fbpx

Tipos de e-commerce: Os 6 principais

O que é um e-commerce?

O e-commerce é o comércio eletrônico, totalmente digital, onde ocorre a compra e venda de produtos online. Assim, desde a saída até a venda do produto são realizados de forma totalmente online.

A prática existe a muitos anos, entretanto, ganhou um grande espaço no mercado devido a pandemia da Covid-19. Nesse momento, a única forma de comprar com menos risco, era pela internet.

Um ponto relevante é que as plataformas de e-commerce servem a diferentes objetivos. Ou seja, não importa se você já tem um negócio físico e quer vender no digital ou se já quer começar na internet.

Dessa forma, as vendas são realizadas através de uma plataforma online, funcionando como uma vitrine para os produtos.

A imagem retrata uma pessoa utilizando um laptop enquanto segura um cartão de crédito. Parece que ela está prestes a realizar uma compra em um e-commerce. O cenário é interno, com iluminação ambiente, criando uma atmosfera tranquila

Quais são os tipos de e-commerce?

O e-commerce é uma loja virtual, onde as vendas são totalmente digitais, desde a divulgação até a venda. Mas você sabia que existem diferentes tipos de e-commerce?

Os principais tipos de e-commerce são:

  • Business-to-business (B2B) 
  • Business-to-customer (B2C)
  • Customer-to-customer (C2C)
  • Customer-to-business (C2B)
  • Business-to-government (B2G)
  • Direct-to-Consume (D2C)

Business-to-business (B2B) 

O tipo de e-commerce business to business, ou B2B, é um negócio pensado para ser de empresa para empresa. Ou seja, uma empresa vendendo para outra empresa.

Essas vendas normalmente são insumos, commodities e matéria prima para outros produtos. Dessa forma, as mercadorias são vendidas em uma grande quantidade e usadas para grandes produções.

Esse tipo de comércio existe há muito tempo, porque empresas precisam suprir suas necessidades básicas de vendas.

Portanto, considerando que ambas as partes do negócio são empresas, é comum que a venda seja de produtos em grande quantidade.

Esse modelo tem vantagens como retenção de clientes, divulgação e distribuição de produtos, e expansão para novos mercados.

Exemplos de e-commerce business-to-business (B2B):

  • Vendas por atacado
  • Fornecimento de matéria prima
  • Dropshipping 
  • Financiamento coletivo

Dentre alguns exemplos de empresas que já trabalham com essa modalidade de venda, estão: Amazon, Ebay, Ambev, Alibaba, entre outros.

Pessoa sentada em uma mesa, trabalhando com dois laptops. O ambiente parece ser interno, iluminado pela luz natural que entra por uma janela. A pessoa está concentrada nas telas, envolvida em seu trabalho

Business-to-consumer (B2C)

O business to consumer, ou B2C, é um dos tipos de e-commerce mais conhecidos dentro do mercado. Isso porque ele se refere a empresas que vendem produtos diretamente ao consumidor final.

Essas estratégias e propostas de vendas visam alcançar os consumidores finais, suprindo seus interesses e necessidades básicas.

Esse tipo de e-commerce possui grandes oportunidades de negócio, pois está incluída em uma grande variedade, como:

  • Clínicas de estética
  • Oficina de mecânica
  • Lojas de móveis
  • Lojas de sapatos

Alguns exemplos de marketplaces que já possuem essa modalidade são: OLX, Dafiti, Netshoes, Magazine Luiza, entre outros.

Salão espaçoso e bem iluminado ou em um espaço de trabalho criativo. Uma pessoa, cujo rosto está obscurecido, está de pé atrás de um balcão com um caixa registradora e está interagindo com outra pessoa que segura um tablet exibindo algum conteúdo. O interior tem uma estética moderna com vigas de madeira no teto e várias estações de trabalho

Customer-to-customer (C2C)

O modelo de negócio customer-to-costumer, ou C2C, significa consumidor para consumidor. Ou seja, as vendas de produtos ou serviços dessa modalidade são realizadas através do contato de uma pessoa física com outra. Assim, não é preciso que um vendedor intervenha nessa relação de compra e venda.

