Investir em uma loja virtual pode ser uma excelente oportunidade de negócio, tendo em vista que o comércio eletrônico cresce de forma expressiva no Brasil.

De acordo com um relatório divulgado pela Ebit, empresa de informações sobre o varejo eletrônico nacional, a previsão é que até o final de 2017 o e-commerce brasileiro tenha um crescimento nominal de 12%, com um faturamento de R$ 49,7 bilhões.

Diferentemente de diversos segmentos que sucumbiram à crise econômica, o comércio eletrônico é um dos poucos setores que andam na contramão desse cenário.

Especialistas acreditam que os preços competitivos em relação ao varejo físico, além da expansão do mercado de smartphones, que acaba atraindo novos consumidores, são os principais fatores que contribuem para essa estabilidade em relação aos demais setores.

Se você está interessado em investir nesse segmento e não faz ideia de por onde começar, nós vamos te apresentar 5 estratégias importantíssimas de planejamento para montar uma loja virtual.

1 – Faça pesquisa de mercado

Antes de qualquer coisa, você precisa escolher o mercado que oferecerá as melhores possibilidades de venda online. Parte do sucesso com as futuras vendas vem da decisão de trabalhar com um segmento que esteja em alta e tenha oportunidades de crescimento.

A escolha do mercado precisa ter embasamento em pesquisa de mercado. Uma ótima opção para descobrir se o produto que você pretende comercializar é vendável, é ter como referência o Mercado Livre, que é a maior comunidade de compra e venda online da América Latina.

Lá, você consegue saber se seu produto tem volume de venda e se o mercado está aquecido ou não.

2 – Escolha uma plataforma de e-commerce eficiente

Após definir o seu produto, procure por uma plataforma que opere com SaaS (Software as Service) ou Software como Serviço. Esse método possibilita que você pague um determinando valor que corresponde ao uso dos serviços oferecidos, sem precisar comprar ou instalar nenhum programa ou ferramenta.

Umas das plataformas mais completas e eficientes do mercado é a Xtech Commerce, que oferece serviços com um baixo custo de investimento, possui alta tecnologia e está integrada aos principais marketplaces, gateways de pagamento e soluções logísticas.

3 – Precificação

Contrate uma plataforma de precificação como o Preço Certo, por exemplo. Ele funciona como ferramenta de formação de preços e análise de indicadores financeiros. Com isso, você consegue saber os preços praticados pelos seus concorrentes, além de elaborar um plano de execução para seu negócio e apresentar o custo de todo o processo de vendas do seu produto.

4 – Escolha um método de atração para seu negócio

Para o sucesso de qualquer negócio, você precisa atrair o seu cliente. Existem várias ferramentas como a SimilarWeb e a SEMRush, que oferecem serviços em Web Analytics para te auxiliar a entender melhor o seu público, colecionar, medir, analisar e providenciar estatísticas de envolvimento de utilizadores para websites e aplicações móveis.

Assim, você encontra as melhores palavras-chave do seu segmento e de que forma você pode trabalhar sua busca orgânica ou paga, por meio do Google Adwords e Facebook Ads.

5 – Escolha um bom parceiro ERP

Escolha um software de ERP completo para gestão do seu negócio. O eGestor, por exemplo, é uma ferramenta que facilita a gestão logística do seu e-commerce através de automação de nota fiscal, emissão de boletos com registro, emissão de relatórios, fluxo de caixa, controle financeiro e controle de estoque.

Essa é uma ótima opção para diminuir os gastos com contratações de profissionais e, consequentemente, aumentar sua margem de lucro.

Redação: Angélica Helena

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em http://www.egestor.com.br