fbpx

O que é EBITDA? O guia completo do indicador

EBITDA é um indicador que representa o lucro de uma empresa antes da subtração dos juros, impostos, depreciação e amortização. Em português a sigla deste indicador é LAJIDA. A fórmula do EBITDA é:

EBITDA = lucro operacional líquido + depreciações + amortizações

Este é um indicador muito controverso entre os maiores especialistas de análise de empresas do mundo. Charlie Munger, sócio de Warren Buffet em sua empresa de investimentos Berkshire Hathaway, rotula o EBITDA como “Lucro de mentirinha”, já que impostos, juros e depreciação são gastos reais para qualquer empresa, mesmo que ainda não tenham sido executados. Warren Buffet também simpatiza deste ponto de vista, e complementa ao afirmar que “são incríveis as coisas que pessoas com alto QI são capazes de fazer para racionalizar suas próprias carteiras”, se referindo ao esforço mental executado por altos executivos para evitar encarar a realidade dos números.

Essa informação é utilizada, principalmente, para mostrar que o processo de venda dos produtos ou serviços, pode gerar caixa quando desconsiderados alguns custos muito reais que a empresa possui.

O que é o EBITDA

EBITDA significa lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização. Em inglês, a sigla EBITDA significa Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization. Também conhecido como LAJIDA, o EBITDA é um indicador financeiro simples e eficiente quando falamos sobre o maior do resultado de seu negócio. 

Portanto, o EBITDA é um indicador financeiro utilizado para medir a quantidade de recursos através das atividades da mesma. Dessa forma, é possível entender que a empresa consegue gerar valor em caixa.

O EBITDA não leva em conta fatores como impostos, taxas, depreciações e amortizações. Isso porque existe um indicador mais abrangente que leva em conta todos estes fatores – o EBIT.

Por exemplo: pense em uma empresa petroleira de sociedade anônima. Esta petrolífera possui atividades regulares que envolvem extração, refino, distribuição e comercialização de petróleo e derivados, que são atividades operacionais.

Quando a empresa divulga seu relatório periódico de rendimentos, ela disponibiliza uma série de indicadores de desempenho. Mas, o EBITDA irá considerar apenas o retorno financeiro que esta empresa teve com as atividades relacionadas às atividades-fim, ou seja, petróleo.

As empresas sempre são afetadas também por fatores externos ao seu controle ou sua rotina de produção. Por isso, apenas a análise dos resultados finais (lucros ou prejuízos) não são suficientes para avaliar o real desempenho do negócio. Sendo assim, o EBITDA é um indicador bastante eficaz para projetar os resultados de uma empresa de acordo com sua performance, efetividade e habilidade de vender, e não fatores relacionados à externalidade e ao mercado de ações.

Qual a fórmula e como calcular o EBITDA

EBITDA = lucro operacional líquido + depreciações + amortizações

O primeiro passo para calcular o EBITDA é ter o lucro operacional. Esse valor pode ser alcançado através de uma fórmula:

Lucro operacional = Receita líquida de vendas – Custo dos produtos vendidos – Despesas operacionais

É importante destacar que a definição de lucro operacional não considera o resultado financeiro. Para calcular o indicador EBITDA, é necessário adicionar ao lucro operacional a amortização e a depreciação inclusas no CMV e nos custos operacionais. Isto acontece pois estas contas não demonstram baixas no caixa efetivo daquele período.

As regras da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) não obriga as empresas a divulgar periodicamente o EBITDA. No entanto, a maioria delas já os divulga junto a seus relatórios, o que facilita o trabalho dos analistas financeiros. No entanto, as diferentes metodologias que cada empresa aplica no cálculo é criticada pelos economistas, principalmente em relação a itens extraordinários.

O que é o Lucro operacional

O lucro operacional é o lucro gerado exclusivamente pela operação do negócio, como o próprio nome já diz. Para saber o lucro operacional de uma empresa é preciso deixar de lado todos os tipos de despesas administrativas e comerciais do negócio, além de descontar as despesas operacionais. O lucro operacional proporciona uma visão precisa sobre os resultados financeiros da empresa.

Ainda, na fórmula utilizada para calcular o EBITDA, é utilizado o valor do CMV, ou Custo de Mercadoria Vendida. Isso acontece porque essas contas não demonstram baixas no caixa efetivo daquele período.