Plataformas como OLX, eBay e Mercado Livre, popularizaram a venda de produtos usados. Um bom exemplo desse tipo de e-commerce é o site Enjoei. A plataforma conta com mais de 1,9 milhões de vendedores.

Exemplos de produtos vendidos na modalidade C2C:

  • Eletrodomésticos;
  • Objetos de decoração;
  • Móveis;
  • Objetos colecionáveis;
  • Celulares;
  • Tablets;
  • Tvs;
duas pessoas sentadas em uma mesa, envolvidas em uma conversa. Elas estão em um ambiente interno, com luz solar entrando pelas janelas atrás delas

Consumer-to-business (C2B)

O modelo consumer to business, ou C2B, é o tipo de e-commerce onde uma pessoa física vende para empresas. Assim, os consumidores possuem a liberdade de definir seus próprios produtos e preços.

Um exemplo muito conhecido desse tipo de comércio são os comércios livres dos royalties, como os comércios de banco de imagem. São eles: Pexels, Unsplash, Freepik, Shutterstock, entre outros.

Essa modalidade possui diversos benefícios, tanto para a empresa, quanto para a pessoa física.

  • Maior interação do consumidor.
  • Flexibilidade
  • Maior alcance
  • Independência

Business-to-government (B2G)

O modelo business to government, ou B2G, é a venda de produtos ou serviços para o governo.

Essa modalidade é fortemente regulada, pois envolve recursos públicos. Portanto, são feitos acordos que comprovam que a empresa atenderá às necessidades do governo.

Um exemplo dessa modalidade são as fábricas de materiais de construção. Elas fornecem materiais que serão destinados a obras de construção governamentais ou públicas.

Dentro de alguns benefícios do modelo B2G estão o aumento da visibilidade da marca, e o aumento das vendas.

Reunião profissional em um ambiente bem iluminado e contemporâneo. Várias pessoas estão sentadas ao redor de uma mesa longa, focadas em seus laptops. A atmosfera parece séria e voltada para o trabalho. As faces dos indivíduos estão obscurecidas para preservar a privacidade

Direct-to-Consumer (D2C)

Outro tipo de e-commerce é o direct to consumer, ou D2C. Nele, quem produz o serviço também vende, sem passar por grandes empresas varejistas, por exemplo.

Esse modelo de negócio possui o benefício de reduzir custos com a contratação de intermediários. Assim, podendo ser investido em demais oportunidades e aprimoramento de canais de vendas.

Um exemplo muito conhecido de D2C é a empresa de cosméticos Avon, que vem a anos trabalhando para fornecer autonomia aos seus revendedores. Assim, os meios mais utilizados para realizar essas vendas são os canais digitais. Neles, os produtos são vendidos diretamente para o cliente final, juntamente de uma comissão por venda feita.

Tipos de e-commerce segundo o canal de vendas

Social commerce (S-commerce) 

A Social commerce é a estratégia de venda que utiliza as redes sociais para alcançar mais clientes e consequentemente realizar mais vendas.

Assim, com a popularidade das redes sociais, muitas empresas utilizam as redes para mostrar seus produtos. Desse modo, fica cada vez mais fácil utilizar esses conteúdos a favor das suas vendas.

Dessa forma, é possível realizar a compra de produtos diretamente pelo link de um anúncio ou postagem. Para fazer isso basta inserir os botões com links de comprar agora.

Além disso, algumas redes sociais possuem marketplaces próprios, que auxiliam a venda dos produtos.

Vantagens do S-commerce

  • Maior visibilidade
  • Alcance do público alvo
  • Aproximação com os consumidores

Mobile commerce (M-commerce)

Bom, todos nós sabemos que cada vez mais as vendas são realizadas através de dispositivos móveis. O principal motivo para isso é o fácil acesso da internet por todo mundo. Afinal, permite que se possa fazer compras com apenas poucos cliques.

Portanto, Mobile commerce, ou M-commerce, é um formato de venda por e-commerce feito através de dispositivos móveis como smartphones ou tablets.

Esse canal de venda facilita o caminho até a compra porque é uma forma fácil de ver os produtos e finalizar a compra.

