa? O faturamento é importante para a empresa porque ele é o valor, em dinheiro, que a empresa recebeu em um período. Assim, ele demonstra se o resultado foi satisfatório ou não. Com o...

Nota fiscal eletrônica: tudo o que você deve saber [ATUALIZADO]

A Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) é um documento cuja função é atestar a venda de um produto ou a prestação de um serviço. Ela foi desenvolvida com o objetivo de substituir alguns sistemas de impressão de documentos fiscais em papel. Assim...

Fluxo de Caixa: Guia de como fazer o da sua empresa

O que é o fluxo de caixa?O fluxo de caixa é o controle de todos os valores que entram e saem do financeiro da empresa. Qual o objetivo do fluxo de caixa?O objetivo do fluxo de caixa é garantir a saúde financeira do negócio, assegurando...

NFC-e (Nota fiscal de consumidor eletrônica) [Atualizado]

Emitir NFC-e Todo produto ou serviço vendido, deve ter sua comprovação fiscal e um dos meios de atestar essa transação é a nota fiscal. Afinal, ela dá segurança tanto à empresa que vende o produto, quanto ao consumidor que o compra....