fbpx

Erros na declaração do IR: Como corrigir os mais comuns

Erros na declaração do imposto de renda são comuns. Tanto é que os órgãos fiscalizadores disponibilizam maneiras de corrigir essas imperfeições, sem prejuízo algum para o contribuinte. Quer saber como corrigir aquela informação que você inseriu na sua declaração por impulso ou deslize? Existem duas maneiras de fazer isso. Conheça agora quais são os erros na declaração do IR e como evitar.

Quais os erros na declaração de IR

Cometer algum erro na declaração do IR é mais comum do que se imagina. Dentre esses erros, os mais repetidos são:

  • Dados incompletos;
  • Erros de digitação;
  • Valores informados não condizem com a realidade;
  • Dependente está sendo citado na declaração de outra pessoa;
  • Não informar sobre aquisição ou venda de imóveis ocorridas naquele ano;
  • Omissão de dados, principalmente aqueles relacionados ao rendimento do indivíduo.

Como corrigir

Sabendo da alta probabilidade de erros na erro na declaração do IR, os órgãos fiscalizadores disponibilizam chances de correção desses dados. O contribuinte tem duas opções para inserir as novas informações, mesmo após o prazo de entrega. São elas:

Correção pelo próprio programa do Imposto de Renda

Essa é a maneira mais prática de corrigir a declaração de imposto de renda que apresenta erro. O programa permite fazer todas as atualizações necessárias e o seu uso é mais prático e rápido.

O primeiro passo é instalar o programa no seu computador. Depois, é só seguir as orientações seguintes:

  1. Vá em Declaração e clique em “Retificar”;
  2. Selecione a declaração que precisa de correção;
  3. O programa vai abrir uma cópia dessa declaração na aba “Em preenchimento”;
  4. O contribuinte recebe um aviso de que aquela declaração vai substituir a original;
  5. Depois de abrir essa declaração, é só escolher a ficha que contém erro e alterar o que for preciso;
  6. Por fim, basta clicar em “Enviar Declaração”.

Correção pelo site da Receita Federal

Essa opção também é eficiente, porém, é mais limitada do que a anterior. A Receita Federal não permite correções de alguns tipos de informes, como atividade rural, moeda estrangeira e renda variável, por exemplo. Outras fichas exigem que o usuário tenha certificado digital para ter acesso a esses dados. Veja como fazer:

  1. O primeiro passo é entrar no site da Receita Federal, criar login e senha e clicar em Meu Imposto de Renda;
  2. Escolha a declaração que deseja alterar e uma cópia dela ficará disponível;
  3. Escolha as fichas que precisam de correção, atualize os dados e envie a declaração novamente.

Lembrando que as declarações de imposto de renda podem ser corrigidas em até 5 anos após serem entregues. Por isso, ao entrar no programa ou no site da Receita Federal, o contribuinte pode se deparar com declarações dos anos anteriores ainda passíveis de alterações.

Como evitar erros na declaração de IR

Cometer erros na declaração do IR é normal, quase todos os contribuintes já passaram por essa situação um dia e a Receita Federal concede a opção de corrigir esses dados mesmo fora do prazo de entrega.

Contudo, é preciso não deixar que essas falhas sejam constantes, repetidas a cada ano. Quando detecta o erro, a Receita Federal se encarrega de entrar em contato com o contribuinte para obter dele informações concretas a respeito daquele conflito de dados.

Com o intuito de evitar essa situação constrangedora e que pode interferir negativamente nos seus negócios e nas relações com o mercado, listamos aqui algumas dicas para você não errar mais na sua declaração de imposto de renda. Confira:

Reúna toda a documentação com antecedência

Se o seu problema for o esquecimento da inclusão de documentos, crie o hábito de juntar todas as informações necessárias em um local específico, à parte e fácil de encontrar quando preciso. Assim, você não deixa tudo para a última hora e minimiza a ocorrência dos erros.

Não deixe tudo para a última hora

Já reuniu toda a documentação, mas resolveu enviar a sua declaração no último dia de entrega? Não faça isso. As chances de acontecer algum erro na declaração do IR são muitas. O sistema pode ficar indisponível, você pode detectar a falta de algum documento e não ter tempo de procurar etc.

O ideal é fazer tudo com antecedência: juntar os documentos ao longo do ano, guardar tudo em um lugar de fácil acesso e enviar logo que possível, dentro do prazo estipulado para evitar multas.

Respeite o prazo de entrega

Em 2021, o prazo de entrega da declaração do imposto de renda foi prorrogado até o final do mês de maio por causa das alterações provocadas pela pandemia. Ou seja, os contribuintes têm mais um mês para atender às exigências do fisco.

O recomendado é entregar todos os documentos dentro do prazo estipulado, ainda que não estejam completos. Isso mesmo. Vale muito mais a pena entregar a declaração incompleta dentro do período válido do que deixar para depois, quando conseguir juntar todos os dados.

