Serralheria

O território brasileiro está passando por uma boa fase no setor de construção civil e materiais de construção. Para acompanhar e estimular ainda mais esse crescimento, muitos são os empresários que estão encontrando uma boa oportunidade no segmento de serralheria.

A montagem de uma serralheria, geralmente voltada para pequenos e micromercados, é uma ótima área de investimento, principalmente para aqueles que estão começando. Se você também está pensando em apostar nesta área, fique com a gente neste artigo e confira um passo a passo para montar uma serralheria.

Como montar uma serralheria?

Antes de montar uma serralheria, é necessário atentar para uma série de detalhes: qual será o seu público-alvo? Quais serão os produtos comercializados? Qual será o seu diferencial? Onde você atuará? Quais são os equipamentos necessários para começar? Quais profissionais contratar? Como deve ser o atendimento? Cada uma dessas perguntas deve ser respondida com ao menos um tanto de precisão antes da decisão de abrir a sua serralheria. A seguir, confira as nossas dicas para cada um destes aspectos.

Público-alvo da serralheria

O trabalho de serralheria, basicamente, é realizado sob encomenda. Sendo assim, o empresário deve ter a consciência de que dependerá da demanda, fabricando os produtos apenas quando eles forem antecipadamente encomendados.

Não à toa, o mercado pode ser tanto de pessoas jurídicas (empresas de todas as áreas, porém, com destaque para instituições de construção civil), como pessoas físicas, ou seja, donos de residências que visam montar ou reformar a casa com novos produtos.

No caso do atendimento às pessoas jurídicas, a serralheria geralmente se torna uma parceira da empresa, fabricando produtos sob encomenda com alta demanda. Por outro lado, quando se opta por atender pessoas físicas, a clientela costuma ser maior (mas com demandas de mercado mais baixas). Há ainda a possibilidade, é claro, de atender a ambos os públicos.

Quais serão os produtos comercializados?

Um dos aspectos mais interessantes ao montar uma serralheria é a grande gama de produtos que poderão ser comercializados. Quem opta por esse segmento pode trabalhar com a construção de portas (o que inclui portas de abrir, portas de correr e outros estilos), portões (portões dobráveis, de correr e outros), janelas, corrimãos, esquadrias, grades, basculantes, sacadas, fechaduras, cercas, guarnições, cadeados, escadas, prateleiras e muitos outros.

Não comece sem um diferencial

Antes de montar a sua serralheria, tenha a consciência de que a inovação é praticamente uma palavra-chave. Oferecer algo novo e exclusivo para o seu público-alvo é a maior garantia de que o negócio dará certo.

Sendo assim, já comece com um diferencial e tenha em mente quem irá se interessar por ele: mulheres? Famílias? Recém-casados? Estudantes? Desenhe os produtos com base no que é desejado por esse público (considerando o design, o tipo, as tonalidades e até mesmo a forma de compra) e o sucesso estará praticamente garantido.

Há ainda as serralherias que optam também pela oferta de outros artigos para diferenciá-la no segmento. Entre eles destacamos: móveis de alumínio ou ferro, luminárias e até mesmo objetos/artigos de decoração como um todo.

Onde você atuará?

A localização também é um ponto que pesa na hora de montar a sua serralheria. Isso porque se ela estiver instalada em um bairro nobre, isso significa que seus clientes serão de alto padrão. Por outro lado, uma serralheria em um bairro de classe baixa/média deverá refletir em produtos mais simples, e consequentemente, mais em conta.

Quais são os equipamentos necessários para começar?

Antes de começar também é preciso definir, um por um, quais serão os equipamentos necessários para que a serralheria abra as portas.

A seguir, separamos uma lista com os principais equipamentos e ferramentas que você irá precisar para abrir a sua. São eles: furadeiras de alto impacto, lixadeiras (roto orbitais, orbitais, deltas e cintas), serra modelo “tico-tico”, moto esmeril, torno de bancada, esmeriladeira, transformador de solda, jogo de chaves de fenda, jogos de chaves combinadas, chave Phillips, dobradores de cano/tubo, arames, eletrodos, tesouras para cortar chapa e assim por diante.

É claro que outras ferramentas e equipamentos também podem se tornar necessários. Isto dependerá, principalmente, dos produtos que você desenvolverá em sua serralheria.

O que é uma boa equipe para a minha serralheria?

Basicamente, para ter uma boa equipe em sua serralheria, você precisará de atendentes, serralheiros e de um supervisor e/ou gerente-geral para controlar a equipe. Além disso, alguns serviços deverão ser contratados por fora por profissionais especializados. Como é o caso dos serviços de contabilidade e de advocacia.

Como deve ser o atendimento?

O segmento de serralherias é, nos dias de hoje, marcado por altíssima competitividade. A razão é compreensível: o setor atua sob demanda e depende das encomendas para continuar aquecido. Por isso, o atendimento exclusivo e a oferta de produtos de qualidade se tornam aspectos não só importantes, como fundamentais, uma vez que o cliente pode desistir da empresa a qualquer momento caso não se sinta satisfeito (seja com o atendimento ou com a qualidade dos produtos).

Assessoria técnica, explicação sobre os detalhes de produção de cada produto, valores competitivos e atendimento exclusivo são alguns dos fatores que prometem fazer a diferença no sucesso da sua futura serralheria.

Conclusão

Neste post, você viu que investir em uma serralheria pode vir a se tornar um negócio lucrativo. Em um momento de boa produtividade do país no setor da construção civil e materiais de construção, a demanda é garantida. Mas é preciso se planejar: Fazer uma definição correta do público alvo de sua serralheria, contratar profissionais adequador e apresentar ao público um fator diferencial dos concorrentes, são algumas das medidas indispensáveis para o sucesso do empreendimento.

Agora que você já sabe o passo a passo para montar a sua própria serralheria, lá vai a nossa dica de ouro: atente-se, desde o início do negócio, ao controle de finanças da sua nova empresa. Monitorar os pagamentos e recebimentos é a melhor forma de evitar confusão e, consequentemente, uma surpresa no final do mês ou até mesmo do ano. Para lhe auxiliar com isso, que tal contar com um software de gestão simples e totalmente intuitivo? Para conhecê-lo e testá-lo gratuitamente, não hesite em acessar o eGestor.

Gostou do texto? Que tal deixar um comentário?

Escrito por eGestor
O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em http://www.egestor.com.br