A fórmula para calcular o lucro operacional é a seguinte:

Lucro operacional = Lucro bruto – despesas operacionais + receitas operacionais

O que são depreciações e amortizações

Depreciação nada mais é do que a apuração de determinado valor de um ativo financeiro, ou seja, é uma redução de determinados valores, seja por motivos de desgaste ou então de perda de sua vida útil, que pode ocorrer por ação da natureza, humana ou por obsolescência.

Já as amortizações ocorrem de uma maneira parecida: elas consistem em uma alocação dos valores amortizáveis, como as dívidas, por exemplo, que são ativos intangíveis. A diferença entre uma amortização e uma depreciação, portanto, está no que diz respeito à imposição: enquanto a depreciação se impõe sobre ativos físicos, como uma mesa de trabalho, por exemplo, a amortização se impõe sobre ativos intangíveis, que são direitos ou despesas com prazo limitado por questões legais ou contratuais.

Como analisar o EBITDA

O EBITDA é um índice muito relevante para qualquer análise de desempenho e rendimento de uma empresa. Mas por si só, o EBITDA é um dado quase incompleto. Por isso, nas análises feitas pelos avaliadores, o EBITDA sempre é associado a outros indicadores, para refletir sobre a viabilidade de investimento em determinados negócios.

Portanto, ao investirem, tente fazer a análise mais macro possível. É possível que uma empresa possua em seus relatórios um EBITDA realmente gigantesco. Mas, na prática, ela mal tem dinheiro para pagar o salário de seus funcionários. Esta diferença pode acontecer pelo fato do EBITDA analisar apenas as contas de resultado final, independentemente da movimentação de patrimônio do negócio.

Manipulações contábeis e outras falhas de informação também podem atrair investidores que eventualmente se deixem levar apenas por um EBITDA altamente atrativo. Antes de investir em alguma empresa, avalie todos os relatórios e indicadores sobre ela disponíveis para comparar o EBITDA com receitas, dívidas, fluxo de caixa, liquidez e outras variáveis.

Desta forma, isto garante baixos riscos e grandes oportunidades.

Vantagens e desvantagens do EBITDA

O EBITDA é um indicador financeiro que apresenta algumas vantagens e benefícios para as empresas, confira algumas delas:

Vantagens do EBITDA

  • É uma importante ferramenta que proporciona determinar os números relacionados a produtividade e eficiência de um negócio, pois não inclui em seu cálculo os efeitos de decisões contábeis e financiamentos;
  • Se o EBITDA de uma empresa aumenta no decorrer dos anos, é possível verificar que a empresa possui uma capacidade de promover a eficiência e produtividade;
  • Se feita uma comparação do EBITDA entre diferentes empresas, este processo possibilita uma precisa análise de competitividade entre elas no mercado;
  • As comparações de EBITDA podem ser feitas até entre empresas de países diferentes, já que se trata de um indicador universal. Esta comparação pode ser feita, pois são deixadas de lado questões locais, como a tributação;

Desvantagens do EBITDA

Entretanto, o EBITDA não é um indicador perfeito. Veja quais são as desvantagens:

  • Apesar de importante, ele não deve servir como o único indicador para as empresas, pois ele não engloba uma possível alta alavancagem. O que pode comprometer o caixa e os resultados da empresa no futuro;
  • Em casos de a empresa investir em ativos financeiros, o EBITDA pode não ser um indicador adequado. Isto porque não terá o seu esforço econômico beneficiado recompensado através do EBITDA e os valores destes ativos irão passar batidos neste tipo de análise.
  • O EBITDA não é capaz de indicar a liquidez de uma empresa, que é um aspecto essencial para compreender o real valor de uma empresa.
  • O EBITDA positivo pode esconder alguns prejuízos financeiros da empresa. É preciso ficar atento;

O que é um bom EBITDA

Basicamente, para ser bom, o EBITDA precisa ser positivo. Normalmente ele é calculado com um percentual. Por exemplo, a mesma petrolífera tem um EBITDA de R$ 244.000,00 e uma receita líquida de R$ 1.200.000,00. Assim, a margem é de 0,20 ou 20%.