Deve-se manter atento aos prazos da agenda tributária da Receita Federal e pensar em sistemas que facilitem esse controle. Isso porque, ao respeitar o prazo de entrega da declaração, o contribuinte não paga multa, mesmo que precise corrigi-la depois. Agora, se deixar passar a data na intenção de juntar tudo que precisa, a Receita Federal cobra sim uma multa por atraso na entrega do documento.

Revise antes de enviar

Evite ceder ao impulso de enviar a declaração logo que terminar de preenchê-la. Por mais cansativo que seja, é necessário que você tire um tempo para revisar e avaliar aquilo que foi incluído no documento. Busque por erros erros na declaração do IR, como erros de digitação, confira valores listados e só depois faça o envio.

Conte com a ajuda de um contador

Um profissional especialista no assunto é fundamental para que essa parte burocrática do seu negócio possa fluir tranquilamente, sem falhas. Ao contratar um contador para fazer esse trabalho, você evita atrasos na entrega, pagamento de multas, erros e tem muito mais tranquilidade para focar em outros pontos da sua empresa.

Veja mais sobre contabilidade no Dicionário de Contabilidade do eGestor!

Conclusão

Agora que você já sabe o que fazer em caso de erro na declaração do IR, não precisa temer alguma investida do fisco. Basta seguir as nossas dicas e alterar a declaração já entregue. E, claro, não se esqueça de seguir também as orientações listadas para impedir que novos erros aconteçam. Evite constrangimentos e perda de tempo realizando todas as etapas com calma e contando com a ajuda de um contador, especialista no assunto, sempre que possível.

Início 9 Contabilidade 9 Erros na declaração do IR: Como corrigir os mais comuns
Escrito em: 11/05/21
<a href="https://blog.egestor.com.br/author/pedro-henrique-escobar/" target="_self">Pedro Henrique Escobar</a>

Pedro Henrique Escobar

Pedro Henrique Escobar é formado em Administração e gerente de marketing no eGestor. O eGestor é uma ferramenta online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: eGestor.

Comentários:

Compartilhe seu comentário, dúvida ou sugestão!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar…

Controle de Estoque: Como fazer um controle profissional

Porque o controle de estoque é tão importante para a empresa? O estoque é o principal ativo de uma empresa, sendo a forma mais importante de fazer dinheiro. Por isso, ter total atenção a gestão do estoque é de extrema importância. Se a...

NFC-e (Nota fiscal de consumidor eletrônica) [Atualizado]

Emitir NFC-e Todo produto ou serviço vendido, deve ter sua comprovação fiscal e um dos meios de atestar essa transação é a nota fiscal. Afinal, ela dá segurança tanto à empresa que vende o produto, quanto ao consumidor que o compra....

Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFS-e): o que é e quem emite

A NFS-e, ou Nota Fiscal de Serviço Eletrônica, é um dos tipos de notas fiscais que existe juntamente com a nota fiscal, a nota fiscal do consumidor e o conhecimento de transporte. Elas são úteis para empresas que tem como uma das funções...

Fluxo de Caixa: Guia de como fazer o da sua empresa

O que é o fluxo de caixa?O fluxo de caixa é o controle de todos os valores que entram e saem do financeiro da empresa. Qual o objetivo do fluxo de caixa?O objetivo do fluxo de caixa é garantir a saúde financeira do negócio, assegurando...

Controle financeiro empresarial: Como fazer passo a passo

Passo a passo para fazer o controle financeiro da sua empresa Faça o controle do fluxo de caixa Separe custos e receitas Planejamento de recebimentos e pagamentos Registre todas as operações financeiras Tenha um orçamento bem estruturado...

Faturamento: O que é, como calcular e aumentar o seu

Porque o faturamento é tão importante para a empresa? Porque ele é o valor, em dinheiro, que a empresa recebeu em um período. Assim, ele demonstra se o resultado foi satisfatório ou não. Com o acompanhamento se tem uma melhor ideia da...

ERP: O que é e vantagens [GUIA COMPLETO]

Teste Grátis A administração de uma empresa acontece diariamente, com processos e controle que devem ser feitos a todo momento. Esses processos são o que mantém a empresa funcionando, e esse controle é o que mantém as contas em dia e os...

Guia do MEI: Tudo sobre o MEI – Blog do eGestor

O MEI (Microempreendedor Individual) é um tipo de empresa voltado para formalização de profissionais autônomos. O custo para abrir um MEI é zero. Os impostos pagos pelo MEI são o ICMS, pela venda de mercadorias, o ISS, por prestação de...

Nota fiscal eletrônica: tudo o que você deve saber [ATUALIZADO]

A Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) é um documento cuja função é atestar a venda de um produto ou a prestação de um serviço. Ela foi desenvolvida com o objetivo de substituir alguns sistemas de impressão de documentos fiscais em papel. Assim...

Gestão empresarial: guia definitivo para o sucesso do seu negócio

Toda empresa precisa ter um objetivo, uma missão maior que guie todas as suas atividades. Independente de qual for esse objetivo, ele tem tudo a ver com a gestão empresarial. Isso porque é através de uma gestão empresarial competente e...