Benefícios do M-commerce:

  • Aumento das vendas
  • Proximidade com o cliente
  • Compras finalizadas de forma mais rápida

TV commerce (T-commerce)

A TV commerce é a união dos canais de Televisão a anúncios do comércio eletrônico. Ou seja, os anúncios são transmitidos no intervalo da programação normal, com as instruções de compra.

Assim, empresas colocam banners e cards na parte superior da programação para que os consumidores possam comprar de forma direta por ali.

Dentre as vantagens do TV commerce estão:

  • Credibilidade
  • Interatividade
  • Experiência única
  • Aumento das vendas

Exemplos e-commerce

O e-commerce está frequentemente inserido no nosso cotidiano e podem ser encontrados exemplos em diversas empresas.

Separamos alguns exemplos de marcas que estão constantemente inseridas na nossa rotina de compras:

Amazon Brasil 

A Amazon é o maior comércio varejista online do mundo, com mais de 95 milhões de usuários e mais de 50 mil vendedores.

A plataforma é conhecida mundialmente por sua alta praticidade e velocidade de entrega de vendas, superando diversos e-commerces já consolidados

Dessa forma, a Amazon reúne em sua plataforma uma ampla quantidade de lojistas e vendedores que anunciam uma ampla quantidade de produtos. Isso permite que os lojistas alcancem um grande público sem a necessidade de desenvolver sua própria plataforma de e-commerce.

Shoppe

A Shoppe é um marketplace que atrai muitos clientes que buscam comprar produtos de forma prática e por um valor em conta. Assim, ela possibilita que vendedores criem suas próprias lojas e vendem seus produtos.

Essa plataforma de vendas online tem mais de 43 milhões de seguidores e 3 milhões de vendedores ativos na plataforma.

Foto: Divulgação/Shoppe

Magazine Luiza

A Magazine Luiza apesar de ser uma loja física originalmente, foi um dos primeiros marketplaces no Brasil. Assim, além de vender seus produtos, a plataforma também permite a venda de produtos de terceiros.

Esse modelo de negócio dá oportunidade para que comerciantes vendam seus produtos e também tenham o suporte de logística necessário.

Foto: Divulgação/Americanas

Shein

A Shein é uma plataforma de fast fashion chinesa que teve um aumento significativo durante a pandemia da Covid 19. Ela cresceu, principalmente, devido a sua grande variedade de produtos por um preço acessível.

Em 2022 a Shein abriu as portas para comerciantes brasileiros venderem seus produtos através da plataforma.

A loja oferece um grande suporte para quem deseja ampliar suas vendas, porque alcança mais consumidores estando em um e-commerce tão famoso.

Loja virtual

Outro exemplo de e-commerce, talvez o principal, é a loja virtual própria. Nela, a loja é criada baseada apenas para uma loja, sem produtos de outras lojas.

Assim, a loja virtual exibe os produtos da loja como sua própria vitrine, realizando a venda por lá. Com a loja virtual própria, a loja não fica limitada a manter suas vendas apenas no ambiente físico. Assim, é possível alcançar cada vez mais clientes e outros públicos.

Por outro lado, quem não tem uma loja física, tem a vantagem de montar sua loja virtual por um baixo custo. Isso porque ela não demanda custos físicos, como aluguel e ponto físico, por exemplo.

banner-para-loja-virtual

As pessoas também perguntam

Qual é o nicho que mais vende na internet?

Modas e Vestuário lideram as vendas online, sendo 38% delas.

Quais são os maiores e-commerce do Brasil?

Existem diversos e-commerce espalhados pelo mundo inteiro, entretanto, alguns são maiores que outros. No Brasil, os 3 maiores e-commerces em número de acessos são:

  • Mercado Livre: com 364.621.414 acessos
  • Amazon Brasil: com 227.267.108 acessos
  • Shoppe: com 173.350.141 acessos

Qual segmento mais cresce no e-commerce?

Um dos segmentos que mais cresce no Brasil na modalidade de e-commerce é a moda. Isso porque produtos de vestuário, calçados e acessórios têm uma grande procura.

Qual a melhor plataforma de e-commerce para iniciantes?

Existem muitas opções de plataformas de e-commerce, dentre elas estão:

  1. Nuvem shop
  2. WooCommerce
  3. Magento
  4. Mercado Livre
  5. Dooca
  6. Bagy

Qual é a diferença entre e-commerce e marketplace?