O cálculo para saber o valor da margem é:

(EBITDA / Receita líquida) x 100

Mas, fique atento. Uma empresa que possui um valor de EBITDA alto, pode muitas vezes ter uma margem baixa, dependendo da sua receita.

Diferença entre EBIT e EBITDA

O EBIT (Earnings Before Interest and Taxes), que em português significa Lucro antes dos Juros e Tributos, é assim como o EBITDA também é um importante indicador para as empresas. Mas a principal diferença para o primeiro é que o EBIT ao contrário do EBITDA considera no seu cálculo os efeitos das depreciações e amortizações, enquanto o EBITDA não considera.

O EBIT mostra o lucro operacional da empresa, sem contar os resultados financeiros, dividendos e juros sobre o capital próprio. O EBIT é calculado a partir da equivalência patrimonial e outros resultados não operacionais da empresa. Este indicador financeiro é responsável por mostrar qual foi o verdadeiro lucro contábil obtido pela empresa em determinado período relacionado especificamente às atividades operacionais do negócio, ou seja, somente em relação às atividades fim da empresa.

Afinal, devo confiar no EBITDA?

Portanto, o EBITDA é sim um bom indicador para analisar a lucratividade da atividade principal de uma empresa, entretanto é preciso utilizá-lo de uma forma correta devido às limitações que apresentamos anteriormente, principalmente em relação a liquidez da empresa, que não pode ser indicada pelo EBITDA.

É interessante o uso do EBITDA, mas não deve ser a única ferramenta de análise para as empresas. Outro fator que corrobora para isto é em relação ao valor de reinvestimento necessário para os ativos dos próximos anos que também não pode ser indicado por este indicador, o que pode gerar uma visão imprecisa da situação financeira da empresa.

O DRE

O lucro operacional está dentro do DRE, que é o Demonstrativo Resultado do Exercício, que pode ser calculado a partir do Sistema eGestor, que também realiza várias outras importantes funções na gestão empresarial. Portanto, o DRE nada mais é do que um resumo dos resultados financeiros da empresa em um determinado período, que geralmente é calculado de uma forma anual. É uma ótima ferramenta para realizar a mensuração dos mais variados empreendimentos.

Onde o EBITDA é aplicado na economia?

O EBITDA é um indicador muito utilizado para medir a eficiência e a produtividade de uma empresa, justamente por não levar em conta os efeitos financeiros e eventuais decisões contábeis dos negócios. Pode medir com maior precisão em uma análise dos resultados de uma empresa, ou seja, de onde pode estar vindo o ganho de lucros ou de onde pode ser proveniente um eventual prejuízo. Assim como o percentual de venda, o EBITDA também serve para comparar a eficiência das empresas dentro de uma determinada área de atuação no mercado.

Os investidores ficam de olho na variação do EBITDA das empresas a fim de avaliar em quem vale a pena injetar capital e de quais empresas eles devem “passar longe”. Afinal, a alteração deste indicador costuma denunciar sintomas de melhora produtiva ou pioras consideráveis que devem ser sempre consideradas. Se o EBITDA aumenta, a empresa está conseguindo ser mais produtiva. Se o indicador diminuir, há algo de errado com aquele empreendimento.

No entanto, ressalvas também precisam ser feitas. O EBITDA pode dar uma falsa impressão de que a empresa possui efetiva liquidez, o que pode não ser verdade. Afinal, mesmo que uma empresa possua um bom capital produtivo, os dados relativos às dívidas, a depreciação e a amortização, além das variáveis do mercado financeiro, podem influenciar efetivamente sobre a liquidez daquele negócio. Em empresas que possuem ativos operacionais de vida curta, este fator deve ser ainda mais levado em conta.

eGestor

O eGestor é o sistema de gestão empresarial totalmente fácil e online para a sua micro ou pequena empresa. Através dele você pode realizar diversas funções extremamente importantes para o seu negócio como controle de estoque, controle financeiro, cadastro de clientes e fornecedores, emissão de notas fiscais eletrônicas e boletos bancários para os seus clientes, geração de diversos relatórios, e muito mais!

