Nos dias atuais, o comércio eletrônico representa uma das formas mais populares de empreendedorismo. O amplo acesso aos clientes, a simplicidade de administrar um negócio pela internet e o elevado faturamento do setor são pontos muito atrativos. O faturamento das empresas de e-commerce, somente no primeiro semestre de 2017, foi de R$ 21 bilhões, com expectativa de aumento até o final do ano. É fácil perceber que o prospecto positivo estimula pequenas e médias empresas a investirem no setor.

A logística para e-commerce é um dos desafios mais relevantes atualmente, pois a velocidade da entrega dos produtos é um dos fatores que sustentam o aspecto da satisfação dos clientes.

Para os consumidores, as compras online têm diversas vantagens como maior variedade de produtos, preços mais acessíveis e a comodidade de receber os produtos em casa. Por outro lado o empreendedor do varejo virtual enfrenta obstáculos que não estão presentes no comércio tradicional e que tornam a gestão de seu negócio mais complexa.

Acompanhe a seguir os principais tópicos para a prestação de serviços logísticos para empresas dedicadas e-commerce.

Importância da logística

A confiabilidade da entrega de produtos é uma das maiores preocupações para os empresários, pois tem impacto direto na imagem que a empresa deseja construir perante os clientes. O comércio eletrônico se diferencia do comércio tradicional por sua intangibilidade. O consumidor não pode vivenciar a mesma experiência oferecida pela loja física, como a possibilidade de ver os produtos, fazer testes e comunicar-se com um vendedor.

Essa desvantagem precisa ser compensada para que o comprador considere que está obtendo vantagens ao realizar suas compras pela internet. Por isso, a disponibilidade de produtos e a rapidez no processo de entrega são fundamentais.

Por configurar um novo modelo de negócio, o varejo online depende da percepção favorável do consumidor para expandir suas operações e criar oportunidades tanto para os empreendedores, quanto para os compradores.

Desafios do setor

Pequenos empresários deparam-se constantemente com problemas na gestão de sua empresa. É muito comum o acúmulo de funções administrativas como negociar com fornecedores, lidar com as demandas dos clientes e também participar do processo produtivo. São diversas responsabilidades que consomem maior carga de tempo e impedem que o gestor tenha tempo de se dedicar ao planejamento da empresa.

Para contornar esses desafios, o administrador precisa conhecer a fundo o sistema de logística para e-commerce e formular estratégias para aprimorá-lo.

Desenvolvimento de estratégias

É preciso estabelecer os objetivos da empresa de maneira clara, mesmo para empreendedores iniciantes. Um propósito deve nortear as ações do gestor e orientar a criação de estratégias. No que se refere ao processo de logística para e-commerce é preciso criar indicadores de desempenho para avaliar frequentemente o andamento das atividades.

Nesse ponto, é muito importante ouvir a opinião dos clientes, por isso canais de comunicação e feedback devem estar sempre disponíveis. As dúvidas, comentários e reclamações ajudam a identificar quais práticas têm obtido resultados benéficos e quais requerem revisão.

Planejamento de vendas

Um dos aspectos mais interessantes para o atendimento ao consumidor é que a loja funciona 24 por dia, todos os dias da semana. Não há barreiras físicas que limitem a experiência dos clientes. Por outro lado existem barreiras para levar a loja virtual até o conhecimento dos potenciais compradores.

Empresas de variados portes podem realizar investimentos para oferecer mais opções de produtos para os indivíduos, aumentando o volume de negócios e, consequentemente, a rentabilidade.

Isso quer dizer que para obter o sucesso de vendas é fundamental tornar a sua marca conhecida e aumentar a visibilidade. A presença online gera resultados positivos para divulgar produtos e promoções.

Processo de entrega

Empresas atuantes no mercado de e-commerce precisam oferecer opções de envio dos produtos de maneira ágil e de baixo custo. O processo de entrega de mercadorias aos clientes deve ser prioridade, pois é uma característica chave para a eficácia do comércio eletrônico.

É necessário manter o preço frete justo e acessível para o cliente, mas que ao mesmo tempo seja capaz de cobrir os custos de entrega. A política de frete em vigor deve considerar o design da embalagem, as variações de peso e regras de acondicionamento para garantir que os produtos cheguem ao destinatário em perfeito estado.

É possível contratar transportadoras terceirizadas desde que o volume de vendas justifique o investimento. A análise de viabilidade é fundamental para determinar se a empresa possui os recursos financeiros para assumir os valores.

A realidade de pequenas empresas é diferente quanto ao processo de chegada do produto na mão do comprador. É muito comum a utilização dos serviços dos Correios para a realização de entregas. Por um lado, os preços são muito atrativos, porém o cliente fica sujeito a contratempos, como atrasos, paralisações do serviço e extravio de encomendas. Ferramentas que permitam consultar e rastrear o pedido online são requisitos indispensáveis em todas as lojas virtuais.

Controle de estoque

A preocupação com os níveis de estoque é uma constante para empresas virtuais e tradicionais. Estoque parado representa dinheiro que não circula, compromete as finanças e o espaço físico da empresa. É preciso evitar o excesso de produtos armazenados e ao mesmo tempo garantir que os mesmos não faltem no momento da compra.

É preciso estabelecer um equilíbrio delicado entre a demanda do consumidor e frequência de reposição dos itens em estoque. Para isso, é necessário estudar o comportamento do consumidor e se programar para os períodos de vendas sazonais de acordo com o mercado.

Controle financeiro

Uma característica vantajosa das compras online é que a inadimplência por parte dos clientes é quase nula. Isso é possível pelo fato de os produtos somente são enviados após a confirmação de pagamento, seja vida boleto, cartão de crédito ou débito em conta. Essa medida de segurança beneficia o vendedor que tem controle sobre as suas entradas e garante que os clientes recebam as mercadorias adquiridas.

Essa previsibilidade dos pagamentos permite que o planejamento financeiro seja realizado de maneira apropriada para cobrir os custos com fornecedores, folhas de pagamento e outras obrigações.

Para que a apuração dos resultados contábeis ocorra de maneira adequada é preciso conhecer todos os valores que incidem sobre a operação. Os gastos com embalagem e frete consomem uma grande parcela do orçamento e devem ser minimizados sempre que possível.

Como a tecnologia pode ajudar?

Pequenos empresários frequentemente não tem a oportunidade de contar com sistemas de gestão para controlar a operação da empresa e isso tem impacto no gerenciamento. Tecnologia ajuda a poupar tempo, reduzir custos e permite o controle de todos os processos, em especial a logística para e-commerce. Quando o gestor pode contar com ferramentas facilitadoras, ele obtém flexibilidade para se dedicar a criação de estratégias para aumentar as vendas, garantir a satisfação do cliente e o desenvolvimento da marca.

Gostou do nosso artigo? Assine a nossa newsletter e receba conteúdos e novidades sobre o assunto.

Escrito por eGestor

O eGestor é um software online para gestão de micro e pequenas empresas.
Teste gratuitamente em http://www.egestor.com.br