Tanto o e-commerce quanto o marketplace fazem vendas online. Entretanto, o e-commerce é uma loja virtual específica para uma loja vender seus produtos ou serviços. Por outro lado, o marketplace é uma empresa que intermedia a compra e venda entre vários vendedores e compradores. 

O que preciso para abrir um e-commerce?

Para abrir um e-commerce existem alguns passos, dentre eles estão:

  1. Faça um planejamento de negócio 
  2. Defina um nicho.
  3. Conheça seu público alvo
  4. Escolha uma plataforma de e-commerce
  5. Escolha bons fornecedores
  6. Defina os métodos de pagamento
  7. Escolha uma boa logística
Início 9 E-commerce 9 Tipos de e-commerce: Os 6 principais
Escrito em: 22/02/24
<a href="https://blog.egestor.com.br/author/pedro-henrique-escobar/" target="_self">Pedro Henrique Escobar</a>

Pedro Henrique Escobar

Pedro Henrique Escobar é formado em Administração e gerente de marketing no eGestor. O eGestor é uma ferramenta online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: eGestor.

Comentários:

Compartilhe seu comentário, dúvida ou sugestão!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar…

Faturamento: O que é, como calcular e aumentar o seu

Porque o faturamento é tão importante para a empresa? Porque ele é o dinheiro que a empresa recebeu em um período, que mostra se ele foi bom ou não. Acompanhar o faturamento se sabe quanto a empresa pode gerar de capital. Ele também é...

Controle de Estoque: Como fazer um controle profissional

Porque o controle de estoque é tão importante para a empresa? O estoque é o principal ativo de uma empresa, sendo a forma mais importante de fazer dinheiro. Por isso, ter total atenção a gestão do estoque é de extrema importância. Se a...

Gestão empresarial: guia definitivo para o sucesso do seu negócio

Toda empresa precisa ter um objetivo, uma missão maior que guie todas as suas atividades. Independente de qual for esse objetivo, ele tem tudo a ver com a gestão empresarial. Isso porque é através de uma gestão empresarial competente e...

Guia do MEI: Tudo sobre o Microempreendedor Individual

O MEI (Microempreendedor Individual) é um tipo de empresa voltado para formalização de profissionais autônomos. O custo para abrir um MEI é zero. Os impostos pagos pelo MEI são o ICMS, pela venda de mercadorias, o ISS, por prestação de...

Nota fiscal eletrônica: tudo o que você deve saber [ATUALIZADO]

A Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) é um documento cuja função é atestar a venda de um produto ou a prestação de um serviço. Ela foi desenvolvida com o objetivo de substituir alguns sistemas de impressão de documentos fiscais em papel. Assim...

ERP: O que é e vantagens [GUIA COMPLETO]

Teste Grátis A administração de uma empresa acontece diariamente, com processos e controle que devem ser feitos a todo momento. Esses processos são o que mantém a empresa funcionando, e esse controle é o que mantém as contas em dia e os...

NFC-e (Nota fiscal do consumidor eletrônica) [Atualizado]

A NFC-e é uma nota fiscal utilizada para registrar vendas de produtos. Ela é emitida diretamente para o consumidor final. Para emitir a NFC-e deve ser utilizado um sistema emissor de notas fiscais. Emitir NFC-e Todo produto ou serviço...

Fluxo de Caixa: Guia de como fazer o da sua empresa

O que é o fluxo de caixa?O fluxo de caixa é o controle de todos os valores que entram e saem do financeiro da empresa. Qual o objetivo do fluxo de caixa?O objetivo do fluxo de caixa é garantir a saúde financeira do negócio, assegurando...

Controle financeiro empresarial: Como fazer passo a passo

Passo a passo para fazer o controle financeiro empresarial Faça o controle do fluxo de caixa Separe custos e receitas Planejamento de recebimentos e pagamentos Registre todas as operações financeiras Tenha um orçamento bem estruturado...

Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFS-e): o que é e quem emite

A NFS-e, ou Nota Fiscal de Serviço Eletrônica, é um dos tipos de notas fiscais que existe juntamente com a nota fiscal, a nota fiscal do consumidor e o conhecimento de transporte. Elas são úteis para empresas que tem como uma das funções...