Banner-conversao-eGestor-blog
Início 9 Contabilidade 9 O que é EBITDA? O guia completo do indicador
Escrito em: 06/03/23
<a href="https://blog.egestor.com.br/author/pedro-henrique-escobar/" target="_self">Pedro Henrique Escobar</a>

Pedro Henrique Escobar

Pedro Henrique Escobar é formado em Administração e gerente de marketing no eGestor. O eGestor é uma ferramenta online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: eGestor.

Comentários:

Compartilhe seu comentário, dúvida ou sugestão!

3 Comentários

  1. Helcio Vicemte Alves

    Parabéns… Gostei muito da materia !!!

    Responder
  2. Lucas

    Matéria bem feita e explicação simples.

    Responder
  3. Santos

    Amei!!! Meu tu não sabe o quanto sofri para ensinar cálculos básicos como preco medio para então chegar na margem de EBITDA para que a equipe de vendas aprendesse vender com lucro, e não mais vendesse somente quantidade com desconto nas alturas … Era da controladoria e tinha como cliente interno os segmentos de vendas. Enfim foi um projeto super gratificante porque com muita persistência e em um segmento de vendas machista consegui ensinar e atingir os objetivos para com meu departamento. Foi uma emoção assistir um vendedor montar plano de vendas de UM cliente trazendo margem de EBITDA acima da margem da area!!! EBITDA te traz quase tudo sobre a empresa!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar…

Fluxo de Caixa: Guia de como fazer o da sua empresa

O que é o fluxo de caixa?O fluxo de caixa é o controle de todos os valores que entram e saem do financeiro da empresa. Qual o objetivo do fluxo de caixa?O objetivo do fluxo de caixa é garantir a saúde financeira do negócio, assegurando...

NFC-e (Nota fiscal de consumidor eletrônica) [Atualizado]

Emitir NFC-e Todo produto ou serviço vendido, deve ter sua comprovação fiscal e um dos meios de atestar essa transação é a nota fiscal. Afinal, ela dá segurança tanto à empresa que vende o produto, quanto ao consumidor que o compra....

ERP: O que é e vantagens [GUIA COMPLETO]

Teste Grátis A administração de uma empresa acontece diariamente, com processos e controle que devem ser feitos a todo momento. Esses processos são o que mantém a empresa funcionando, e esse controle é o que mantém as contas em dia e os...

Guia do MEI: Tudo sobre o MEI – Blog do eGestor

O MEI (Microempreendedor Individual) é um tipo de empresa voltado para formalização de profissionais autônomos. O custo para abrir um MEI é zero. Os impostos pagos pelo MEI são o ICMS, pela venda de mercadorias, o ISS, por prestação de...

Controle financeiro empresarial: Como fazer passo a passo

Passo a passo para fazer o controle financeiro da sua empresa Faça o controle do fluxo de caixa Separe custos e receitas Planejamento de recebimentos e pagamentos Registre todas as operações financeiras Tenha um orçamento bem estruturado...

Faturamento: O que é, como calcular e aumentar o seu

Porque o faturamento é tão importante para a empresa? O faturamento é importante para a empresa porque ele é o valor, em dinheiro, que a empresa recebeu em um período. Assim, ele demonstra se o resultado foi satisfatório ou não. Com o...

Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFS-e): o que é e quem emite

A NFS-e, ou Nota Fiscal de Serviço Eletrônica, é um dos tipos de notas fiscais que existe juntamente com a nota fiscal, a nota fiscal do consumidor e o conhecimento de transporte. Elas são úteis para empresas que tem como uma das funções...

Controle de Estoque: Como fazer um controle profissional

Porque o controle de estoque é tão importante para a empresa? O estoque é o principal ativo de uma empresa, sendo a forma mais importante de fazer dinheiro. Por isso, ter total atenção a gestão do estoque é de extrema importância. Se a...

Nota fiscal eletrônica: tudo o que você deve saber [ATUALIZADO]

A Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) é um documento cuja função é atestar a venda de um produto ou a prestação de um serviço. Ela foi desenvolvida com o objetivo de substituir alguns sistemas de impressão de documentos fiscais em papel. Assim...

Gestão empresarial: guia definitivo para o sucesso do seu negócio

Toda empresa precisa ter um objetivo, uma missão maior que guie todas as suas atividades. Independente de qual for esse objetivo, ele tem tudo a ver com a gestão empresarial. Isso porque é através de uma gestão empresarial competente e...